AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Reitoria recepciona novos professores doutores da Universidade

Reitoria recepciona novos professores doutores da Universidade
Pesquisadores vão atuar no PPGCEM e no PPGCS (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

A Reitoria da Unesc deu as boas-vindas, na tarde desta quinta-feira (7/3), aos novos professores doutores da Universidade. Cinco pesquisadores irão reforçar as equipes do PPGCEM (Programa de Pós-Graduação em Ciências e Engenharia) e do PPGCS (Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde) e já iniciaram suas atividades na Instituição.

Os pesquisadores Fabiano Raupp Pereira, Sabrina Arcaro e Matheus Vinícius Gregory Zimmermann são os mais novos professores do mestrado e recém aprovados doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais, e Gislaine Zilli Réus e Cinara Ludvig Gonçalves, reforçam o time de professores do mestrado e doutorado em Ciências da Saúde. (Conheça os novos pesquisadores da Universidade)

Durante o encontro, a reitora, Luciane Bisognin Ceretta enfatizou a importância da pesquisa na Instituição e desejou sucesso nas atividades dos docentes. “Espero que vocês construam os seus projetos de felicidade aqui, desenvolvam seu trabalho e nos auxiliem nesse processo belíssimo de busca pelo conhecimento nas áreas de atuação da Unesc. Temos aqui uma equipe motivada e com brilho nos olhos pela Universidade”, comentou. Segundo a reitora, a Instituição se preocupa com a finalidade da pesquisa feita e lembrou que a motivação maior desse trabalho é a transformação da sociedade. 

O vice-reitor, Daniel Preve, salientou a relevância da pesquisa na Instituição e a interlocução desta área com os cursos de graduação. “Os PPGs colaboram muito com os cursos de graduação. Aqui na Unesc temos um contraponto com o que encontramos no mercado, onde os alunos nem sempre tem a possibilidade de participar da iniciação científica e agregar muito à sua formação”.

A pró-reitora Acadêmica, Indianara Reynaud Toreti, chamou a atenção para a análise minuciosa que a Instituição faz a cada processo seletivo para novos pesquisadores e afirmou que a chegada de cinco novos profissionais significa um importante passo para a qualificação da pesquisa. O pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Thiago Fabris, também deu as boas-vindas aos novos contratados. “Hoje o nosso eixo é inovação e essa é uma nova caminhada cheia de desafios. Sabemos da contribuição dos programas de pós-graduação nessa jornada e da interlocução importante dos programas com o mercado”.

A recepção aos novos doutores teve ainda a participação do diretor de Pesquisa e Pós-Graduação, Oscar Montedo; da assessora da Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Merisandra Côrtes; do coordenador do PPGCEM, Alexandre Dal Bó; da professora doutora do PPGCEM, Kétner Bendo Demétrio e do professor doutor do PPGCS, Ricardo Andrez Machado de Ávila.

Milena Nandi – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 08 de março de 2019 às 09:45
Compartilhar Comente

Unesc apresenta novos pesquisadores nas áreas de Ciências da Saúde e Engenharia de Materiais

Unesc apresenta novos pesquisadores nas áreas de Ciências da Saúde e Engenharia de Materiais
Professores vão atuar em mestrados, doutorados e nos cursos de graduação (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

A Unesc se destaca em suas mais diversas áreas de atuação. Na pesquisa, tem sido reconhecida pelos bons resultados alcançados nos últimos anos, fruto do intenso e sistemático investimento realizado. Prova disso é o resultado do RUF (Ranking Universitário Folha) de 2018, que apontou a Universidade como a segunda não estatal no quesito pesquisa em Santa Catarina. Nesta semana, a Instituição anuncia mais uma ação na direção da busca pela excelência, com a apresentação de cinco novos professores doutores para integrar a equipe do PPGCS (Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde) e do PPGCEM (Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais).

Os pesquisadores Fabiano Raupp Pereira, Sabrina Arcaro e Matheus Vinícius Gregory Zimmermann são os mais novos professores do PPGCEM e Gislaine Zilli Réus e Cinara Ludvig Gonçalves, do PPGCS.

Segundo o diretor de Pesquisa e Pós-Graduação da Unesc, Oscar Montedo, atualmente a pesquisa de maior relevância é feita dentro dos PPGs, onde os professores mais dedicados à pesquisa estão alocados. Assim, para que a Universidade continue evoluindo na área, precisa qualificar cada vez mais o seu corpo docente. Montedo afirma que os processos seletivos realizados recentemente pelos Programas de Pós-Graduação tiveram critérios de avaliação rígidos no sentido de atrair os melhores professores para a Unesc. 

