Ciência da Computação

“Gratidão sem limites”: Mais de 70 acadêmicos colam grau e tornam-se profissionais em cerimônia na Unesc

“Gratidão sem limites”: Mais de 70 acadêmicos colam grau e tornam-se profissionais em cerimônia na Unesc
cerimônia de Colação de Grau Especial lotou Auditório Ruy Hülse nesta quinta-feira (13/2) (Fotos: Mayara Cardoso) Mais imagens

Ao ter o grau de bacharel em Ciência da Computação outorgado pelo diretor de Pesquisa e Pós-Graduação da Unesc, Oscar Montedo, Ana Cleusia Saldanha dos Santos viu um filme passar em sua mente. Ela, que assim como dezenas de colegas saiu de Angola em busca da realização de um sonho no Brasil, teve um de seus mais profundos desejos realizados na noite desta quinta-feira (13/2)  na cerimônia de Colação de Grau Especial no Auditório Ruy Hülse.

A noite marcou a transformação de acadêmicos para bacharéis de mais de 70 alunos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Ciência da Computação, Ciências Contábeis, Design, Engenharia Ambiental, Engenharia Ambiental  e Sanitária, Engenharia de Agrimensura e Cartográfica, Engenharia Civil, Engenharia de Agrimensura, Engenharia de Materiais, Engenharia Química, Tecnologia em Design de Moda e Tecnologia em Jogos Digitais. Os formandos da noite foram prestigiados por familiares e amigos que lotaram o espaço e vibraram com as suas conquistas.

O significado de receber o certificado que marca a conquista da graduação, para Ana, lhe remete a um sentimento que descreve como “gratidão sem limites”. A bacharel chegou ao Brasil em 2014 e, conforme ela, desde então encarou duras batalhas para realizar o sonho de formar-se na faculdade. “Foi uma luta muito, muito árdua. O fato de estar esse tempo todo longe de meus pais que ficaram em Angola e agora celebrar essa conquista sem eles corta meu coração, mas é tudo em busca de um sonho mesmo. Faltam palavras para descrever a emoção dessa conquista”, descreve.

Ao longo da graduação Ana participou ativamente de projetos de Extensão da Unesc e, com eles, ganhou uma bagagem profissional ainda mais extensa. “Trabalhei, além dos estágios em escolas da região, com o projeto Informática para a Terceira Idade. Essa experiência foi maravilhosa e me fez perceber o que eu quero daqui para frente, que é estar em sala de aula”, destaca a profissional que vê no feedback do aprendizado dos alunos a recompensa pelo bom trabalho.

Os projetos para o futuro, conforme Ana, são de compartilhar muito conhecimento, mas dessa vez no seu país de origem. “Pretendo ir em busca de uma oportunidade de cursar um mestrado para me capacitar ainda mais e depois voltar para a Angola para ensinar e ainda trabalhar em projetos de empreendedorismo e tecnologia”, planeja.

Confira um dos vídeos da Unesc TV, gravado ainda em 2018, que mostra a participação de Ana no projeto de Extensão:

Homenagem ao melhor desempenho do curso de Design

Durante a cerimônia de Colação de Grau Especial a diretora da Acic (Associação Empresarial de Criciúma), Maria Julita Volpato Gomes, representando o presidente da entidade empresarial, Moacir Dagostin, entregou um certificado de honra ao mérito parabenizando e reconhecendo a formanda Licéia Edileine Kleischmidt com o melhor desempenho acadêmico durante o curso de Design.

“A Acic é parceria do curso de Design da Unesc desde a sua implantação, inclusive com carta de recomendação. O curso é de extrema importância para toda a região uma vez que os profissionais desta área agregam maior valor aos produtos das empresas. Tivemos também a grata satisfação nesta noite de ter um profissional do nosso quadro de colaboradores da entidade entre os formandos”, destaca a diretora Maria Julita Volpato Gomes. “A entidade tem feito diversos movimentos para aproximar o setor produtivo com as instituições de ensino, um deles foi realizado no ano passado quando recebemos na nossa galeria de arte os trabalhos dos acadêmicos de design das entidades da cidade”, acrescenta.

