Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

Unesc utiliza peixes em pesquisas científicas

Unesc utiliza peixes em pesquisas científicas
Zebrafish possui características similares às dos mamíferos (Foto: Mayra Lima) Mais imagens

Quando se fala em pesquisa científica, logo se pensa em camundongos e ratos participando de testes. E isso é natural, já que aproximadamente 95% dos estudos experimentais utilizam roedores. No entanto, nos últimos anos, os laboratórios vêm abrindo espaço para uso do zebrafish (peixe-zebra), que possui características similares as dos mamíferos. No Brasil, o modelo de pesquisa com este animal tem apenas 16 anos; já, na Unesc, foi implantado em 2015 para estudos sobre alcoolismo.

A primeira menção ao zebrafish foi feita em 1981 pelo biólogo e professor da Universidade do Estado de Oregon, nos Estados Unidos, George Streisinger. Ele é considerado o introdutor do peixe na pesquisa, após perceber as vantagens do uso deste animal em estudos genéticos. O professor doutor Eduardo Pacheco Rico, do PPGCS (Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Unesc), fez parte do grupo de pesquisadores que introduziram o peixe-zebra em estudos desenvolvidos no Brasil e, segundo ele, a área de neurociências foi a primeira a se valer do modelo.

Rico explica que na Unesc os peixes são utilizados para avaliar o grau de toxicidade e os efeitos neurológicos e comportamentais do uso abusivo de álcool em diversas etapas da vida. “Conseguimos estudar as reações do álcool no organismo desde a fase embrionária, já que os ovos são transparentes”, comenta. Para isso, diferentes doses de fármacos (princípio ativo de substâncias) são colocadas na água dos tanques em que eles vivem.

Por serem de pequeno porte, os peixes exigem um espaço menor nos laboratórios de pesquisa e têm manutenção mais fácil. Segundo Rico, este animal tem uma elevada taxa de reprodução e já teve o seu genoma (conjunto de todos os genes) sequenciado, o que revelou uma semelhança com os mamíferos. No entanto, ele não tiraria o espaço dos roedores nas pesquisas. “O zebrafish é um modelo alternativo e complementar ao tradicional. Há pesquisas que são mais interessantes com o uso de roedores e outras com o peixe. Mas os dois modelos também podem ser utilizados para analisar diferentes pontos do mesmo estudo”, afirma.

Destaque em pesquisa


A pesquisa sobre alcoolismo com o peixe-zebra é coordenada por Rico e realizada com a participação de alunos do PPGCS e dos cursos de graduação em Biomedicina, Ciências Biológicas e Psicologia da Unesc. Ela é um exemplo do intercâmbio de conhecimento incentivado na Universidade por meio da pesquisa, do ensino e da extensão. E só neste tempo em que está sendo desenvolvida, a pesquisa já formou quatro mestrandos e tem a participação de seis alunos de iniciação científica entre bolsistas e voluntários.

Segundo o pró-reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Unesc, Oscar Montedo, a pesquisa é uma das áreas de destaque. “A Instituição tem investido significativamente em pesquisa de alto nível para manter a excelência acadêmica de seus cursos. A pesquisa coordenada pelo professor Eduardo, alinhada com o que de mais moderno tem sido praticado no mundo, comprova isto”, afirma Montedo.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 19 de dezembro de 2017 às 13:12
Compartilhar Comente

Unesc é reconhecida pelo CREA/SC com Diploma do Mérito

Unesc é reconhecida pelo CREA/SC com Diploma do Mérito
Solenidade de entrega ocorreu em Florianópolis (Foto: Divulgação) Mais imagens

A semana tem sido de reconhecimento do trabalho desenvolvido pela Unesc. Na noite desta quarta-feira (6/12), a Universidade recebeu do CREA/SC (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina) o Diploma do Mérito, concedido para pessoas e instituições que prestam relevantes serviços e contribuem para o aprimoramento técnico das profissões que compõem o Sistema Confea (Conselho Federal de Engenharia e Agronomia)/CREA, e para o desenvolvimento tecnológico sustentável do Estado e do país e para a melhoria da qualidade de vida dos catarinenses.

