AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Unesc coordena no Brasil o maior estudo colaborativo internacional para coletar dados de alta qualidade sobre a pandemia de Covid – 19

Unesc coordena no Brasil o maior estudo colaborativo internacional para coletar dados de alta qualidade sobre a pandemia de Covid – 19
Instituições como Unifesp, USP, UFSM, Stanford e Oxford estão presentes; São 200 pesquisadores de 35 países envolvidos neste projeto (Fotos: ArquivoUnesc) Mais imagens

A Unesc, entre as mais bem-conceituadas instituições de ensino e pesquisa do mundo, integra o mais completo estudo colaborativo internacional para coletar dados de alta qualidade sobre os efeitos da pandemia na saúde física e mental da população. A pesquisa, inédita nesta proposição com foco no coronavírus, envolve 200 pesquisadores de 35 países. No Brasil, o projeto COH-FIT (Collaborative Outcomes study on Health and Functioning during Infection Times – Efeitos da Pandemia da Covid -19 sob Desfechos da Saúde Física e Mental da População) é conduzido pela doutora Samira Valvassori, da Unesc; doutor Ary Gadelha, da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo); doutor André Brunoni, da USP (Universidade de São Paulo), e doutor Felipe Shuch, da UFSM (Universidade Federal de Santa Maria). 

Para desenvolver o estudo na Unesc, Samira conta com a contribuição dos professores, doutores e pesquisadores em saúde mental, Luciane Bisognin Ceretta, reitora da Instituição, e João Quevedo. O objetivo do COH-FIT é o entendimento e a geração de dados neste momento de pandemia e isolamento social, para usar da informação como principal ferramenta da ciência para agora e no futuro. Todas as informações coletadas serão distribuídas entre os pesquisadores e as instituições participantes.

O resultado deste trabalho será percebido a curto prazo em artigos científicos e posteriormente em avanços assertivos e contundentes na área de saúde mental, como medidas preventivas e tratamentos para indivíduos acometidos pelos efeitos da Covid-19. “O grande conjunto de dados coletados permitirá uma das maiores amostras já feitas, com dados de saúde mental no país, constituindo um material que poderá se tornar um laboratório para formular e testar hipóteses futuras. Assim, esperamos que a participação nesse projeto permita levantar dados de relevância social e publicações em periódicos de alto fator de impacto pelo grupo brasileiro”, destaca Samira.

De acordo com a reitora da Unesc, estar entre as maiores Universidade do mundo nesta iniciativa enaltece e valoriza toda o investimento e fomento a pesquisas realizado pela Universidade. Ela afirma que os pesquisadores têm muito a contribuir, para este e outro estudos. “A Unesc se coloca mais uma vez entre as grandes referências da ciência para contribuir no maior desafio sanitário deste século. Nossas equipes de pesquisa, altamente qualificadas e capazes de se destacar nos períodos de dificuldades, farão uma grande contribuição a este projeto.  Esta é a nossa Universidade, que mais uma vez mostra todo seu potencial científico”, evidencia Luciane. 

Coleta de informações para qualificar a atuação científica 


Em seu desenvolvimento, o COH-FIT terá quatro etapas, e conta com a colaboração da sociedade na mais importante. Um questionário online, clique aqui para acessar , deve ser preenchido por voluntários. Para concluir a pesquisa, são 20 a 30 minutos que podem fazer toda a diferença no combate aos efeitos do coronavírus. O site ficará disponível por 18 meses. “A intenção é que este questionário possa ser respondido pelo máximo de pessoas possíveis. Para isso, ele foi traduzido para as mais variadas línguas, contemplando todos os continentes”, explica Samira.

Além de ser um movimento único no campo da ciência na luta contra a pandemia de Covid-19, devida as proporções, o estudo já se consolida como um dos maiores na área no brasil e no mundo. 

