Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz

Unesc participa da assinatura do dossiê do Geoparque Caminhos dos Cânions do Sul

Unesc participa da assinatura do dossiê do Geoparque Caminhos dos Cânions do Sul
Coordenadora da Sala dos Municípios representou a Instituição (Foto: Divulgação) Mais imagens

A Universidade esteve presente na assinatura do dossiê do projeto Geoparque Caminhos dos Cânions do Sul, que ocorreu na última sexta-feira (29/11), em Praia Grande, com a presença de participação de autoridades, técnicos envolvidos com o projeto e a comunidade da região.

A Unesc foi representada pela coordenadora da Sala dos Municípios, Izabel de Souza. Segundo ela a Universidade está à disposição da iniciativa, podendo dar apoio às atividades do projeto. Em outras oportunidades, representantes do Consórcio Intermunicipal Caminhos dos Cânions do Sul já estiveram reunidos com representantes do Lapis (Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz) e do LabPGT (Laboratório de Planejamento e Gestão Territorial), ambos vinculados ao PPGCA (Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais) e da Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

A iniciativa Geoparque Cânions do Sul integra sete municípios do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Cambará do Sul, Jacinto Machado, Mampituba, Morro Grande, Praia Grande, Torres e Timbé do Sul formam um território de sítios geológicos com potencial de exploração para estudos, iniciativas sustentáveis, educação e turismo.

O objetivo do projeto é impulsionar o desenvolvimento sociocultural, econômico e ambiental na região, tornando o local um Geoparque Mundial da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). No mundo, segundo a Unesco, há 127 geoparques, sendo apenas um deles no Brasil, o Geoparque Araripe, no Ceará.

O dossiê contém uma série de informações detalhadas sobre a geologia da região, a estrutura de gestão e os trabalhos que vêm sendo desenvolvidos nas áreas de educação e promoção do turismo sustentável. Os documentos foram formalmente enviados no dia da assinatura à sede da Unesco, em Paris, através do Ministério das Relações Exteriores.

A entrega do dossiê é considerada uma das principais etapas no processo de avaliação para verificar se o território pode ser realmente ser considerado um Geoparque conforme os critérios do programa de Geoparques da Unesco que valoriza territórios formados por sítios e paisagens de reconhecida relevância para a compreensão sobre a história geológica da Terra.

*Com colaboração da Assessoria de Comunicação do Consórcio Intermunicipal Caminhos dos Cânions do Sul

Milena Nandi – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 05 de dezembro de 2019 às 16:54
Compartilhar Comente

Pesquisadores do Laboratório de Arqueologia apresentam trabalhos em evento nacional

A Universidade esteve presente no 20º Congresso da SAB (Sociedade de Arqueologia Brasileira), que ocorreu de 4 a 8 de novembro em Pelotas, no Rio Grande do Sul. Pesquisadores do Lapis (Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz) do PPGCA (Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais) da Unesc, acompanharam os debates e palestras e apresentaram estudos.

As atividades do Congresso foram desenvolvidas dentro da temática “Memória, Patrimônio Cultural e Direitos Humanos”, que abrange diversas formas de memória, patrimônio ou herança cultural e direitos humanos em seu sentido mais amplo.

Os pesquisadores do Lapis apresentaram os trabalhos:

“Arqueologia Entre Rios: Do Urussanga ao Mampituba (AERUM) - Arqueobotânica Guarani”, de autoria de Juliano Bitencourt Campos, Giovana Cadorin Votre, Marcos Cesar Pereira Santos, Diego Pavei e Francisco Noelli;

“Sementes Carbonizadas de Palmeira em Sítios Arqueológicos Guarani so Extremo Sul Catarinense: Uma Análise Morfológica, Taxomômica e Etnográfica”, de autoria de Giovana Cadorin Votre, Juliano Bitencourt Campos e Marcos Cesar Pereira Santos.

O Congresso é promovido, realizado e organizado pela SAB e nesta edição contou com a parceria do ICH (Instituto de Ciências Humanas) da Universidade Federal de Pelotas e da Universidade Católica de Pelotas, além do apoio de agências de fomento.

Por: Milena Spilere Nandi 12 de novembro de 2019 às 09:00
Compartilhar Comente

Workshop de Arqueologia atrai público variado

Workshop de Arqueologia atrai público variado
Atividade ocorre até esta quinta-feira em frente ao Cedoc (Fotos: Milena Nandi e Leonardo Ferreira) Mais imagens

De crianças a adultos, o 4º Workshop de Arqueologia atrai um público curioso pelas atividades oferecidas, que ajudam a contar a história da região Sul do Estado, ao mesmo tempo que fala sobre o trabalho da Arqueologia e do arqueólogo. O Workshop iniciou nesta terça-feira (22/10) e segue até quinta-feira (24/10), com exposição e painéis, além de atividades como escavação simulada. O evento faz parte da programação da 10ª SCT (Semana de Ciência e Tecnologia da Unesc), que ocorre em diversos locais do campus, de segunda a sexta-feira (21 a 25/10).

O evento chama o público para refletir com as perguntas “Você conhece arqueologia?” e “Você já se perguntou o que faz um arqueólogo?”. Segundo o coordenador do Lapis (Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz) do PPGCA (Programa de Pós- Graduação em Ciências Ambientais), responsável pelo evento, a Arqueologia é um mecanismo para evidenciar que nossa sociedade, pautada na esfera científica, tem muito a considerar sobre os conhecimentos tradicionais dos povos originários e comunidades tradicionais.