A cerimônia de homenagem aos condecorados com o Mérito Catarinense 2017 ocorreu em Florianópolis e a Unesc foi indicada para receber a honraria pela Ascea (Associação Sul Catarinense de Engenheiros e Arquitetos). O pró-reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Oscar Montedo, representou a Instituição na entrega do Diploma do Mérito. O evento teve ainda a participação do diretor da UNA CET (Unidade Acadêmica de Ciências, Engenharias e Tecnologias da Unesc), Evanio Nicoleit.

Para a reitora da Unesc, Luciane Ceretta, a deferência é um indicativo de que os esforços e investimentos da Instituição em ensino, pesquisa e extensão para formar profissionais comprometidos com o trabalho e com a sociedade estão surtindo efeito. “A homenagem do CREA precisa ser compartilhada com nossos professores, acadêmicos e funcionários dos cursos de Engenharia e Tecnologia. Este Diploma do Mérito também é de cada um deles”, afirma.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 07 de dezembro de 2017 às 17:17
Compartilhar Comente

Unesc oferece opção de Seguro Educacional para acadêmicos

Unesc oferece opção de Seguro Educacional para acadêmicos
Estudantes e responsáveis poderão aderir (Foto: Arquivo) Mais imagens

O estudante da Unesc já pode contar com um novo benefício. Trata-se do Seguro Educacional, um serviço que oferece auxílio para acadêmicos quitarem as mensalidades em caso de situações inesperadas.

Segundo a reitora Luciane Ceretta, a intenção é oferecer alternativas para que os estudantes consigam realizar o desejo de concluir o curso superior, sem que imprevistos os impeçam de continuar os estudos e a busca por um futuro melhor.

O seguro pode ser utilizado pelo acadêmico ou pela pessoa responsável (pai, mãe ou outro representante legal) por custear as mensalidades de seu curso. Pode ser utilizado por calouros e veteranos.

As coberturas oferecidas são em caso de morte do beneficiário; invalidez permanente total por acidente; perda de renda por desemprego involuntário; perda de renda por incapacidade física total e temporária e perda de renda por falência. Em todos os casos, o beneficiário receberá uma indenização para quitar a dívida com a Instituição.

O segurado pode utilizar o benefício após 60 dias da contratação do serviço e o tempo de espera para solicitar a indenização da cobertura ocorrerá entre 15 e 90 dias.

Para contratar o serviço, o aluno pode entrar em contato com a Centac (Central de Atendimento ao Acadêmico) para maiores informações e entrega do termo de adesão.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 21 de novembro de 2017 às 09:42
Compartilhar Comente

Comunidade participa de mostra de projetos do Território Paulo Freire

Comunidade participa de mostra de projetos do Território Paulo Freire
Atividades ocorreram nesta quarta-feira (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

No meio de crianças, jovens e adultos que aproveitaram o feriado de Proclamação da República (15/11) para ir até a Escola João Frasseto, no Bairro Santa Luzia participar da mostra dos projetos de extensão do Programa Território Paulo Freire da Unesc, esteve o presidente da Associação de Moradores do Bairro Vila Manaus, Avelino Reissatti. Colaborando nas atividades realizadas durante a tarde e conhecendo melhor os 12 projetos oferecidos pela Universidade para a região da chamada “Grande Santa Luzia”, ele falou do quanto a atuação da Unesc junto à comunidade traz benefícios para a população. “O conhecimento que vem da Universidade fica aqui, é absorvido e levado para a vida”.

Reissatti participou do primeiro projeto do Território Paulo Freire na Vila Manaus, em 2014 e afirmou que as informações repassadas sobre Direito do Consumidor e Direito Trabalhista são utilizadas até hoje por ele na associação. “Os projetos realizados colaboram com a vida da comunidade”, comentou.