Mayara Cardoso -  Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

13 de fevereiro de 2020 às 22:19
Compartilhar Comente

Projeto “Informática para a Melhor Idade” encerra atividades de 2019

A turma de 2019 do projeto de extensão “Informática para a Melhor Idade”, recebeu os certificados de participação no dia 10 de dezembro, durante um encontro que marcou o encerramento das atividades do projeto em 2019.

O momento teve a participação das professoras dos cursos de Ciência da Computação e Jogos Digitais, Ana Claudia Garcia Barbosa e Merisandra Côrtes de Mattos Garcia, do assessor da Diretoria de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias, Rafael Amaral e dos bolsistas do projeto, Natália de Souza Varela (Jogos Digitais) e Christian Ávila Benincá (Ciência da Computação).



O projeto de extensão é realizado por alunos e professores dos cursos de Ciência da Computação e Jogos Digitais, que já estão recebendo as inscrições para uma nova turma, em 2020. As pessoas da terceira idade interessadas em participar, podem se inscrever em 2019 até esta sexta-feira (20/12), pelo telefone (48) 3431-2553. As inscrições em 2020 iniciam em fevereiro.

Por: Milena Spilere Nandi 17 de dezembro de 2019 às 09:55
Compartilhar Comente

Projeto interdisciplinar desafia acadêmicos do curso de Ciência da Computação da Unesc

Projeto interdisciplinar desafia acadêmicos do curso de Ciência da Computação da Unesc
Apresentação de trabalhos realizados por alunos da 2ª fase foi realizada neste sábado (7/12) (Fotos: Divulgação) Mais imagens

As disciplinas de Laboratório de Programação, Sistemas Digitais e Cálculo, ministradas pelos professores Luciano Antunes, Ênio Perucchi e Louise Miron Roloff, no curso de Ciência da Computação da Unesc uniram-se em prol de um projeto conjunto. A ação foi desenvolvida ao longo de todo o segundo semestre de 2019 com acadêmicos da 2ª fase. O resultado dos trabalhos desenvolvido durante os estudos foi apresentado neste sábado (7/12) e superou todas expectativas.

A proposta, fundamenta utilizando a chamada Metodologia Ativa PBL (Problem Based Learning/ Aprendizagem Baseada em Problemas), foi que os alunos construíssem um veículo utilizando a plataforma de prototipagem Arduíno e Programação.

Conforme Luciano, um dos professores que liderou a ação, durante o semestre, em momentos pontuais das aulas das disciplinas envolvidas, os alunos em grupo desenvolviam o projeto, que envolveu aproximadamente 40 estudantes.

Ao apresentarem seus trabalhos à banca avaliadora neste sábado, de acordo com Luciano, os alunos mostraram superação e engajamento. “Foram desenvolvidos seis protótipos, entre eles veículos controlados por dispositivos móveis, outros que captavam imagens e até uma aranha robô. Os acadêmicos extrapolaram os seus conhecimentos para além do que aprenderam em sala de aula”, salientou.

Mayara Cardoso - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 08 de dezembro de 2019 às 11:29
Compartilhar Comente

Universidade é aliada na qualificação de pessoas para o setor de tecnologia

Universidade é aliada na qualificação de pessoas para o setor de tecnologia
Startups e empresas de pequeno e médio porte têm buscado cada vez mais mão de obra capacitada (Foto:Lucas Bravo) Mais imagens

A falta de mão de obra qualificada é um problema que não está restrito apenas à empresa A ou B e pode ter impacto tanto na cadeia produtiva quanto na economia. Um levantamento com executivos realizado recentemente pela filial brasileira da empresa americana de consultoria de gestão, Korn Ferry, aponta que em 2020, vai haver um déficit de 1,8 milhão de pessoas para vagas mais que necessitem de mão de obra especializada. E o problema deverá ser ainda mais intenso em áreas relacionadas ao desenvolvimento digital e tecnológico.

