AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Em visita à Unesc, deputado Jessé Lopes conhece diferentes espaços de ensino, pesquisa e atendimento à comunidade

Em visita à Unesc, deputado Jessé Lopes conhece diferentes espaços de ensino, pesquisa e atendimento à comunidade
Reitoria e professores da Universidade acompanharam o tour no campus (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

A Universidade recebeu, nesta segunda-feira (22/4), a visita do deputado estadual Jessé Lopes que conheceu melhor diferentes espaços utilizados por professores e acadêmicos para o ensino e a pesquisa, por pessoas de toda a comunidade regional, para atendimentos na área da saúde e por empresas de todo o Brasil, que encontram na Unesc uma parceira para a realização de pesquisas e prestação de serviços nas diversas áreas do conhecimento. Acompanhado pela equipe de gestão universitária, o deputado conheceu o Museu de Zoologia, as Clínicas Integradas, o Laboratório de Neurologia Experimental e o Iparque (Parque Científico e Tecnológico).

O tour foi realizado após uma recepção na Reitoria para o deputado, para o chefe de gabinete de Jessé Lopes, Lucas Schmitz, e para o assessor da base do deputado na Amrec, Lucas Campos. A equipe de gestão se apresentou e falou sobre o trabalho desenvolvido pela Instituição nas mais diversas frentes, incluindo o ensino de graduação e pós-graduação lato e stricto sensu, pesquisa e extensão e como o trabalho desenvolvido pela Instituição colabora com o desenvolvimento regional.

O deputado teve informações ainda sobre o fortalecimento do projeto EAD (Ensino a Distância) da Unesc – uma proposta inovadora pensada para incluir e colaborar com o desenvolvimento da região – e a divulgação do balanço financeiro da Universidade, a ser realizado no fim de abril e que estará disponível para consulta pública. Atualmente, a Unesc é mantida por 97% de recursos próprios (todo o dinheiro é reinvestido nela) e 3% por recursos públicos.

“O nosso primeiro eixo de gestão é a sustentabilidade econômica. Sem ela não conseguimos fazer com que nossos projetos se viabilizem. Realizamos uma otimização de quadros, reestruturação administrativa e um reposicionamento da Instituição e tivemos um resultado muito positivo”, afirmou a reitora, Luciane Bisognin Ceretta. Ela enfatizou ainda a ampliação do diálogo com o setor produtivo e o caráter comunitário da Unesc. “Todos têm que ter acesso a ela, todos têm que saber o que está acontecendo e olhar para a Unesc de maneira diferente. Ela é da comunidade e está há 50 anos contribuindo com o desenvolvimento da região. Seja formando mãos de obra qualificada, seja atuando na comunidade com projetos de extensão em áreas como meio ambiente, empreendedorismo, cultura, saúde, seja prestando serviços qualificados ou colaborando para que empreendimentos saiam do papel, por meio de consultorias. Temos uma Universidade pujante!”, complementou.

O vice-reitor, Daniel Preve, ressaltou o olhar diferente que a gestão está tendo frente aos novos cenários. “Ela abriga todos os pensamentos e todas as pessoas são muito bem-vindas para contribuir no processo de desenvolvimento e crescimento da Instituição. Nossa ideia é conquistar espaços para a nossa Unesc e para nossos estudantes”.

O deputado estadual agradeceu pela abertura da gestão universitária ao diálogo, pelo acolhimento e falou sobre a importância da Unesc para o Sul do Estado. “Sabemos do quanto as Universidades Comunitárias são relevantes nos espaços em que elas atuam, no ensino, na pesquisa, na extensão e nos serviços que elas prestam. Com certeza somos parceiros da Unesc”.

Tour pelo campus

Após o encontro na Reitoria, Lopes, Schmitz e Campos participaram de um tour pela Universidade. No Museu de Zoologia, foram recepcionados pela coordenadora Morgana Cirimbelli Gaidzinski e pelo biólogo Rodrigo Freitas. Nas Clínicas Integradas, eles conversaram com o coordenador do espaço, Marlon Zilli, com a coordenadora do CER (Centro Especializado em Reabilitação), Mágada Tessmann, com a coordenadora do Serviço de Enfermagem, Paula Zugno e com as coordenadoras dos cursos de Farmácia, Fisioterapia e Medicina, Juliana Lora, Ariete Minetto e Maria Inês da Rosa, respectivamente.

O tour passou pelo Laboratório de Neurologia Experimental, coordenado pelo professor Emílio Streck, mostrou o trabalho de pesquisa e de ensino feito no local. Streck, que é coordenador do Setor de Internacionalização, falou sobre o projeto de incluir disciplinas em outras línguas e de internacionalização do currículo dos cursos.

