História

Webinar aborda cultura, tradição e planejamento territorial dos povos indígenas

Webinar aborda cultura, tradição e planejamento territorial dos povos indígenas
Encontro virtual ocorreu na última semana Mais imagens

Estudos em História, Geografia, Biologia, Antropologia e Direito com Povos Indígenas no Brasil, em torno da Política Nacional de Gestão Ambiental e Territorial em Terras Indígenas (Decreto 7747/12) e a elaboração de Planos de Gestão Territorial e Ambiental em Terras Indígenas (PGTA) estiveram entre os assuntos abordados em um encontro virtual realizado pela Unesc. O webinar “Cultura, Tradição e Planejamento Territorial com Povos Indígenas: Interdisciplinaridade como ferramenta para garantia de direitos”, trouxe o pesquisador Nuno Nunes para debater a temática na última semana.

Nunes é doutorando no Programa de Pós-graduação em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental da Udesc. O evento foi mediado pelo professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais e coordenador do Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz (Lapis), Juliano Bitencourt Campos.

A atividade realizada na disciplina de Seminários, foi organizada pelos cursos de História e Geografia, PPGCA, Lapis e Laboratório de Pesquisa em Planejamento e Gestão Territorial (LabPGT) da Unesc.

Milena Nandi – Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

29 de junho de 2020 às 17:14
Compartilhar Comente

Primeira Semana Integrada de Educação é encerrada com troca de conhecimento sobre a Escola da Ponte

Primeira Semana Integrada de Educação é encerrada com troca de conhecimento sobre a Escola da Ponte
Professor português José Pacheco respondeu os questionamentos dos espectadores do evento online (Foto: Reprodução) Mais imagens

A intensa programação da primeira Semana Integrada de Educação da Unesc foi encerrada na noite desta quinta-feira (18/6) com o evento em nível internacional mediado pelo professor português José Pacheco, idealizador da Escola da Ponte. Levantando a temática “Autonomia e protagonismo na educação”, o evento foi protagonizado pelos Centros Acadêmicos dos cursos de Licenciatura da Unesc, sob comando da Pró-reitoria Acadêmica da Instituição.

Profissional com experiência na criação da Escola da Ponte, José trouxe ao debate a dinâmica na qual acredita focada em um percurso educativo diferenciado. Para o professor, o que a educação precisa hoje é conceber a nova construção social de aprendizagem a partir daquilo que cada ser humano é em sua essência. “Uma construção de aprendizagem que respeitando o ritmo de cada um, capitalizando a competência de cada um, mas criando núcleos de projeto, círculos de vizinhança, fraternidade, redes de comunidade de aprendizagem”, explicou.

Entre as lições levantadas pela pandemia atual no cenário da educação, conforme José, está o fato de a educação ir muito além dos prédios abrigam as instituições. “Se tem uma coisa que a Covid-19 me ensinou é que escola não é um prédio e muito menos salas de aula. Os prédios estão fechados e escolas são pessoas que aprendem umas com as outras”, destacou.

O vídeo completo da transmissão na qual o professor focou as atenções à resposta de questionamentos dos espectadores está disponível no Canal da Unesc TV, mesma página na qual podem ser encontrados os vídeos das demais atividades da Semana Integrada de Educação da Unesc realizada entre os dias 16 e 18 de junho de forma 100% virtual.

Mayara Cardoso - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

18 de junho de 2020 às 22:09
Compartilhar Comente

Cedoc da Unesc integra Semana Nacional de Arquivos

Cedoc da Unesc integra Semana Nacional de Arquivos
Evento levanta a temática “Empoderando a sociedade do conhecimento” em 2020 (Foto: Arquivo Unesc) Mais imagens

Anualmente o Arquivo Nacional e a Fundação Casa Rui Barbosa promovem a Semana Nacional de Arquivos. O evento chega a sua quarta edição em 2020 e mais uma vez conta com a participação do Centro de Memória e Documentação (Cedoc) da Unesc. Neste ano a temática da ação é “Empoderando a sociedade do conhecimento” com atividades realizadas virtualmente.

