Educação Física - Bacharelado

Pais da Unesc

Pais da Unesc
Rosalino e os netos Henrique e Guilherme dividem sonhos, conquistas e o curso de Engenharia Civil Mais imagens

Eles estão em todos os lugares da Universidade. São professores, alunos, funcionários. Cada um traz dores e alegrias, desafios e vitórias e compartilham o seu amor com a Instituição. São os pais da Unesc. E é para eles que a Universidade presta esta homenagem, singela, mas repleta de gratidão, ao contar um pouco da história de Rosalino Perego e de Edenilson Luiz Ghislandi. Aqui, eles irão representar os pais, sejam profissionais ou estudantes, que todos os dias colaboram para a construção coletiva da nossa Unesc.

A reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, enfatiza a importância para a Universidade dos pais professores, acadêmicos e funcionários. “A dedicação destas pessoas faz diferença para a nossa Unesc. Somos muito gratos por todo o compartilhamento, profissionalismo e amor colocado em cada atividade feita. A preocupação e o cuidado de pai com a Universidade são algo bonito de ver”.

Pai duas vezes  

Avô é pai duas vezes, concordam? Então vamos conhecer a história de Rosalino Perego, que compartilha não apenas o seu cotidiano, mas o curso superior com os netos Henrique e Guilherme. Acadêmico da sétima fase de Engenharia Civil, o avô é um exemplo para os netos: tanto na vida quanto na profissão.

Aos 59 anos, Rosalino está concretizando um sonho da adolescência: estudar e se formar em Engenharia Civil. Nascido em Siderópolis e criado em Cocal do Sul, onde mora até hoje, inclusive sendo vizinho dos gêmeos Henrique e Guilherme, Rosalino acalentou durante quase quatro décadas o sonho de ingressar no curso superior.

“Antigamente, colocavam os filhos para aprender a profissão de pedreiro ou de mecânico. Como eu gostava da área de construção, segui por esse caminho. Aos 15 anos era servente, aos 17, construí uma casa. Fiz técnico em Edificações no CIS (hoje Cedup Abílio Paulo), trabalhei como mestre de obras e queria muito fazer faculdade. Mas casei cedo e aos 20 anos já estava segurando minha filha no colo. A vida foi seguindo, criei os filhos, abri uma empreiteira em 1989 e a Construtora Perego em 2006, mas o desejo de estudar Engenharia Civil nunca morreu”, conta.

Rosalino é pai de Julieta (mãe dos gêmeos Henrique e Guilherme, de 20 anos) e de Rafael (pai de Luiza, com nove meses de vida). Julieta é egressa do curso de Ciências Biológicas da Unesc e é professora e Rafael, engenheiro civil. O filho de Rosalino trabalha na construtora da família, no entanto, a escolha do curso e do local de trabalho não foi imposta pelo pai. Assim como ocorreu com Henrique e Guilherme. “Sempre incentivei meus filhos e netos a estudarem e a seguirem a carreira que quisessem. Ninguém será igual a você e é preciso respeitar a personalidade e as escolhas de cada um”, comenta. 

E quando o assunto é estudar no mesmo curso que os netos, Rosalino abre um sorriso ainda maior. “Tenho uma enorme satisfação de meus netos quererem estudar na Unesc. Eu sempre quis fazer faculdade aqui. É uma instituição que prepara muito bem para o mercado. Os professores têm um vasto conhecimento e tanto eles quanto os colegas me acolheram muito bem. Eu vim para a Unesc, meus netos concluíram o Ensino Médio e eu fiquei apenas observando eles. Quando vi, estavam matriculados na mesma Universidade que eu”, conta.

Henrique Perego Sartor, na primeira fase de Engenharia Civil, chegou a cursar um ano de Ciência da Computação, mas o amor pela engenharia falou mais alto. “O vô nunca tentou impor nada e acredito que pai e filho, neto e avô devem ter mesmo essa relação saudável e de respeito. Ter ele como colega é uma experiência muito boa. Ele estando em uma fase mais avançada, pode me auxiliar e nas aulas mediadas por tecnologia eu e o Guilherme auxiliamos. Um ajuda o outro”.

Para Guilherme Perego Sartor, avô é pai duas vezes e acumula uma experiência que deve ser aproveitada. “Nós aprendemos muito com nosso pai quanto com nosso avô. Na nossa família, a engenharia está sempre presente, de segunda a segunda e é interessante termos exemplos profissionais tão próximos, porque assim a gente já conhece o cotidiano da profissão. E é muito bom poder contar com a experiência de uma pessoa com tantos anos de profissão na área para nos orientar. O vô é um paizão!”.

