Diretoria de Extensão

Pró-reitoria Acadêmica promove webinar sobre os desafios e perspectivas da avaliação da Capes

Pró-reitoria Acadêmica promove webinar sobre os desafios e perspectivas da avaliação da Capes
Evento contou com a participação de Robert Evan Verhine, coordenador da Área de Educação da CAPES (Foto: Graziela Giacomazzo/Reprodução) Mais imagens

A pós-graduação, seus desafios e as recentes mudanças no formato de avaliação de cursos estiveram em pauta em encontro promovido nesta semana pela Pró-reitoria Acadêmica da Unesc, por meio da Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação. O webinar levantou a temática “Avaliação da CAPES: Desafios e Perspectivas” tendo como palestrante o coordenador da Área de Educação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Robert Evan Verhine.

Com extenso currículo, Robert, que é doutor em Educação pela Universität Hamburg, mestre em Estudos Latinoamericanos pela University of California e bacharel em Economia pela University of California, compartilhou experiências em especial relacionadas as recentes mudanças no modelo de avaliação da pós-graduação.

Conforme o coordenador, a partir das alterações a avaliação passará a ser mais qualitativa do que no passado, atentando-se para os melhores produtos técnico-tecnológicos. “Dentre os fatores que impulsionaram tais as mudanças no modelo de avaliação está o reconhecimento da finalidade da pós-graduação stricto sensu, mestrado e doutorado, enfatizando-se mais a sua função de formação de pesquisadores”, explicou.

De acordo com Robert, alguns pontos de destaque no modelo de avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu focam-se na formação, no impacto e na relevância econômica e social, o equilíbrio entre as dimensões qualitativas e quantitativas, o acompanhamento dos egressos por meio das suas contribuições acadêmicas e sociais e a autoavaliação, considerada uma das questões mais importantes.

O responsável por mediar o encontro virtual que reuniu lideranças da Unesc foi o diretor de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade, Oscar Rubem Klegues Montedo.

Engajamento importante

O webinar promovido pela pró-reitoria Acadêmica contou com a participação de coordenadores, coordenadores adjuntos, docentes e discentes dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade em Ciências Ambientais, Ciências da Saúde, Educação, Ciência e Engenharia de Materiais, Desenvolvimento Socioeconômico, Saúde Coletiva e Direito.

Prestigiaram também o encontro a reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta e o vice-reitor Daniel Preve, assim como a diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias, Fernanda Sônego e a assessora da Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação Merisandra Côrtes de Mattos Garcia.

Mayara Cardoso - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

19 de junho de 2020 às 16:11
Compartilhar Comente

Unesc e comunidade: uma ligação sem fim

Unesc e comunidade: uma ligação sem fim
Universidade de perfil comunitário tem nas pessoas sua razão de ser (Foto: Projeto de Extensão no Bairro da Juventude / Arquivo) Mais imagens

Se existe um aprendizado que o ambiente universitário da Unesc proporciona é o de viver em comunidade. Por ter caráter comunitário desde a sua criação, a Universidade tem sua história entrelaçada à história daqueles que fazem parte do seu dia a dia e daqueles que estão em seu entorno, ou seja, toda a região. Neste dia 5 de maio, Dia da Comunidade, o foco se volta ao trabalho da Instituição voltado justamente ao bem comum, à comunidade.

Entre as principais ligações da Universidade com a comunidade estão as ações da Diretoria de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias. Dirigida atualmente pela professora Fernanda Sônego, a pasta é responsável pelo desenvolvimento de mais de 200 projetos de extensão, que atingem anualmente mais de 30 mil pessoas de todo o Sul de Santa Catarina e Nordeste do Rio Grande do Sul.

Conforme Fernanda, o trabalho da Universidade possibilita a inserção social como um fator de integração entre o ensino e a pesquisa, garantindo a junção de conhecimento entre a Universidade e a sociedade. “É uma troca constante de saberes. Costumamos dizer que crescemos junto com a comunidade e não há maior verdade que essa. A Unesc e a comunidade fazem parte uma da outra. Está nas pessoas a razão de ser dessa Instituição”, salienta.

A valorização, assim como a qualificação, da comunidade na qual a Unesc está inserida, de acordo com a diretora, é constante e está entre os pilares da Instituição. “São diferentes programas, ações comunitárias, oficinas, cursos de curta e média duração, entre tantos outros trabalhos realizados pela Unesc que levam conhecimento, escuta qualificada, troca de experiências, enfim, evolução para ambos os envolvidos. Ambientes plurais de aprendizado mútuo. Nós crescemos juntos e ampliamos nossos olhares juntos”, acrescenta.