Os professores vieram para atuar nos mestrados e doutorados em Ciências da Saúde – nota 6 de um máximo de 7 na avaliação da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), e em Ciência e Engenharia de Materiais. “Profissionais do mais alto gabarito em suas áreas foram contratados. Cada um com currículo de história acadêmica sólida, com muita produção científica e experiência em orientação. Alguns fizeram doutorado ou pós-doutorado no exterior e foram se atualizar para melhorar a sua linha de pesquisa. Conseguimos trazer para a Instituição profissionais que vão agregar muito à equipe já existente e ajudar a impulsionar ainda mais a nossa produção científica”, afirma.

Montedo explica ainda que a vinda de mais pesquisadores fortalece também a graduação. “Isso colabora com a melhoria da qualidade do ensino, da formação de novos profissionais, dos trabalhos de conclusão de curso, dos núcleos docentes estruturantes e dos espaços em que atuam”.

Conheça os novos pesquisadores da Unesc

PPGCEM (Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais)

Fabiano Raupp Pereira

Doutor em Ciência e Engenharia de Materiais pela Universidade de Aveiro - Centro de Investigação em Materiais Cerâmicos e Compósitos, em Portugal, o professor tem ainda mestrado em Ciência e Engenharia de Materiais e especialização em Engenharia de Produção: Consultoria Empresarial pela UFSC, é graduado em Tecnologia em Cerâmica pela Unesc e possui formação técnica em Mecânica pela Escola Técnica Federal de Santa Catarina. Participou da implementação e desenvolvimento do processo de certificação de revestimentos cerâmicos (Centro Cerâmico do Brasil - Laboratório de Materiais - LABMAT/EMC/UFSC) e do Centro Tecnológico em Cerâmica/Materiais - CTCMat – Criciúma. Coordenou os Programas de Inovação Tecnológica e de Intercâmbio do Departamento Regional do Senai/SC, foi professor no Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais da UFSC e realizou atividades de pesquisa/investigação no IPN - Instituto Pedro Nunes de Coimbra - Portugal.

“Minhas expectativas em relação ao trabalho a ser desenvolvido na Unesc estão alinhadas à missão e a visão institucional da Universidade e aos próprios objetivos do mestrado e do doutorado do PPGCEM, pois podem ser associados ao meu propósito profissional de contribuir com a educação e a produção científico-tecnológica aplicada a minha área de atuação: valorização de resíduos e sustentabilidade”, comenta Pereira.

Sabrina Arcaro

Pós-doutora em Engenharia de Minas, Metalúrgica e Materiais pela UFRGS (2016- 2019), Sabrina é doutora em Ciência e Engenharia de Materiais com período de estágio no Instituto de Cerámica y Vidrio na Espanha (2013-2016), mestre em Ciência e Engenharia de Materiais pela UFSC e graduada em Tecnologia em Cerâmica pela Unesc. Professora universitária, ela desenvolve ainda pesquisas voltadas para materiais vítreos e vitrocerâmicos, processamento coloidal, síntese de nanoestruturas para diferentes aplicações.

“É uma honra retornar a casa! Me formei na Unesc e foi aqui que despertei como pesquisadora. A Unesc me proporcionou uma excelente formação e agora é a minha vez de contribuir para formar grandes profissionais e acima de tudo, grandes pessoas. Trago uma bagagem de conhecimentos e parcerias de trabalho. Espero com isso poder somar e acima de tudo contribuir com o excelente trabalho que vem sendo desenvolvido pelos profissionais e pesquisadores que aqui estão”, afirma. 

Matheus Vinícius Gregory Zimmermann

Doutor em Engenharia de Minas, Metalúrgica e Materiais pela UFRGS (2016), Zimmermann é mestre em Engenharia de Processos e Tecnologias pela Universidade de Caxias do Sul (2013) e possui graduação em Tecnologia em Polímeros pela mesma instituição. Com experiência industrial e acadêmica nas áreas de engenharia, processos e conformação de materiais poliméricos, o professor atua principalmente nos temas: engenharia de polímeros, processamento de materiais poliméricos; espumas poliméricas; aditivação de termoplásticos; reciclagem e recuperação de materiais poliméricos, projeto e desenvolvimento de linhas de processamento; polímeros de engenharia e análise de estrutura e propriedades de materiais, análises e interpretação de dados instrumentais; controle de qualidade em linhas de produção e produtos poliméricos, desenvolvimento de novos produtos em polímeros.