Parceria até no futebol

O motorista da Unesc, Edenilson Luiz Ghislandi, 52 anos, tem uma relação muito próxima com os três filhos: João Luiz, 25 anos; Paulo Henrique, 22 anos e Marco Antônio com 19 anos. Tanto que eles até já jogaram no mesmo time de futebol. “Nós quatro temos uma relação muito boa de respeito, sempre nos cumprimentamos, nos abraçamos. Conversamos muito e eles pedem conselhos e até benção. Nós até já jogamos no mesmo time de futebol’, conta.

João Luiz lembra que eles já jogaram juntos até no time de futebol da Unesc. “A gente sempre acompanhava o pai e se faltasse alguém, algum de nós entrava e jogava. O gosto pelo futebol é uma das coisas que temos em comum”. Marco Antônio complementa a fala do irmão lembrando que há, entre os quatro, uma relação forte de apoio e parceria.

Os filhos lembram ainda que o fato de o pai trabalhar em uma Instituição de ensino e a mãe ser professora, os influencia positivamente a estudar e a buscar o conhecimento cada vez mais. “A Unesc é um mundo de possibilidades e a maneira como ela trata os funcionários nos faz sentir bem em estar aqui”, comenta Paulo Henrique.

Edenilson entrou na Unesc em maio de 2002, para trabalhar na parte de áudio visual do Setor de Apoio Logístico. Após três anos, mudou as atividades e passou para motorista, ficou três anos fazendo rotas internas, como office boy e surgiu uma vaga para viagens longas, ele mudou o seu itinerário de trabalho. “Gosto muito do que faço e nesse momento de pandemia, estou sentindo falta de viajar e do contato com as pessoas na Universidade. Estar na Unesc é uma realização profissional, gosto muito do que faço e a empresa dá condições para trabalharmos. A realização também dos filhos, por eu ser funcionário, facilita estudarem, por conta de bolsa”, afirma.

Dos três filhos, Paulo Henrique e Marco Antônio estudam na Universidade: o primeiro é estudante da terceira fase de Medicina e o segundo, está na terceira fase do curso de Educação Física – Bacharelado. O filho mais velho de Edenilson, João Luiz, já é formado em Design Gráfico e trabalha na área. “Ser pai é uma mistura de sentimentos: responsabilidade, compromisso, preocupação, alegria e amor. É uma experiência maravilhosa! O desafio é torná-los cidadãos do bem. Colocamos filhos no mundo e temos que dar atenção, amor e encaminhá-los pelo caminho do bem. Meus filhos nunca me deram dor de cabeça e são pessoas que me dão muito orgulho”.

Orgulho tem a Unesc em poder contar com colaboradores e estudantes tão especiais.

Milena Nandi – Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

07 de agosto de 2020 às 13:52
Compartilhar Comente

Curso de Educação Física da Unesc promove evento virtual com a presença de importantes nomes do esporte de alto rendimento

Curso de Educação Física da Unesc promove evento virtual com a presença de importantes nomes do esporte de alto rendimento
Evento ocorre nesta sexta feira (7/8), às 9 horas, com transmissão ao vivo em Youtube.com/UnescTv Mais imagens

O mundo do esporte de alto rendimento tem uma grande valor em potencial para o aprendizado, e estará em pauta no webinar "Formação de Atletas Olímpicos e Paralímpicos: diálogo de treinadores e preparadores físicos". A proposta do curso de Educação Física da Unesc é fortalecer a formação profissional de seus acadêmicos por meio do diálogo com especialistas vinculados ao nível mais alto de preparação e rendimento físico e mental. 

O evento ocorre nesta sexta feira (7/8), às 9 horas, com transmissão ao vivo em Youtube.com/UnescTv. A oportunidade será mediada pela professora Viviane Candiotto, que também é coreógrafa da Cia de Dança da Universidade, e pelo acadêmico da sétima fase Yuri Pinheiro.

Os convidados trarão relatos sobre formação e experiências pessoais com atletas Olímpicos e Paralímpicos, e socializarão expectativas desportivas diante deste cenário de crise pandêmica, considerando as dificuldades encontradas e as novas perspectivas. “Neste momento de pandemia, o diálogo sobre o que nos move como professores, treinadores e preparadores físicos é uma das formas de levar conhecimento de forma virtual aos acadêmicos do curso e toda comunidade da Unesc. É uma oportunidade que estamos tendo de trocar experiência com outros profissionais, que também atuam na área que nós do curso de Educação Física”, destaca Viviane. 

