Engenharia de Agrimensura e Cartográfica

Conhecimento construído e compartilhado para todo o Brasil no Seminário de Pesquisa em Planejamento e Gestão Territorial da Unesc

Conhecimento construído e compartilhado para todo o Brasil no Seminário de Pesquisa em Planejamento e Gestão Territorial da Unesc
Evento teve sua primeira realização na modalidade virtual (Fotos: Reprodução GoogleMeet) Mais imagens

A 11ª edição do Seminário de Pesquisa em Planejamento e Gestão Territorial (SPPGT) da Unesc chegou ao fim com resultados positivos. Pela primeira vez na modalidade virtual, foram 11 atividades, com uma média de 110 espectadores de todo o Brasil e a presença de importantes nomes da área ambiental, como os professores doutores Luiz Oosterbeek, do Instituto Politécnico de Tomar de Portugal, e Nurit Rachel Bensusan, do Instituto Socioambiental do Brasil, que ministraram a palestra de abertura.

O evento iniciou na última terça-feira (17/11) e teve seu encerramento nesta quinta-feira (19/11), com duas palestras palestras: “Gestão de Áreas Protegidas por Sensoriamento Remoto”, ministrada pelo professor doutor Gustavo Macedo de Mello Baptista do Instituto de Geociências da Universidade de Brasília (UNB), e "Modelagem cartográfica na promoção da geoconservação e do geoturismo", concedida pelo professor doutor Ítalo Sousa de Sena da Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ).

Conforme o professor pesquisador da Universidade e líder da comissão organizadora, Nilzo Ivo Ladwig, o modelo virtual possibilitou a presença de prestigiadas autoridades e uma importante interlocução de conhecimento. “Tivemos receio que este formato online trouxesse problemas, mas apresentou novas reflexões. Tivemos a participação de profissionais, estudantes, professores e pesquisadores de todo o Brasil, com uma vasta troca de informações entre grupos de pesquisas”, explicou.

A presença do evento na internet foi além de um mecanismo para a execução dos momentos, e deu ao Seminário uma relevância nacional. “Isso refletiu em impactos significativos para a construção do conhecimento. Além de palestrantes e participantes de outras regiões, pode-se compartilhar parte da cultura em pesquisa, técnicas e métodos que vão enriquecer o campo acadêmico-científico de cada presente”, evidenciou Ladwig.

Também em destaque, o debate “Turismo em áreas protegidas: desafios e possibilidades” foi um dos exemplos da interlocução de conhecimento, recebendo autoridades no campo ambiental de São Paulo, Santa Catarina e Minas Gerais. O encontro foi realizado na quarta-feira (18/11) e teve a presença dos especialistas Cláudio Maretti, pesquisador e pós-doutorando da Universidade de São Paulo (USP); Paulo Fernando Meliani, professor doutor da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc); Orlando Ferretti, professor doutor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Múcio do Amaral Figueiredo, professor doutor da Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ), e Geraldo Majela Moraes Salvio, professor doutor do Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais.

Além das palestras principais e mesas redondas, ao longo dos três dias foram realizadas apresentações de artigos, oficinas, lançamento de livros e sessões de comunicação. Todos os momentos foram norteados por temas conectados à conservação e a reconstrução das áreas protegidas no Brasil e no mundo, como parques, florestas, mosaicos florestais e muitos outros.

Entre os livros lançados esteve a obra Planejamento e Gestão Territorial: inovação, tecnologia e sustentabilidade. Vinculado à Editora Unesc (EdiUnesc), o trabalho organizado por Nilzo Ivo Ladwig e pelo professor pesquisador Juliano Bitencourt Campos traz os relatos, informações e conclusões de relevância social, profissional e de pesquisa apresentadas na edição 2019 do Seminário de Pesquisa em Planejamento e Gestão Territorial.

O evento foi proposto pelo Laboratório de Pesquisa em Planejamento e Gestão Territorial (LabPGT) da Unesc e Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais (PPGCA), em parcerias com os programas de Pós-Graduação em Educação (PPGE) e Desenvolvimento Socioeconômico (PPGDS), Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz (Lapis) e cursos de Geografia, Engenharia de Agrimensura e Biologia.

O Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) - campus Criciúma, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e os comitês de Bacias do Rio Araranguá e Rio Urussanga também contribuíram para a realização.  

A próxima edição do Seminário de Pesquisa em Planejamento e Gestão Territorial já está em planejamento para setembro de 2021. A transmissão do evento foi realizada pela Unesc TV no YouTube e via Google Meet.

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

19 de novembro de 2020 às 20:00
Compartilhar Comente

Seminário na Unesc vai colocar em evidência as áreas protegidas no Brasil e no mundo

Seminário na Unesc vai colocar em evidência as áreas protegidas no Brasil e no mundo
Serão 11 seções, entre oficinas, comunicações, palestras, mesas redondas e lançamento de livros (Foto: ArquivoUnesc) Mais imagens

A conservação e a reconstrução das áreas protegidas têm ganhado evidência no Brasil e no mundo. Parques, florestas, mosaicos florestais e muitos outros espaços estão sendo tema central de debates, e na 11ª edição do Seminário de Pesquisa em Planejamento e Gestão Territorial (SPPGT) não será diferente. O evento, aberto ao público, ocorre de 17 a 19 de novembro, 100% virtual.

Conforme o professor pesquisador da Universidade e líder da comissão organizadora, Nilzo Ivo Ladwig, a temática se justifica nos diversos setores da sociedade, para fomentar e debater metodologias e inovações tecnológica que possam dar sustentabilidade à vida na terra. A proposta está alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU).