Mostra


Nas salas de aula da escola estiveram professores e alunos responsáveis pelas atividades de cada um dos 12 projetos do Programa. Em uma delas estava a aluna da décima fase do curso de Psicologia da Unesc, Isabela Tellis Rodrigues, bolsista no projeto “Habitat Saudável e Sustentável”. O projeto atua no Bairro Progresso com atividades em parceria entre os cursos de Psicologia, Arquitetura e Urbanismo e História e segundo a acadêmica, quer mostrar que um ambiente saudável para morar não diz respeito apenas ao espaço físico, mas também ao que está ao redor. “Conversamos com os moradores e demonstramos que todos são responsáveis pelo ambiente. Ainda desenvolvemos ações que possam materializar esses espaços de uso coletivo na comunidade”.

Já em outra sala estiveram a coordenadora da “Escola de Pais e Filhos”, a professora da Unesc Fabiane Ferraz. Ela e os bolsistas do projeto, alunos dos cursos de Pedagogia, Enfermagem e Direito, realizaram uma roda de conversa com o tema “Direito”, envolvendo adultos e atividades de pintura facial apara crianças.

Segundo ela, foi apenas uma mostra do que o projeto faz há quatro anos em três escolas de diferentes Bairros. “A cada mês realizamos uma roda de conversa com os pais e outra com os filhos. A linguagem é adequada a idade dos participantes e os temas são trazidos pela própria comunidade. Além dos três cursos, temos a colaboração do Programa de Residência Multiprofissional”, explica. Além disso, a cada semestre os professores das escolas escolhem cinco temas e os alunos repassam suas dúvidas a serem sanadas durante um encontro.

Para a coordenadora do Programa Território Paulo Freire da Unesc, Sheila Martignago Saleh, o evento foi bem prestigiado pela comunidade e cumpriu o objetivo de atender moradores de todas as idades e permitir que eles pudessem conhecer melhor o trabalho realizado.

A mostra contou ainda com apresentações musicais e de dança. Os visitantes também receberam lanche.

Território Paulo Freire

Há quatro anos, a Universidade realiza o Programa Território Paulo Freire, com  projetos em áreas como Saúde, Educação, Direito, Arquitetura e Urbanismo, Psicologia, Meio Ambiente e Informática. Eles reúnem pessoas de todas as idades em atividades que visam levar conhecimento e colaborar com a melhoria da qualidade de vida. O Programa é realizado por meio da Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Unesc.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 15 de novembro de 2017 às 18:31
Compartilhar Comente

Estudante mexicano desenvolve pesquisa no Mestrado em Ciências Ambientais

Estudante mexicano desenvolve pesquisa no Mestrado em Ciências Ambientais
Pró-reitor recepcionou Luis Alberto Chaves nesta segunda-feira (Foto: Divulgação) Mais imagens

A Unesc tem sido cada vez mais procurada por estudantes estrangeiros de mestrado e doutorado para a realização de atividades. O PPGCA (Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais) recebeu neste semestre o mestrando mexicano Luis Alberto Jorge Lopez Chaves do Centro Interdisciplinar de Pesquisa para o Desenvolvimento Integral Regional, da Unidade de Durango do Instituto Politécnico Nacional. E nesta segunda-feira (13/11), o estudante recebeu as boas-vindas da Reitoria, durante encontro com o pró-reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Oscar Montedo.

Chaves desenvolve a pesquisa “Efeitos ambientais relativos a segurança humana, devido a população de cães (Canis lupus familiaris) em situação de rua na cidade de Durango, México” no Laboratório de Meio Ambiente e Psicologia Ambiental sob orientação da professora doutora Teresinha Maria Gonçalves.

No encontro, o mestrando foi acompanhado pela orientadora e pela coordenadora do PPGCA, Patrícia do Amaral.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 13 de novembro de 2017 às 21:53
Compartilhar Comente