Propriedade Intelectual, Desenvolvimento e Inovação

Premiados no Inova Criciúma, acadêmicos da Unesc iniciam implantação de chatbot humanizado

Premiados no Inova Criciúma, acadêmicos da Unesc iniciam implantação de chatbot humanizado
Mais imagens

Uma ideia inovadora e uma excelente participação na Startup Weekend Criciúma foram o ponto de partida para um grupo de alunos da Unesc no desenvolvimento de um projeto de inteligência artificial, contemplado com R$ 25 mil no edital do Fundo Municipal de Inovação de Criciúma. Classificados entre as dez ideias selecionadas no Programa Inova Criciúma, o grupo agora trabalha no desenvolvimento do chatbot humanizado "RoBot". O grupo formado pelos estudantes de Ciências da Computação, Jeanluca Fernandes Pereira, Iury Dia Piva e Murilo Leffa, mais a acadêmica de ciência contábeis, Jessica Tavares, também apresentou a proposta na Feira da Inovação, da X Semana de Ciência e Tecnologia da Unesc, onde mais uma vez foi destaque.

Agora, com os recursos do Inova Criciúma, a futura startup trabalha para cumprir os prazos determinados pelo edital e colocar a ideia em prática. “Segundo o site Reclame Aqui, o mau atendimento no SAC corresponde ao segundo maior motivo de reclamação dos clientes das empresas de software. Pesquisamos 90% das empresas de software e ERP de Criciúma e todas elas relataram problema de superlotação no atendimento do suporte, onde a maioria destes atendimentos são dúvidas que qualquer um poderia resolver, mas a empresa precisa colocar um funcionário para dar atenção a esses chamados, gerando fila nos atendimentos, aumento de custos e impaciência por parte dos clientes”, conta um dos integrantes do grupo, Iury Piva. A partir dessa realidade, o grupo decidiu trabalhar na criação e um chatbot de inteligência emocional, onde o cliente poderá trocar mensagens com a empresa e te suas dúvidas resolvidas por esta IA. A ideia já é adotada por muitas empresas pelo mundo e já vinha sendo trabalhada também em nível de Trabalho de Conclusão de Curso de um dos integrantes do grupo. Segundo Jeanluca Fernandes Pereira ele era um deste clientes que tinha aversão a ficar na fila de atendimento. Então em seu TCC propôs uma ideia de atendimento via ChatBot para a própria central de atendimento da universidade.

Entre os diferenciais da RoBot está a humanização e personalidade individual para cada empresa, bem como um relatório com os problemas mais frequentemente recebidos pelo sistema. Na equipe o grupo conta com um desenvolvedor especialista em IA para chatbots, um desenvolvedor especialista em integração com os serviços de mensagens e arquitetura de servidores, um profissional da área de atendimento ao cliente, um designer especialista em experiência do usuário e uma contadora, responsável pela área de negócios.

Os próximos passos do projeto incluem a validação do plano de negócio e o público alvo da ferramenta e a escolha da incubadora, que fará a capacitação e orientação ao longo do projeto. “O edital viabilizou algo que ninguém pensou e que teríamos muitas dificuldades em levantar esse valor. Tivemos um grande impulso com essa verba”, salienta Jeanluca.

Os recursos do edital serão liberados em três parcelas, onde o grupo precisa atender aos requisitos. Em três meses deve ser feita a primeira entrega, com plano de negócios, a segunda, onde será criado o produto, e a terceira, já com a empresa pronta para adentrar ao mercado de forma autossustentável.

Para a coordenadora do curso de Ciência da Computação da Unesc, Ana Claudia Garcia Barbosa, o projeto comprova a conexão com o curso. “As novas metodologias de ensino trazem a ideia a inovação curricular onde os alunos devem experimentar a prática do mercado de trabalho antes da conclusão de seu curso. As ações como Startup Weekend e Feira da Inovação incentivam a trabalhar em sala de aula as práticas para desenvolvimento de projetos. As parcerias da universidade com os eventos externos e internos são fundamentais”, salienta.

Além deste, vários projetos de acadêmicos da Unesc foram apresentados. “Mas esta equipe, como está em fases mais avançadas teve a maturidade para seguir em frente.  Acreditamos que em breve novos projetos dos nossos acadêmicos terão destaque. Essa premiação incentiva a mim e aos professores a continuar o trabalho com dedicação para que novas práticas no curso desperte e encorajem os alunos a participarem cada vez mais”, conclui.

Para o gerente de inovação da Unesc, Evânio Ramos Nicoleit, a proposta representa uma inovação que soluciona um problema de atendimento e é um negócio escalável que pode atender a diversas plataformas online de produtos e serviços. De acordo com o professor Evanio o projeto vinha sendo aprimorado tecnicamente e apresentado à comunidade por meio de espaços tais como Startup Weekend, Feira da Inovação da Unesc e Programa Inova. “Com a aprovação no edital, o grupo vai receber apoio financeiro e técnico para desenvolver a ideia ainda mais, se consolidar como um negócio inovador para a geração de riquezas, emprego e renda no município e fortalecer o ecossistema de Inovação de Criciúma e região como mais uma startup bem sucedida”, analisa.