Estarão presentes a treinadora e coordenadora técnica da GAF (Ginástica Artística Feminina) da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica) e da FRGS (Federação de Ginástica do Rio Grande do Sul), Adriana Alves; a treinadora destaque de Ginástica Artística do Rio Grande do Sul, Luciana Motta de Araújo; o mestre em Movimento Humano e conselheiro do Cref/RS (Conselho Regional de Educação Física do Rio Grande do Sul), Carlos Ernani de Macedo; o técnico de atletas brasileiros em cadeira de rodas nas Paralimpíadas de Londres e do Rio de Janeiro, Eduardo De Vasconcelos Nunes; a Mestre em Ciência da Saúde e em Ciências Cirúrgicas e preparadora física de atletas paralímpicos de esgrima e natação, Cristiane da R. Vidor, e o coordenador técnico do tênis de mesa paralímpicos e professor da  Unesc, Alexandre Guisi.
 

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

06 de agosto de 2020 às 15:40
Compartilhar Comente

Profissionais do São Paulo Esporte Clube participam de webinar do curso de Educação Física da Unesc sobre formação de atletas

Profissionais do São Paulo Esporte Clube participam de webinar do curso de Educação Física da Unesc sobre formação de atletas
Evento virtual ocorreu na manhã desta quinta-feira Mais imagens

Os desafios da formação de jogadores, o trabalho realizado pelo São Paulo Esporte Clube na área e a importância da família neste processo foram alguns dos assuntos debatidos na manhã desta quinta-feira (30/7) pela Unesc. O webinar “Formação de atletas de futebol: Transição da base ao profissional – Sucessos e frustrações – O caso do São Paulo”, promovido pelo curso de Educação Física, teve a participação do diretor de Relações Internacionais do clube, Diego Lugano, do coordenador Geral de Futebol de Base do São Paulo, Pedro Smania e do psicólogo do São Paulo FC – Sub20, Gabriel Puopolo de Almeida. A transmissão foi realizada pela Unesc TV em seu canal no Youtube e ficará disponível no link.  

O evento contou com a participação de professores e acadêmicos de diversos cursos da Universidade, profissionais do esporte do Sul do Estado, professores de Educação Física e profissionais e estudantes envolvidos no Projeto Tigrinhos, uma parceria entre Unesc, Criciúma Esporte Clube e de prefeituras de diversos municípios.

A pró-reitora Acadêmica da Unesc, Indianara Reynaud Toreti, abriu o evento dando as boas-vindas aos convidados e aos participantes e salientou a importância do curso de Educação Física para a Instituição. “Ele basicamente nasceu com a Universidade e ficamos muito felizes em ver o belo trabalho que ele tem feito na formação de profissionais diferenciados. E ao desenvolver iniciativas como esta, ele contribui mais uma vez com a missão da Unesc, que também é a de produzir conhecimento, gerar espaços para debates e para a formação profissional e cidadã”, salienta. O webinar teve a mediação do coordenador do curso de Educação Física da Unesc, Joni Márcio de Farias.

Família, escola e clube  

O psicólogo do São Paulo FC – Sub20, Gabriel Puopolo de Almeida, iniciou os debates falando sobre o papel do psicólogo no cuidado e na promoção à saúde mental dos adolescentes que estão vivendo no Centro de Formação de Atletas. Segundo ele, o psicólogo não é o único profissional importante neste período: desde o segurança, pessoas que preparam as refeições, até os técnicos e preparadores físicos, estão envolvidos para a formação de atletas.

“Um atleta de alto nível, assim como qualquer cidadão de alto nível, é um projeto familiar. Da mesma forma que a escola precisa manter os pais informados, cabe a instituição esportiva manter informada que a família deve ser parceira no processo de formação. A família é a conexão com a vida real, dele como pessoa. A escola também tem um papel importante e junto com a instituição esportiva e a família forma o tripé da formação do jogador da base”, comenta.

Egresso da Unesc fala sobre os cuidados no trabalho de formação de atletas

O coordenador Geral de Futebol de Base do São Paulo FC, Pedro Smania, é egresso do curso de Educação Física da Unesc e iniciou sua fala relatando a importância da Universidade em sua vida. “Sou muito grato pelo que vivi na Unesc, pela minha formação e muito feliz em estar conversando com vocês. Cito sempre a Universidade como um dos fatores principais no meu processo de formação pessoal e profissional”.

Sobre a formação de novos atletas, Smania comenta que para o clube, todas as pessoas que estão ao redor dos atletas em formação são fundamentais. O São Paulo oferece para a categoria de base, uma estrutura de 230 mil metros quadrados, hotel, alojamento, 10 campos, dois campos sintéticos e uma equipe com profissionais como enfermeiros, médicos, fisioterapeutas e psicólogos.

