Farmácia

Documentário sobre a história de Paulo Freire pauta primeiro encontro do Projeto de Extensão Esperança do verbo esperançar

Documentário sobre a história de Paulo Freire pauta primeiro encontro do Projeto de Extensão Esperança do verbo esperançar
Ação foi realizada de forma virtual nesta quarta-feira (14/4) (Fotos: Reprodução) Mais imagens

A história de vida de Paulo Freire, seus princípios e ensinamentos nortearam, nesta quarta-feira (14/4), o primeiro encontro do Projeto de Extensão “Esperança do verbo esperançar: fortalecimento de vínculos comunitários para promoção de saúde no Território Paulo Freire 2”. Aprovado em edital da Universidade em 2021, o projeto inicia com a busca pelos principais conceitos que farão parte de seu enredo daqui em diante.

O tema levantado no primeiro encontro do grupo foi estudado e debatido por meio do documentário “Paulo Freire Contemporâneo”, material disponibilizado no YouTube e encaminhado para estudo prévio dos interessados no debate.

Conforme a professora integrante do projeto, professora Dipaula Minotto da Silva, do curso de Psicologia, a ação desta quarta-feira foi aberta a professores bolsistas e comunidade acadêmica em geral e contou com a participação da professora Sheila Martignago Saleh, coordenadora do Programa Território Paulo Freire. “Ela pôde compartilhar conosco toda a história do projeto e o motivo pelo qual ele leva este nome. Diante das experiências da professora, atingimos o intuito de entender a fundo os princípios e valores centrais que fazem parte deste universo e irão guiar o projeto ao longo de todas as suas etapas”, destacou.

O projeto que ganhou extensão em 2021 tem como objetivo promover o fortalecimento dos vínculos comunitários para a promoção da saúde, contemplando agora as localidades do Pinheirinho, Paraíso e Tereza Cristina.

Integram a equipe as professoras Dipaula Minotto da Silva, do curso de Psicologia, Bruna Giasse Wessler, do curso de Farmácia, Priscila Cardoso, do curso de Serviço Social e Fabiane Ferraz, curso de Enfermagem e do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva (PPGSCol). Enquanto acadêmicas participam as alunas Letícia Kammer, do curso de Psicologia, Adriana Nascimento, do curso de Serviço Social e Cláudia Oliveira, do curso de Farmácia, bolsistas, e a voluntária Tamires Costa, do curso de Psicologia, além da participação de residentes dos programas de Residência Multiprofissional em Saúde da Universidade.

O próximo encontro do projeto será realizado no dia 28 de abril, também de forma virtual e aberta à comunidade acadêmica, e abordará a “Esperança a partir da concepção de Paulo Freire”. Os interessados em acompanhar a agenda e participar das ações podem seguir a página do grupo no Instagram no @projetoesperancar__.

Mayara Cardoso - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

14 de abril de 2021 às 22:13
Compartilhar Comente

Unesc inicia atendimentos de saúde a atletas do Criciúma Esporte Clube

Unesc inicia atendimentos de saúde a atletas do Criciúma Esporte Clube
Parceria entre as duas instituições garante serviços aos mais de 100 integrantes da categoria de base (Fotos: Leonardo Ferreira) Mais imagens

A Unesc recebeu, na manhã desta sexta-feira (19/3), o primeiro grupo de atletas do Criciúma Esporte Clube para o desenvolvimento de cuidados com a saúde e o bem-estar. Os nove jogadores da categoria sub-20 foram atendidos no Serviço de Odontologia da Instituição, inserido no convênio assinado entre a Universidade e o time em fevereiro. O atendimento não se resumirá em uma consulta única, retornos e até tratamentos serão conduzidos neste e em outros serviços prestados pela Universidade aos mais de 100 integrantes da categoria de base. 

A vinda de um pequeno grupo tem o objetivo de garantir a segurança dos professores, alunos e dos próprios pacientes em meio à pandemia. Na próxima semana, novos integrantes da base já têm horários marcados no serviço. “É um momento histórico desta parceria, que inicia com o curso de Odontologia e ao longo das semanas terá sequência com o envolvimento da Educação Física, Farmácia, Medicina, Enfermagem, Fisioterapia, Biomedicina e outras atividades com o curso de Direito e de Ciências da Computação. É um suporte necessário para a formação de atletas”, evidenciou o coordenador do curso de Educação Física e responsável pela parceria com o Clube, Joni Marcio Farias.

