Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, Indígenas e Minorias

Dia da Consciência Negra: Unesc promove debates sobre identidade e direitos nas políticas afirmativas

Dia da Consciência Negra: Unesc promove debates sobre identidade e direitos nas políticas afirmativas
Lançamento do clipe “Guerreiros de Bronze” faz parte da programação do evento (Foto: Priscila Cardoso) Mais imagens

O dia 27 de novembro vai ser marcado na Unesc por uma intensa programação em torno do tema “Consciência e Negritude: Identidade e Direitos nas Políticas Afirmativas”. Em alusão do Dia da Consciência Negra (21/11), diversos setores, cursos, Programas de Pós-Graduação e grupos de estudo da Universidade se reuniram para a realização de um evento que envolverá alunos, professores e funcionários da Unesc, representantes de movimentos sociais e a comunidade. A programação é gratuita e aberta ao público e contemplará apresentações culturais, rodas de conversa, lançamento de livro e de documentário e exposição de trabalhos dos alunos do Colégio Unesc.

Segundo a coordenadora do Neab (Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, Indígenas e Minorias) da Unesc, que está à frente da comissão organizadora do evento, Normélia Ondina Lalau de Farias, novembro é um mês muito significativo, pois busca o resgate da cultura negra e mostra resistência de seu povo ao levar adiante a riqueza e importância da cultura afro e do povo negro, que ajudou e ajuda a construir o Brasil. “Se reconhecer como negro, se autodeclarar negro, entender a questão da negritude e resgatar a cultura, combater a violência às religiões de matriz africana e poder mostrar que somos um povo que pertence a esta terra e quer ter a sua cultura respeitada é muito importante. Somos mais de 53% da população brasileira que ainda é invisível na sociedade. Mas queremos dizer que estamos aqui buscando e que ocupamos os mais diferentes espaços”, afirma.

O evento pelo Dia da Consciência Negra iniciará às 14 horas, no Auditório Ruy Hülse, com apresentação cultural dos alunos do Colégio Unesc. A programação seguirá até à noite, com lançamento de livro, debates sobre imigração e direitos dos refugiados, além de uma roda de conversa sobre “Protagonismo Negro”, com o repórter EdSoul, o compositor e interprete do Grupo Voz do Gueto, Alex Gabriel e o professor doutor em Sociologia, Wagner Miqueias.

A programação trará ainda o lançamento do documentário e videoclipe “Guerreiros de Bronze”, às 19h30. O projeto tem o envolvimento da Unesc TV, do Neab, da Secretaria de Diversidade e Políticas de Ações Afirmativas da Universidade e da Ong Voz do Gueto e tem o objetivo de mostrar a história contemporânea dos negros brasileiros e suscitar a reflexão sobre desigualdade e direitos humanos.

O evento tem a organização do Neab e da Secretaria da Diversidades e Políticas de Ações Afirmativas, com o apoio do Colégio Unesc, do PPGD (Programa de Pós-Graduação em Direito), do PPGE (Programa de Pós-graduação em Educação), dos cursos de Ciências Contábeis, de Administração, de Pedagogia, de História, de Geografia, de Biomedicina e de Engenharia Química, da Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing, do Setor de Eventos, do Setor de Arte e Cultura, do Colégio Unesc e do Grupo de Estudos em Direitos Humanos, Relações Raciais e Feminismos.

Programação


Dia 27 de novembro

14h – Apresentação cultural do grupo de dança do quinto anos do Ensino Fundamental do Colégio Unesc. Tema: Consciência Negra. Autoria da aluna Naomi Ayana Cardoso Ribeiro. Local: Auditório Ruy Hulse;

14h15 – Lançamento do livro “A Nova Casa da Água”, conto africano ilustrado pela aluna do terceiro ano do Ensino Médio do Colégio Unesc, Julia Zilli. Local: Auditório Ruy Hulse;

15h – Apresentação do documentário “Nós”, de Thiago Simas, sobre a trajetória cíclica dos refugiados através dos tempos e roda de conversa sobre “Cinema e Direitos Humanos” com acadêmicos da Unesc e alunos da Escola de Imigrantes. Local: Auditório Ruy Hulse;

17h – 2º Cara Gente Branca: Consciência e Negritude. Roda de conversa na Praça do Estudante;

19h15 – Apresentação cultural do grupo de dança do quinto anos do Ensino Fundamental do Colégio Unesc. Tema: Waka Waka. Autoria das professoras Ana Karen Rosado e Juliana Pereira Guimarães Local: Auditório Ruy Hulse;   

19h30 – Lançamento do documentário e videoclipe “Guerreiros de Bronze” e mesa-redonda sobre “Protagonismo Negro”, com o repórter da NSCTV, EdSoul, o compositor e interprete do Grupo Voz do Gueto, Alex Gabriel e o professor doutor em Sociologia, Wagner Miqueias. Local: Auditório Ruy Hulse;

Até 28 de novembro

Exposição de trabalhos de estudantes do Colégio Unesc, como fotos da visita à comunidade quilombola São Roque, ilustrações em aquarela para o livro “A Nova Casa da Água” e símbolos Adinkras.