Entre as milhares de pessoas beneficiadas pelo caráter comunitário da Universidade estão, para a diretora, não só os acadêmicos que dentro e fora de sala de aula levam muito mais que o conhecimento científico. “Estão também crianças, adolescentes, adultos, idosos e pessoas dos mais diferentes perfis que nos dão a oportunidade de entrar em suas vidas e, em troca, compartilham também aquilo que tem, suas experiências. Isso é valioso demais”, comenta.

Para a reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, o Dia da Comunidade é mais uma data a ser comemorada pelas conquistas obtidas ao longo dos 51 anos da Universidade e celebrada com ainda mais trabalho. “Em todo tempo estamos focados no melhor para os nossos alunos e para muito além dos nossos muros. O papel da Universidade é impactar positivamente ao seu redor e sempre prezaremos por levar adiante esse trabalho construído com esforço e dedicação. Está entre as nossas premissas fazer a diferença na vida das pessoas”, destaca.

Nesta terça-feira (5/5), às 17h30, a data especial será marcada por uma transmissão ao vivo na página oficial da Unesc no Instagram. Na oportunidade, a assessora da Diretoria de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias, Sheila Martignago Saleh abordará a presença da Universidade na Comunidade. Essa será uma oportunidade para conhecer mais de perto as ações da Instituição.

Confira abaixo o Podcast no qual a diretora Fernanda Sônego fala sobre o Dia da Comunidade:

Mayara Cardoso - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

04 de maio de 2020 às 18:34
Compartilhar Comente

Semana da Extensão da Unesc debate temas dos projetos comunitários inseridos no cenário atual

Semana da Extensão da Unesc debate temas dos projetos comunitários inseridos no cenário atual
Situação de catadores em tempos de Covid19 será abordada na palestra online de abertura (Foto: Divulgação) Mais imagens

“Educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoas mudam o mundo”. A frase célebre do educador Paulo Freire, Patrono da Educação Brasileira, traduz bem o que o conhecimento faz. Os ensinamentos dele subsidiam diversas ações da Universidade, e quando o assunto é ligação com a comunidade não é diferente. A Unesc possui hoje mais de 200 projetos de extensão, desenvolvidos por professores e alunos nos diversos municípios da Amrec e da Amesc. Eles serão a base das atividades da Semana da Extensão, que iniciará neste sábado (2/5) e seguirá até 8 de maio. Neste ano, o evento será totalmente online, com palestras, oficinas, capacitações e visitas virtuais e fará uma conexão entre os assuntos trabalhados pelos projetos e o cenário atual com a pandemia de Covid19.

A programação do evento vai abrir sábado, às 19 horas com a palestra “A situação das catadoras e catadores em tempos de Covid19: Uma análise desde o contexto local ao global”, transmitida pelo canal da Unesc TV no YouTube. O tema vai ser abordado pela doutora em Ciência Política e pesquisadora da Wiego (uma rede global focada em garantir meios de subsistência para os trabalhadores pobres, especialmente mulheres, na economia informal), Sônia Maria Dias, e pelo professor da Unesc, doutorando em Ciências Ambientais e pesquisador sobre inclusão social de catadores, Mário Ricardo Guadagnin. O professor ainda coordena o projeto de extensão Coleta Seletiva Solidária.

Guadagnin chama a atenção para o fato de que no cotidiano das cidades há um número considerável de trabalhadores urbanos que tiram sua sobrevivência do exercício da profissão de catador de materiais recicláveis. A preocupação maior é evitar que a Covid19 seja levada das casas de pessoas contaminadas para as ruas e para os galpões de separação e triagem das associações e cooperativas e ou para as residências dos catadores autônomos. “Neste momento há um processo de invisibilidade sistêmica desta população. Para superar o novo desafio de sobreviver entre ruas e avenidas das cidades sem acesso ao material reciclável e, portanto, sem renda, os grupos de catadores precisam contar com o apoio de algumas organizações”, comenta.

No webinar de sábado, questões como quais ações efetivas estão sendo realizadas para atender os catadores e trabalhadores da base da cadeia de reciclagem e o que pode ser feito durante a pandemia para auxiliar catadores e outros trabalhadores informais serão levantadas e discutidas.

Programação variada

As palestras irão abordar assuntos como o uso do aplicativo Palma Escola na alfabetização mediada por tecnologias da informação e comunicação; violência de gênero contra mulheres em tempos de isolamento social; empreendedorismo; cuidados com o cuidador; gestão de cursos na agricultura familiar; compostagem domiciliar e filosofia para crianças. Todos os encontros online serão ministrados por professores da Unesc e profissionais convidados.