Smania afirma que toda a estrutura só faz sentido se a parte de desenvolvimento humano funcionar. “Quando falo nisso, cito uma equipe que envolve profissionais de diversas áreas. Aqui lidamos com pessoas com sonhos, ideias, adolescentes que vem alojar aos 14 anos e saem aos 18 anos. Para nós, o sucesso profissional vai muito além do sucesso como atleta de futebol. Sabemos que é business e que o clube precisa trazer números positivos, é business, mas não abrimos mão da formação desses meninos além da parte esportiva. Temos uma responsabilidade sim e sabemos que ao interferir na vida de um ser humano, mexemos em uma estrutura que envolve outras pessoas, famílias, a comunidade em que esse adolescente está inserido”, afirma Smania.

O coordenador Geral de Futebol de Base falou ainda sobre os desafios de trabalhar com as famílias para que sejam parcerias e não interfiram de maneira negativa no processo de formação dos jogadores, ao pressionar os adolescentes por resultados, por exemplo. Abordou ainda a construção da autonomia dos atletas e da importância da continuidade dos estudos – atualmente, todos os meninos do Centro de Formação de Atletas estudam no mesmo colégio particular em São Paulo, por meio de uma parceria feita pelo clube com a escola.

Futebol: uma escola para a vida

O diretor de Relações Internacionais do clube, Diego Lugano, afirma que formar atletas é algo muito complexo no mundo do futebol. “Há milhares de adolescentes na América Latina que sonham em ser jogadores, famílias que sonham que seu filho seja um craque e muitas delas encontram no futebol uma saída. O futebol é uma atividade democrática porque permite que meninos de diferentes religiões, formas de pensar, condições financeiras participem. Ele educa, tira da zona de conforto, ensina o que é trabalho em equipe e o que é resiliência. Mas o futebol é extremamente competitivo e desde cedo tem pressão. O jovem todos os dias tem que competir com ele mesmo e com o colega, tem que ter resultado, e ainda lidar com a família, que muitas vezes não entende esse contexto”.

Milena Nandi – Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

30 de julho de 2020 às 15:16
Compartilhar Comente

Desafios do ensino da dança em tempos de pandemia são debatidos em evento online da Unesc

Desafios do ensino da dança em tempos de pandemia são debatidos em evento online da Unesc
Diálogo teve a participação de professores, estudantes e profissionais de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul Mais imagens

Uma grande troca de experiências entre professores e estudantes de instituições de ensino superior, pesquisadores e artistas da dança de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul ocorreu na manhã desta quarta-feira (29/7), durante webinar promovido pelo curso de Educação Física da Unesc. Ensino da dança durante o distanciamento social, desafios da formação de novos profissionais na área e a importância da dança para pessoas de todas as idades foram alguns dos assuntos debatidos no 1º Diálogo entre Educadores e Artistas. O evento foi transmitido no canal oficial da Unesc TV no Youtube e ficará disponível para visualização pelo link.  

O coordenador do curso de Educação Física, Joni Márcio de Farias, abriu os trabalhos agradecendo aos envolvidos na organização do evento, palestrantes e participantes. “Além de debater o ensino da dança, a provocação é para que possamos refletir como a gente pode compreender toda a amplitude e utilizar o mecanismo fantástico que é o corpo para que nesse ambiente pandêmico, possamos o utilizar também para melhorarmos as condições de saúde mental, inclusive”.

A mediadora do webinar, professora do curso de Educação Física e coreógrafa da Cia de Dança Unesc, Viviane Candiotto, enfatizou a importância da formação dos artistas na área e salientou que a dança também é feita a partir da memória. “Quando falamos de dança artística falamos da dança cênica, que vem com técnica e aprendizado de anos. Mas dança também é amor, compartilhamento, construção em conjunto, é uma conversa através dos gestos e das emoções”.

Para o coordenador do curso de Licenciatura em Dança da Furb e professor doutor Marco Aurélio de Souza, a dança ensinada nas escolas instiga as pessoas a buscarem o aperfeiçoamento na área. Transportando isso para o Ensino Superior, ele afirma que o desafio dos docentes é motivar os acadêmicos a pensarem a dança em diferentes lugares e com diferentes idades, especialmente neste período de pandemia. “Não existe fórmula para pensar a dança nesse momento. Cada instituição precisou se adequar. Fizemos encontros com grandes nomes que talvez não conseguiríamos trazer para a sala de aula. Os acadêmicos estudaram grandes coreógrafos e tiveram que fazer uma parte de uma coreografia e conseguimos ver a potência desses alunos para desenvolver o trabalho em suas casas. Foi emocionante. A dança continua acontecendo”.