Diante da proposta nacional o Centro de Memória e Documentação traz duas ações: a exibição de vídeos nos quais pesquisadores e pesquisadoras abordam suas pesquisas e a relação com os acervos no Cedoc e ainda uma exposição virtual.

“Além disso, durante toda a semana estão sendo postados documentos históricos do ‘Fundo Empresa Bortoluzzi’ no Instagram e no Facebook do CEDOC. Essa atividade é realizada em parceria com o Centro de Documentação Histórica Plínio Benício (CEDOHI/Museu ao Ar Livre/Unibave), que postará documentos do fundo "Empresa Colonizadora Grão-Pará"”, explica o coordenador do Centro, Paulo Sérgio Osório.

Acompanhe as ações na página oficial do Cedoc no Facebook.

Mayara Cardoso - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

08 de junho de 2020 às 18:00
Compartilhar Comente

Como será o mundo pós-pandemia? Professores da Unesc apontam desafios e soluções

Como será o mundo pós-pandemia? Professores da Unesc apontam desafios e soluções
A Covid-19 vai rever valores e mudar hábitos da sociedade em todas as escalas (Foto: Arquivo) Mais imagens

O mundo pós-pandemia será diferente. Os impactos da Covid-19 já são sentidos em nossas vidas, com mudanças que vão além do isolamento social. São rastros de transformação que devem moldar a realidade à nossa volta nos próximos anos. A partir deste momento, questionamentos são feitos, tentando vislumbrar um possível futuro. Quais problemas enfrentaremos? Onde encontrar respostas?

Um desafio já presente em países por todo o mundo é a recuperação da economia. Segundo o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às micro e pequenas Empresas), 600 mil empresas já quebraram no Brasil e o número de desempregados pode chegar a 14 milhões em dezembro. “Uma recessão mundial é plausível. Não podemos ser otimistas e ingênuos de pensar que a economia pode se recuperar rapidamente. É algo que não se pode mensurar ainda e não sabemos onde está o fundo do poço”, aponta o professor do curso de Ciências Econômicas, Amauri de Souza Junior.

🎧 Podcast | Os impactos na economia


Para responder ao cenário que se apresenta, empresas estão recorrendo à inovação e à transformação digital, por meio da Tecnologia de Informação. “A sociedade está passando por um processo de adaptação. Muitas empresas tiveram que acelerar processos e quem nem havia projetado a inovação teve que fazer avanços em meio ao caos da situação. Trabalho remoto, encurtamento de processos, o uso da tecnologia não só pode como deve perpetuar e organizações vão se reinventa, desde a pequena até a grande empresa”, explica o coordenador adjunto do curso de Ciência da Computação da Unesc, Luciano Antunes.

Já presente em fórmulas de sucesso empresarial em todo o mundo, mais do que nunca a inovação se apresenta como solução. Segundo o gerente de Inovação e Empreendedorismo da Universidade, Paulo Priante, será fundamental ter entendimento sobre o que o mercado requisita neste momento e a partir dele. “O grande segredo será a percepção de valor e a reação rápida diante de possibilidades”, explica Priante.

Para o empreendedor mais vulnerável à crise, em pequenas empresas e negócios individuais o momento deve ser visto com cautela, mas também como oportunidade para crescer. “Novos modelos de atuação vão surgir. A criação de canais de trabalho e uma análise dos processos realizados internamente devem ser prioridade, para uma reconfiguração do negócio. Quem sobreviver certamente sairá fortalecido deste desafio”, garante o gerente de Inovação e Empreendedorismo.

Pandemias na história nos ensinaram a valorizar as pessoas

O que o mundo apresenta à humanidade hoje já fez parte da vida em séculos passados. Gripe Espanhola, Varíola, Cólera. Inúmeras vezes enfrentamos inimigos invisíveis com capacidade para disseminar todo o mundo. “O que estamos passando com a Covid-19 hoje não é nenhuma novidade. Epidemias e doenças extremamente contagiosas mataram milhões de pessoas e não desapareceram, apenas aprendemos a conviver com elas. Historicamente, o desconhecimento faz com que os seres humanos fiquem perdidos e acabam por disseminar falsas informações, o que agrava ainda mais a situação”, conta o coordenador do curso de História da Unesc, Tiago da Silva Coelho.