A Semana da Extensão contará ainda com oficinas de arte e cultura e visitas virtuais a espaços de criação e produção de artistas como o professor da Unesc, Sérgio Honorato, Letícia Garcez e Marina Guidi. O visitante da página do evento poderá ainda conhecer os projetos de extensão desenvolvidos pela Unesc em áreas como saúde, educação, direito, tecnologia e empreendedorismo. Os museus de Zoologia e da Infância também estão com atividades especiais agendadas, assim como o Centro de Documentação e Memória da Unesc (Cedoc).

A diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias da Unesc, Fernanda Sônego, lembra que com a pandemia do corona vírus, estamos vivendo um novo cenário, com períodos de distanciamento social que repercutem na relação entre as pessoas. Para ela, essa nova realidade traz consigo uma oportunidade de ressignificarmos, sermos criativos, reinventarmos e transformarmos o cenário que se apresenta.

“Movida pelo desejo de contribuir com esta transformação e aliada a comemoração do Dia da Extensão, uma equipe com pessoas de diversos setores da Unesc, professores e acadêmicos extensionistas, pensou em compartilhar de forma virtual parte do que a Universidade faz de tão lindo junto à comunidade. Será uma semana permeada por inúmeras possibilidades e ainda teremos momentos de encantamento vinculados à arte e cultura, museus e projetos. Os participantes poderão interagir, especialmente nas palestras e oficinas realizadas em tempo real. Serão momentos de trocas experiências e, sobretudo, muito aprendizado”, afirma.

Saiba mais

O Dia da Extensão é comemorado em 2 de maio. Em 2020, ela marca os 23 anos do falecimento de Freire, reconhecido mundialmente por suas contribuições ao processo de educação de trabalhadores e pela defesa de uma prática educativa que dialoga com a realidade das pessoas

Programação completa e inscrições 

Milena Nandi – Agência de Comunicação

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

29 de abril de 2020 às 16:10
Compartilhar Comente

Unesc compartilha conhecimento de qualidade ao longo quarentena

Unesc compartilha conhecimento de qualidade ao longo quarentena
Temas como estratégias de proteção individual e coletiva têm sido abordados em capacitações online e gratuitas (Foto: Divulgação) Mais imagens

Assuntos relacionados ao coronavírus e suas implicações individuais e coletivas, as mudanças a partir da pandemia e temas variados de saúde, empreendedorismo e finanças fazem parte do rol de capacitações online gratuitas oferecidas pela Unesc  durante a quarentena. O conhecimento de qualidade tem sido compartilhado por professores da Universidade, em diversos encontros desde março. Já foram realizados 11 encontros, com participantes de estados como Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Minas Gerais e Ceará.

Até a primeira quinzena de maio, já há capacitações confirmadas. A primeira ocorrerá nesta segunda-feira (27/4) com o tema “Atendimento odontológico de bebês”. Ministrado pela professora do curso de Odontologia da Unesc, Gina Casagrande, o encontro ocorrerá das 19 às 21 horas. Inscrições pelo link.

De acordo com a responsável pelo Setor de Cursos de Extensão, Carla Roberta Duarte Cardoso, as palestras online surgiram da necessidade de criar alternativas de relacionamento das pessoas. “Em tempos de isolamento social, a Unesc cumpre sua missão de conectar pessoas e transmitir conhecimento. Os resultados foram extremamente positivos, pois as pessoas estavam à procura de conteúdos de qualidade online”, afirma.

Atualidade dos temas

O coordenador do Núcleo de Promoção e Atenção Clínica à Saúde do Trabalhador da Unesc (Nupac-ST), Willians Cassiano Logen, ministrou a capacitação “Lógica da proteção coletiva, da proteção individual e o vírus SARS-COV-2” e salienta o interesse dos participantes e a interação no encontro virtual.

O retorno foi tão positivo que o Setor de Cursos de Extensão da Unesc irá organizar outra capacitação sobre o assunto, dessa vez voltada para professores e acadêmicos. “O tema se torna mais atual agora que antes, porque as pessoas estavam isoladas em ambiente domiciliar, onde não há tantas pessoas circulando. Com o início do retorno de algumas atividades, a estratégia e a proteção coletiva e individual estão ainda mais importantes. O distanciamento entre as pessoas, o uso de máscaras, a ventilação dos ambientes e a circulação do ar natural são alguns dos pontos que devem ser observados”.

Público aprova iniciativa da Unesc

Mônica Martins Binatti, de Siderópolis, participou do encontro que abordou o tema “A Bíblia e as emoções”, e gostou do link feito entre o que a ciência fala sobre as emoções e como a Bíblia confirma esses conceitos na sua própria linguagem. E aprovou também a iniciativa da Universidade em oferecer maneiras de ampliar o conhecimento e fazer reflexões nesse período de isolamento social. “Por meio da comunicação online a Unesc deu a oportunidade de mesmo à distância, termos acesso a temas que contribuem para nossa aprendizagem. Sem contar a ótima interação com os professores que abordam os temas”.

