AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Feira da Economia Solidária da Unesc retoma atividades presenciais

Feira da Economia Solidária da Unesc retoma atividades presenciais
Seguindo o protocolo de biossegurança, apenas 50% dos feirantes voltaram ao campus (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

A comunidade acadêmica e moradores dos arredores da Universidade poderão adquirir novamente, todas as quartas-feiras no campus, alimentos e artesanato diretamente do produtor. Após mais de seis meses sem ocorrer de maneira presencial, em virtude da pandemia de Covid-19, a Feira da Economia Solidária retomou as atividades. Seguindo o protocolo de biossegurança, apenas os feirantes com idade inferior a 60 anos puderam retornar. Os estandes seguem um distanciamento e todos os feirantes receberam capacitação e equipamentos de proteção individual como máscara, face shield e álcool 70 em gel.

A partir desta semana, todas as quartas-feiras, das 13 às 18 horas, o Bloco da Reitoria irá receber os agricultores familiares e artesãos para comercializaram produtos como pães, bolos, bolachas, geleia, verduras, frutas, massas caseiras, alimentos sem glúten e sem lactose, roupas e artesanato. A Feira da Economia Solidária da Unesc possui 15 participantes e segundo o coordenador do Programa de Ações em Economia Solidária (Paes) da Universidade, Dimas de Oliveira Estevão, os feirantes que não podem ainda retornar ao trabalho presencial, continuarão comercializando os produtos por meio do catálogo virtual organizado pelo Paes.

O coordenador do Paes, comenta que a Feira de Economia Solidária tem a participação de produtores e artesãos de Criciúma, Forquilhinha, Nova Veneza, Balneário Rincão, Siderópolis, Cocal do Sul e Treviso. “A Feira ocorre desde 2012 e tem o objetivo de gerar trabalho e renda para os participantes. O projeto de extensão também tem um viés pedagógico, já que envolve acadêmicos dos cursos de Nutrição e Ciências Econômicas, que compartilham o conhecimento sobre questões envolvendo boas práticas na manipulação de alimentos, rotulagem e apresentação do produto e organização dos custos e formação de preços. A Feira também incentiva os produtores a se organizarem coletivamente, uma vez que para comercializarem o produto, precisam estar vinculados a uma associação ou cooperativa”, explica Estevão.

Nathália Doneda Poli, de Forquilhinha, retornou ao campus nesta quarta-feira para comercializar as massas, lasanhas, pizzas, panquecas e molhos caseiros produzidos pela família. Eles fazem parte da Cooperativa de Produção Agroindustrial Familiar de Nova Veneza (Coofanove) e estão há 20 anos no mercado. “Aqui na Unesc temos uma vitrine importante para que nossos produtos sejam conhecidos. Mesmo que nós tenhamos continuado a vender por meio do catálogo virtual, estar aqui e rever as pessoas é muito bom”.

Milena Nandi – Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

07 de outubro de 2020 às 16:57
Compartilhar Comente

União e apoio aos profissionais de saúde e pacientes reforçados durante a pandemia

União e apoio aos profissionais de saúde e pacientes reforçados durante a pandemia
Unesc e Hospital São José realizam ação com colaboradores, pacientes e familiares (Foto: Divulgação) Mais imagens

Em tempos difíceis como o que estamos atravessando, cuidar de quem está na linha de frente é essencial. Por isso, a Unesc e o HSJ (Hospital São José), estão unidos em uma ação de apoio emocional aos pacientes e seus familiares e profissionais, que realizam o atendimento na maior instituição hospitalar do Sul do Estado. Psicólogas do Programa de Residência Multiprofissional da Universidade desenvolvem ações de promoção e prevenção à saúde focadas especialmente no momento de pandemia de Covid-19. A ação é realizada desde maio e já gerou bons resultados para todos os envolvidos.

A psicóloga e professora da Unesc, Graziela Amboni, orienta as atividades desenvolvidas pelas residentes no hospital e conta que a ideia de atender profissional e pacientes surgiu da constatação da importância de um suporte emocional aos pacientes, familiares, e profissionais da linha de frente que estão e passam pelo local. “Está é uma ação de apoio da Unesc ao Hospital São José no difícil momento que estamos vivendo frente a pandemia. O que o HSJ nos traz é que o papel das residentes tem sido de grande importância neste momento, sendo que o emocional de todos está muito fragilizado. Para as residentes, tem sido um aprendizado único. Só temos a agradecer ao hospital pela oportunidade e à Reitoria da Unesc pelo apoio”, afirma Graziela.