Conheça as instituições que integram esta iniciativa


University of Manchester – Australia; BioPsyC (Biopsychosocial Corporation, Non-profit Association for Research Funding Ltd) – Áustria; Université catholique de Louvain – Bélgica; University of Toronto – Canadá; Pontificia Universidad Católica de Chile; South China Normal University – China; University of Antioquia – Colombia; National Institute of Mental Health – Republica Tchéquia; University of Copenhagen – Dinamarca; Ain Shams University –Egito; Oxford University – Inglatera; Addis Ababa University – Etiopia; Karolinska Institutet – Finlândia; Université de Paris; University Hospital Carl Gustav Carus – Alemanha; Aristotle University of Thessaloniki - Grécia, Semmelweis University- Hungria, Pushpagiri Institue of Medical Sciences – Índia; Hamadan University of Medical Sciences – Irã; Waterford Institute of Technology – Irlanda; Sheba Medical Center – Israel; University of Milan – Itália; Keio University School of Medicine – Japão; Universiteit van Amsterdam – Holânda; Univeristy in Szczecin – Polônia; University of Minho – Portugual; Transilvania University of Brasov – Romênia; Moscow Reserach Institute of Psychiatry – Russia; Seoul National University College of Medicine – Koréia do Sul; Hospital Clínic de Barcelona – Espanha; Linköping University – Suécia; University of Zurich – Suiça; Uskudar University – Turquia, e Stanford University – USA.

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

27 de julho de 2020 às 17:46
Compartilhar Comente

Universidade segura: protocolo de higienização do campus é reforçado

Universidade segura: protocolo de higienização do campus é reforçado
Sala de Situação foi instalada na Universidade com o propósito de potencializar ações contra o coronavírus (Fotos: Leonardo Ferreira) Mais imagens

A Unesc segue com um assertivo protocolo de higienização do campus, potencializado pela supervisão e orientação da Sala de Situação, recém instalada na Universidade. Na última semana, as informações para o serviço de limpeza e desinfecção de ambientes foi reforçada pelos profissionais da Sala, e teve informações pontuais divulgadas no boletim informativo diário disponível na página do Comitê de Análise e Gestão Covid-19. Clique aqui para acessar. http://covid.unesc.net/

No conteúdo, encontrado na edição 17/7, os profissionais de saúde coletiva reafirmam a importância de o processo de higienização da Instituição ser assertivo, sem nenhuma falha, e trazem observações sobre método e produtos corretos. “Há necessidade de higienização dos ambientes de grande e médio fluxo de pessoas. Para isso, existem dois tipos de limpeza, aquela que deve ser realizada diariamente com o objetivo de remover os germes, sujeiras e impurezas das superfícies e a que preconiza o ato de desinfecção sempre que ocorrer contaminação do ambiente ou de equipamentos com materiais orgânicos”, explica a coordenadora institucional de biossegurança e atenção acadêmica, Paula Zugno.

Instruções em destaque:

  • Nunca varrer superfícies a seco, pois esse ato favorece a dispersão de microrganismos que são veiculados pelas partículas de pó;
  • O uso de desinfetantes fica reservado apenas para as superfícies que contenham matéria orgânica;
  • Deve-se utilizar a varredura úmida (ensaboar, enxaguar e secar), que pode ser realizada com mops, rodos e panos de limpeza para pisos;
  • Objetos frequentemente tocados, como interruptores de luz, maçanetas, corrimãos, mesas, telefones, controles remotos, teclados, dentre outros, podem ser desinfetadas com álcool 70% constantemente.

Além da atuação da Sala de Situação, os colaboradores da Universidade contam com o Protocolo de Biossegurança Coronavírus – Covid – 19, desenvolvido por um corpo técnico seguindo as recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Em destaque está a utilização do ozônio, um gás 120 vezes mais potente e 3.200 vezes mais rápido do que os desinfetantes comuns, além dos tapetes sanitizantes e outros elementos instalados pelo campus.

A secretária do curso de Biomedicina, Andréia Zizino, está atenta a todas as recomendações e se diz segura em estar na Unesc. “Sigo as instruções que recebi, como por exemplo: cabelo amarrado, máscara e álcool o tempo todo. Aqui na secretaria deixo o álcool disponível para todos. A universidade nos forneceu muitas informações sobre os cuidados, rotinas da instituição, através de lives, protocolos e treinamentos. Deste modo deixo o fluxo bem exposto para os acadêmicos e familiares estarem cientes do funcionamento, horários e normas”, afirmou.

Boletins informativos

Para ter acesso a todos os materiais disponibilizados pela Sala de Situação, basta ficar atento ao e-mail de cadastro de aluno ou de colaborador. Os boletins são divulgados diariamente, após às 18 horas. Para aqueles que buscam estar sempre informados, um podcast também será veiculado semanalmente, na sexta-feira, com um resumo da semana e assuntos relacionados à Covid -19.