O cenário nacional também tem se aplicado na região Sul catarinense e a busca de empresas e negócios por mão de obra capacitada na área de tecnologia é uma constante. Nesse cenário, a Unesc tem sido uma parceria dos empreendimentos que buscam colaboradores capacitados para suas iniciativas na área de tecnologia. O curso de Ciência da Computação é um exemplo disso. A coordenadora, Ana Claudia Garcia Barbosa, conta que nos últimos tempos, a demanda por profissionais formados ou em formação vindos da Universidade cresceu consideravelmente.

Em tempos de abertura de mercado para novos negócios, os empreendimentos menores têm despontado como um nicho para mão de obra na área de tecnologia. O surgimento de startups e o crescimento das pequenas e médias empresas estaria colaborando para o aumento da demanda.

Segundo a coordenadora do curso de Ciência da Computação da Unesc, a busca costuma ser por um profissional com um perfil mais generalista, com o objetivo de poder colaborar em diversas frentes na empresa. “Em outro período, o curso buscava parceria com as empresas para estágios ou vagas efetivas. Atualmente não precisamos mais ir até os empreendimentos. Eles nos procuram e as oportunidades não são apenas para acadêmicos em fases finais. Estudantes das primeiras fases também estão sendo requisitados”, revela.

Ana Claudia afirma ainda que algumas empresas buscam um conhecimento mais específico para atuar com o seu produto ou sistema e tem optado por capacitar os alunos e fazer uma seleção posterior dos que se destacam. Segundo ela, de um lado, a iniciativa é uma oportunidade de os estudantes ampliarem o conhecimento e terem uma oportunidade no mercado de trabalho. De outro, da empresa encontrar um profissional específico para a sua necessidade.

Um exemplo recente ocorreu com a Narwal Sistemas. A empresa, com sede em Criciúma, firmou uma parceria com a graduação em Ciência da Computação da Unesc para a realização de um curso de três meses no segundo semestre de 2019, aos sábados pela manhã. A Narwal é a maior empresa de soluções de softwares em gestão de comércio internacional de Santa Catarina, atendendo os segmentos de agroindústria, distribuição e logística, indústria, varejo e serviços.

O coordenador de Desenvolvimento da Narwal Sistemas, Vitor Pereira Scheffer, conta que a empresa tem enfrentado dificuldades para encontrar profissionais que trabalhem com a linguagem de programação utilizada pela desenvolvedora de softwares e a saída encontrada foi a própria empresa capacitar os candidatos as vagas disponíveis. “A Narwal e outras empresas usam um dos tipos de linguagem que não costuma ser ensinado nos cursos superiores. Então pensamos em nós mesmos capacitarmos. Pensamos na Universidade para esta parceria que podemos dizer, foi exitosa”, comenta.

O curso foi ministrado pelo próprio coordenador de Desenvolvimento da Narwal. Agora, a empresa analisa o perfil e o desempenho dos estudantes para selecionar os candidatos às vagas de estágio disponíveis. “No próximo ano vamos chamar os candidatos. Inicialmente será um estágio, mas o objetivo é efetivar os que se destacarem. Para a empresa, é interessante ter colaboradores comprometidos e capacitados. Acreditamos que o curso também represente uma porta para os estudantes no mercado de trabalho. Se não for na Narwal, eles poderão atuar em outras empresas que também utilizam a mesma linguagem de programação”.

Formação constante: caminho necessário para o sucesso

Entre os cases que se destacam na área após passagem pelos cusos de tecnologia da Unesc está a egressa Daiana Cambruzzi Ávila. Formada em Ciências da Computação, atualmente Daiana é Arquiteta de Software certificada Oracle Professional Java SE Programmer. A jovem é ainda especialista em Engenharia de Qualidade de Software, licenciada em Informática e formada em técnico de Informática Industrial, com experiência na área de desenvolvimento de sistemas há mais de oito anos. Além do visível gosto pela busca de conhecimento, Daiana se diz apaixonada por codificação e por compartilhar conhecimentos.