Ana Sofia Schuster - Assessoria de Imprensa - AICOm Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Ana Sofia Schuster 20 de novembro de 2019 às 17:11
Compartilhar Comente

Co-fundador e CEO da Leadership Development International faz palestras gratuitas na Unesc

Co-fundador e CEO da Leadership Development International faz palestras gratuitas na Unesc
Mais imagens

Com ênfase na liderança de processos produtivos resoluções de conflitos, a Unesc irá receber nos dias 13 e 14 de agosto a palestra “A Sabedoria na Liderança dos Negócios: As emergências das experiências chinesas do Dr.Chan Kei Thong”, ministrada pelo próprio Thong. Aberta a comunidade externa e a forma de acesso é por meio de 1 kg de alimento não perecível.

Entre as pautas abordadas estão “A sabedoria da Liderança” e “O negócio como missão”. A palestra do dia 13 o público alvo são os Gestores de Empresas e Entidades e Gestores  e professores da Unesc. Além disso, Thong também palestrará para a gestores de escolas e secretários de educação, no dia 14 de agosto. Professores e gestores da Universidade estarão participando de todas as etapas que compõem o evento. Este é um passo à frente no processo de envolvimento de Professores e Gestores da Unesc neste novo ciclo de Inovação tecnológica de processos, produtos na universidade.

Conheça o palestrante

Dr. Thong é membro da equipe da Singapore Cru há 40 anos e co-fundador e CEO da LDi (Leadership Development International). Sob sua liderança na LDi, o empreendimento se tornou um dos sistemas mais influentes na educação internacional, com escolas espalhadas pela China e no Oriente Médio. O orçamento anual da empresa chega aos 35 milhões de dólares, empregando mais de 800 funcionários.

O palestrante possui Diploma Técnico da Singapore Polytechnic, Bacharel em Ciências em Administra pela Universidade de Nova York, Mestrado em Artes em Estudos Bíblicos pela Escola Internacional de Teologia, Mestrado em Administração de Empresas pela Universidade Estadual da Califórnia e doutorado honorário da Trinity Western University. Atualmente ele ministra cursos on-line de liderança, por meio do programa de Mestrado em Artes em Liderança da Trinity Western University, além de orientar líderes da China e do Oriente Médio.

Veja a programação completa

13 de agosto - Para gestores de empresas e entidades e gestores e professores da Unesc

- 15 às 18 horas – A sabedoria da Liderança

- 19h30 às 21h30 – O negócio como missão

14 de agosto - Para gestores de escolas e secretários de educação, gestores e professores da Unesc

- 9 às 12 horas – A liderança nos processos educativos e a resolução de conflitos

- 14 às 17 horas – Princípios de liderança para a construção de comunidades

Vitor Netto - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Ana Sofia Schuster 09 de agosto de 2019 às 09:04
Compartilhar Comente

Bootcamp aproxima comunidade acadêmica para o universo das startups

Bootcamp aproxima comunidade acadêmica para o universo das startups
Ação foi realizada na noite de quinta-feira (9/5) no hall da Unesc (Fotos: Mayara Cardoso) Mais imagens

O hall do Bloco Administrativo da Unesc recebeu, na noite de quinta-feira (9/5) a ação bootcamp com o tema “Para designers e não designers: o que o mundo das startups pode fazer pela sua carreira”, ministrada pelo professor, facilitador de processos criativos e de inovação, Igor Drudi, o encontro serviu como convite à aproximação do universo das startups e para o evento Startup Weekend.

Em uma conversa descontraída que contou com a interação dos participantes, Igor destacou cinco pontos principais que podem ser tirados como lição nesse universo. Entre eles, o facilitador pontuou a emergência acima da autoridade; se respeitar acima de idealizar; ter bússola acima de mapas; colocar o risco acima da segurança; e a prática acima da teoria.

Para Igor, a experiência envolveu os participantes e despertou o interesse aos conhecimentos que as startups podem oferecer. “Foi muito bacana até pelo espaço aberto na entrada da Universidade. Percebemos que isso também foi muito positivo, pois aproximadamente dez pessoas que passavam pelo local se interessaram e ficaram conosco para o evento”, salientou.

Mayara Cardoso - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 10 de maio de 2019 às 17:32
Compartilhar Comente

Palestra sobre design promove interação e criação em sala de aula

Palestra sobre design promove interação e criação em sala de aula
Mais imagens

Acadêmicos do curso de Design da Unesc, tiveram a oportunidade de acompanhar a palestra, interagir e criar com uma das referências na área, o designer e professor da Faculdade de Aveiro, em Portugal, Paulo Dago D`Uva.

No encontro, Paulo D`Uva falou sobre as diversas maneiras para obter diferentes processos criativos destinados aos variados públicos, usando como exemplo alguns meios de transporte, como barcos e carros. Ele destacou que um só produto não consegue agradar a todos os tipos de clientes. “Foi uma palestra para expandir as nossas visões, para entender diferentes pontos de vista em meio a criação de um produto”, analisa a estudante Julia Bergmann Nunes.

