Biomedicina

Unesc realiza ação comunitária em Sombrio

Unesc realiza ação comunitária em Sombrio
Atendimentos foram feitos por professores e acadêmicos (Fotos: Divulgação) Mais imagens

A Unesc realizou mais uma ação comunitária neste sábado (7/3), com a participação de professores e estudantes. Em parceria com a Associação Assistencial e Educacional Sombrio Vida, entidade que beneficia 500 jovens, cursos de saúde da Universidade levaram diversos atendimentos e orientações para a população de Sombrio, das 13h30 às 17h30.

Entre os serviços oferecidos pelos cursos de Biomedicina, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição e Odontologia, estiveram teste de tipagem e coagulação sanguínea, aferição de pressão arterial, orientações sobre medicamentos e plantas medicinais, avaliação nutricional, cálculo de Índice de Massa Corporal (IMC), orientações sobre saúde bucal e saúde da mulher.

Milena Nandi – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

09 de março de 2020 às 12:12
Compartilhar Comente

Alunos que se destacaram no Enade recebem bolsas de estudo para cursos de Pós-Graduação na Unesc

Alunos que se destacaram no Enade recebem bolsas de estudo para cursos de Pós-Graduação na Unesc
Entrega das Cartas de Créditos concedidas foi feita nesta quarta-feira (4/3) (Fotos: Mayara Cardoso) Mais imagens

A Unesc entregou, nesta quarta-feira (4/3), duas Cartas de Crédito de bolsas de 100% em um dos cursos de Pós-Graduação da Instituição para acadêmicas que tiveram desempenho destaque no Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes) de 2019. As acadêmicas Rafaela Cardoso Constantino, de Engenharia Civil, e Franciele Rabelo, de Biomedicina, receberam das mãos da reitora Luciane Bisognin Ceretta o documento que lhes garante a bolsa integral nos cursos que escolherem em suas determinadas áreas.

O encontro, realizado na Sala de Reuniões da reitoria, marcou o reconhecimento da Universidade pelo destaque dos alunos. Ao fazer a entrega das premiações a reitora da Unesc fez questão de agradecer as alunas, parabeniza-las e colocar a Instituição à disposição para a continuidade de suas jornadas. “Vocês já iniciaram a etapa profissional com um diferencial ao conquistarem esse destaque e tendo a oportunidade de levar os estudos adiante com as bolsas. Queremos que vocês tenham um caminho brilhante lá fora e não temos dúvidas de que isso irá acontecer, no entanto, as queremos aqui perto da Universidade, caminhando lado a lado conosco também”, destacou.

Rafaela, que cola grau em Engenharia Civil e comemora a conquista da graduação neste sábado (7/3), teve nesta quarta-feira mais um momento que, conforme ela, completa dias de muita emoção. Isso porque há menos de um mês Rafaela apresentou um trabalho desenvolvido enquanto acadêmica da Unesc no maior evento sobre qualidade em cerâmica do mundo, o Qualicer, em Castellón, na Espanha. “Tudo isso que está acontecendo é algo que até então eu não imaginava ser possível. São dias de muita realização”, comentou a aluna que pretende seguir a vida acadêmica por meio de um mestrado.

Foram contemplados também com as Cartas de Crédito os alunos Carolina Meinert Vitniski, do curso de Arquitetura e Urbanismo; Karolain da Silva Batú, de Farmácia; Leandro da Silva Garcia, também de Arquitetura e Urbanismo e Matheus Marquardt do curso de Medicina, sendo duas bolsas de 75% e duas de 50% de desconto nos cursos, respectivamente.

Os ganhadores foram escolhidos através de sorteio entre os acadêmicos que, entre os mais de 900 participantes, tiveram melhor desempenho no Exame. Os acadêmicos que não puderam participar do encontro para entrega oficial do documento poderão retirá-lo na Diretoria de Ensino de Graduação.