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

21 de julho de 2020 às 17:41
Compartilhar Comente

Sala de Situação Covid – 19 da Unesc é mais um mecanismo para garantir a segurança na Universidade

Sala de Situação Covid – 19 da Unesc é mais um mecanismo para garantir a segurança na Universidade
Projeto iniciou sua atuação nesta segunda-feira (13/7) (Fotos: Leonardo Ferreira) Mais imagens

Os estudantes, professores e funcionários da Unesc já contam com a segurança e credibilidade da Sala de Situação Covid – 19, implantada nesta segunda-feira (13/7). A iniciativa dispõe de espaços físico e virtual, com o propósito de ampliar o acesso à informação no campus de Criciúma, unidades de Araranguá e Rincão e no Iparque (Parque Científico e Tecnológico), entendendo que a informação adequada é essencial para a adoção de medidas de prevenção e, portanto, de segurança.

Situada no Laboratório de Pesquisa do PPGSCol (Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva), no bloco S, a Sala de Situação é composta por especialistas dos diversos segmentos da área de Saúde. Conforme a reitora da Unesc e idealizadora do projeto, Luciane Bisognin Ceretta, a equipe de atuação será responsável pelo monitoramento de problemas em potencial e trará soluções assertivas, prevenindo e protegendo.

“A Unesc está muito comprometida com a proteção e segurança dos seus colaboradores e estudantes. Estamos vivendo um momento de incertezas e inseguranças, e a Universidade deve ser o local onde todos se sintam absolutamente protegidos. Para tanto, iniciamos um projeto que vai monitorar o processo de viver, estar, estudar e trabalhar no campus universitário”, enfatiza a reitora. “Temos uma expertise importante que está colocada no cuidado dos que aqui coabitam. A Sala de Situação é o novo ponto de referência para atenção, prevenção e monitoramento da Covid-19”, conclui.


Atuação diária e comprometimento 

No dia a dia da Unesc, todas as atividades, desde o trânsito das pessoas até as medidas de segurança e proteção, serão monitoradas pela Sala. “De segunda a sexta-feira, às 18 horas, todas as informações obtidas serão repassadas em formato de boletim, entregue via WhatsApp para todos os estudantes, professores e funcionários da Instituição. Os dados também estarão disponíveis no site do Comitê de Análise e Gestão Covid – 19”, explica o mestre em Saúde Coletiva, Rafael Amaral.  

Somada a atuação diária, um podcast semanal será veiculado às 18 horas de sexta-feira, com pautas de relevância e vínculo com o coronavírus. A iniciativa envolve o Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Coordenação de Biossegurança Acadêmica, SESMT (Serviço de Segurança do Trabalho) e Programa de Residência Multiprofissional.

Além do monitoramento e compartilhamento de informações, a Universidade receberá sinalizações visuais, como cartazes e cartilhas. Antes de cada aula, a mestre em Biociências e Reabilitação, professora Paula Ioppi Zugno, levará orientações de combate à Covid – 19 aos estudantes e professores, por meio de produções audiovisuais.

Protocolos internos garantem a segurança dos profissionais

Dentro da Sala de Situação, um espaço específico está sendo montado para garantir a segurança dos profissionais. O local será higienizado diariamente com ozônio, e a organização interna dos postos de trabalho e movimentação têm um protocolo de segurança específico. Além disso, sinalizações visuais também serão instaladas na sala.  

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc 

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

13 de julho de 2020 às 18:20
Compartilhar Comente

Projeto de Desenvolvimento e Produção de Protetores Faciais da Unesc recebe apoio da empresa Canguru Embalagens

Projeto de Desenvolvimento e Produção de Protetores Faciais da Unesc recebe apoio da empresa Canguru Embalagens
Lote conta com 16 quilos de filme polimérico e possibilita a produção até mil unidades (Imagem: ArquivoUnesc) Mais imagens

O Projeto de Desenvolvimento e Produção de Protetores Faciais da Unesc contou com mais uma doação da empresa Canguru Embalagens, uma das parceiras no enfrentamento à pandemia. A entrega contou com lote de 16 quilos de filme polimérico, que possibilita a produção de até mil unidades dos protetores. Após o desenvolvimento, os equipamentos serão distribuídos gratuitamente aos profissionais das Clínicas Integradas da Universidade e em instituições de saúde da região.

O coordenador do Projeto, professor Felipe Zanette da Silveira, explica que o material recebido é empregado na produção da touca e no sistema que prende o protetor ao usuário, partes fundamentais para a segurança do equipamento. “O Grupo Jorge Zanatta e a Canguru Embalagens possuem uma grande preocupação social e vem sendo grandes parceiros da Unesc. Atualmente temos parceria em projetos de pesquisa de ponta que estão em andamento nos laboratórios da instituição, e também parcerias como esta, que visa atender uma demanda social da região”, relatou.