Para o Criciúma, conforme o supervisor das categorias de base, Gustavo Teixeira, os benefícios poderão ser percebidos no dia a dia de cada atleta, com o bem-estar físico e mental dos jovens. “Agora com a parceria da Unesc vamos trabalhar com prevenção e o acompanhamento semestral. A orientação e um olhar com constância tem um importante valor, auxiliando a prevenir problemas maiores e até lesões”, destacou.

No momento, apenas jogadores da categoria sub-20 e um pequeno grupo do sub-17 estão desenvolvendo atividades. O atendimento aos outros atletas da base será realizado conforme o retorno parcial dos trabalhos.


Educação aliada ao esporte
 

Enquanto os atletas do Criciúma recebem atendimentos de qualidade, os estudantes da Unesc desenvolvem habilidades e competências para o crescimento profissional. Nesta oportunidade, 26 alunos da 8ª fase foram envolvidos em diferentes funções, que mudarão na próxima consulta.

O serviço ao Criciúma é oferecido dentro da disciplina de Estágio Curricular Supervisionado I em Odontologia em Saúde Coletiva. Dentro do conteúdo programado está inserida a Odontologia do Esporte, qualificando ainda mais o atendimento prático, sempre acompanhado por professores e monitores. “Hoje os estudantes conheceram o atleta, identificando suas necessidades e, fazendo um resgate de seu histórico médico, compreenderam assim sua condição de saúde bucal”, explicou o professor Diego Anselmo Pires.

A partir destas conclusões, os futuros dentistas já traçaram um planejamento para a qualificação da saúde bucal de cada jogador de futebol atendido.

Saiba mais sobre a parceria

O Criciúma e a Unesc oficializaram em fevereiro a parceria que une duas das mais importantes marcas do Sul de Santa Catarina. O trabalho em conjunto vem sendo amplo para os dois lados: a Universidade colocou à disposição do Clube 26 bolsas de estudos, além de toda sua expertise na área da saúde. O clube conta ainda com os laboratórios de especialidades, profissionais capacitados no esporte e formação pessoal e profissional para os jovens das categorias de base.



Em contrapartida, os alunos da universidade terão uma oportunidade de estágio e a Universidade terá o orgulho de sua marca na camisa do tigre. A parceria vai além de estampar a marca da instituição na camisa tricolor. O acordo entre as Instituições também disponibiliza, no Centro de Treinamento, um profissional de Assistência Social e um de Psicologia


Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

19 de março de 2021 às 15:15
Compartilhar Comente

Olhos para o futuro da profissão dão o propósito à formação em Farmácia na Unesc

Olhos para o futuro da profissão dão o propósito à formação em Farmácia na Unesc
Tecnologias, novos saberes e conhecimentos tradicionais se entrelaçam durante formação acadêmica (Foto: Arquivo Unesc) Mais imagens

Na medida que a tecnologia ultrapassa seus próprios limites, os profissionais e as profissões se transformam para atender as demandas e potencialidades do futuro. Na profissão de Farmácia não é diferente: velocidade, conectividade, acessibilidade à informação, automação, aplicações em tempo real, bio e nanotecnologia, e-commerce e controle digital dos estoques e processos constroem a Indústria Farmacêutica 4.0.  

Adentrar a este novo universo, desde a graduação, vai permitir acelerar o crescimento do mercado e da indústria e até abrir os horizontes do pequeno estabelecimento, criando múltiplos canais de atendimento e presença quando e onde o cliente desejar. Na Unesc, o curso de Farmácia tem acompanhado estes avanços tecnológicos e as oportunidades para a área farmacêutica no mundo atual e no futuro próximo. 

Essas mudanças têm impulsionado os professores a compartilhar e discutir com os acadêmicos sobre os próximos passos da profissão. “Aos farmacêuticos formados na Universidade é oportunizado o acesso ao conhecimento sobre as tecnologias aplicadas à prática profissional, que vem cada vez mais para agregar e facilitar o acesso à informação e que leva à sociedade um atendimento mais assertivo e facilitado”. 