Trabalhando em uma grande empresa de sistemas, a jovem participa constantemente de eventos e faz questão de trocar informações com colegas da área. Para ela, na área de tecnologia é necessário estar sempre atento às novidades e estar em constante busca de capacitações, já que se trata de um setor que conta diariamente com novidades sobre hardwares, softwares, linguagens de programação e demais recursos. “Acredito que um profissional da TI deve ter no seu DNA a curiosidade, curiosidade em querer conhecer e estudar determinados assuntos, se mantendo sempre atualizado, apesar de que na nossa área sempre vamos ter débitos técnicos devido a esse ritmo frenético”, comenta.

Sua colocação no mercado de trabalho, conforme Daiana, se deve ao fato de não ter o conhecimento estagnado. “Como entendo a necessidade de estar sempre se renovando, busco me qualificar de forma constante e estar atenta aos novos cursos e capacitações, me dedicando de forma contínua durante parte do meu dia para aprender, criando uma rotina de estudos. Como amo a área de TI, os estudos se tornaram um modo de lazer, sendo que, é possível fazer certificações profissionais para comprovar o nosso conhecimento, pontua.

Além do conhecimento propriamente dito, estar em contato com profissionais da área em um ambiente de aprendizado, para a egressa, também faz toda a diferença. “Além de buscar novos cursos e fazer certificações, participo de eventos de tecnologia que me trazem um valor e conhecimento enorme, pois os palestrantes desses eventos irão falar sobre os novos assuntos e também irão compartilhar suas experiências, além de ser um ótimo lugar para conversar com profissionais mais experientes”, acrescenta.

Premiados no Inova Criciúma, acadêmicos da Unesc iniciam implantação de atendimento virtual humanizado

Uma ideia inovadora e uma excelente participação na Startup Weekend Criciúma foram o ponto de partida para um grupo de alunos da Unesc no desenvolvimento de um projeto de inteligência artificial, contemplado com R$ 25 mil no edital do Fundo Municipal de Inovação de Criciúma. Mais um bom exemplo fruto da Universidade, o grupo, classificado entre as dez ideias selecionadas no Programa Inova Criciúma, agora trabalha no desenvolvimento do chatbot humanizado "RoBot". O grupo formado pelos estudantes de Ciências da Computação, Jeanluca Fernandes Pereira, Iury Dia Piva e Murilo Leffa, mais a acadêmica de ciência contábeis, Jessica Tavares, também apresentou a proposta na Feira da Inovação, da X Semana de Ciência e Tecnologia da Unesc, onde mais uma vez foi destaque.

Agora, com os recursos do Inova Criciúma, a futura startup trabalha para cumprir os prazos determinados pelo edital e colocar a ideia em prática. “Segundo o site Reclame Aqui, o mau atendimento no SAC corresponde ao segundo maior motivo de reclamação dos clientes das empresas de software. Pesquisamos 90% das empresas de software e ERP de Criciúma e todas elas relataram problema de superlotação no atendimento do suporte, onde a maioria destes atendimentos são dúvidas que qualquer um poderia resolver, mas a empresa precisa colocar um funcionário para dar atenção a esses chamados, gerando fila nos atendimentos, aumento de custos e impaciência por parte dos clientes”, conta um dos integrantes do grupo, Iury Piva. A partir dessa realidade, o grupo decidiu trabalhar na criação e um chatbot de inteligência emocional, onde o cliente poderá trocar mensagens com a empresa e ter suas dúvidas resolvidas por esta IA. A ideia já é adotada por muitas empresas pelo mundo e já vinha sendo trabalhada também em nível de Trabalho de Conclusão de Curso de um dos integrantes do grupo.

Entre os diferenciais da RoBot está a humanização e personalidade individual para cada empresa, bem como um relatório com os problemas mais frequentemente recebidos pelo sistema. Na equipe o grupo conta com um desenvolvedor especialista em IA para chatbots, um desenvolvedor especialista em integração com os serviços de mensagens e arquitetura de servidores, um profissional da área de atendimento ao cliente, um designer especialista em experiência do usuário e uma contadora, responsável pela área de negócios.