Para o gerente técnico da empresa, Jucinei Donizeti Pereira, a ação faz parte do propósito do Grupo Zanatta. “O ato de ajudar faz parte de nosso lema. Se tem a oportunidade de fazer o bem, faça. Sem perguntar porque ajudar, mas como ajudar. Não somente agora, os parceiros como a Unesc nos motivam, e sempre estamos buscando formas de melhorar em todos os sentidos”, afirmou.

Caracterizado com um formato simples, o produto tem grande eficiência e proporciona uma experiência segura e confortável ao usuário. Sua forma também garante confiança após o uso, pois os matéria empregados permitem uma fácil higienização.

Até o momento, a iniciativa já distribuiu mais de 1.500 protetores, desenvolvidos e produzidos com a colaboração de professores, funcionários e pesquisadores dos cursos de Engenharia de Materiais, Engenharia Mecânica e Design de produtos da Universidade, que ficam situados no IDT (Instituto de Engenharia e Tecnologia), localizado em anexo ao Iparque (Parque Científico e Tecnológico) e conta em sua estrutura com laboratórios de Simulação de Modelos, Metrologia, Processamento de polímeros, usinagem e outros espaços de trabalho que foram de suma importância para o desenvolvimento do projeto.

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

30 de junho de 2020 às 15:45
Compartilhar Comente

Mercado e Trabalho para profissionais de Enfermagem tem crescimento de 397% no Brasil

Mercado e Trabalho para profissionais de Enfermagem tem crescimento de 397% no Brasil
Números consideram um período até o mês de março, colocando a profissão como uma das que mais cresceu em 2020 (Fotos: ArquivoUnesc) Mais imagens

Em contrapartida aos setores afetados pela pandemia, a procura por profissionais de Enfermagem cresceu 397% no Brasil, segundo reportagem exibida pela BBC News com dados do site de empregos Catho. Os números consideram um período até o mês de março, colocando a profissão como uma das que mais cresceu em 2020.

O crescimento da profissão, segundo a coordenadora do curso de Enfermagem da Unesc, Ioná Vieira Bez Birolo, deve ser creditado a outros fatores característicos da profissão, e não somente a visibilidade trazida pela pandemia. “Humanidade, vínculo com o paciente, conhecimentos científicos, práticas baseadas em evidências e sensibilidade. Não é somente a pandemia. Antes mesmo já havia a perspectiva de um aumento, devido ao fato de ser uma profissão pautada no cuidado que não pode ser programado e sim individualizado com respostas diferentes para cada situação, ou seja, intervenção humana com tomada de decisão”, destaca.

A formação também contribuiu para o crescimento em larga escala da área. São até dez semestres, aliando teoria, prática e estágio, e que possibilitando a atuação em clínicas particulares, hospitais, unidades de pronto-atendimento, pesquisa universitária e laboratórios, públicos ou privados.

Unesc oferece graduação de excelência em Enfermagem

Na Unesc, uma Universidade comunitária avaliada com nota máxima pelo MEC (Ministério de Educação), a formação relaciona teoria, prática e extensão. Logo nas primeiras fases, o acadêmico é inserido na realidade da região, atuando em projetos comunitários e iniciativas de poder público. Assim, se torna um profissional sensível às situações do dia a dia e capaz de atuar diante das mais diversas problemáticas.

Na Universidade, os laboratórios são equipados com o que tem de mais moderno, permitindo a simulação da rotina profissional. Além disso, a experiência real também é vivida nas Clinicas Integradas, própria da Instituição e que atende mais de 50 mil pacientes semestralmente por meio dos estágios e bolsas.

Por se caracterizar como Universidade, o corpo docente é outro diferencial dos cursos da Unesc. São professores, mestres e doutores, com experiência nos mais diversos campos do mercado de trabalho e da pesquisa acadêmica, uma linha de estudos que expande os horizontes para os estudantes. A graduação também mantém outros convênios em campos práticos da rede hospitalar, unidades básicas de saúde e centros de especialidades da gestão municipal e estadual de saúde. 

Matrículas abertas

O mundo está mudando, o que não muda é a força do conhecimento. Mais do que nunca, ter formação de excelência faz toda a diferença. Para viver esta experiência, as matrículas para o segundo semestre já estão abertas na Unesc, por meio do Ingresso sem vestibular.

As matriculas podem ser feitas por meio do contato com o Setor Comercial, no WhatsApp (48) 9 99150433 ou telefone (48) 3431-2500.

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

30 de junho de 2020 às 14:34
Compartilhar Comente