A diretora geral do Hospital São José, irmã Isolene Lofi, afirma que a ação trouxe benefícios aos colaboradores em um período tão delicado. “Neste momento que vivemos, tão diferente e tão desafiador, a presença das residentes de Psicologia na instituição está sendo de grande valia e ajuda para os colaboradores. Seja de trabalhos grupais ou individuais, fortalecem e dão maior tranquilidade e manejo da ansiedade e os medos pelos quais os profissionais passam. É um conforto que auxilia aos profissionais da Instituição, a sair por algum momento do movimento tenso, que a doença lhes exige no cuidado. É um tempo olhar para si mesmo, para dar alívio emocional”, conta.

Compartilhamento e aprendizado

As psicólogas e residentes em Atenção Básica e Saúde da Família, Marcela de Jesus Motta e em Saúde Coletiva, Luiza Borges Rodrigues, são as responsáveis pelo desenvolvimento da ação no HSJ e afirmam que a experiência está sendo agregadora.

A partir das experiências e observações realizadas, as residentes perceberam a necessidade da atuação da Psicologia de várias formas, e foram oferecendo o trabalho a partir das demandas que emergiam. Assim, Marcela e Luiza realizam atendimentos em grupos, atendimentos individuais aos colaboradores do hospital, a acompanhantes familiares e cuidadores, aos pacientes suspeitos e diagnosticados com a Covid-19, além de desenvolverem atividades de educação em saúde, como ações musicais, momentos terapêuticos, que estimulam a promoção e proteção da saúde, prevenção de agravos e reforço do encorajamento da população atendida.

O trabalho, sempre com número de colaboradores limitados e em local, visa, além de aliviar sintomas de sobrecarga de trabalho, estresse, exaustão física-emocional e ansiedade, promover a saúde. “Podemos observar quanto o trabalho grupal serve de fortalecimento do eu, se reconhecendo no outro. Estamos em um movimento de trazer o colaborador para o presente, estimulando o observar-se e permitir-se sentir o que a pandemia tem manifestado em si e no coletivo. Trabalhamos estratégias de autocuidado, que refletem no coletivo e nas relações de trabalho, promovendo saúde e prevenindo então, o adoecimento”, explica Marcela. Segundo ela, atuar na saúde pública e em momento de pandemia, está sendo uma experiência desafiadora, transformadora e de muito aprendizado, exigindo reconstruir maneiras de atuação, com a mesma efetividade.

Para Luiza, participar desta ação está sendo uma oportunidade única de ampliar o conhecimento. “Como aprendizado pessoal e profissional, penso que os dois coexistem, unindo aquilo que somos àquilo que fazemos, e diante dos inúmeros desafios pela pandemia e atuação dentro do hospital, sou grata pela possibilidade de estar presente e criar espaços para a própria produção de sentidos e construção. Me sinto transformada, em evolução construtiva enquanto ser e profissional”, comenta.

Milena Nandi – Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

19 de agosto de 2020 às 11:38
Compartilhar Comente

Estudantes de Odontologia da Unesc realizam drive-thru de pizzas em prol do Bairro da Juventude

Estudantes de Odontologia da Unesc realizam drive-thru de pizzas em prol do Bairro da Juventude
Ação se repete após edição de sucesso em 2019; Objetivo inicial era vender 200 pizzas. Ao fim das vendas mais de 600 foram comercializadas (Fotos: Bairro da Juventude) Mais imagens

Massa, tomate, queijo, complementos e repete. Assim foi a sexta-feira (14/8) dos estudantes de Odontologia da Unesc. O resultado deste trabalho? Mais de 640 pizzas vendidas com antecedência em nome da solidariedade ao Bairro da Juventude. Todo o valor arrecadado será destinado à melhorias na estrutura de saúde do local, onde estudantes, professores e profissionais da Universidade desenvolvem atendimentos gratuitos à mais de 1,5 crianças e adolescentes. A ação, que já superou as expectativas, foi intitulada “Todos pela Saúde do Bairro" e entregará as pizzas em um sistema drive-thru.

Para a reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, o sentimento é de orgulho. “Estamos encantados e emocionados com a incrível capacidade de nossos estudantes e professores. Em tempos tão desafiadores conseguiram se ressignificar e perceber a importância de suas ações para as outras pessoas. O protagonismo estudantil é mais uma forma da nossa Universidade contribuir com a sociedade. Todos estão de parabéns”, afirmou.

Conforme Patrícia Just de Jesus Vanni, professora da Unesc que conduz a ação, tudo começou em 2019, quando a presencialidade era possível e a iniciativa propôs jantar beneficente. Neste ano, com o desafio do isolamento social, os integrantes da ação se reinventaram e foram muito além. “Fazer uma segunda edição do jantar não seria possível, então pensamos em fazer pizza. Inicialmente o objetivo era fazer 200 unidades, logo passou para 500 e o resultado final foi muito maior do que o esperado”, comemora a docente.