Já no Iparque, o grupo foi recebido pelo diretor do local, Fernando Bertan, por pesquisadores e por profissionais responsáveis pelas atividades de prestação de serviços nos diferentes laboratórios do parque – que também são utilizados em aulas de cursos de graduação e para pesquisas envolvendo estudantes de mestrados e doutorados da Unesc.

Participaram da recepção a pró-reitora Acadêmica, Indianara Reynaud Toreti; o pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Thiago Fabris; o diretor de Pesquisa e Pós-Graduação, Oscar Montedo; a diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias, Fernanda Sônego; o diretor de Ensino de Graduação, Marcelo Feldhaus; o gerente de Inovação da Unesc, Evânio Nicoleit; a chefe de gabinete da Reitoria, Gisele Coelho Lopes; o gerente do DTI (Departamento de Tecnologia da Informação), Rogério Casagrande; a coordenadora da Sala dos Municípios e do Núcleo de Empreendedorismo, Izabel Souza; e o diretor financeiro da Universidade, Zanoni Elias.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 22 de abril de 2019 às 17:52
Compartilhar Comente

Convênio entre Unesc e Funasa faz de Santa Catarina destaque nacional

Convênio entre Unesc e Funasa faz de Santa Catarina destaque nacional
Prefeitura de Santo Amaro da Imperatriz recebeu oficialmente nesta segunda-feira o documento do Plano Municipal de Saneamento Básico elaborado através do convênio (Fotos: Mayara Cardoso) Mais imagens

Santa Catarina é o primeiro estado da Federação com 100% dos municípios com população inferior a 50 mil habitantes a ter PMSB (Plano Municipal de Saneamento Básico) elaborados. A conquista veio por meio de convênio assinado em 2013 entre a Unesc e a Funasa (Fundação Nacional de Saúde), que beneficiou 14 municípios que passaram a contar com um planejamento de metas e ações no horizonte de 20 anos. Nesta segunda-feira (22/04), a prefeitura de Santo Amaro da Imperatriz recebeu de forma oficial o documento do PMSB, finalizando as entregas de todas as cidades contempladas no convênio.

Estiveram na Universidade para receber em mãos o documento o prefeito Edésio Justen acompanhado de sua equipe, que não se furtou a agradecer por diversas vezes o empenho da equipe da Unesc em prol da finalização do Plano ainda antes do prazo previsto. “Estamos muito felizes e satisfeitos com o serviço oferecido. Ocorreu tudo certo e só temos a agradecer. Nunca esqueçam de Santo Amaro, pois não esqueceremos da Unesc”, destacou.

Ao ouvir sobre a importância do Plano para a cidade, que com o documento em mãos poderá encaminhar questões de extrema necessidade como a Coleta Seletiva e outras licitações que tinham essa questão pendente, a reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, destacou sua satisfação em mais uma vez ver na prática o trabalho qualificado da equipe se transformar em resultados incríveis. “Estamos muito orgulhosos de termos feito parte desta conquista do município e terminado o trabalho em tempo hábil, o que é uma das nossas principais premissas. Contem sempre conosco para novas parcerias que possam trazer benefícios para a cidade”, salientou.

Ação primordial

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o investimento em saneamento pode reduzir os cursos com saúde, melhorar a qualidade de vida da população, além de colaborar com a preservação ambiental, com a redução da poluição dos cursos d´água originários da disposição inadequada dos esgotos e resíduos sólidos. Nesse sentido, os PMSB tornam-se primordiais para a qualidade de vida da população.

O coordenador de projetos ambientais do Ipat (Instituto de Pesquisas Ambientais e Tecnológicas) e do Iparque (Parque Científico e Tecnológico da Unesc), Sérgio Galatto, explica que os Planos Municipais de Saneamento Básico são documentos norteadores para os eixos do saneamento: sistema de abastecimento de água e esgotamento sanitário; manejo de águas pluviais e drenagem urbana; e limpeza urbana e manejo dos resíduos sólidos.

“Nós capacitamos e damos assessoria técnica às equipes municipais para que, em conjunto com os técnicos do Iparque, venham contribuir na elaboração dos planos. Nos PMSBs são definidos objetivos e estabelecidos programas e metas num horizonte para até 20 anos. Há as metas emergenciais e as de curto prazo, que são de até oito anos, bem como as metas de médio (até 12 anos) e longo prazo (até 20 anos). Dentro do plano vão as metas a serem cumpridas e o custo estimado para estas, onde auxilia o município na captação de recursos para colocar em prática as ações e posteriormente cumprir as metas”, explica Galatto.

A partir do edital lançado pela Funasa, os planos contemplaram até 2015 os municípios de Araquari, Balneário Rincão, Campo Alegre, Garuva, Governador Celso Ramos, Imaruí, Macieira, Pescaria Brava, Saltinho, Sangão, Santa Cecília e Vargem Bonita. Após a conclusão dos PMSBs dos 12 municípios, foram feitos termos aditivos de prazo para a elaboração também dos municípios de Maravilha e Santo Amaro da Imperatriz.

