Setor de Comunicação Integrada

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

Você sabe o que é Alienação Parental?

Você sabe o que é Alienação Parental?
Unesc auxilia famílias a não desvincularem laços entre pais e filhos (Foto: Divulgação) Mais imagens

A ausência do pai ou da mãe no crescimento de crianças compõe um cenário comum em diversas famílias. Entretanto, se o afastamento ocorre por meio de uma pressão psicológica, promovida pelos próprios pais em seus filhos, com o intuito de “difamar” a imagem um do outro, o caso vira um abuso moral. E com o intuito de contribuir para a efetivação do direito de convivência familiar sadia para as crianças e adolescentes, a Unesc promove o projeto “Prevenção e Erradicação da Síndrome da Alienação Parental”, que desde 2013 já beneficiou, direta ou indiretamente, mais de 800 pessoas.

As atividades são realizadas nas Casas da Cidadania do Rio Maina, da Próspera e na Unesc. Os atendimentos são feitos pelos acadêmicos de Direito matriculados na nona e décima fase do curso, mediante estágio de prática jurídica, sob a orientação dos professores advogados. Há também a participação de estudantes do curso de Psicologia nos casos de mediação. A Alienação Parental começa a ocorrer, na maioria das vezes, nesse ambiente de separação e disputa pela guarda da criança.

“Há um diálogo com os casais que estão buscando a dissolução do vínculo conjugal, e nessa conversa nós explicamos para eles o que é Alienação Parental, se eles reconhecem atitudes que já foram feitas. São dados exemplos, com vídeos e documentários, além de explicar a lei da alienação e suas penalidades”, comentou Sheila Martignago Saleh, coordenadora do projeto.
 
Segundo ela, essa conversa facilita a conciliação no momento da audiência. “Muito acontece de as mães não deixarem os pais, que não pagam pensão alimentícia, visitarem seus filhos. Então o filho passa a ser uma moeda de barganha para receber o valor da pensão. Só que nós mostramos que a criança precisa muito mais do que o dinheiro, ela tem o direito de uma convivência familiar sadia, e o fato de interromper essa ligação e convivência causa transtornos psicológicos e problemas sérios”, ressaltou.

Síndrome da Alienação Parental

Uma pesquisa divulgada pelo IBGE em 2012 registrou no Brasil a maior taxa de divórcios desde o ano de 1984, num crescimento de 45,6%. “Esses dados repercutem em inúmeros efeitos jurídicos aos filhos, cabe destacar o regime de guarda, diretamente relacionado ao direito de visitas. Assim, é justamente dentro deste contexto que se insere a SAP (Síndrome da Alienação Parental) um transtorno psicológico desenvolvido por filhos de pais alienadores, os quais geralmente enfrentam ou enfrentaram a dissolução de um vínculo conjugal e agem de forma a impedir ou obstar o direito-dever do outro genitor em visitar o filho”, comentou Sheila.

A SAP adquiriu conceito nos anos 80 pelo psiquiatra norte-americano Richard Gardner. No Brasil, a partir do ano de 2003, quando apareceram as primeiras decisões judiciais sobre o tema, houve a divulgação da Síndrome da Alienação Parental, a qual passou a ter uma maior atenção por parte do Poder Judiciário.  Segundo o art. 2º. da Lei 12.318 de 26 de agosto de 2010, a alienação parental é considerada uma interferência na formação psicológica da criança ou do adolescente.

Guarda compartilhada

Quando ocorre o fim do casamento, ou da união estável, com a decretação da guarda, o pai, ou a mãe, que ficou apenas com o direito de convivência com o filho, acaba se distanciando, já que não poderá mais participar da rotina da criança com a mesma intensidade. Dentro desse contexto, a guarda compartilhada serve para minimizar os efeitos da separação.

Sheila aponta esta medida como sendo a mais eficaz, já que o casal deverá manter o diálogo, mesmo que tenham constituído nova vida familiar. “Esta é uma forma de os filhos, que estão sob a guarda compartilhada, manterem os mesmos hábitos, as mesmas divisões de tarefas e as regras de educação que vinham sendo ensinadas pelos pais”, afirmou.

