Ciências Biológicas - Licenciatura

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

Pesquisadores da Unesc participam de escavação em sítio arqueológico mais antigo do Estado

Pesquisadores do Lapis (Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz), vinculado ao PPGCA (Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais) da Unesc participam de uma missão internacional organizada pelo Departamento de Pré-História do Museu Nacional de História Natural da França. Até o dia 31 de maio, o grupo desenvolverá atividades em Águas de Chapecó, no Oeste Catarinense, junto de uma equipe formada por arqueólogos do Museu Nacional de História Natural da França, da Universidade de Ferrara, da Itália, da Universidade de Paris – Sorbonne e por arqueólogos e estudantes da Unesc, UnoChapecó e universidades federais de Santa Catarina, de Sergipe e do Vale do São Francisco.

Conforme o coordenador do Lapis e pesquisador da Unesc, Juliano Bitencourt Campos, as pesquisas fazem parte de um projeto que busca investigar a trajetória das primeiras ocupações do Alto e Médio Vale do Rio Uruguai e achados arqueológicos conhecidos desde a época da construção da Usina Hidrelétrica Foz do Chapecó, iniciada em 2006, entre os municípios de Águas de Chapecó (SC) e Alpestre (RS). “As escavações na área já revelaram dois períodos da pré-história distintos”, conta.

Segundo o coordenador do projeto, o professor doutor do Departamento de Pré-História do Museu de História Natural da França, Antoine Lourdeau, os resultados demonstraram uma ocupação com grupos nômades de caçadores-coletores que viveram entre 11,7 a 9 mil anos atrás, o que caracteriza o local da escavação como o sítio arqueológico mais antigo de Santa Catarina. “Os habitantes dominavam uma tecnologia de lascamento da pedra único na Pré-História brasileira, com produção de instrumentos refinados, como pontas de projéteis”, afirma.

Outra ocupação mais recente de acordo com Lourdeau, está associada a grupos Guarani, por volta de 500 anos atrás, que dominavam bem os trabalhos de olaria na produção de vasilhames cerâmicos de diversas formas e funções. As escavações também evidenciaram que no período, agricultores viviam em grandes aldeias com complexa organização social.

A equipe, que iniciou os trabalhos em 1º de maio, é coordenada por Lourdeau e pela professora doutora da UnoChapecó, Mirian Carbonera. A missão faz parte de um projeto que teve início em 2013 e conta com apoio financeiro do Ministério das Relações Exteriores da França. Ele é executado pelo Museu Nacional de História Natural da França, em parceria com instituições de ensino superior como a Unesc, que tem os doutores e pesquisadores do Lapis, Marcos Cesar Pereira Santos e Juliano Bitencourt Campos e a bolsista de Pibic (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica) e acadêmica do curso de Ciências Biológicas da Unesc Giovana Cadorin Votre como participantes.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 21 de maio de 2018 às 17:01
Compartilhar Comente

Edmar buscou na Unesc as possibilidades para ganhar o mundo

Edmar buscou na Unesc as possibilidades para ganhar o mundo
Solenidade desta sexta-feira (9/2) encerrou os três dias de colações de grau especiais (Fotos: Leonardo Ferreira) Mais imagens

Edmar entrou na Unesc em busca de novos horizontes e nesta sexta-feira (9/2) ganhou um mundo de novas possibilidades. Ele e mais 61 acadêmicos da Universidade completaram a graduação, celebrada no auditório Ruy Hülse em uma cerimônia de grau especial.

Sempre sonhando em ir além das fronteiras, Edmar da Silva de Oliveiro foi o primeiro da noite a receber seu canudo. Ele começou a trabalhar e ter contato com a área de Comercio Exterior ainda na adolescência. Ali, percebeu que poderia alcançar voos mais altos. “Além do trabalho de exportação e importação, que me levaria a outros países, sempre gostei de viajar e acreditei desde o início que o curso abriria estas portas para mim”, contou.

Após muito estudo e dedicação, hoje o formando reafirmou sua certeza na graduação que escolheu. “Estou muito feliz, parecia que nunca chegaria este dia. Agora quero segui na carreira e continuar estudando”, afirmou.

Possibilidades dentro da Universidade

Mesmo após receber o canudo, Edmar e os formandos em Biomedicina, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Direito, Farmácia, História, Matemática, Odontologia, Psicologia, Secretariado executivo, Tecnologia em Gestão Comercial, Tecnologia em Recursos Humanos, Tecnologia em Gestão Financeira e Tecnologia em Processos Gerenciais, que colaram grau na noite desta sexta-feira (9/2), podem continuar e crescendo dentro da Unesc.

A Pós-Graduação da Universidade oferece 38 opções de especialização, sete mestrados e duas linhas de doutorados. Além de uma diversidade de capacitações ao longo do semestre.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

09 de fevereiro de 2018 às 20:56
Compartilhar Comente

Novos coordenadores e adjuntos são empossados na Unesc

Novos coordenadores e adjuntos são empossados na Unesc
Cerimônia contou com a participação de professores da Universidade (Fotos: Vitor Netto) Mais imagens

Um novo ano letivo começou na Universidade, e para marcar o início deste novo ciclo, os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Ciências Biológicas, Nutrição e Ciências da Computação da Unesc receberam os novos coordenadores e adjuntos. Eles foram empossados na tarde desta segunda-feira (5/2).