Assessoramento

Uma equipe formada por 25 profissionais, incluindo engenheiros civis, químicos, ambientais e agrimensores, geólogo, geógrafo, arquiteto, biólogos, economista, advogado, estatístico, assistente social, secretária executiva e desenhistas, todos ligados à Universidade, atuou no projeto. Galatto explica que os profissionais se dividiram em três frentes, compreendendo as regiões Sul, Norte e Oeste de Santa Catarina. As equipes então fizeram levantamentos de campo identificando diferentes situações, como disposição de resíduos sólidos, lançamento de esgoto sanitário, estação de tratamento de água e redes de distribuição de água de abastecimento, bem como a malha de drenagem pluvial e aspectos sociais.

“Cada município foi compartimentado em unidade territorial de análise e planejamento denominada de UTAP (urbana e rural). Em cada unidade foram realizadas, no mínimo, três audiências públicas para propiciar a participação, debate comunitário e lideranças das comunidades relacionadas aos problemas na prestação de serviços de abastecimento de água e tratamento de esgoto, por exemplo, para o município. Ao final, é realizada uma conferência para a apresentação do plano”, explica o coordenador de projetos ambientais do Ipat.

Após o plano ser aprovado pela comissão técnica do município, pela população por meio da participação comunitária e pela Funasa, este segue à Câmara Municipal de Vereadores para aprovação, constituindo em lei municipal. “O município recebe o Plano visando orientar no planejamento em relação à gestão de saneamento ambiental por 20 anos, independente da gestão pública. A cada quatro anos, conforme estabelece a legislação federal (Lei n° 11.445/2007) é necessária uma revisão do plano, para validar o cumprimento das metas e planejar o que precisará ser feito. A Câmara de Vereadores e a própria comunidade são quem fiscalizam o cumprimento das metas pelo poder municipal. O Ministério Público também está envolvido neste processo”, comenta.

Milena Nandi e Mayara Cardoso – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 22 de abril de 2019 às 17:37
Compartilhar Comente

Evento na Unesc busca o fortalecimento da dança e a valorização de suas culturas

Evento na Unesc busca o fortalecimento da dança e a valorização de suas culturas
Encontro promoverá diálogos entre autoridades regionais e estaduais (Foto: Arquivo/Unesc) Mais imagens

No Dia Internacional da Dança, segunda-feira (29/4), a Unesc receberá uma programação com apresentações, mesa redonda, diálogos sobre o fortalecimento da arte e a eleição da Aprodança (Associação de Profissionais de Dança de Santa Catarina). O evento ocorrerá das 18 às 21 horas, com atividades pelo campus da Instituição.

O presidente da Aprodança e produtor cultural da Universidade, Maxwell Sandeer Flor, explica que o encontro dará espaço às mais variadas manifestações da dança e marcará um momento importante para o fortalecimento da Associação, seus associados e artistas da região.

“O encontro será plural e dinâmico, com apresentações de coreografias, mesa redonda e reuniões. Além disso, a eleição da nova diretoria em Criciúma é um marco para a região, pois é a primeira vez que este processo eleitoral é realizado no Sul de Santa Catarina”, destaca.  

Programação

Quem passar pelo palco do projeto Quintas Culturais, no Hall dos Blocos XXI, entre 18 e 19 horas, poderá acompanhar as apresentações da Cia de Dança Unesc e da Culture Soul Cia de Dança, além de realizar o cadastro na ASDC (Associação Dança Criciúma), na Aprodança e no IDCulturaSC, serviço digital do governo de Santa Catarina para reconhecimento de agentes culturais.

A partir das 19 horas, na sala de Dança 1, localizada no Complexo Esportivo da Unesc, ocorrerá a mesa redonda “Formação em Dança em Santa Catarina”. A mediação será realizada por Maxwell Sandeer Flor, junto a Viviane Candiotto, Hellen Manenti, Eliseo Lemos, Luiz Ramos e Francine Costa De Bom como convidados.

Também na Sala de Dança 1, das 20h às 21h30, será realizada a conversa sobre o fortalecimento das setoriais de Criciúma, com os representantes do Comccri (Conselho Municipal de Políticas Culturais), Ismail Ahmad Ismail e Hellen Manenti. Após o diálogo, ocorrerá a eleição de suplência do Setor de Dança do Comccri, a reunião ordinária da Aprodança, o diálogo “Fortalecimento das Setoriais de Dança em Santa Catarina” e a eleição da nova Gestão da Associação de Profissionais de Dança de Santa Catarina.

