AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Pesquisadora da Unesc é reconhecida pela Sociedade Internacional de Esquizofrenia dos Estados Unidos

Pesquisadora da Unesc é reconhecida pela Sociedade Internacional de Esquizofrenia dos Estados Unidos
Evento contou com a presença de personalidades que são referência no assunto (Foto: Divulgação) Mais imagens

Em Orlando, nos Estados Unidos, a pesquisadora da Unesc, Alexandra Zugno, foi prestigiada com o prêmio Global Schizophrenia Award. A entrega foi realizada durante o ICOSR (International Congress on Schizophrenia Research - Congresso Internacional de Esquizofrenia), promovido pela Sociedade Internacional de Esquizofrenia dos Estados Unidos na última semana. “É um evento que reúne grandes nomes em pesquisa, a nível mundial. São personalidades que estampam seus nomes em livros, artigos e obras que se tornam referências, e aqui estamos compartilhando momentos e trocando experiências”, conta a pesquisadora.

As pesquisas

As produções, desenvolvidas no Laboratório de Psiquiatria Translacional da Universidade, são resultados de trabalhos em rede com pesquisadores de todo o mundo. Alexandra explica que o conhecimento obtido é compartilhado em forma de publicação.

Com foco no comportamento e na neuroquímica em modelos animais de esquizofrenia, o estudo tem o objetivo de identificar riscos associados ao desenvolvimento do transtorno e sugerir possíveis intervenções. “A busca é por melhorar o tratamento e levar qualidade de vida aos indivíduos”, conta a pesquisadora.

A pesquisa, voltada à Esquizofrenia, é realizada com ratos em período de gestação e uma exposição ao estresse, com coleta de dados e informações relevantes da prole. “Obtivemos resultados positivos. O trabalho tem sido construído de forma translacional, fazendo relação entre animais e humanos, e comprovando a possibilidade de possíveis variações no futuro indivíduo”, explica Alexandra.

Reconhecimento

Ao ser escolhida entre pesquisadores de diversos países considerados em desenvolvimento, Alexandra foi contemplada com uma viagem para Orlando, na Flórida, para participar do congresso e receber pessoalmente sua premiação.

A notícia da vitória do trabalho de Alexandra foi recebida com alegria e emoção na Universidade, tamanha a relevância da conquista no universo acadêmico. De acordo com a pesquisadora, o resultado trouxe satisfação pelo reconhecimento ao bom trabalho realizado pelo grupo. “Acredito que temos uma pesquisa muito boa sendo realizada dentro da Unesc por um grupo empenhado e forte. Esse trabalho vencedor é um reflexo disso. Foi uma surpresa muito positiva a resposta de que fui a vencedora”, comenta.

Alexandra atua no Laboratório desde 2008 e já orientou 23 mestrados e oito doutorados, além de ter 60 artigos publicados na área. A pesquisadora possui amplo currículo com graduação em Farmácia, habilitação em Análises Clínicas, graduação em Bioquímica, mestrado em Ciências Biológicas: Bioquímica e doutorado em Ciências Biológicas: Bioquímica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Sobre a Sociedade Internacional

A Sociedade Internacional de Pesquisa em Esquizofrenia, idealizadora do encontro e da premiação, foi fundada em 2005 com o objetivo de reunir cientistas de todo o mundo para discutir sobre os últimos avanços na pesquisa biológica e psicossocial em esquizofrenia. O grupo dedica-se a facilitar a colaboração internacional para descobrir as causas e os melhores tratamentos para a esquizofrenia e os distúrbios relacionados. Parte da missão da Sociedade é promover programas educacionais sobre as últimas descobertas em pesquisas sobre esquizofrenia, disseminá-las de maneira eficaz em todo o mundo e agilizar a publicação de novas pesquisas.

Ouça o programa Nossa Unesc com a participação da pesquisadora.



Leonardo Ferreira - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

15 de abril de 2019 às 12:35
Compartilhar Comente

Deixe um comentário

Ouça o que está escrito