A arte de dançar

A professora de Dança Clássica, bailarina, coreógrafa e especialista em Dança Cênica, Cris Fragoso, chamou a atenção para importância de separar a dança da arte de dançar e da capacitação dos profissionais para atuar no ensino na área. “Dançar todos podem e devem, mas a arte da dança requer estudo, aprendizado de técnica. Aquele professor que teve experiência de palco e ensina a técnica, vai encantar o aluno. Não precisamos dar apenas a técnica, mas também incentivar os alunos a criarem”, comenta. Cris ainda salientou a necessidade do ensino de dança para crianças.

O professor doutor do curso de Licenciatura em Dança e da pós-graduação em Artes Visuais da Universidade Federal de Pelotas, Thiago Amorim, reforçou a necessidade de formação de profissionais de dança ocorram em três eixos: pedagógico (formação do professor); científico (formação em pesquisa) e artístico (formação do artista da dança). “A dança é algo absolutamente valioso na vida de alguém. Socialização, criação de vínculo, sensibilidade artística, ela contribui para a vida das pessoas de diferentes formas. Para ser profissional de dança não basta apenas fazer um faculdade na área ou cadeiras no curso de Educação Física. É preciso estudo e pesquisa durante toda a vida profissional”.

Já o professor de dança e especialista em Dança Educacional e em Fisiologia do Exercício, Anderson Felisberto Cristiano, trouxe para o webinar a sua experiência em pesquisa e ensino de dança para a terceira idade durante a pandemia. “Estamos fazendo aulas online e no momento, é a nossa única opção. Conseguimos conversar, contar histórias, fazer alongamentos e ficarmos próximos de alguma maneira. A tecnologia está ajudando ter esse contato e elas estão se reinventando também”.

Milena Nandi – Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

29 de julho de 2020 às 15:40
Compartilhar Comente

Curso de Educação Física realiza webinar com profissionais do São Paulo Futebol Clube

Curso de Educação Física realiza webinar com profissionais do São Paulo Futebol Clube
Diretor de Relações Internacionais do Tricolor, Diego Lugano, estará entre os participantes do evento (Foto: Divulgação) Mais imagens

A formação de atletas de futebol estará no centro do debate na região nesta quinta-feira (30/7).  O curso de Educação Física da Unesc vai promover um encontro virtual com profissionais do São Paulo Esporte Clube. O webinar terá a presença do diretor de Relações Internacionais do clube, Diego Lugano, do coordenador Geral de Futebol de Base do São Paulo, Pedro Smania, e do psicólogo do São Paulo FC – Sub20, Gabriel Puopolo de Almeida. O evento ocorrerá das 10h30 às 12 horas e será transmitido ao vivo pelo canal da Unesc TV no Youtube.

O webinar “Formação de atletas de futebol: Transição da base ao profissional – Sucessos e frustrações – O caso do São Paulo” terá a participação de professores e acadêmicos do curso de Educação Física da Unesc e profissionais que atuam com esporte na região, mas é aberto a todos os interessados.

Segundo o coordenador do curso de Educação Física da Unesc, Joni Márcio de Farias, o objetivo é dar oportunidade para que tanto estudantes quanto profissionais da área esportiva possam ter contato direto com profissionais envolvidos diretamente com a formação de atletas em um dos maiores times do país. “Os convidados vão apresentar dados de um dos clubes que mais forma atletas e conhecer mais sobre a realidade e o trabalho realizado pelo São Paulo”, afirma.

Farias ainda enfatiza a presença do coordenador Geral de Futebol de Base do São Paulo, Pedro Smania, que é egresso do curso de Educação Física da Unesc e um exemplo de profissional renomado do mercado do futebol. “O Pedro é um dos belos exemplos para nossos acadêmicos”.

Conheça os palestrantes

Diego Lugano – Diretor de Relações Internacionais do São Paulo Futebol Clube; ex-capitão da Seleção do Uruguai e ex-capitão do São Paulo FC.

Pedro Smania – Coordenador Geral de Futebol de Base do São Paulo FC; diretor do Movimento dos Clubes Formadores do Futebol Brasileiro e membro da Associação Brasileira dos Executivos de Futebol.

Gabriel Puopolo de Almeida – Psicólogo do São Paulo FC – Sub20; instrutor da CBF Academy para as áreas de Psicologia do Esporte e Gestão de Pessoas e professor da Fundação Instituto de Administração nas áreas de Psicologia do Esporte e Gestão Esportiva.

Milena Nandi – Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

28 de julho de 2020 às 17:10
Compartilhar Comente