Mayara Cardoso - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

04 de março de 2020 às 19:14
Compartilhar Comente

Noite de comemorações

Noite de comemorações
Mais de 50 estudantes confraternizaram em uma colação de grau especial (Fotos: Leonardo Ferreira) Mais imagens

A noite deste sábado (8/2) ficará marcada na vida dos mais de 50 egressos formados pela Unesc. Concluintes dos cursos de Psicologia, Biomedicina e Fisioterapia, os agora profissionais colaram grau em uma cerimônia repleta de emoções, em memória da estudante de Psicologia Sara Delfino Campos. 

O momento especial vivenciado pelos formandos também se transformou em uma marca importante para a Universidade e para o Sul de Santa Catarina: a Unesc, em seus 52 anos de história, já entregou ao mercado de trabalho mais de 35 mil profissionais capacitados para atuar de forma inovadora, assertiva e humana.

A reitora da Instituição, Luciane Bisognin Ceretta, lembrou que a vida é feita de períodos e destacou a importância desta noite. “Chegou a hora de alçar voo, sem esquecer das responsabilidades. A partir de hoje cada um que aqui recebe seu diploma passa a ter um lugar de destaque na vida das pessoas, fazendo a diferença por meio do cuidado, do carinho, do profissionalismo e sobre tudo da humanidade”, afirmou.

A reitora também destacou um grande ano em 2019, relembrando conquistas que marcaram a história da Universidade, como o destaque na premiação “As Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil 2019”, o reconhecimento da Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina) com o Certificado de Responsabilidade Social – Troféu Destaque SC, e o reconhecimento do MEC (Ministério da Educação) com a nota máxima (Conceito 5 de 5). 

“Nossa Universidade está sempre crescendo e buscando elevar sua excelência. Ao formar-se na Unesc, o estudante conclui seus estudos em uma Instituição comprometida a honrar sua dedicação, sempre o colocando como protagonista”, destacou a reitora. 

Viva o orgulho de ser Unesc

Quer ir além de cursar uma graduação, vivenciando uma experiência acadêmica única? A Unesc está com matrículas abertas para o primeiro semestre de 2020. Basta clicar aqui e saber mais. 

Leonardo Ferreira - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

08 de fevereiro de 2020 às 22:41
Compartilhar Comente

Vidas que mudam por meio da educação

Vidas que mudam por meio da educação
Airam em ação nos laboratórios de pesquisa da Universidade (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

Quando Airam Barbosa de Moura, de 24 anos, saiu da Ilha de Mocooca, no Pará, para poder dar continuidade aos estudos do Ensino Fundamental, não imaginava o que a vida lhe traria, mas tinha uma única certeza: não pararia até conseguir alcançar seus objetivos. A história do egresso do curso de Biomedicina traz episódios repletos de desafios e dificuldades, mas também é cheia de conquistas, como a saída da graduação direto para o doutorado e o reencontro com a família, que depois de anos vivendo há mais de 3,5 mil quilômetros de distância, voltou a morar junto. E nessa história, a Unesc ocupa um capítulo muito especial.

Nascido em Ananindeua, no Pará, Airam passou a infância na pequena Ilha de Mocooca, no mesmo estado – atualmente a área foi tomada pelo mar. “O transporte na Ilha era apenas de cavalo e carroça ou canoa. Não tinha energia elétrica nem posto de saúde. Se a gente quisesse ter atendimento, tinha que caminhar cerca de 1h30 para chegar em uma outra aldeia. Lá haviam pessoas da própria localidade que aprenderam a cuidar de ferimentos e fazer sutura”, conta.

Descendente de índios e europeus, ele estudou em uma escola que oferecia até o quarto ano do Ensino Fundamental. Mas ele queria ir além. “A minha diferença de outras pessoas da aldeia é que eu tinha vontade de estudar e conhecer coisas novas. Quando eu terminei a quarta série falei com a minha mãe que queria continuar a estudar. Eu era muito curioso e queria conhecer aquilo que via nos livros”. Para atender ao desejo de Airam, a família mudou para a capital paraense. Lá, ele terminou o Ensino Fundamental e conseguiu uma bolsa de estudos para fazer o Ensino Médio em uma escola particular da cidade.

