Colégio Unesc

Alunos do Colégio Unesc encantam pais e professores em uma noite de teatro

Alunos do Colégio Unesc encantam pais e professores em uma noite de teatro
Ainda no primeiro ano, elas apresentaram a peça “Baratinha e Ratinho” (Foto: divulgação) Mais imagens

Dona Baratinha encontrou uma moeda, achou que estava rica e decidiu se casar. Mas faltava um detalhe: o noivo. Com esse enredo, as crianças do Colégio Unesc realizaram a  cerimônia de casamento da “Baratinha e do Ratinho”, na noite desta terça-feira (21/11).

A professora Ana Karen Teixeira, que coordenou a peça, contou que a inspiração para espetáculo nasceu do projeto de Leitura do Colégio, que visa o encantamento pela literatura ainda na infância. “Começamos as atividades através de estudos sobre letramento, com referência da educadora Magda Soares. Desenvolvemos as partes teóricas e práticas, na leitura do texto e na escrita do roteiro, tornando a atividade completa para o aprendizado”, explicou.

Durante as falas, algumas das crianças, ainda do primeiro ano, apresentavam dificuldades, mas eram logo ajudadas com muito carinho pela professora Karen. “Percebemos que é um bom trabalho, eles ainda são muito novos e com muito amor da professora vem mostrando resultados. Algumas já leem bem, outras vão evoluir em seu tempo”, afirmou a coordenadora pedagógica do Colégio, Marlene Pires.

O primeiro passo iniciou em casa

A aluna Mariah Bergmann, de sete anos, interpretou a Dona Baratinha e arrancou aplausos do público. “Aprendi a ler em casa”, contou Mariah. “Comecei com meu pai, e agora gosto muito, tenho bastante livros”, completou ela.

No Colégio, os alunos também recebem um auxilio especial. Fora do horário de aula a equipe pedagógica oferece um acompanhamento para reforçar o aprendizado.

Além de proporcionar os sorrisos dos pais e professores que assistiam, os pequenos prepararam doces e um bolo para a plateia, nutrindo o corpo e a mente.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

22 de novembro de 2017 às 10:10
Compartilhar Comente

Deixe um comentário

Ouça o que está escrito