Milena Nandi – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 22 de novembro de 2019 às 12:31
Compartilhar Comente

Núcleo de estudos da Unesc promove a história das culturas negra e indígena

Núcleo de estudos da Unesc promove a história das culturas negra e indígena
Neab atua em atividades que envolvem ensino, pesquisa e extensão (Foto: Divulgação) Mais imagens

A Unesc desenvolve atividades em ensino, pesquisa e extensão envolvendo as mais diversas áreas do conhecimento. Entre elas, está o trabalho para a promoção do conhecimento sobre a história e a cultura de diversos grupos sociais realizado pelo Neab (Núcleo de Estudos Afro-brasileiros, Indígenas e Minorias). No Dia da Consciência Negra (20/11), vamos trazer mais informações sobre o Neab, que atua com a comunidade interna e externa da Unesc e tem em outros setores da Instituição, como a Secretaria de Diversidades e Políticas de Ações Afirmativas, e grupos da sociedade civil organizada, importantes parceiros.

O Neab nasceu em 25 de setembro de 2014 e faz parte das políticas institucionais da Universidade. Tem como foco, subsidiar estudos, pesquisas, debates e ações nos estudos afro-brasileiros e das questões indígenas e minorias que atendam os pilares da universidade: ensino, pesquisa e extensão.

Segundo uma das coordenadoras da Secretaria de Diversidades da Unesc e membro do Neab, Janaína Damásio Vitório, o núcleo compreende a educação como manifestação de respeito às diferenças à diversidade social, étnico-racial, cultural, econômica, política, artística e esportiva. “O Neab é um espaço proposto a promover a interação entre os cursos e seus docentes, alunos e funcionários, bem como, demais setores em todos os níveis de ensino e a sociedade no contexto da cultura digital. Com isto, busca incentivar políticas e práticas antirracistas e contra preconceitos de diversas ordens, na busca da promoção da igualdade racial, de gênero e social”, afirma.

O núcleo incentiva ainda pesquisadores, estudantes e profissionais de diversas áreas interessados em abordar a temática em seus estudos e atividades por meio da socialização das experiências internas e externas à Universidade. “Os grupos organizados que trabalham com as questões étnico-raciais veem o Neab não apenas como referência acadêmica, mas como parceiro em suas ações. O grupo frequentemente tem participação em ações fora do âmbito institucional, promovendo atividades de movimentos sociais de combate ao racismo, xenofobia, homofobia, machismo e preconceitos de diversas ordens”.

Atividades dentro e fora da Universidade  

O Neab está envolvido diretamente com atividades do calendário acadêmico da Unesc. Um deles é o Maio Negro, que promove palestras, minicursos e discussões que possibilitem executar ações que respeitem às diferenças a diversidade social, étnico-racial, cultural, econômica, política, artística, esportiva.

Outro evento é alusivo ao Dia da Consciência Negra, que em 2019 ocorrerá em 27 de novembro, com uma programação intensa dentro do tema “Consciência e Negritude: Identidade e Direitos nas Políticas Afirmativas”. A comunidade acadêmica e externa da Universidade poderá prestigiar exposições, apresentações de dança, música, lançamento de livro e de clipe musical, participar de mostra e roda de conversa sobre “Cinema e Direitos e de mesa-redonda sobre “Protagonismo Negro”.

E fora da Unesc o núcleo de estudos também participa da organização de eventos, como  o Festival da Cultura Negra "Na Resistência o Povo Negro Constrói suas Existências", que ocorrerá nesta quarta-feira (20/11), a partir das 19 horas no Teatro Elias Angeloni. O evento tem entrada gratuita e é fruto da união de organizações da sociedade civil, com o apoio do poder público, e trará apresentações a partir das 19 horas. Espetáculos de música e de dança, poesia e exposições fazem parte da programação.

Dia da Consciência Negra

O Dia da Consciência Negra foi escolhido por ser a data de morte de Zumbi dos Palmares, um dos líderes quilombolas mais famosos do Brasil, e que teve a vida ligada a luta pela liberdade dos escravos. Zumbi dos Palmares teria nascido em 1655 e se tornado líder do quilombo em 1690. Teria vivido até 1695, quando foi morto e traído por um dos moradores do local.

O Quilombo dos Palmares foi construído na Serra da Barriga, que hoje faz parte do território de Alagoas. Palmares surgiu por volta de 1580, quando escravos que fugiam dos engenhos de cana-de-açúcar de Pernambuco e da Bahia construíram uma pequena vila fortificada, onde eles podiam ser livres e estavam protegidos.

Milena Nandi – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 20 de novembro de 2019 às 17:31
Compartilhar Comente

Neab realiza atividade com estudantes em Içara

Nesta segunda-feira (18/11), a coordenadora do Neab (Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas) da Unesc, Normelia Ondina Lalau de Farias e a psicóloga do núcleo, Janaína Damásio Vitório, realizaram uma atividade com estudantes de sete a 15 anos do Cras (Centro de Referência de Assistência Social) do bairro Jaqueline, em Içara.