Após a palestra, o professor promoveu uma atividade dinâmica, de modo que os próprios acadêmicos do curso de Design deveriam criar uma jarra com filtro que tivesse como inspiração o modelo de um carro, possibilitando conhecer o potencial criativo dos universitários.

“Para mim foi importante ter esta experiência de lidar com a criatividade em um curto período de tempo. Para conseguir gerar diferentes alternativas e criar um produto totalmente novo, é preciso muita concentração e dedicação, afinal, no mercado de trabalho não teremos todo o tempo do mundo para gerar alternativas ao mostrar um projeto para o cliente. Foi uma atividade bem desafiadora, que se constituía em criar um objeto utilizando como inspiração outro que não possuía nenhuma semelhança estética, ao mesmo tempo, foi muito empolgante e fez com que eu e meus colegas soltássemos nossa criatividade e conseguíssemos criar algo por meio de organização, planejamento, respeito pela equipe e não esquecendo de manter o foco no público alvo”, conta Júlia.

O designer Paulo D`Uva conta que a proposta foi promover uma atividade de modo que os alunos pudessem olhar para a evolução da linguagem de um determinado produto e a sua influência no design de outros segmentos, seja pelas linhas, formas, tendências, cores que estão surgindo e outras que acabam por sucumbir enquanto tendência.

O designer português é professor auxiliar convidado na Universidade de Aveiro. Foi vice-diretor fundador do Mestrado de Engenharia e Design de Produto desta mesma universidade, além de ser doutorando em Design na Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa, investigador do ID+ (Instituto de Investigação em Design, Mídia e Cultura) e atuar na Universidade Europeia – Laureate. Desde 1991, é professor de Projeto em Design de Produto, Design Management, Equipamento Urbano, Metodologia, Interface, Inovação pelo Desenho, Design e Tecnologia e Biônica, tendo passado por instituições de países europeus como Portugal e Itália.

https://www.youtube.com/watch?v=GIcDClxwr6I

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Ana Sofia Schuster 19 de outubro de 2018 às 22:00
Compartilhar Comente

Blockchain, uma tecnologia para ampliar a liberdade?

Blockchain, uma tecnologia para ampliar a liberdade?
Mais imagens

Junior Ruiz Garcia

O desenvolvimento da Internet tem contribuído para ampliar e democratizar o acesso e a difusão da informação na sociedade. Até pouco tempo atrás apenas grandes empresas de comunicação e editoras detinham o monopólio do acesso e da difusão da informação. No século XXI, qualquer indivíduo pode expressar sua opinião ou divulgar informações em tempo real para milhões de pessoas, até mesmo para bilhões de pessoas, apenas com um dispositivo conectado à Internet.

Apesar da concentração na prestação de serviços de busca e de comunicação online, tais como o Google e o Facebook, mesmo assim a Internet tem contribuído para ampliar a liberdade dos indivíduos. Outra importante contribuição da Internet tem sido para a formação de redes de pesquisa e desenvolvimento, paralelas as tradicionais instituições, tais como grandes empresas e governos nacionais. Um tradicional exemplo é o Linux, desenvolvido por milhares de pessoas ao redor do mundo (https://www.linux.org/), permitindo o acesso a um sistema operacional gratuito e alternativo ao oferecido por grandes empresas de tecnologia. Um exemplo mais recente e revolucionário é a tecnologia Blockchain, apresentada à sociedade em 2008, desenvolvida de maneira colaborativa. Essa é uma tecnologia coletiva e de acesso livre.

O Blockchain é uma cadeia de blocos (figura 1)[1], que permite que sejam realizadas transações ou transferências de informações online sem a intermediação de terceiros, com mais segurança e agilidade.

Figura 1 – O funcionamento da tecnologia Blockchain

Fonte: seguranca-informatica.pt, 19 de julho de 2017. Disponível em: https://seguranca-informatica.pt/revolucao-da-blockchain-tecnologia-do-futuro/

Essa tecnologia foi desenvolvida inicialmente para fornecer suporte ao Bitcoin. Contudo, o avanço tecnológico e a criatividade têm permitido seu uso em vários contextos, tais como a efetivação de contratos ou transferência de títulos de propriedade online sem a necessidade de um terceiro, com maior segurança e agilidade. Desse modo, o desenvolvimento da tecnologia Blockchain tem se revelado como uma importante tecnologia para ampliar a liberdade dos indivíduos. Neste sentido, o Blockchain poderia ser considerada uma tecnologia para ampliar a liberdade das pessoas?

Junior Ruiz Garcia - Doutor em Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente, Professor do Departamento de Economia da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Diretor da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica (http://www.ecoeco.org.br/) e pesquisador do Grupo de Estudos em MacroEconomia Ecológica (https://macroeconomiaecologica.wordpress.com/).

[1] O real valor da tecnologia por trás das criptomoedas – o Blockchain explicado (https://www.youtube.com/watch?v=90rmBzT8-J0).

Por: Adriana Carvalho Pinto Vieira 15 de dezembro de 2017 às 13:25
Compartilhar Comente