“O meu ingresso como professor e pesquisador PPGCEM da Unesc tem como objetivo o fortalecimento do setor de materiais poliméricos na região e promover a cultura e crescimento de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação em empresas, bem como difundir o conhecimento da ciência e tecnologia de materiais poliméricos. Também viso a longo prazo, a criação de um centro de pesquisa aplicada de materiais poliméricos, com notoriedade nacional e internacional”, revela.

PPGCS (Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde)

Gislaine Zilli Réus

Doutora em Ciências da Saúde (2011) e graduada em Ciências Biológicas (2008) pela Unesc, Gislene fez estágios de pós-doutorado na Instituição e na University of Texas Medical School at Houston, nos Estados Unidos. É afiliada da Academia Brasileira de Ciências (ABC). Sua linha de pesquisa é focada no entendimento dos aspectos neurobiológicos envolvidos na fisiopatologia da depressão, bem como na investigação de novas estratégias terapêuticas para o tratamento deste transtorno. Possui mais de 100 publicações e é autora de um livro científico. Além disso, já recebeu importantes premiações por trabalhos realizados na área da depressão, incluindo o prêmio “Para mulheres na Ciência” promovido pela L’Oreal, ABC e Unesc.

“A Unesc é minha universidade do coração e minhas expectativas são as melhores possíveis. É a universidade que fez grande parte da minha formação, na qual tive excelentes professores, que me mostrou a ciência e a pesquisa. Quero trabalhar muito para ver a Instituição crescendo cada dia mais! Quero ensinar meus alunos e aprender com eles. Quero produzir pesquisa de qualidade e fazer redes de colaborações com outras instituições nacionais e internacionais. Me alegra muito a oportunidade em fazer parte deste time”, salienta.

Cinara Ludvig Gonçalves


Pós-doutora pelo Albert Einstein College of Medicine, Estados Unidos, na área de Neurotoxicologia de Metais Pesados, Cinara é doutora em Bioquímica pela UFSC (2017) com estágio na Universidade de Indiana, Estados Unidos, na área de Neuroinflamação (2016). É mestre em Ciências da Saúde (2013) e graduada em Ciências Biológicas (2010) pela Unesc. Possui experiência na área de Bioquímica, Neurociências e Neurotoxicologia, de modo que publicou diversos artigos científicos relacionados ao papel do metabolismo energético em transtornos psiquiátricos e no uso de antidepressivos; o papel da neuroinflamação e do estresse oxidativo em processos neurodegenerativos, além de trabalhos sobre o efeito de neurotoxicantes no neurodesenvolvimento.  

“É com grande entusiasmo que irei fazer parte do corpo docente do PPGCS da Unesc, atuando como professora e pesquisadora na linha de pesquisa de Autismo. Meu intuito aqui é coordenar as pesquisas na área de transtornos do espectro autista buscando compreender o papel dos fatores de risco ambientais e genéticos no desenvolvimento do transtorno. Neste sentido, buscarei através da orientação de alunos e futuros pesquisadores, estabelecer um grupo de pesquisa com profissionais que além de atuarem na pesquisa científica básica e em estudos translacionais na instituição, também estejam motivados a agir em atividades de extensão voltadas à comunidade. Acredito que a ponte entre a bancada de laboratório e a clínica eleve exponencialmente o valor científico e social dos projetos aqui desenvolvidos”.

Milena Nandi – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 07 de março de 2019 às 17:50
Compartilhar Comente

Hora de pensar no futuro: Mestrados e doutorados da Unesc com inscrições abertas

Hora de pensar no futuro: Mestrados e doutorados da Unesc com inscrições abertas
Conheça as possibilidades oferecidas e os principais motivos para investir na capacitação (Foto: Vitor Netto) Mais imagens

Enquanto para muitos o clima é de férias, na Unesc já tem muita gente correndo contra o tempo para garantir o cumprimento das metas para 2019 no que diz respeito à capacitação. Além da corrida para as matrículas da graduação, para quem tem entre os objetivos iniciar um curso de mestrado ou doutorado para se especializar em sua área de atuação, a hora chegou, já que quatro dos programas estão com inscrições abertas. As turmas para os programas de Mestrado em Saúde Coletiva e Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Socioeconômico estão sendo montadas e os editais completos de cada um dos processos seletivos podem ser encontrados no site da Universidade.