A afirmação da coordenadora do curso, Silvia Dal Bó, conecta a formação universitária da profissão às tendências mundiais, entre elas a tão esperada Indústria Farmacêutica 4.0. Por mais que seja assunto abordado ao se olhar para o futuro, na Universidade já se faz presente na construção de competências. “Atualmente, existem aplicativos que fornecem inúmeros dados instantâneos a respeito dos medicamentos, exames laboratoriais, monitoramento de parâmetros bioquímicos e checagem de interações medicamentosas. Também são apresentadas novas tecnologias na área das análises clínicas e toxicológicas, com aparelhos de alta performance que permitem a realização instantânea de exames laboratoriais com baixo custo e pouquíssima amostra”, evidencia Silvia.

Além disso, outras tecnologias, como o uso de relógios que permitem monitoramento cardiovascular, calçados adaptados com dispositivo de rastreamento para pacientes com déficit de memória, entre tantas outras inovações são apresentadas e discutidas quanto às suas aplicabilidades no cuidado com o paciente. Sabendo dessa importância, os acadêmicos estão buscando por conta própria se apropriar das novidades, por meio de eventos e palestras promovidas por entidades da área e fomentadas pelo curso. 

Hoje, os acadêmicos de Farmácia são capacitados a avaliar a farmacoterapia dos pacientes com auxílio de aplicativos apresentados pelos professores. Aliado a isso, outras habilidades desejadas para o futuro são despertadas nos acadêmicos, como o relacionamento interpessoal e capacidade de comunicação, seja essa presencial ou virtual. “Outras competências subjetivas, como a empatia, a colaboração, trabalho em equipe, agregadas às novas tecnologia vem para reforçar a segurança do paciente, que é o grande beneficiário das ações do farmacêutico. Embora ainda haja resistência por parte de alguns profissionais da área quanto ao avanço tecnológico dos serviços, o curso instiga os acadêmicos a investir tempo e conhecimento nas novas tecnologias da área. Entendemos que os avanços tecnológicos irão contribuir e somar com o aprimoramento dos serviços clínicos farmacêuticos, inclusive de forma remota, como aponta o futuro da profissão”, completa a coordenadora. 

Estude no curso de Farmácia da Unesc

O curso de Farmácia da Universidade tem uma trajetória de duas décadas, marcada pela entrega social e a transformação de vidas. O profissional formado na graduação sai pronto para atuar dentro de uma das 135 especialidades farmacêuticas, tudo isso após vivenciar sua caminhada universitária em uma Instituição de excelência.

No campus da Unesc, os alunos estão em laboratórios gerais e específicos com o que há de mais moderno, vivem experiências conectadas à extensão e que proporcionam uma formação mais humana e também são instigados ao protagonismo na ciência, por meio da pesquisa.


Todos os diferenciais são reafirmados pelo conceito máximo na avaliação do MEC (Ministério da Educação) que a Unesc ostenta desde o fim de 2019. Para saber mais sobre o universo de oportunidades que toma forma na Universidade, o futuro farmacêutico ou farmacêutico pode entrar em contato nos telefones (48) 343145-00 ou (48) 99915-0433.

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

25 de fevereiro de 2021 às 15:54
Compartilhar Comente

Unesc forma farmacêuticos, fisioterapeutas, nutricionistas e pedagogos nesta segunda-feira

Unesc forma farmacêuticos, fisioterapeutas, nutricionistas e pedagogos nesta segunda-feira
Maratona de Cerimônias de Colação de Grau Especiais marca última semana de atividades na Universidade (Fotos: Leonardo Ferreira / Reprodução) Mais imagens

A segunda-feira (21/12) foi de intensa celebração. Isso porque a Universidade formou nesta data quatro turmas de graduandos nos cursos de Farmácia, Fisioterapia, Nutrição e Pedagogia. Em cerimônias de Colação de Grau Especiais virtuais a tarde e à noite os formandos formalizaram seus juramentos e tiveram seus graus outorgados.

Sob os olhares de pais, familiares, amigos, professores, homenageados e das paraninfas Flávia Karine Rigo e Luciane Bisognin Ceretta, respectivamente, os novos profissionais puderam celebrar a conquista do diploma de graduação.

Mesmo que de forma virtual as cerimônias mais uma vez foram recheadas de emoção. Com juramentos, agradecimentos e discursos, as noites foram completas com as falas das oradoras Gabrielly Ricken e Julia Maragno Pagnan, representantes dos cursos de Farmácia e Fisioterapia, e Bruna Alves Gabriel e Nathalia Duarte da Silva, graduandas dos cursos de Nutrição e Pedagogia.