Resultados

Uma análise dos resultados das conciliações das duas Casas de Cidadania em 2015, é possível perceber que os números de acordos celebrados nos dias em que os acadêmicos de Direito estavam presentes foi superior aos dias em que houve as audiências sem a realização do projeto.

“Em uma análise comparativa dos dois períodos (com o projeto e sem), foi possível verificar que 62,50% dos acordos celebrados na Casa do Rio Maina foram realizados nos dias em que os acadêmicos estavam presentes, realizando as oficinas do projeto, com relação à Casa do Centro, 45% dos acordos foram celebrados nos dias em o projeto estava sendo realizado”, comentou Sheila. 

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Mayra Antonio De Lima 12 de dezembro de 2017 às 16:51
Compartilhar Comente

Matrículas para aprovados em segunda chamada no Vestibular Unesc iniciam nesta quinta-feira

Matrículas para aprovados em segunda chamada no Vestibular Unesc iniciam nesta quinta-feira
Calouros devem procurar a Centac em horários específicos para cada curso (Foto: Divulgação) Mais imagens

A lista de aprovados para as vagas remanescentes do Vestibular de Verão da Acafe foi divulgada nesta terça-feira (12/12). Os aprovados para ingressar em um dos cursos de graduação da Unesc no primeiro semestre de 2018, podem efetuar as matrículas nesta quinta e sexta-feira (14 e 15/12) e na segunda-feira (18/12).

Os calouros devem realizar as matrículas na Centac (Central de Atendimento ao Acadêmico) das 8h30 às 21 horas, com horários específicos para cada curso.

Documentação para matrícula

- Histórico e certificado de conclusão do Ensino Médio – original.
O candidato que concluiu o curso técnico deve apresentar o diploma registrado.
Candidatos que concluíram o Ensino Médio no exterior devem apresentar documentos de equivalência de estudos expedidos pelo órgão competente.

- Diploma de conclusão do Ensino Médio – original.

- Certidão de casamento ou nascimento – original.

- Carteira de Identidade – original.

- Título de eleitor – original.

- Certificado de reservista – para pessoas do sexo masculino – original.

- Atestado de vacina contra rubéola (ou tríplice) para pessoas do sexo feminino.

- CPF próprio – original.

- Atestado médico com CID (Classificação Internacional de Doenças), para alunos com deficiência.

- Comprovante de residência.

Mais informações no portal da Unesc
 

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Leonardo Ferreira Barbosa 12 de dezembro de 2017 às 16:26
Compartilhar Comente

Ciências Contábeis e Shakhtar D’Unesc na final do Intercursos de futsal masculino

Ciências Contábeis e Shakhtar D’Unesc na final do Intercursos de futsal masculino
Partida ocorre nesta quinta, às 20h30, no Ginásio José Antônio Carrilho (Foto: Divulgação) Mais imagens

As equipes Ciências Contábeis e Shakhtar D’Unesc (Engenharia Civil) vão entrar em quadra para disputar o 9º Campeonato Intercursos de Futsal Masculino Unesc/DCE. A final vai ser disputada nesta quinta-feira (14/12), a partir das 20h30, no Ginásio José Antônio Carrilho.

Em busca da artilharia

A partida vai contar também com um tempero especial na briga pela artilharia do campeonato. Keidy Carneiro, de Ciências Contábeis, e Roberto Búrigo, d Shakhtar D’Unesc, somam nove gols cada e lideram os marcadores.

Para chegar à final Ciências Contábeis venceu In Dubio Pro Torrone (Direito) por 5 a 2. Pelo mesmo placar, Shakhtar D’Unesc passou pela equipe Biomedicina Esporte Clube e garantiu a outra vaga para a final.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Assessoria de imprensa 12 de dezembro de 2017 às 14:47
Compartilhar Comente

Estudantes de Engenharia Mecânica poderão utilizar novas tecnologias para seu aprendizado

Estudantes de Engenharia Mecânica poderão utilizar novas tecnologias para seu aprendizado
Nas aulas de Cálculo, acadêmicos já terão possibilidade de usar as calculadoras gráficas HP Prime Mais imagens

O curso de Engenharia Mecânica da Unesc já está preparando novidades para 2018. A partir do próximo ano, no primeiro semestre, os acadêmicos terão a possibilidade de utilizar como ferramenta de aprendizado as novas calculadoras gráficas HP Prime. A proposta está sendo planejada pelo curso de Engenharia Mecânica e pela Pró-Reitoria de Ensino de Graduação, que já iniciaram conversações com a empresa HP (Hewllet Packard), fabricante das calculadoras para uma parceria.