Para o Mestrado em Saúde Coletiva, que visa qualificar o profissional para enfrentar os desafios apresentados na área, as inscrições seguem até 14 de março, com aplicação da prova no dia 16 do mesmo mês. Para a área de Desenvolvimento Socioeconômico, os cursos de Mestrado e Doutorado seguem com inscrições abertas até o dia 8 de fevereiro, com provas no dia 20 de fevereiro. Já nos próximos dias, a partir de 6 de fevereiro, estarão abertas as inscrições para o Mestrado e Doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais.

Em todas as áreas, as possibilidades para o futuro ao ingressar nos programas de pós-graduação da Unesc são ilimitadas. Conforme o diretor de Pesquisa e Pós-Graduação, Oscar Montedo, atualmente as empresas, sejam elas públicas ou privadas, precisam de profissionais qualificados e atualizados, prontos para apresentar soluções e criar relacionamentos que possam ajudar a empresa a desenvolver melhor seus processos, estando conectada com aquilo que de melhor está sendo praticado no mundo. “Nesse sentido, estar em um mestrado ou doutorado permite, entre tantas outras coisas, a aproximação com o conhecimento. Alguém que esteja limitado apenas a executar aquilo que lhe é devido, pode não atender a expectativa da sua instituição. Desta forma, estar nesse processo de aprendizado é estar em busca de recursos, conhecimento e condições técnicas específicas que façam com que o profissional não só atenda, mas supere as expectativas em seu espaço”, destaca.

A ideia de que o universo acadêmico esteja longe da realidade de quem vive o dia-a-dia do mercado de trabalho, por exemplo, para Oscar já é algo ultrapassado. “Temos diversos exemplos que mostram que é possível conciliar a dedicação com os estudos e as demais atividades profissionais. Para quem tem vontade de se aperfeiçoar, mas fica com algum receio ou dúvida, o ideal é que converse com pessoas que já vivenciaram essa experiência ou que venha conhecer de perto nossos cursos, cujos coordenadores podem explicar detalhadamente as particularidades do curso”, completa.

Porque fazer um mestrado ou doutorado?

Além do crescimento pessoal e do incremento nas competências, os cursos de Mestrado e de Doutorado podem criar novas alternativas profissionais.

Confira a seguir alguns bons motivos para você ingressar logo em um dos programas de Pós-graduação da Unesc:

- aprofundar em um tema relativo à sua área de atuação e pelo qual você seja apaixonado a ponto de ter constante interesse em aprender sobre;

- preparar para determinadas vagas no mercado de trabalho que exigem este tipo de qualificação e oferecem melhor remuneração;

- ampliar de forma significativa sua rede de mentores e contatos por meio de colegas e professores do curso;

- criar possibilidades de atuação na carreira acadêmica e outras possibilidades relacionadas à sua área de estudo;

- aperfeiçoar o domínio de outros idiomas por meio do estudo de literatura moderna e internacional;

- interagir com pesquisadores e grupos de pesquisa nacionais e internacionais;

- criar possibilidades de conhecer outras regiões brasileiras e até outros países;

- possibilitar o aumento de seus rendimentos;

- criar possibilidades de trabalhar em um ambiente de inovação e de relacionamento interpessoal de alto nível;

- aprimorar o pensamento crítico desenvolvido na graduação, de forma a levar o conhecimento adquirido a outras áreas de sua vida;

- estar em contato com o que há de melhor em recursos tecnológicos e humanos, o que eleva ainda mais a qualidade da pesquisa e o seu grau de inovação.

Mayara Cardoso - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 04 de fevereiro de 2019 às 14:09
Compartilhar Comente

Unesc tem projetos aprovados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Unesc tem projetos aprovados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Doze pesquisadores da Unesc receberão aporte financeiro do CNPq/Universal (Foto: Arquivo) Mais imagens

A Unesc colheu em 2018, os frutos dos investimentos em pesquisa que vêm sendo realizados há anos pela Instituição em diversas áreas. A pesquisa, em especial, fechou o ano com conquistas importantes, como a aprovação de três novos doutorados (em Educação, em Desenvolvimento Socioeconômico e em Ciência e Engenharia de Materiais) pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) no segundo semestre. Além disso, no fim do ano, a Unesc teve a aprovação de 12 projetos de pesquisa pelo edital de Chamada Universal do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Com isso, as iniciativas irão receber aporte financeiro para três anos de atividades, incluindo bolsas de iniciação científica para estudantes da Unesc.