Além da continuidade no serviço, a iniciativa também garantirá a manutenção do consultório onde os representantes da Universidade atuam. O trabalho é realizado desde 2018. “É um projeto lindo, que temos muito orgulho, com o envolvimento de pessoas comprometidas em transformar sorrisos”, evidencia a coordenadora.

Todos pela Saúde do Bairro

A iniciativa garante com que os atendidos pela instituição tenham acesso a consultas e tratamentos com professores e acadêmicos dos cursos de Odontologia e Medicina e profissionais do Programa de Residência Multiprofissional da Universidade, envolvendo as áreas de Enfermagem, Psicologia, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição e Educação Física.

“O Bairro está sempre preocupado com o atendimento integral das crianças e das famílias. E esse projeto da saúde veio para agregar. Nós tivemos resultados positivos, mas agora precisamos mantê-los. Oferecer, além de um atendimento com profissionais qualificados, qualidade em relação à estrutura, materiais”, explicou a coordenadora do setor Psicossocial da instituição, Daiane Bento.




* Com informações assessoria do Bairro da Juventude
Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

14 de agosto de 2020 às 18:34
Compartilhar Comente

Projeto de extensão da Unesc colabora com capacitação de agricultores familiares para sistema delivery

Projeto de extensão da Unesc colabora com capacitação de agricultores familiares para sistema delivery
Feirantes participam de capacitações sobre gestão de custos Mais imagens

O projeto de extensão Gestão de Custos da Agricultura Familiar, realizado pelo curso de Ciências Contábeis da Unesc, tem colaborado com a capacitação dos participantes da Feira de Agricultura Familiar de Criciúma também durante a pandemia. Mesmo em tempos de distanciamento social, as atividades continuam sendo realizadas, por meio de encontros virtuais com professores e acadêmicos da Universidade. Além das reuniões para capacitação em gestão de custos, o projeto esteve junto dos agricultores na implementação do sistema delivery.

A última palestra realizada teve a participação de 40 feirantes e abordou os principais motivos pelos quais os agricultores precisam gerenciar custos e contemplou formas de identificar, registrar e calcular os custos na produção agrícola e na fabricação de produtos artesanais, como bolachas, cucas e pães.

Pesquisa de satisfação

Conforme solicitação da Gerência de Agricultura e Agronegócio da Prefeitura de Criciúma, o projeto da Unesc realizou pesquisa para verificar a satisfação dos consumidores da Feira da Agricultura Familiar sobre o delivery de produtos. Por meio de um link de questionário disponibilizado por aplicativo de mensagens (WhatsApp), 53 pessoas responderam ao questionário. Com base nos resultados, algumas sugestões de melhorias dos consumidores já foram implantadas, como oferta de maior variedade de produtos hortifruti e aumento nos dias de entrega.

O sistema delivery da Feira da Agricultura Familiar de Criciúma tem realizado cerca de 60 entregas por semana. Conforme a pesquisa de satisfação dos clientes, 96% do público deseja que este serviço continue e o nível de satisfação varia entre Bom e Ótimo. Atualmente o consumidor pode escolher em receber seus produtos na sexta-feira, entre as 16 às 20 horas, ou no sábado, das 8 às 12 horas.

Coordenado pela professora Andréia Cittadin, o projeto é vinculado ao Programa de Extensão em Gestão Contábil (PEGC) do curso de Ciências Contábeis da Unesc e é realizado em parceria com a Gerência de Agricultura e Agronegócio da Prefeitura Municipal de Criciúma e Epagri.

Milena Nandi – Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

29 de junho de 2020 às 15:19
Compartilhar Comente

Catálogo virtual aproxima participantes da Feira da Economia Solidária da Unesc dos consumidores

Catálogo virtual aproxima participantes da Feira da Economia Solidária da Unesc dos consumidores
Em virtude da pandemia de Covid-19, produtores e artesãos têm menos locais para venda de produtos (Foto: Arquivo) Mais imagens

A pandemia de Covid-19 mudou o modo de vida de todos e as relações pessoais e comerciais não ficaram de fora. Um exemplo é a Feira da Economia Solidária da Unesc, que desde março não ocorre no campus e foi transformada em um catálogo virtual com os contatos dos feirantes, para facilitar o acesso dos consumidores aos produtos e oportunizar que os 15 agricultores familiares e artesãos possam continuar comercializando seus produtos e com isso, não sintam um impacto ainda maior em sua renda. A iniciativa do Programa de Ações em Economia Solidária da Unesc (Paes) tem surtido efeito e vários feirantes já estão comercializando os produtos por meio do aplicativo Whatsapp.

