Artes Visuais - Bacharelado

Egresso da Unesc mostrou que a arte pode transformar vidas e uma comunidade inteira

Egresso da Unesc mostrou que a arte pode transformar vidas e uma comunidade inteira
Em Morro Grande, o professor deu início a um projeto de destaque nacional Mais imagens

O egresso de Artes Visuais da Unesc, Mikael Miziescki, é professor da rede pública de ensino em Morro Grande, Santa Catarina. No pequeno município do interior ele encontrou uma realidade familiar: crianças e adolescentes sem afinidade com a arte e a cultura. Lembrando do tempo de escola, contou que também era assim e nunca teve curiosidade pela área. “Nunca foi interessante. Eu tinha uma espécie de receio muito grande, e experiências que me faziam questionar muito a disciplina principalmente por conta dos estereótipos e das atividades pouco atrativas”, explicou. 


Foi no último ano do ensino médio que tudo mudou e a decisão de ingressar na Unesc foi tomada, dando início a uma história de transformação e sucesso profissional, reafirmada pelo prêmio Educador Nota 10, concedido anualmente pela Editora Abril e a pela Rede Globo, e a Medalha da Ordem Nacional do Mérito Educativo, maior honraria da educação brasileira entregue pelo MEC (Ministério da Educação).

Morro Grande em Arte

Em 2013, quando iniciou sua carreira na docência, antes mesmo de se formar, logo se deparou com uma região que descreve como complexa. Distante dos grandes centros, Morro Grande apresentou uma resistência para a entrada da arte na comunidade, e não contava com políticas públicas para o fomento da inserção cultural.

Diante deste cenário desafiador, Miziescki utilizou da arte para desconstruir estereótipos e criar novos entendimentos sobre educação e criação de cultura. Por meio de estudos sobre a história da arte brasileira e mundial, aproximação dos alunos com artistas catarinenses, visitas técnicas e atividades artísticas-culturais, que buscaram estimular um pensamento mais crítico nos pequenos artistas, o projeto “Morro Grande em Arte” foi criado em 2014.

A ideia é que os pequenos fossem se familiarizando com a proposta, expandindo suas perspectivas. O resultado foram mais de 700 produções, que já foram expostas para mais de 1.700 espectadores e que levaram o projeto a evidência nacional. Saiba mais. 

A necessidade social da arte 

O professor conta que sua perspectiva de arte foi lapidada ao longo dos anos na Unesc, por meio de construções e desconstruções do conhecimento.  “Geralmente temos uma visão restrita, de que a beleza é muito importante. Uma vez que você busca vivenciar aquilo, passa a questionar o que é proposto pela sociedade. A função da arte é fazer as pessoas pensarem, refletirem e desconstruirem aquilo que temos como regra imposta, permitindo o autoquestionamento, evidenciou.  

Para o futuro, Miziesck acredita que artistas e professores de arte são parte importante para a transformação do mundo. Na Unesc, até 23 de setembro, quem deseja cursar uma Licenciatura têm bolsas de 100%. Na modalidade presencial ou EAD (Ensino a Distância), o benefício é concedido por meio do Programa de Educação Superior para o Desenvolvimento Regional/Licenciatura (Proesde Licenciatura), que faz parte do Programa de Bolsas Universitárias de Santa Catarina (Uniedu). 

Na Universidade, quem sonha em ser professor encontra todo o suporte em estrutura e corpo docente necessários para formar profissionais de destaque em uma universidade de excelência. Laboratórios específicos, interdisciplinaridade, iniciativas extracurriculares e muitas outras possibilidades são o que colocam a Unesc com nota máxima na avaliação do MEC (Ministério da Educação). 

Saiba mais no material completo clicando aqui.

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

15 de setembro de 2020 às 13:42
Compartilhar Comente

Deixe um comentário

Ouça o que está escrito