O evento é uma parceria da Unesc, representada pela Diretoria de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias, Setor de Arte e Cultura, Cia de Dança Unesc e curso de Educação Física, com a ASDC (Associação de Dança Criciúma), Comccri, Setorial de Dança Criciúma, Escola de Dança Viviane Candiotto, Paula Gregório Estúdio de Dança, Culture Soul Cia de Dança, Anacã de Joinville e Cec (Conselho Estadual de Cultura).

Leonardo Ferreira - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Leonardo Ferreira Barbosa 22 de abril de 2019 às 17:13
Compartilhar Comente

Diálogos Unesc: Um espaço para falar sobre a Universidade e seu futuro

Diálogos Unesc: Um espaço para falar sobre a Universidade e seu futuro
Iniciativa promove encontros entre reitoria, colaboradores, professores e estudantes (Foto: Arquivo/Assessoria de Imprensa) Mais imagens

O Diálogos Unesc promoverá novos momentos para pensar e debater o futuro da Universidade. Nesta terça-feira (23/4) e quarta-feira (24/4), acadêmicos e a equipe da Reitoria estarão reunidos para os primeiros encontros da ação em 2019, no Auditório Ruy Hülse, das 19h30 às 20h30 e das 9h30 às 11h30, respectivamente. No dia 29, novos eventos serão realizados para conversas com colaboradores e professores.

A iniciativa, proposta pela Reitoria da Universidade, busca estabelecer uma aproximação com quem passa diariamente pela Instituição, ouvir reivindicações e até fomentar ideias em prol do desenvolvimento de cursos e setores.

A reitora, Luciane Bisognin Ceretta, explica que serão realizadas conversas em todos os semestres, possibilitando uma continuidade destas e acompanhamentos das reivindicações. “Aqui estamos dialogando e escrevendo o futuro da Universidade. Avaliar o andamento da Instituição e perceber o olhar do estudante é fundamental, pois estes são os olhares dos que estão em todos os lados da Unesc”, afirma a reitora.

Momento de ideias

Entre os assuntos levantados na última edição, em setembro de 2018, a universitária Vitoria Maria Vito, do curso de Biomedicina, propôs a realização de mais projetos que possam integrar acadêmicos, cursos de graduação da Universidade e experiências práticas. No primeiro semestre de 2019, o Vivercom (Vivências e Experiências na Comunidade), idealizado pela Diretoria de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias, levou estudantes e residentes às cidades do Sul catarinense durante cinco dias para desenvolver impacto social por meio de informações, serviços e cidadania.

Ao fim do último dia, mais de quatro mil pessoas passaram pelas atividades do projeto. Leia mais aqui.

Leonardo Ferreira - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Leonardo Ferreira Barbosa 22 de abril de 2019 às 16:49
Compartilhar Comente

Projeto de extensão do curso de Engenharia Civil alia teoria e prática solidária

Projeto de extensão do curso de Engenharia Civil alia teoria e prática solidária
Atividade que é realizada em conjunto com a empresa Farben e com o Bairro da Juventude conta com inscrições abertas (Fotos: Divulgação) Mais imagens

Uma universidade comunitária como a Unesc caracteriza-se principalmente pelos seus projetos de extensão voltados diretamente à comunidade. No curso de Engenharia Civil da Unesc não é diferente. Por meio da graduação, alunos e professores realizam o projeto de extensão Reconstruindo a Cidadania - Módulo de Pintura Imobiliária e Moveleira. Em conjunto com a empresa Farben e Bairro da Juventude, a atividade alia o conteúdo teórico, sobre pintura na construção civil e moveleira, com a prática solidária. O projeto é totalmente gratuito e as inscrições para a edição de 2019 estão abertas.

Conforme a coordenadora da ação e professora, Mônica Elizabeth Daré, o objetivo deste projeto é promover a preparação e a capacitação para as pessoas em vulnerabilidade social e/ou trabalhadores na construção civil, proporcionando oportunidades de integração e compreensão do ambiente de trabalho, para melhor inserção também no meio social.

Os encontros preparatórios ocorrem semanalmente com aulas ministradas pelos acadêmicos bolsistas e pelos técnicos de pintura da empresa Farben Química. No estágio atual os encontros teóricos ocorrem no Bairro da Juventude, em Criciúma, e as aulas práticas nos laboratórios de treinamento da Farben. Após as aulas práticas, os participantes revitalizarão um espaço com as técnicas aprendidas na capacitação.

As vagas para participar do programa estão abertas e as informações podem ser obtidas na secretaria do Bairro da Juventude. A previsão de início das aulas é dia 13 de maio, no período noturno. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (48) 3403 2700.

Vitor Netto - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Vitor Netto Henrique 22 de abril de 2019 às 16:26
Compartilhar Comente