Para a coordenadora do curso de Ciência da Computação da Unesc, Ana Claudia Garcia Barbosa, o projeto comprova a conexão com o curso. “As novas metodologias de ensino trazem a ideia a inovação curricular onde os alunos devem experimentar a prática do mercado de trabalho antes da conclusão de seu curso. As ações como Startup Weekend e Feira da Inovação incentivam a trabalhar em sala de aula as práticas para desenvolvimento de projetos. As parcerias da universidade com os eventos externos e internos são fundamentais”, salienta.

Cursos pensados com foco no que o cenário exige

Diante da busca pela inovação em todos os setores, o mercado necessita de profissionais cada vez mais qualificados para trabalhar em um cenário cada vez mais exigente, competitivo e dinâmico. Segundo o professor Rogerio Antônio Casagrande, que coordenado o DTI (Departamento de Tecnologia da Informação), na área não é diferente. 

Sabendo disso, os cursos voltados à área de tecnologia que em breve estarão disponíveis no Unesc Virtual vão de encontro ao que o cenário atual exige já com foco no futuro, como o curso de Redes de Computadores “Os objetivos do curso foram desenvolvidos de maneira inovadora, com uma análise sistêmica global, que considerou o perfil profissiográfico do egresso, a estrutura curricular e o contexto educacional, identificando lacunas que permitem determinar ações que possam impactar diretamente na eficácia do curso e na utilização eficiente de recursos por parte da Universidade”, explica Casagrande.

Em suas propostas pedagógicas, as graduações proporcionarão formação profissional, tecnológica e humana, entregando ao mercado de trabalho profissionais para atuar em projetos, implantação, integração e gerenciamento de ambientes de redes. “O egresso encontrará oportunidades de atuação em um vasto mercado e poderá garantir qualidade e segurança em seu trabalho, com postura ética e responsabilidade socioambiental”, conclui o professor.

Realidade profissional é promissora

O diretor de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação de Criciúma, Claiton Pacheco, projeta os próximos da área como prósperos. “Na construção do novo e na resolução de problemas, a tecnologia se faz presente. Existe um universo de dados a serem extraídos da gestão dos negócios todos os dias e tem muitas oportunidades ali. Quando feito dentro de uma estratégia em que a tecnologia faz parte de um todo, como motor de propulsão, os resultados serão sempre maiores, melhores e mais perenes”, afirma.

Para o Sul catarinense, a leitura não é diferente. Segundo Pacheco, existe um déficit de profissionais na área e este é o momento de investir no conhecimento aplicado. “As empresas não encontram profissionais com mão de obra qualificada. Quem optar por entender melhor assuntos como matemática e programação será valorizado e encontrará ricas possibilidades profissionais”, explica.

Conheças as opções voltadas para a área de tecnologia na Unesc

EaD

Análise e Desenvolvimento de Sistemas – Em breve!

O curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistema tem como Objetivo desenvolver habilidades para atuar na área de desenvolvimento, análise, projeto e coordenação de equipes de produção de software, utilizando tecnologias e ferramentas para compreender o impacto das Tecnologias de Informação e Comunicações nas organizações e na sociedade.

Data Sciense e Big Data – Em breve!

As demandas da transformação digital e da indústria 4.0 redimensionaram os processos de gestão, de produção, de serviços e de produtos, exigindo uma maior conectividade, integração, assertividade, predição, antecipação, produtividade e eficiência das empresas e das organizações, sustentadas por tecnologia, inteligência e informação: Data Science, Big Data e Machine Learning, visto os desafios dos mercados existentes, dos emergentes e a mudança de mindset do mundo e dos negócios.

Design de Aplicações e Interfaces Digitais – Em breve!

O processo de transformação digital, de aplicação de tecnologias da informação e da comunicação, a necessidade de integração e de, de automação e de conectividade demandam cada vez mais o processo de planejamento, construção e desenvolvimento de aplicações, de soluções e de interfaces digitais, seja pelo processo de globalização de mercados e negócios, bem como pela de integração, de articulação de ecossistemas, de produtos,de serviços e de mercados.