Ingressou pelo Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) na Universidade Federal do Amazonas e deixou Belém para morar em Manaus com uma tia. Cursou um ano da faculdade de Química e lá conheceu a iniciação científica: foi selecionado no programa da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), Jovens Talentos para a Ciência.

Mas longo desse um ano de estudos, Airam sentiu falta de aprofundar o conhecimento na área da saúde. Foi então que pesquisou na internet cursos que fossem da área da saúde e tivessem pesquisa relacionada. Se interessou por Biomedicina e voltou para o Pará para estudar. Fez um semestre de Biomedicina na Faculdade Metropolitana da Amazônia, mas sentia falta da pesquisa e de aulas práticas. Então, no fim de 2014, recorreu novamente à internet para procurar uma instituição de ensino com o curso de Biomedicina e com boa estrutura de pesquisa. Encontrou a Unesc. “Vi uma chamada sobre a Unesc ser a primeira instituição não estatal de Santa Catarina em pesquisa e pensei: é para lá que eu vou”.

Foi então que os caminhos de Airam e da Unesc começaram a se cruzar. “Liguei para a Universidade e expliquei que queria fazer Biomedicina. A atendente disse que eu poderia pedir transferência até o dia 5 de fevereiro. E isso já era 2 de fevereiro. Peguei minhas economias e comprei a passagem para o dia 3. Gastei quase todo o dinheiro. Vi nos classificados do site da Unesc que uma senhora estava alugando um quarto. Entrei em contato com várias pessoas explicando a situação, mas não consegui arrumar um lugar. Foi então que eu liguei para a dona Zulma, que aceitou que eu depositasse o que eu pudesse e me recebeu de braços abertos. Ela foi um anjo que apareceu na minha vida. Durante todo o tempo, ela me tratou como um filho e a gente se ajudava no que podia. Ela conseguia trabalhos temporários em casas para mim e assim eu ia ganhando um dinheirinho”, relembra.

Depois de quase 24 horas para chegar em Criciúma, foi procurar a Unesc e a Centac (Central de Atendimento ao Acadêmico) e conseguiu fazer a solicitação. O resultado saiu dia 21 de fevereiro. “Saí da Unesc preocupado, porque se não passasse, não tinha como voltar para o Pará. Já tinha gasto tudo”. Airam conseguiu a transferência e estudou com bolsa. Enquanto a mãe ajudava com o aluguel, ele trabalhava como garçom de festas infantis, cuidando de crianças e formatando trabalhos acadêmicos.

Ao longo da graduação, Airam recebeu ajuda de professores e colegas do curso de Biomedicina e também do Laboratório de Psiquiatria Translacional nas dificuldades que enfrentou, especialmente no inverno. Por ser do Norte do país, Airam não estava preparado para o frio do Sul. “O pessoal do laboratório é como uma família para mim. Quando eu fiquei doente, uma das doutorandas me levou para a casa dela e cuidou de mim. Quando eu quebrei o pé também tive o apoio de muita gente”, conta.

Na Unesc, Airam também descobriu o talento para as artes e atualmente, é integrante da Cia de Dança. “A dona Zulma, as colegas do laboratório e as professoras, o pessoal da Biomedicina, a coreógrafa da Cia de Dança, Viviane Candiotto, a professora Josiane Budni, a minha orientadora, Gislaine Zilli. Tive várias mães e anjos em Criciúma. Se não fosse a ajuda de todos que conheci e da Unesc, não teria conseguido fazer curso superior”.

Da graduação para o doutorado

Airam encerrou o curso de Biomedicina em 2018 e no primeiro semestre de 2019 já era aluno do PPGCS (Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde). “Durante toda a graduação trabalhei no Laboratório de Psiquiatria Translacional e nesse tempo, fiz várias publicações e quando fui para a seleção do doutorado, já tinha 12 artigos científicos publicados, na maioria em revistas A. Eu tive os requisitos necessários para pular o mestrado e ir para o doutorado”. Ele continua na mesma linha de pesquisa da época do curso superior, depressão, e pensa em fazer um doutorado sanduíche.