Elas realizaram uma conversa em alusão ao Dia da Consciência Negra (20/11), abordando temas como racismo, preconceito, respeito e cultura da população negra e apresentaram o livro “A Nova Casa da Água: Conto Africano”, ilustrado por Júlia Zilli    aluna do ensino Médio do Colégio Unesc e sorteados volumes da obra entre os presentes.

Por: Milena Spilere Nandi 19 de novembro de 2019 às 11:06
Compartilhar Comente

Unesc recebe Silvio Humberto dos Passos Cunha para falar sobre protagonismo negro no parlamento

Unesc recebe Silvio Humberto dos Passos Cunha para falar sobre protagonismo negro no parlamento
Evento contou com grande participação dos movimentos da região (Fotos: Divulgação) Mais imagens

A noite desta quarta-feira (25/9) ficará marcada na memória de quem esteve presente na palestra “Protagonismo negro no parlamento”, ministrada pelo professor doutor Universitário, Silvio Humberto dos Passos Cunha. O evento foi pensado pelo Neab (Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, Indígenas e Minorias), em parceria com o PPGDS (Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Socioeconômico), e reuniu integrantes de movimentos negros de Criciúma e região.

Vereador eleito em 2012, Cunha é um dos fundadores e atual presidente de honra do Instituto Cultural Steve Biko. Ele também é vice coordenador do LECADIA (Laboratório de Estudos Conexões Atlânticas: Diáspora Africana e Cultura Afro-Brasileira e Indígena). Durante a troca de conhecimentos, o palestrante socializou suas experiências nas áreas de economia, desenvolvimento econômico, políticas públicas, ações afirmativas, relações raciais e relações internacionais com foco no Brasil-África.

A colunista do Programa Protagonistas Sem Fronteiras da WEB Rádio Santa Luzia, Cintia Santos, avaliou o momento como um marco para a organização política dos negros de Criciúma em 2020. Rafael Lima, presidente da Associação de Moradores do Bairro Monte Castelo e líder de movimento, também deu destaque as palavras do palestrante.  “Uma figura tão importante falar sobre racismo e política é de extrema importância na conscientização política do nosso povo negro. Vai nos fortalecer para a luta que sempre tivemos contra o racismo e pela igualdade”, destaca.

A membro do NEAB e coordenadora da Secretaria de Diversidade e Políticas de Ações Afirmativas, psicóloga mestra Janaína Damásio Vitório, enfatizou a presença do negro no parlamento em uma participação ativa. “É possível unificar nossas pautas e escolher um representante que garanta a efetividade em suas decisões, enquanto parlamentar. Deve-se representar esse coletivo, é muito importante não esquecer que o momento que vivemos requer organização e planejamento em nome da nossa sobrevivência e possibilidade de ocuparmos espaços. Uma citação do africano Ki-Zeboque, tazida durante o diálogo, nos leva a refletir sobre nosso papel no cenário político atual”, afirma.

A coordenadora do NEAB, professora mestra em educação Normélia Ondina Lalau de Farias, ressaltou a importância da parceria do PPGDS junto ao NEAB para a promoção do evento. “Este momento faz perceber o reconhecimento do NEAB, pelos PPG’s, como espaço de debate com pautas relacionadas a temas de relações étnicos raciais. Foi um momento único, que nos possibilitou verificar a importância do protagonismo do negro na política, e que ainda hoje, encontramos dificuldades em termos uma representação no parlamento, explica.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Leonardo Ferreira Barbosa 27 de setembro de 2019 às 10:59
Compartilhar Comente

Unesc recebe visita de representantes de Angola

Unesc recebe visita de representantes de Angola
Casal de pastores é de Cabinda, cidade de Angola (Fotos: Vitor Netto) Mais imagens

A Unesc recebeu, na última semana, a visita de representantes da cidade de Cabinda, de Angola. Os pastores Guilherme Barros e Yeze das Vitórias Barros vieram, por meio do NEAB (Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, Indígenas e Minorias), conhecer um pouco mais sobre a Universidades e os serviços oferecidos por ela. Após um tour institucional, os integrantes do grupo participaram de um café na reitoria.

Os pastores visitaram Criciúma por meio da CENJ (Comunidade Evangélica Nova Jerusalém), igreja evangélica da cidade frequentada por muitos angolanos que estudam na Universidade. “É muito interessante como uma atividade externa pode unir os acadêmicos da Universidade e trazer novas pessoas para a Instituição”, comenta a coordenadora do NEAB, Normélia Lalau.

Os visitantes passaram pela Biblioteca Professor Eurico Back, pelo Museu de Zoologia Professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski e pelas Clínicas Integradas, finalizando o tour na reitoria, onde foram recepcionados com um café. “Eles ficaram muito encantados e felizes com recepção. Também estão planejando trazer seus filhos para a Unesc e aconselhar outras pessoas da comunidade para que também conheçam a Instituição”, afirma Normélia.

Foi a primeira vez que os visitantes conheceram uma Universidade.

Vitor Netto - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Vitor Netto Henrique 23 de setembro de 2019 às 16:14
Compartilhar Comente