Um exemplo é a professora de artesanato Mari Rozane Linemburger Silveira, de Balneário Rincão, que tem sido procurada por pessoas que consultaram o catálogo virtual desenvolvido pelo Paes. Artesã há 30 anos e integrante da Associação Mulheres do Mirassol, em Balneário Rincão, e da Artes da Natureza, de Criciúma ela confecciona diversos produtos para bebê, como roupas, sapatinhos, toucas, luvas, toalhas e manta em crochê, além de fazer peças em tricô e trabalhar com diversos tipos de bordado.

Antes da pandemia, ela participava da Feira da Economia Solidária da Unesc e feiras em Araranguá, Jaguaruna e Balneário Rincão. Mas com a Covid-19, não conseguiu mais comercializar os produtos. “Devido a pandemia não participei de feiras e não consegui vender mais nada. Voltei a vender depois do catálogo virtual. As pessoas me ligam e encomendam os produtos, depois marcamos o local da entrega. O catálogo facilitou muito o meu trabalho. Sem ele, não teria recebido encomendas”, afirma Mari.

O coordenador do Paes, Dimas de Oliveira Estevam, comenta que a Feira de Economia Solidária da Unesc tem a participação de produtores e artesãos de Criciúma, Forquilhinha, Nova Veneza, Balneário Rincão, Siderópolis, Cocal do Sul e Treviso e que em função da quarentena, muitos deles perderam um dos principais pontos de venda dos produtos. “No campus, além dos professores, dos funcionários e dos alunos, a Feira recebe também a comunidade dos arredores da Instituição. Com o catálogo, queremos facilitar o acesso dos consumidores aos produtos e incentivar a continuidade do consumo de produtos locais”, afirma.

Alimentos, peças do vestuário e artesanato estão entre os itens comercializados

Entre os 15 participantes da Feira da Economia Solidária da Unesc, há agricultores que comercializam frutas, verduras e legumes, há fabricantes de pães, bolos, massas e salgados, pessoas que confeccionam peças do vestuário e artesãos. 

Eliane Mandelli Frank, faz parte da Cooperativa Agroindustrial dos Agricultores Familiares de Forquilhinha (Coonafor) e comercializa há sete anos doces, geleias, bala de banana, frutas cristalizadas, banana passa com chocolate, biscoitos, pão de milho, melado e grão de bico. Desde o início de seu trabalho na produção e venda de produtos caseiros, ela participa da Feira da Economia Solidária da Unesc. Além da Universidade, ela negocia sua produção em feiras em Forquilhinha e Criciúma. Para ela, Feira da Universidade é uma opção de venda para um público diferenciado. “Na Unesc eu tinha uma venda muito boa e com a paralização das atividades em função da Covid-19, senti uma drástica diminuição nas vendas”, comenta.

Mas como várias pessoas, Eliane redirecionou o seu foco de trabalho neste momento e além da possibilidade de venda por meio do catálogo virtual, e da continuidade em outros espaços de venda, passou a dedicar mais tempo para o trabalho na área administrativa da cooperativa. 

A artesã Silonete Damazio, da Associação Mulheres do Mirassol, de Balneário Rincão, também está na Feira da Economia Solidária da Unesc há sete anos e considera o catálogo virtual uma ótima oportunidade de divulgação e vendas, especialmente no período de diminuição nos negócios, como o atual. Ela faz bordados em fitas, toalhas bordadas e pintadas, materiais em crochê e tricô em geral, pesos de porta, amigurumi, tapetes, chinelos em pedraria, trabalhos em fuxico e com retalhos. “ Trabalho desde a infância com artesanato, sigo os passos dos meus pais, mas como forma de renda faz nove anos. A Feira da Economia Solidária da Unesc é uma grande oportunidade de renda e amizades”, afirma.

Guia de boas práticas de higiene

Com o objetivo de proteger feirantes e consumidores, os professores, bolsistas e voluntários do Projeto de Extensão “Ações de Alimentação e Nutrição Solidária”, vinculado ao Paes da Unesc, criaram um guia de boas práticas de higiene e distanciamento social para orientar os participantes da Feira de Economia Solidária da Universidade e região, contendo informações sobre o uso de máscaras, higienização das mãos, comercialização e transporte de produtos, bem como, dicas de alimentação saudável.

O Guia foi elaborado seguindo as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde e Ministério da Agricultura. Nele, há informações, para aprimorar o conhecimento dos feirantes sobre os riscos da pandemia. A publicação foi disponibilidade por whatsapp para os produtores e artesãos e também foi disponibilizado em forma de e-book.

Acesse o catálogo

Milena Nandi – Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

08 de junho de 2020 às 11:48
Compartilhar Comente