Gestão da Transformação Digital – Em breve!

As empresas e organizações encontram-se em um ambiente cada vez mais complexo e competitivo. Gerir negócios, ecossistemas, pessoas, produtos e serviços garantido governança, escalabilidade, rentabilidade, prescimento e sustentabilidade são desafios para todos os setores e mercados. Nessa perspectiva, a tecnologia e a transformação digital redimensionaram a forma como a gestão é concebida e realizada, tonando-a mais ágil, mais inteligente, mais conectada, mais assertiva e preditiva, promovendo uma mudança no cenário empresarial global.

Gestão de Cloud Computing – Em breve!

As empresas e organizações dependem da tecnologia de comunicação e de informação para o funcionamento e o desenvolvimento de negócios, inclusive atendimento de clientes internos e externos. A Gestão de Cloud Computing permite o fornecimento de serviços, de computação pela internet, reduzindo custos, garantindo mais segurança, gerando melhor desempenho com acessibilidade e mobilidade.

Redes de Computadores – Em breve!

Proporcionar aos acadêmicos uma formação profissional, tecnológica e humana com visão sistêmica para atuar no projeto, implantação, integração e gerenciamento de ambientes de redes visando garantir qualidade de serviço e segurança da informação, com postura ética e responsabilidade socioambiental, possibilitando o processamento da comunicação para operação de pequenas, médias e grandes empresas.

Presenciais

Ciência da Computação

Com 21 anos de história o curso de Ciências da Computação é um dos grandes trunfos da região sul de Santa Catarina no que diz respeito à formação de profissionais voltados ao setor de tecnologia e computação. Ao longo da graduação o aluno tem contato com projetos em parceria com empresas e entidades da sociedade, possibilitado pesquisas e estudos acadêmicos que os conectam desde o início com o futuro mercado de trabalho. Entre seus diferenciais o curso oferece laboratórios com equipamentos de ponta, oportunidade de participação em projetos de pesquisa e extensão, congressos e interação com o mercado visando a troca de experiências com acadêmicos.

Jogos Digitais

O curso tecnólogo é composto por quatro fases com foco na capacitação de profissionais para a criação e desenvolvimento de games e protótipos para a sociedade. “É um curso voltado para a linha de desenvolvimento de software, em que os acadêmicos trabalham com criação, juntando a arte, áudio, vídeo e imagem”, comenta a coordenadora Ana Claudia Garcia Barbosa. Entre as disciplinas que o compõem, estão o desenvolvimento de software de realidade virtual e animação. Desta forma, o aluno sai capacitado como um desenvolvedor ou projetista de jogos para desktop e para celular.

Leonardo Ferreira, Mayara Cardoso e Milena Nandi - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 03 de dezembro de 2019 às 08:05
Compartilhar Comente

Premiados no Inova Criciúma, acadêmicos da Unesc iniciam implantação de chatbot humanizado

Premiados no Inova Criciúma, acadêmicos da Unesc iniciam implantação de chatbot humanizado
Mais imagens

Uma ideia inovadora e uma excelente participação na Startup Weekend Criciúma foram o ponto de partida para um grupo de alunos da Unesc no desenvolvimento de um projeto de inteligência artificial, contemplado com R$ 25 mil no edital do Fundo Municipal de Inovação de Criciúma. Classificados entre as dez ideias selecionadas no Programa Inova Criciúma, o grupo agora trabalha no desenvolvimento do chatbot humanizado "RoBot". O grupo formado pelos estudantes de Ciências da Computação, Jeanluca Fernandes Pereira, Iury Dia Piva e Murilo Leffa, mais a acadêmica de ciência contábeis, Jessica Tavares, também apresentou a proposta na Feira da Inovação, da X Semana de Ciência e Tecnologia da Unesc, onde mais uma vez foi destaque.