O coordenador adjunto de Engenharia Mecânica, Adilson Oliveira, comenta que as calculadoras gráficas possuem um módulo de CAS (Computer Algebra System), são totalmente programáveis, apresentam telas touch screen e ainda geram gráficos coloridos, em 3D. “Com isso o aluno terá uma maior possibilidade de visualizar as equações e entender melhor os fenômenos estudados nas disciplinas de Cálculo. Além, é claro, do aprendizado ficar mais divertido e agradável”, afirma.

Segundo Oliveira, o representante da empresa para América Latina, Enrique Ortiz, manifestou que a HP tem um grande interesse no projeto da Unesc e pretende se aproximar da ideia o mais rápido possível.

O professor explica que esta proposta exigirá uma nova abordagem do conteúdo a qual será experimentada, inicialmente, em uma turma da disciplina de Cálculo I do curso de Engenharia Mecânica e que, após a consolidação dos resultados e uma discussão com os demais coordenadores de cursos, espera-se expandir o procedimento para as demais disciplinas, inclusive as Físicas.

Como a ideia surgiu

Oliveira conta que o “embrião” desta iniciativa surgiu de discussões entre professores do curso e da UNA CET (Unidade Acadêmica de Ciências, Engenharias e Tecnologias). “Resolvemos desafiar um dos grandes paradigmas da Educação Superior: Mudar a forma de ensinar as disciplinas da área de Cálculos nas Engenharias. Sendo assim, desde o segundo semestre de 2016, professores da Engenharia Mecânica estão experimentando, em turmas de Cálculo I, o uso de softwares algébricos computacionais em sala de aula. Ao longo dos últimos 3 semestres, a ferramenta foi oferecida para os alunos e inúmeros parâmetros foram avaliados no sentido de verificar a melhora do desempenho nos conteúdos e na diminuição da evasão, nas fases iniciais do curso”, revela.

E foi a partir dos bons resultados, que o coordenador do curso,  Adriano Bernardin, propôs continuar a metodologia, levando em consideração o desenvolvimento de novas tecnologias, mais acessíveis e mais eficientes para os acadêmicos.

Em setembro de 2017 os resultados preliminares do estudo foram publicados no Cobenge 2017 (Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia). Os resultados indicaram que estudantes que utilizaram o software algébrico, como Mat Lab, tiveram suas médias aumentadas de  4,8 para 6,8 pontos e o número de aprovados na disciplina subiu de 30% para 68%. Além disso, o índice de satisfação dos alunos foi medido e mostrou crescimento.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 12 de dezembro de 2017 às 11:06
Compartilhar Comente

Unesc presente no Prêmio Acic de Jornalismo

Unesc presente no Prêmio Acic de Jornalismo
Universidade é uma das patrocinadoras da iniciativa (Fotos: Mayra Lima) Mais imagens

Mais uma edição do Prêmio Acic de Jornalismo reconheceu o talento da imprensa regional na noite desta segunda-feira (11/12). A 17ª edição ocorreu na sede da Associação Empresarial de Criciúma e contou com a participação da reitora da Unesc, Luciane Ceretta, que representou a Universidade na entrega de prêmios. A Instituição é patrocinadora iniciativa que visa incentivar a veiculação de notícias positivas pela imprensa, além de valorizar os profissionais que atuam na área, no Sul catarinense.

Os profissionais de imprensa inscreveram trabalhos nas categorias: Televisão, Jornal Impresso, Rádio, Webjornalismo, Fotografia e Trabalho Acadêmico, além das categorias especiais: Educação para o Futuro, A Força da Indústria e Reportagem Geral. A Categoria Reportagem Geral reconheceu trabalhos com assuntos diversos, não privilegiando apenas pautas positivas.

