Setor de Avaliação Institucional

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

Representantes da Unesc participam de reunião no MEC

Representantes da Unesc participam de reunião no MEC
Instituição articula saída do Proies (Foto: Arquivo) Mais imagens

Representantes da Universidade estiveram reunidos nesta terça e quarta-feira (4 e 5/10) em Brasília, com o secretário da Seres-MEC (Secretaria de Regulação da Educação Superior do Ministério da Educação), Mauricio Romão; com a diretora de Política Regulatória da Seres, Simone Horta, e com o coordenador Geral de Monitoramento da Diretoria de Supervisão da Educação Superior do MEC, Luís Claudio Lima Costa. Na pauta, conversa sobre a saída da Universidade do Proies (Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento das Instituições de Ensino Superior) e a retomada de sua autonomia Universitária.

O Procurador Jurídico da Unesc, João Carlos Medeiros Rodrigues Junior, e o coordenador do SEAI (Setor de Avaliação Institucional), Thiago Henrique Almino Francisco, representaram a Unesc. O deputado federal Ronaldo Benedet também participou da reunião.

Em 2012, a Unesc aderiu no Proies em função de uma dívida, quitada junto ao município e não reconhecida pela Receita Federal e como forma de reestruturação e fortalecimento de suas atividades no contexto da educação superior. No entanto, a Universidade já obteve a remissão da dívida e por isso, a solicitação da saída do programa. A Unesc será uma das primeiras IES a se desvincular do programa.

Mesmo com a saída do Proies, a Unesc continuará oferecendo Bolsa Prouni (Programa Universidade Para Todos) e Fies (Fundo de Financiamento Estudantil).

Proies

O programa foi criado em 2012 para ajudar as mantenedoras das IES em situação econômica considerada grave. No caso dessas instituições existentes antes da Constituição de 1988, a adesão ao Proies implica no perdão dos valores devidos à União a título de Imposto de Renda retido na fonte, incidente sobre rendimentos pagos. A anistia estende-se às multas de mora ou de ofício, aos juros de mora e aos encargos legais incidentes sobre esse tributo.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

06 de outubro de 2016 às 21:51
Compartilhar Comente

Deixe um comentário

Ouça o que está escrito