Quando ele passou na seleção do doutorado com bolsa, conversou com a mãe e ela decidiu vir morar em Criciúma e trazer a irmã de Airam. “Minha mãe abriu mão de muita coisa para me ajudar a realizar um sonho. Aqui em Criciúma ela já está trabalhando com carteira assinada e a minha irmã de dez anos conseguiu uma bolsa para estudar no Colégio Unesc. Hoje está tendo uma oportunidade que eu não tive quando tinha a idade dela e fico feliz em poder ajudar com isso. Mais uma vez a Universidade está mudando a nossa vida”.

E se você perguntar a Airam se faria tudo novamente, a resposta será um sonoro sim. “Valeu muito a pena porque a oportunidade que eu tive aqui, nunca teria tido no local que eu estava. Sentia que precisava dar um passo grande e fazer muito diferente do que as outras pessoas estavam fazendo. No começo parecia loucura sair daquela aldeia pequena onde o estudo só ia até a quarta série e vir parar tão longe, quase no final do Brasil. Mas depois foi vitória, com muita luta. Consegui tudo o que eu queria, tanto na dança quanto na pesquisa e nos estudos. Mas eu não teria conseguido nada disso sozinho”.

Milena Nandi – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

30 de janeiro de 2020 às 13:48
Compartilhar Comente

E-book “Análise de vida e saúde” é lançado na Unesc

E-book “Análise de vida e saúde” é lançado na Unesc
Construção envolveu estudantes de Pós-Graduação e acadêmicos da graduação (Fotos: Ana Sofia Schuster) Mais imagens

A atuação acadêmica e a inserção social na comunidade deram origem ao e-book “Análise de vida e saúde”. O trabalho, desenvolvido em uma proposta de integração, analisou a qualidade de vida e de saúde no bairro Santa Bárbara, de Criciúma. A obra foi construída por estudantes do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, por meio do Mestrado Profissional, e acadêmicos dos cursos de graduação em Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Medicina, Odontologia e Psicologia. O trabalho foi lançado na noite desta quinta-feira (19/12), na Reitoria da Universidade.

O professor da Instituição e coordenador do Programa de Residência Multiprofissional, Jacks Soratto, explica que a atividade envolveu ensino, pesquisa e extensão. O objetivo foi aproximar os estudantes da realidade em territórios onde a Universidade está inserida e às realidades onde os usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) estabelecem suas relações de vida. A proposta também buscou uma compreensão ampliada de saúde de todos os atores envolvidos.

“A iniciativa estrutura-se na disciplina de Interação Comunitária, dividindo sua atuação entre teoria e prática. Foi realizado um reconhecimento no território, quando os estudantes estiveram presencialmente na comunidade. Eles aplicaram uma entrevista, com a população deste território, e realizaram uma análise deste material. Em seguida os participantes construíram uma síntese dos principais achados durante o semestre e que é foram materializados como conteúdo informativo devolvido à população”, explica.

O resultado final, em 2019, foi entregue e especialmente nesta edição acompanhado com o lançamento do e-book. A análise de vida e saúde levou em consideração dados relacionados a determinantes sociais de saúde: sociodemográfico, educação, trabalho e gestão pública, segurança, habitação, lazer, transporte, saneamento, meio ambiente, infraestrutura e outros aspectos da saúde.

Durante a apresentação do e-book, a reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, agradeceu a participação de toda a equipe do projeto, incluindo o presidente da Associação dos Moradores do Bairro Santa Bárbara, Ricardo Gaspar. Ela foi uma das autoras da obra. "O resultado que trazemos hoje é muito maior do que a materialização do e-book. Ela é a representação coletiva, de uma luta histórica em prol de objetivos de aprendizagem e formação do profissional da área da saúde, diante daquilo que as diretrizes curriculares nacionais de fato se propõem em todos os cursos de graduação", salienta reitora.

Leia o trabalho clicando aqui.

Leonardo Ferreira - Assessoria de Comunicação, Imprensa e Marketing 

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

22 de dezembro de 2019 às 22:23
Compartilhar Comente