Para a reitora da Unesc, Luciane Ceretta, a imprensa faz um trabalho de extrema importância no desenvolvimento da região e na contribuição do trabalho da Unesc, como Universidade Comunitária. “É por meio da imprensa que nós nos aproximamos ainda mais de nossa comunidade. Ela faz essa ponte entre Instituição e sociedade, levando nosso trabalho, projetos e oportunidades até as pessoas”, comentou. 

O 17º Prêmio Acic de Jornalismo teve ao todo R$ 18 mil em premiações. Os primeiros colocados receberam R$ 1,5 mil em reconhecimento. Já os segundos e terceiros colocados, R$ 900 e R$ 600, respectivamente.

Os vencedores:

Trabalho Acadêmico


1º Lugar - Jornal de Passo ao Paço
Jhulian Pereira Tomaz e Giovane Marcelino Leandro - Faculdade Satc
2º Lugar - Do carvão ao desenvolvimento: a história da Praça do Congresso
Émerson Jardim Justo e Tiago Silva – Faculdade Satc
3º Lugar - Viaje pela história das ruas de Criciúma
Vitor Netto Henrique – Faculdade Satc

Fotografia

1º Lugar - Paixão que vem de berço
Daniel Búrigo - Jornal A Tribuna
2º Lugar - Luxo no Sul
Guilherme Hahn – Diário Catarinense
3º Lugar - Doce vida no campo
Lucas André Colombo - Diário de Notícias

Webjornalismo

1º Lugar - Áreas mineradas: um passivo em recuperação
Bruna Borges e Marciano Bortolin - Diário de Notícias
2º Lugar – Para onde corre o Mãe Luzia
Marciano Bortolin - Diário de Notícias
3º Lugar - Construção centenária da fé
Mayara Cardoso e Renan Medeiros - Portal Clicatribuna

Jornal Impresso

1º Lugar – De estudantes a mães, projetos estimulam participação na política
Francieli Regina de Oliveira - Jornal A Tribuna
2º Lugar - Intelectuais da roça: a renovação da agricultura familiar
Marciano Bortolin -Diário de Notícias
3º Lugar - Dois mundos: um sonho em quatro linhas
Lucas Colombo e Tiago Monte - Diário de Notícias

Rádio
1º Lugar - Deficiência Intelectual e Múltipla: é tempo de fomentar a inclusão
Francine Ferreira – Rádio Onda Jovem
2º Lugar – Água, o bem que mais precisamos preservar
Francine Ferreira - Rádio Onda Jovem FM
3º Lugar - A juventude que faz a diferença
Eliane Gonçalves - Rádio Onda Jovem

Televisão
1º Lugar - Dinheiro no lixo: empresas encontram na reciclagem um mercado rentável
Renam Meinen Francisco - RICTV Record
2º Lugar - Sul de Santa Catarina é destaque na geração de energia solar
Maria Julia Goulart - Unisul TV
3º Lugar - Projetos voluntários de pais e professores ajudam a melhorar a educação pública em SC
Luiz Gustavo Silva -NSC TV

Reportagem Geral
1º Lugar - Três mil alunos sem aula por negligência do Estado
Lariane Cagnini - Diário Catarinense
2º Lugar - Vida e morte no subsolo: as sequelas deixadas pela extração de carvão
Bruna Borges e Marciano Bortolin - Diário de Notícias
3º Lugar - Regularização, a segurança do lar
Gabriel Bosa e Francieli Regina de Oliveira - Jornal A Tribuna

Categoria “A Força da Indústria”
Inovação: o novo caminho para Criciúma
Francieli Regina de Oliveira e Gabriel Bosa - Jornal A Tribuna

Categoria “Educação para o Futuro”
Inclusão tecnológica: uma nova linguagem para a Educação
Suelen Bongiolo - Diário de Notícias

*Com colaboração de Deize Felisberto - Assessoria de Imprensa da Acic

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Mayra Antonio De Lima 11 de dezembro de 2017 às 22:19
Compartilhar Comente