Ladwig também explica que o estabelecimento de espaços especialmente protegidos é uma das ferramentas mais utilizadas para a conservação da natureza, um movimento que busca identificar e separar algumas porções do território para o uso da terra e dos recursos naturais. “Assim convidamos para debater e exercitar novas acepções de políticas públicas que possam conduzir ao desenvolvimento territorial das áreas protegidas, não somente das Unidades de Conservação da Natureza (UCs), mas reconhecer a importância da proteção das terras indígenas, quilombolas e populações tradicionais”, pontua.

Nos três dias de evento, serão 11 atividades, entre oficinas, apresentações, palestras, mesas redondas e lançamento de livro, momentos conduzidos por pesquisadores especialistas em cada assunto. “O impacto esperado é que instrumentos sejam apresentados e debatidos, para que gerando ações preventivas e normativas que permitam controlar os impactos territoriais negativos dos investimentos público-privados sobre os recursos naturais. Com isso, almeja-se evitar a subutilização e a degradação dos espaços, para imprimir uma maior eficiência das dinâmicas socioambientais de preservação e conservação do patrimônio natural e histórico cultural”, pontua o professor pesquisador.

As inscrições podem ser feitas na página do evento (clique aqui). O evento é proposto pelo Laboratório de Pesquisa em Planejamento e Gestão Territorial (LabPGT) da Unesc, em parceria com os programas de Pós-graduação em Ciências Ambientais (PPGCA), Educação (PPGE) e Desenvolvimento Socioeconômico (PPGDS), Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz (Lapis) e cursos de Geografia e Engenharia de Agrimensura.

O Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) - campus Criciúma, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e os comitês de Bacias do Rio Araranguá e Rio Urussanga também estão contribuindo para a realização.  

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

09 de novembro de 2020 às 16:33
Compartilhar Comente

Dia do Engenheiro Agrimensor II

Em continuidade a comemoração do dia do Engenheiro Agrimensor, o Curso de Engenharia de Agrimensura, apoiou a iniciativa da Associação Catarinense de Engenheiros Agrimensores (ACEAG), que reuniu para confraternização aproximadamente 100 engenheiros egressos da UNESC com seus familiares, no dia 08 de junho na Associação Salvaro em Siderópolis - SC.

Na programação que iniciou as 10 horas, com o programa Agrimensura na Praça da Rádio Eldorado, com o radialista Silmar Vieira, teve a presença do Presidente da Aceag, Engenheiro Agrimensor Solivan Serafim, do Presidente do CREA-SC, Engenheiro Agrônomo Ari Geraldo Neumann, do Coordenador do CDER,  Engenheiro Agrimensor Valdir Pedro Schneider, do Diretor Regional de Criciúma,  Engenheiro Ambiental Ingo Eugênio Dal Pont Werncke, do Deputado Estadual Cleiton Salvaro  e, do Prefeito de Cocal do Sul Engenheiro Agrimensor Ademir Magagnin.

Que debateram o momento presente da profissão de Engenheiro Agrimensor e sua contribuição social, bem como o sistema de fiscalização do CREA-SC. Acompanharam ainda o Presidente do CREA-SC, o Engenheiro Civil Sergio Becke, o Diretor do CREA-SC e Engenheiro Eletricista Evanio Ramos Nicoleit e, o Arquiteto Michel Foggiatto.

Após, teve um almoço com a participação dos profissionais, acadêmicos e professores. Foi um momento de rever velhos amigos e formar novos, bem como contatos para trabalhos futuros.

Hugo Schwalm

Vanildo Rodrigues

Por: Rosani Martins Martins 10 de junho de 2019 às 21:38
Compartilhar Comente

Dia do Engenheiro Agrimensor

Para lembrar da data em comemoração ao dia do Engenheiro Agrimensor, que ocorreu em 04 de junho, o curso de Engenharia de Agrimensura, reuniu os acadêmicos e professores para um coquetel na sala 2 do Bloco K no dia 05/06.

Para falar sobre a profissão e o momento desafiador que o profissional enfrenta no momento como SINTER, REUB, CADASTRO URBANO, O Engenheiro Agrimensor Ricardo Milanez da Empresa ESET e Coordenador da Câmara de Engenharia de Agrimensura no CREA/SC.

Discorreu sobre sua vivencia na empresa, que foi criada a 40 anos pelo seu Pai Joacir Milanez, formado na primeira turma do curso. O profissional que continua atuando na área de Agrimensura, desafiou os acadêmicos a criarem redes de contato, tanto interno ao ambiente do curso como externo com Empresas e os profissionais que atuam na área.

Vanildo Rodrigues

Hugo Schwalm

Por: Rosani Martins Martins 10 de junho de 2019 às 15:59
Compartilhar Comente

Aula Prática de Georreferenciamento de Imóveis Rurais

Um grupo formado por acadêmicos da disciplina de Geodésia III e o professor do Curso de Engenharia de Agrimensura realizaram uma atividade prática em São Joaquim, no último sábado (01/6). Os alunos puderam acompanhar alguns dos trabalhos que envolvem Georreferenciamento de Imóveis, na Cabanha Flor da Serra. Todo o trabalho, foi conduzido observando a norma mais atual, elaborada pelo INCRA.

Esta iniciativa traz inovação a disciplina com a participação do professor Leandro Dilnei Viana Soares e dos acadêmicos, junto com o Centro Acadêmico em parceria com a Coordenação do Curso

Segundo Leandro, o grupo pode visualizar e praticar as configurações de receptores GPS/GNSS e os métodos de medições, vivenciando os procedimentos de campo para o georreferenciamento de imóveis rurais. Todos os dados coletados, serão posteriormente processados no laboratório de geoprocessamento, finalizando a última etapa, com a elaboração de plantas cadastrais, juntamente com os seus respectivos memoriais descritivos.

Hugo Schwalm

Por: Rosani Martins Martins 06 de junho de 2019 às 16:49
Compartilhar Comente