🎧 Podcast | Pandemias na história


A Organização Mundial de Saúde calcula que sejam necessários pelo menos 18 meses para haver uma vacina contra o novo coronavírus. Isso significa que, assim como empreendimentos e o estímulo a avanços tecnológicos são necessários, outras mudanças devem ser postas, em busca do fortalecimento de valores, como solidariedade e empatia, e o bem-estar da população, como ensina a professora Elenice Sais, do curso de Psicologia da Unesc. 

“Estamos vivendo um período crítico. Para tanto, é natural buscarmos recursos internos para compreensão e posicionamento. Gosto muito de pensar na palavra “crise” como uma oportunidade que a vida nos dá para reflexão e avaliação de nossa condução de futuro.  Talvez, passar por esta situação justifique tão belas atitudes que vemos a humanidade tomando, diante do cenário da epidemia. Em momentos assim, temos a excelente oportunidade de fortalecer os valores tanto pessoais quanto coletivos, principalmente os de dimensões por tantas vezes esquecidas, como os da empatia e da solidariedade”, afirma.

Outros fatores que merecem atenção, segundo material indicado pela professora, são os mergulhos na busca por informação, distanciamento das pessoas, sinais de estresse e ansiedade. Confira a cartilha compartilhada.

A cronologia da pandemia no Brasil e a busca por soluções

O início do contágio da Covid-19 no Brasil ocorreu em 26 de fevereiro de 2020, após um homem de 61 anos de São Paulo que retornou da Itália testar positivo para a SARS-CoV-2. Desde então, em 17 de abril de 2020, confirmaram-se 30.425 casos, a maior parte deles no estado de São Paulo, causando 1956 mortes. A transmissão comunitária foi confirmada para todo o território nacional, o que resultou em impactos diretos na vida da sociedade brasileira. 

Em todo o país, soluções são procuradas diariamente. Em contribuição a esse esforço coletivo, a Unesc concluiu, nesta quinta-feira (16/4), o primeiro projeto de higienização por ozônio para o combate da pandemia Covid-19 do Sul do Brasil. A concretização da iniciativa, em colaboração com a Secretaria Municipal de Saúde de Criciúma, foi simbolizada com a entrega do primeiro túnel de higienização por ozônio, localizado no Centro de Triagem do bairro Boa Vista. 

Além deste projeto, mais de 20 iniciativas estão em execução, com o objetivo de garantir a qualidade de vida ao ambiente que cerca a Instituição.

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação 

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

17 de abril de 2020 às 15:57
Compartilhar Comente

Nota de falecimento – João Batista Figueira Ribeiro

Nota de falecimento – João Batista Figueira Ribeiro
Egresso do curso de História, Ribeiro era policial militar e faleceu nesta quarta-feira (Foto: Divulgação) Mais imagens

É com pesar que a Universidade comunica o falecimento na madrugada desta quarta-feira (1º/4) do policial militar João Batista Figueira Ribeiro. Egresso do curso de História da Universidade (graduado em 2012), ele tinha 41 anos e atuava no 9º Batalhão da Polícia Militar de Criciúma.  

Ribeiro faleceu após ser baleado durante o cumprimento de um mandado de prisão em Criciúma, nesta terça-feira (31/3). Casado e pai de uma jovem com 18 anos e de um menino com 5, Ribeiro era natural de Criciúma e atuava na Polícia Militar há 17 anos.

Em nome dos professores, funcionários e acadêmicos de História da Unesc, a coordenadora do curso, Michele Gonçalves Cardoso, manifestou pesar pelo falecimento de Ribeiro. “É lembrado pelos professores como um ótimo aluno. Calmo e atencioso com todo mundo, era também muito solícito com os colegas do curso”.

O velório ocorrerá às 16 horas no Crematório Millenium, em Içara. O sepultamento ocorrerá no cemitério do bairro Brasília, em Criciúma.
Aos pais, familiares e amigos de João Batista, os sentimentos de mais profundo pesar e solidariedade de toda a comunidade acadêmica da Unesc.

Milena Nandi – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

01 de abril de 2020 às 12:44
Compartilhar Comente