Para a reitora Luciane Ceretta, os coordenadores desenvolvem papeis fundamentais na Universidade. “Vocês têm o desafio de dar a continuidade, ou o início de uma nova gestão nos cursos. Temos uma grande Unesc, com um potencial enorme. Que bom que estamos juntos este ano, e todos nós trabalhando juntos daremos seguimento a excelência da nossa Universidade”, destacou.

Segundo o vice-reitor Daniel Preve, os profissionais recém empossados têm um grande desafio. “A história da Unesc também depende de vocês. É importante se reinventar e a marca de cada um estará nestes 50 anos que a Universidade completa, e estará nos próximos”, afirmou.

O encontro também contou com a presença da pró-reitora Acadêmica, Indianara Becker, do pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Thiago Fabris, do Diretor de Ensino de Graduação, Marcelo Feldhaus, da Diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias, Fernanda Sônego e do presidente do DCE (Diretório Central do Estudante), Alexandre Bristot.

Conheça os empossados:

Arquitetura e Urbanismo
Coordenador: Pedro Luiz Kestering Medeiros
Coordenador adjunto: Ademir França

Ciências Biológicas
Coordenador: Jairo José Zocche
Coordenador adjunto: Rafael Martins

Nutrição
Coordenador: Rita Suselaine Vieira Ribeiro
Coordenador adjunto: Marco Antonio da Silva

Ciência da Computação
Coordenador: Ana Claudia Garcia Barbosa
Coordenador adjunto: Luciano Antunes

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Por: Assessoria de Imprensa 05 de fevereiro de 2018 às 19:15
Compartilhar Comente

Moradores de condomínio recebem devolutiva de diagnóstico socioambiental

Moradores de condomínio recebem devolutiva de diagnóstico socioambiental
Atividade foi realizada no condomínio Residencial Venezia, no Bairro São Sebastião (Foto: Divulgação) Mais imagens

Representantes da comissão de moradores do Residencial Venezia, no Bairro São Sebastião, em Criciúma, receberam sábado (9/12), a devolutiva de um diagnóstico socioambiental realizado no condomínio. A atividade integrou uma das etapas do projeto de extensão “Educação e gestão ambiental na Escola Municipal José Contim Portella e sua ampliação para a comunidade do entorno”. Durante a reunião, o síndico, Marcos Corrêa da Silva, e as representantes da comissão Suelen de Souza Fernandes Henrique (presidente) e Débora Juliani (suplente) tomaram conhecimento dos principais aspectos identificados na pesquisa, referente à gestão dos resíduos no condomínio.

Apresentado pelo acadêmico Eduardo Fernandes Martinello, com o apoio do professor José Carlos Virtuoso, coordenador do projeto, o resultado do estudo indicou algumas possibilidades para melhorar as condições socioambientais do residencial, como a ampliação da coleta seletiva, a realização de horta comunitária, captação de água da chuva e o aproveitamento do óleo de cozinha para a produção de sabão, dentre outras. “Desejamos, sim, realizar algumas ações para mobilizar os moradores do nosso condomínio e melhorar ainda mais o nosso ambiente”, disse o síndico, com a concordância de Suelen e Débora. Uma reunião ampliada para fevereiro do próximo ano deverá servir para a mobilização da comunidade local, que passa de 1 mil pessoas, residentes em 256 apartamentos, distribuídos em 16 blocos.

Durante o primeiro ano do projeto e parte do segundo, as ações ficaram mais voltadas à escola José Contim Portella, sendo direcionadas neste segundo semestre ao condomínio. Também fazem parte da equipe extensionista o professor Gustavo José Dembler Zambrano e as acadêmicas Marina Pacheco Teixeira (Ciências Biológicas) e Sofia Serrano Scheibler (voluntária, Engenharia Ambiental e Sanitária).

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

11 de dezembro de 2017 às 17:34
Compartilhar Comente

Descobertas e aprendizados: Alunos do Colégio Unesc vão em busca das aves no campus

Descobertas e aprendizados: Alunos do Colégio Unesc vão em busca das aves no campus
Grupo utilizou o aplicativo SOS Biodiversidade em uma caçada pelo conhecimento (Fotos: Divulgação) Mais imagens

Pelo campus da Unesc, descobertas e aprendizados sobre as aves e a preservação das espécies. Os alunos do Colégio Unesc conheceram o aplicativo SOS Biodiversidade, a ecologia e a biologia das aves, como preparação para a busca por espécies no campus da Universidade. A atividade ocorreu na última semana e teve como temática “A Importância da Preservação da Avifauna”.

A busca pelas aves


Os estudantes colocaram na prática o uso do aplicativo em uma saída ao campus. Em meio a diversão e conhecimento, eles fotografaram os pássaros e enviaram seus registros a profissionais, que vão identificar as espécies para compor o banco de dados da Universidade.

Outro objetivo da atividade foi aliar a tecnologia na educação, que também é um dos propósitos do Projeto de extensão SOS Biodiversidade, levando a construção de uma ciência com maior alcance à comunidade. Além dos extensionistas, a aula contou com a participação do acadêmico de Ciências Biológicos, Gustavo Piletti Plucenio.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Por: Assessoria de imprensa 14 de novembro de 2017 às 18:09
Compartilhar Comente