Aproximação com a comunidade


Para a diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias da Unesc, Fernanda Sônego, a Universidade mostrou mais uma vez o seu protagonismo ao lançar as palestras online gratuitas. Fernanda enfatiza que compartilhar o conhecimento de maneira segura para as pessoas e com qualidade faz diferença no período de distanciamento social. “Esta ação fortalece ainda mais o vínculo da Unesc com a comunidade. Fortalece ainda o percurso formativo dos acadêmicos e de todos os participantes das capacitações. Foram momentos muito ricos, que permitiram às pessoas sanar dúvidas e trocar experiências com os nossos professores e entre si”, reforça. 

Milena Nandi – Agência de Comunicação

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

27 de abril de 2020 às 11:37
Compartilhar Comente

Livros do Museu de Zoologia da Unesc são disponibilizados aos 20 mil estudantes da rede municipal de ensino de Criciúma

Livros do Museu de Zoologia da Unesc são disponibilizados aos 20 mil estudantes da rede municipal de ensino de Criciúma
Obras já podem ser acessadas no formato e-book (Fotos: Arquivo/Unesc) Mais imagens

As criações infantis do Museu de Zoologia Professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski vão contribuir com a educação básica na rede municipal de ensino em Criciúma. A obras “Pintado: o Mascote do Museu” e “ Vitorino: a Tartaruga Vitoriosa” já estão disponíveis como e-book Portal do Aluno, da Secretaria da Educação do município, e 20 mil estudantes podem ter acesso às obras literárias.

“A atuação do Museu nos encanta. Diariamente seus corredores transformam-se em caminhos de conhecimento e de importante uma reflexão. Quando a comunidade não pode acessá-lo, ele vai além, se reinventa e ultrapassa os muros da Universidade, desenhando seu papel fundamental na vida das pessoas. Em um momento como este, de isolamento social, mais uma vez o Museu assume o protagonismo, que será percebido no futuro”, enaltece a diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias da Unesc, Fernanda Sônego.  

Os livros, de autoria da professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski, coordenadora do espaço, trazem consigo situações de aprendizagem sobre o bioma da mata atlântica e do ambiente marinho, conscientizando para impactos da ação humana e ensinando sobre preservação por meio da leitura on-line. “A literatura infantil constitui-se em uma importante ferramenta para a educação ambiental, enquanto instrumento para a reflexão e conscientização sobre os próximos anos do nosso planeta, assuntos tão urgentes nos dias atuais”, ressalta morgana. 

Para a coordenadora pedagógica da Secretaria de Educação, Angela Colombo Boaroli, as criações podem contribuir para a formação de cidadãos mais conscientes. “Nós colocamos o livros, em formato e-book, por entender que é muito importante que nossos alunos conheçam o trabalho e também aprendam de forma lúdica com as criações. Como nesse momento eles não podem visitar o Museu, de forma presencial, gostaríamos que pudessem acessar virtualmente”, explica Angela. 

Conheça as obras 


Pintado: o Mascote do Museu narra a vida de Pintado – um gato-maracajá, animal símbolo do Museu da Unesc – em seu habitat natural, a Mata Atlântica. A história se desenvolve até sua chegada ao Museu de Zoologia, local onde passa a viver desempenhando um importante papel na educação ambiental, estabelecendo uma relação de interação com os visitantes na construção do conhecimento, levando de forma lúdica e divertida a mensagem do Museu de preservação e respeito à vida.

Vitorino: a Tartaruga Vitoriosa apresenta ao leitor as belezas do fundo do mar e também a fragilidade com que o ambiente marinho se encontra, devido aos diferentes impactos ambientais responsáveis pela perda da biodiversidade nos oceanos, como as redes de pesca, o derramamento de óleo e de esgoto doméstico, além do lixo jogado no mar.  “A história de Vitorino apresenta também o ciclo de vida das tartarugas marinhas e curiosidades sobre a algumas espécies da fauna marinha como: a foca Vick, o lobo-marinho Teco, o polvo Octus e a baleia Frida”, conta Morgana. “As publicações tiveram um importante apoio da Polícia Militar Ambiental, que desenvolve em parceria com o Museu de Zoologia o projeto Leitura na Educação Ambiental. A ação tem como objetivo contribuir com a construção de uma consciência reflexiva e transformadora nos nossos jovens por meio da leitura” completa. 

Estas e mais obras do Museu de Zoologia da Unesc podem ser conhecidas em http://museudezoologia.unesc.net/

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

25 de abril de 2020 às 09:00
Compartilhar Comente