Ser escolhida como paraninfa das turmas em momento de tamanho significado, para a reitora, lhe deixa lisonjeada. “Vivenciamos ao longo desse ano intensos momentos de modo que chegar ao fim de 2020 compartilhando com vocês este lindo momento me enche o coração de afeto e me motiva a seguir em frente nessa encantadora tarefa”, destacou.

O significado da solene celebração, conforme Luciane, vai muito além dos muros da Universidade. “Esta cerimônia é ato no qual, por delegação, conferimos os graus aos novos profissionais, mas é também uma prestação de contas à sociedade, a mesma que criou a Universidade e recebe como retorno excelentes profissionais”, acrescentou.

Nesta terça-feira (22/12) a Unesc finaliza a maratona de formaturas com cerimônias que marcarão a conquista dos graduandos dos cursos de Psicologia, Letras, Ciências Biológicas, Geografia, Direito, Medicina, Engenharia Civil, Engenharia de Agrimensura, Artes Visuais, Matemática e Educação Física.

Todas as transmissões podem ser assistidas no canal da Unesc TV no YouTube:

Mayara Cardoso - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

21 de dezembro de 2020 às 20:21
Compartilhar Comente

Novo projeto da Unesc oferece atendimento gratuito em acupuntura e práticas integrativas

Novo projeto da Unesc oferece atendimento gratuito em acupuntura e práticas integrativas
Serviços são complementares ao processo de reabilitação e tratamentos similares (Fotos: Leonardo Ferreira) Mais imagens

O processo de reabilitação física ou mental pode ser incômodo e desafiador. O paciente tem em sua rotina as dores, os compromissos com a saúde e as responsabilidades da vida, para além da recuperação. Quem necessita de auxílio neste percurso, a partir desta segunda-feira (23/11), já pode contar com o amparo especial do projeto AMAPI (Atendimento Multidisciplinar em Acupuntura e Práticas Integrativas), que oferece atendimentos gratuitos e especializados desenvolvidos na Unesc.

São casos como os da primeira paciente, a Mônica Pavuk da Silva. Ela trabalhou como caixa de supermercado por mais de dois anos, sempre desenvolvendo as mesmas atividades repetitivas. Essa rotina ocasionou em problemas de saúde, ósseos, nervosos e até musculares. “Minhas dores começam na lombar e na cervical, irradiando para os braços e perna direita”, explica.

Para tratar as dores, ela iniciou um tratamento de fisioterapia na Universidade. Porém, a necessidade de uma intervenção cirúrgica impediu a retomada das consultas até fevereiro ou março de 2021. Quando sem alternativas, a paciente ficou sabendo do projeto AMAPI e encontrou um espaço de acolhimento e de carinho para tratar suas dores.

Minutos após a consulta inicial, uma pequena entrevista para a identificação e planejamento do tratamento, Mônica já teve sua primeira sessão de acupuntura. Assim como Mônica, quem necessita recorrer a um tratamento especializado em práticas integrativas pode procurar Clinica de Fisioterapia da Unesc, no telefone (48) 3431-2654.

Conforme a coordenadora do projeto, professora doutora Évelin Vicente, as primeiras consultas serão restritas à acupuntura e o objetivo é expandir as opções de tratamento após algumas semanas. Auriculoterapia, cromoauriculoterapia, aromaterapia e outros serviços serão incluídos no projeto. “A criação do AMAPI busca sair do convencional. A proposta é agregar as práticas em auxílio ao processo de reabilitação e terapêutico dos pacientes, com o foco no bem-estar e podendo ajudar na redução de dores, ansiedade, depressão, cefaleia e trazendo muitos benefícios. São tratamentos de bastante eficácia”, pontuou.

O projeto inicia com a oferta de tratamentos semanais, todas segunda-feira em parceria com o Nupac-ST (Núcleo de Promoção e Atenção Clínica à Saúde do Trabalhador) e Amovi (Associação Amor a Vida), que encaminharão pacientes que necessitarem da abordagem oferecida.

Conforme houver possibilidade, será realizada a inserção de estudantes da área de saúde, agregando também à construção dos saberes científicos, formação acadêmica e a capacidade de atendimentos.

Além de Evelin, o projeto voluntário tem a coordenação do professor mestre e coordenador do Curso de Biomedicina, Emanuel de Souza; do professor mestre do curso de Fisioterapia, Lee Gi Fan, e da professora doutora do curso de Farmácia, Flavia Rego.




Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

23 de novembro de 2020 às 16:31
Compartilhar Comente