Artes Visuais - Bacharelado

Projeto de estudantes de Artes Visuais da Unesc traz reflexões sobre cultura e protagonismo negro

Projeto de estudantes de Artes Visuais da Unesc traz reflexões sobre cultura e protagonismo negro
Uma das acadêmicas responsáveis pela exposição, Renata Machado, e o artista responsável pelas aquarelas, Lip Wadocha (Foto: Milena Nandi) Mais imagens

Falar sobre a cultura africana, negritude, chamar a atenção para o protagonismo negro e homenagear pessoas que estiveram e estão à frente de discussões étnico-raciais é a proposta da exposição “Diálogos Permanentes: Uma reflexão afrodescendente”. A mostra, é o resultado do projeto das alunas do curso de Artes Visuais Andreza Machado, Maria Julia de Jesus e Renata Ribeiro Costa Machado para a disciplina de Estágio IV, ministrada pela professora Silemar Maria Medeiros.

A série de retratos em aquarela “Voz Presente”, criada pelo egresso do curso de Artes Visuais da Unesc e aluno do Mestrado em Educação da Universidade, Lip Wadocha, poderão ser conferidas no estúdio do artista e ateliê de Renata, localizado na avenida dos Italianos, bairro Santa Augusta, em Criciúma, ou de maneira virtual, no Instagram @dialogospermanentes.

A ideia do grupo é trazer reflexões sobre a cultura africana além dos meses de maio e novembro, quando tradicionalmente os debates são realizados em virtude do Maio Negro e do Dia da Consciência Negra (20/11). Sobre a técnica escolhida para retratar as personalidades, o artista conta que escolheu a aquarela, que exige leveza, para falar de um assunto tão pesado quanto o racismo.

A receptividade foi tão boa, que de permanente, a exposição vai virar itinerante no pós-pandemia. “Era para ser apenas o nosso estágio obrigatório com uma exposição física e virtual, mas mesmo antes de começar, quando as pessoas retratadas foram vendo as aquarelas e conhecendo melhor ainda o projeto, começaram a fazer convites para que a exposição fosse para outros espaços, inclusive escolas e universidade, após a pandemia. Ela vai virar itinerante e a cada mês vamos aquarelando mais retratos de outras pessoas que representam o movimento negro”, afirma Renata. Segundo ela, a partir de agora, o projeto irá focar apenas em representantes da região.

Personalidades


A exposição traz retratos de 12 personalidades:

Nelson Mandela (líder negro e “Prêmio Nobel da Paz” pela sua luta contra o regime de segregação racial);
Martin Luther King (ativista negro que lutava por igualdade e não discriminação);
Malcolm X (líder negro que incentivava a resistência dos negros por “qualquer meio necessário”);
Zozibini Tunzi (primeira negra Miss Universo);
 Machado de Assis (considerado por muitos críticos, estudiosos, escritores e leitores o maior nome da literatura do Brasil);
Marielle Franco (defensora do feminismo, dos direitos humanos, tendo denunciado casos de abuso de autoridade por parte de policiais contra moradores de comunidades carentes);
Dona Maria (atriz principal do filme “Escolhedeiras”, em 2019);
Maria Estela (ativista negra criciumense);
Normélia Lalau (professora da Unesc e líder do Neab – Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da Universidade);
Cintia dos Santos (professora e voz presente na luta contra o racismo);
Alex Voz do Gueto (atuante nas periferias de Santa Catarina, tem projetos sociais e luta contra o preconceito e racismo);
Alex Sander da Silva (professor e pesquisador da Unesc, atuante nos debates e luta antirracista).

Milena Nandi – Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

26 de novembro de 2020 às 16:50
Compartilhar Comente

Deixe um comentário

Ouça o que está escrito