Agora, com os recursos do Inova Criciúma, a futura startup trabalha para cumprir os prazos determinados pelo edital e colocar a ideia em prática. “Segundo o site Reclame Aqui, o mau atendimento no SAC corresponde ao segundo maior motivo de reclamação dos clientes das empresas de software. Pesquisamos 90% das empresas de software e ERP de Criciúma e todas elas relataram problema de superlotação no atendimento do suporte, onde a maioria destes atendimentos são dúvidas que qualquer um poderia resolver, mas a empresa precisa colocar um funcionário para dar atenção a esses chamados, gerando fila nos atendimentos, aumento de custos e impaciência por parte dos clientes”, conta um dos integrantes do grupo, Iury Piva. A partir dessa realidade, o grupo decidiu trabalhar na criação e um chatbot de inteligência emocional, onde o cliente poderá trocar mensagens com a empresa e te suas dúvidas resolvidas por esta IA. A ideia já é adotada por muitas empresas pelo mundo e já vinha sendo trabalhada também em nível de Trabalho de Conclusão de Curso de um dos integrantes do grupo. Segundo Jeanluca Fernandes Pereira ele era um deste clientes que tinha aversão a ficar na fila de atendimento. Então em seu TCC propôs uma ideia de atendimento via ChatBot para a própria central de atendimento da universidade.

Entre os diferenciais da RoBot está a humanização e personalidade individual para cada empresa, bem como um relatório com os problemas mais frequentemente recebidos pelo sistema. Na equipe o grupo conta com um desenvolvedor especialista em IA para chatbots, um desenvolvedor especialista em integração com os serviços de mensagens e arquitetura de servidores, um profissional da área de atendimento ao cliente, um designer especialista em experiência do usuário e uma contadora, responsável pela área de negócios.

Os próximos passos do projeto incluem a validação do plano de negócio e o público alvo da ferramenta e a escolha da incubadora, que fará a capacitação e orientação ao longo do projeto. “O edital viabilizou algo que ninguém pensou e que teríamos muitas dificuldades em levantar esse valor. Tivemos um grande impulso com essa verba”, salienta Jeanluca.

Os recursos do edital serão liberados em três parcelas, onde o grupo precisa atender aos requisitos. Em três meses deve ser feita a primeira entrega, com plano de negócios, a segunda, onde será criado o produto, e a terceira, já com a empresa pronta para adentrar ao mercado de forma autossustentável.

Para a coordenadora do curso de Ciência da Computação da Unesc, Ana Claudia Garcia Barbosa, o projeto comprova a conexão com o curso. “As novas metodologias de ensino trazem a ideia a inovação curricular onde os alunos devem experimentar a prática do mercado de trabalho antes da conclusão de seu curso. As ações como Startup Weekend e Feira da Inovação incentivam a trabalhar em sala de aula as práticas para desenvolvimento de projetos. As parcerias da universidade com os eventos externos e internos são fundamentais”, salienta.

Além deste, vários projetos de acadêmicos da Unesc foram apresentados. “Mas esta equipe, como está em fases mais avançadas teve a maturidade para seguir em frente.  Acreditamos que em breve novos projetos dos nossos acadêmicos terão destaque. Essa premiação incentiva a mim e aos professores a continuar o trabalho com dedicação para que novas práticas no curso desperte e encorajem os alunos a participarem cada vez mais”, conclui.

Para o gerente de inovação da Unesc, Evânio Ramos Nicoleit, a proposta representa uma inovação que soluciona um problema de atendimento e é um negócio escalável que pode atender a diversas plataformas online de produtos e serviços. De acordo com o professor Evanio o projeto vinha sendo aprimorado tecnicamente e apresentado à comunidade por meio de espaços tais como Startup Weekend, Feira da Inovação da Unesc e Programa Inova. “Com a aprovação no edital, o grupo vai receber apoio financeiro e técnico para desenvolver a ideia ainda mais, se consolidar como um negócio inovador para a geração de riquezas, emprego e renda no município e fortalecer o ecossistema de Inovação de Criciúma e região como mais uma startup bem sucedida”, analisa.

Ana Sofia Schuster - Assessoria de Imprensa - AICOm Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Ana Sofia Schuster 20 de novembro de 2019 às 17:11
Compartilhar Comente