O evento abordará temas como “Arqueologia, Patrimônio e História”; “Arqueologia Pública: Educação Patrimonial como prática no ensino”; “Arqueologia e as Engenharias: A interface entre estas diferentes áreas do conhecimento”; “Ciberarqueologia? Artes, Moda, Design e Jogos Digitais”; “Antropologia da Alimentação e Medicina Indígena”; “Dentes, Ossos e Significações: Arqueologia e Ciências da Saúde”.

O Workshop ainda oferece aos participantes, oficinas de Arqueologia; Confecção de Cerâmica Arqueológica; Atividade de Arte Rupestre; Vivência em Escavação Simulada e Diálogo Arqueológico.

Programação Workshop de Arqueologia

Programação Semana de Ciência e Tecnologia  

Milena Nandi – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 23 de outubro de 2019 às 14:40
Compartilhar Comente

Campus é palco de programação de rádio e TV

Campus é palco de programação de rádio e TV
Semana de Ciência e Tecnologia foi foco das entrevistas (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

A 10ª SCT (Semana de Ciência e Tecnologia) da Unesc foi pauta da imprensa regional nesta terça-feira (22/10). Por conta do evento, o campus recebeu no período da manhã, o programa Eu e Ela, da Rádio Hulha Negra e as equipes de reportagem da TV Primavera e da RTV.

No programa Eu e Ela, os apresentadores Tony Marcos e Patrícia Vaz entrevistaram a coordenadora geral da 10ª SCT, Merisandra Côrtes de Mattos Garcia, que falou sobre a programação do evento e o objetivo, que é o de compartilhar conhecimentos. O coordenador da Feira de Ciências, Eduardo Rico, falou sobre o evento que ocorrerá nesta quarta-feira (23/10) com a apresentação de trabalhos de alunos do Ensino Fundamental e Médio de 11 escolas de Criciúma, Forquilhinha e Araranguá, além de convidar a comunidade a visitar a Feira.

O professor Reginaldo Vieira e o editor chefe da Ediunesc, Dimas de Oliveira Estevan, falaram sobre o livro “Inserção Curricular da Extensão: Aproximações teóricas e experiências – Volume VI”, organizado por Vieira e pela professora Luciane Bisognin Ceretta. A obra será lançada nesta quinta-feira (24/10), às 10 horas.

Em seguida, o coordenador da 3ª Mostra Fotográfica Topográfica da Saúde Coletiva,  Jaques Soratto, falou sobre a exposição, que estará disponível para visitas até esta sexta-feira (25/10), no hall dos blocos XXI. Para finalizar, o coordenador do Lapis (Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz), Juliano Bittencourt Campos, falou sobre o Workshop de Arqueologia, que terá atividades até quinta-feira, no Cedoc (Centro de Memória e Documentação). O Workshop faz os questionamentos “Você conhece Arqueologia?” e “Você já se perguntou o que faz um arqueólogo?”.

O campus recebeu ainda as equipes de televisão da TV Primavera e RTV, que entrevistaram a coordenadora geral da SCT e fizeram imagens das atividades do evento.

Milena Nandi – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 22 de outubro de 2019 às 18:33
Compartilhar Comente

Estudos realizados na Unesc geram conhecimentos em evento nacional

Estudos realizados na Unesc geram conhecimentos em evento nacional
Encontro foi realizado na Universidade de Brasília (Foto: divulgação) Mais imagens

O PPGCA (Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais) da Unesc marcou presença no 9º ENANPPAS (Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ambiente e Sociedade), com a socialização estudos desenvolvidos na Universidade. O evento foi realizado na UnB (Universidade de Brasília), entre 8 e 11 de outubro, e contou com a participação de alunos e pesquisadores de todo o Brasil.

“O encontro é de grande relevância no meio acadêmico e propõe a interação entre disciplinas, saberes e instituições, em uma perspectiva democrática e sustentável com demonstrações efetivas do conhecimento científico aplicado”, destaca o professor doutor do Programa e coordenador do Lapis (Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio), Juliano Bitencourt Campos.

No evento, representaram a Universidade a mestranda Ana Karen Rosato Teixeira e os doutorandos Mario Ricardo Guadagnin, Joélia Walter Sizenando Balthazar e Gisely Possamai.

Pesquisas apresentadas

  • Perspectivas da educação para o patrimônio e da arqueologia dos processos educativos.
    Autores: Ana Karen Rosato Teixeira, Paola Vieira da Silveira, Juliano Bitencourt Campos e Marcos Cesar Pereira Santos, pesquisador associado da Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná).

  • (Re) introdução produtiva perversa de catadoras e catadores na visão em paralaxe.
    Autores: Mario Ricardo Guadagnin e Viviane Kraieski.

  • Sociedade e natureza: perspectivas de diálogos para o ecossistema urbano.
    Autores: Joélia Walter Sizenando Balthazar, Geraldo Milioli, Regina de Oliveira, Thoy Mondardo Damiani Beker e Milla Lúcia Ferreira Guimarães.

  • Cidade e cidadania: um estudo sobre o plano diretor da cidade de Criciúma (SC) na perspectiva do estatuto da cidade.  
    Autores: Gisely Possamai e Teresinha Maria Gonçalves.

Leonardo Ferreira - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Leonardo Ferreira Barbosa 17 de outubro de 2019 às 15:35
Compartilhar Comente