Esse edital contempla projetos de todas as áreas do conhecimento. O CNPq – ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – realiza uma avaliação da importância científica e tecnológica do projeto e aprova os que considera como os melhores do Brasil.

Do montante dos recursos federais a serem destinados, 30% vai para o Norte e o Nordeste. Os outros 70% se dividem entre as regiões Centro Oeste, Sul e Sudeste. “Nossos pesquisadores estão em uma região muito competitiva. Especialmente em se tratando do eixo Rio-São Paulo, que concentra o maior número de pesquisadores e universidades. Aprovar 12 projetos em um edital Universal, independente dos valores, significa o reconhecimento da qualidade da pesquisa desenvolvida na nossa Universidade”, afirma o diretor de Pesquisa e Pós-Graduação, Oscar Montedo.

Segundo ele, os projetos que foram aprovados em 2018 estão vinculados a temas inéditos ou que o pesquisador já está aprofundando. Os 12 professores doutores contemplados pelo edital pertencem aos PPGs (Programas de Pós-Graduação): CEM (Ciência e Engenharia de Materiais); SCol (Saúde Coletiva); CS (Ciências da Saúde), DS (Desenvolvimento Socioeconômico) e E (Educação). Além dos projetos aprovados no edital de 2018 – que começa a vigorar em 2019 – a Unesc tem outros em andamento, e que foram contemplados no edital de 2016, com vigência de 2017 a 2019.

Incentivo à iniciação científica

Montedo explica que cada projeto contemplado recebe, além do valor conforme a faixa prevista no edital, recurso para o pagamento de um bolsista de iniciação científica durante três anos. “Com essa bolsa, contribuímos para formação integral do acadêmico ao inserir aspectos da pesquisa nos estudantes participantes do projeto. Essas bolsas colaboram com a qualificação do aluno e melhoram os indicadores de desempenho da Instituição”, considera.

Pesquisa em evolução 

O diretor de Pesquisa e Pós-Graduação da Unesc considera que a aprovação de três doutorados e de um número crescente de projetos na Chamada Universal do CNPq, faz parte de um processo de evolução da pesquisa na Universidade iniciado há alguns anos. “Com os recursos para a pesquisa no Brasil cada vez menores, ter 12 pesquisadores contemplados significa muito”, comenta.

Segundo Oscar, o apoio que a Universidade dá para a realização de estudos científicos, permite que os professores consigam reverter o fomento destinado em geração de conhecimento e produção científica. E as publicações destas pesquisas em revistas científicas reforçam a importância do que está sendo feito na Instituição. “Uma pós-graduação e uma pesquisa fortes melhoram a qualidade da graduação, porque esses professores também estão nestes cursos”.

Milena Nandi - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing 

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 16 de janeiro de 2019 às 14:01
Compartilhar Comente

Mestrado em Saúde Coletiva da Unesc com inscrições abertas para novos alunos

Mestrado em Saúde Coletiva da Unesc com inscrições abertas para novos alunos
Profissionais podem se inscrever até 7 de dezembro (Foto: Arquivo) Mais imagens

Os profissionais interessados em aprofundar os conhecimentos em sua área de atuação ou adquirir conhecimentos em outras, podem contar com a Unesc. O Mestrado Profissional em Saúde Coletiva da Instituição está com inscrições abertas até 7 de dezembro para o processo seletivo de admissão de novos alunos. São 20 vagas para ingresso em 2019 nas linhas de pesquisa “Educação e gestão do trabalho na saúde”, “Epidemiologia aplicada em serviços de saúde” e “Promoção da saúde e integralidade”.

As inscrições podem ser feitas na secretaria do PPGSCol (Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva), localizada na sala 13 do Bloco S, de segunda a sexta-feira das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas. São aceitas também, inscrições enviadas pelo correio, desde que a postagem dos documentos seja realizada até o último dia previsto para a inscrição.

A aplicação da prova escrita aos candidatos ocorrerá em 16 de fevereiro de 2019 e as entrevistas com os classificados para a segunda fase do processo, em 19 de fevereiro. O resultado dos aprovados será divulgado em 1º de março de 2019. As matrículas ocorrerão de 7 a 12 de março.

Mais informações

Milena Nandi - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing 

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 28 de novembro de 2018 às 17:01
Compartilhar Comente