Tecnologia em Jogos Digitais

Unesc é centro das atenções no mundo da computação nesta semana

Unesc é centro das atenções no mundo da computação nesta semana
9ª edição do Sulcomp reúne conhecimento acadêmico no que há de mais atual na área (Fotos: Mayara Cardoso) Mais imagens

Discussões das mais atuais e qualificadas em todo o mundo, no que diz respeito à computação, estarão em pauta nesta semana na Unesc. Isso porque foi aberto nesta quarta-feira (3/10) a nona edição do Sulcomp (Congresso Sul Brasileiro de Computação). O evento é realizado bianualmente pelo Curso de Ciência da Computação da Unesc, com apoio da SBC (Sociedade Brasileira de Computação), e atrai profissionais de todo o país para palestras, apresentações de trabalhos, minicursos e ainda um workshop. A abertura do Congresso foi realizada no Auditório Ruy Hülse repleto de profissionais e estudantes interessados em aprender e se atualizar.

Para a primeira e grande palestra o evento contou com a presença do pesquisador Paulo Cavalim, da IBM Research. Ele abordou o tema “Aprendizagem de Máquina: O que é e uma visão sobre o cenário atual e aplicações”. Em sua fala, Paulo destacou o crescimento expressivo no número de cursos relacionados à Inteligência Artificial e ao Aprendizado de Máquina em todo o mundo, assim como a multiplicação de participantes em congressos e seminários na área.

Conforme Paulo, gráficos comprovam o crescimento do uso de tais ferramentas no dia a dia da indústria e da cobrança dos conhecimentos da área no mercado de trabalho. “Acredito que o ‘boom’ disso tudo tenha vindo pelo interesse no assunto, claro, mas também pela percepção do desempenho de alguns sistemas que chamaram a atenção. Eles criaram a expectativa de que podem ser aplicados em muitas situações e resolvem problemas em diversas áreas até melhor que um ser humano”, destacou.

Antes mesmo da fala de Paulo, ao longo da tarde os participantes já puderem trocar experiências e aprender sobre as novidades do mercado a partir da apresentação de trabalhos aprovados pela organização.

Abertura oficial

A noite de abertura contou com a presença da reitora da Universidade, Luciane Bisognin Ceretta; da Pró-Reitora Acadêmica, Indianara Reynaud Toreti; da coordenadora do curso de Ciências da Computação, Ana Claudia Garcia Barbosa; do coordenador-adjunto do curso, Luciano Antunes; e do presidente do Centro Acadêmico, Gianluca Pereira.

Para a reitora, foi uma imensa satisfação acompanhar de perto o momento de abertura do Sulcomp, já que esteve atenta a todo o trabalho de organização da coordenação do curso e da comissão organizadora, engajadas para que fosse um evento de forte aprendizado para todos. “A nossa vida no presente, e quiçá no futuro, está praticamente comandada pelas questões tecnológicas então a profissão de vocês está em todas as escalas de crescimento profissional do futuro. Vocês estão em um lugar muito privilegiado”, salientou Luciane.

Ainda em sua participação, Luciane destacou a luta para que a Universidade seja cada dia melhor e deixou uma provocação aos presentes. “Meu convite a vocês é que vocês façam o melhor no lugar que vocês então, pois o futuro os aguarda, e com um progresso sem precedentes”, completou.

Para embasar sua fala sobre a força da Unesc, a nível nacional, a reitora fez questão de destacar alguns dos indicadores apontados no RUF (Ranking Universitário Folha), divulgados nesta semana.

A Pró-Reitora Acadêmica Indianara Reynaud Toreti destacou também a mudança de era vivida atualmente e que é fortemente influenciada pelas tecnologias. “Nós estamos tendo a nossa vida muito impactada pela tecnologia, a educação está sendo fortemente impactada com a tecnologia e nós temos que estar preparados para lidar com isso, não só com os impactos nas nossas vidas, mas também ter profissionais preparados para viver e construir esse momento. Sendo assim, nós esperamos que vivenciem e acompanhem de perto esse momento oportunizado para o conhecimento”, afirmou.

Grande oportunidade

Os trabalhos inscritos por estudantes e profissionais de todo o país para apresentação no evento, conforme a coordenadora do curso de Ciências da Computação, Ana Claudia Garcia Barbosa, reforça a grande oportunidade dos participantes para adquirirem conhecimento nesta semana. “A programação conta com temas muito atuais, bons palestrantes e muitos trabalhos qualificados. Vocês são realmente privilegiados de estarem aqui. Se envolvam de verdade e participem desse evento conosco”, convidou.

A edição de 2018 segue com atividades na Universidade até sábado com extensa programação. Entre as temáticas abordadas estarão, por exemplo, a Internet das Coisas, o mercado de games, o mercado Android e práticas de projeto.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 03 de outubro de 2018 às 22:23
Compartilhar Comente

Portas abertas para milhões de oportunidades

Portas abertas para milhões de oportunidades
Cheios de sonhos e expectativas, idosos iniciam curso gratuito de informática na Unesc (Fotos: Mayara Cardoso) Mais imagens

Olhares atentos, sorrisos e muita expectativa. Assim foi a primeira aula do curso “Informática para a Melhor Idade” da Unesc. As atividades iniciaram nesta terça-feira (4/9) e seguirão até abril de 2019 através do Projeto de Extensão da Universidade envolvendo os cursos de Ciências da Computação e Jogos Digitais. O objetivo é capacitar os participantes sobre lições para o uso de computadores, celulares e demais aparelhos eletrônicos e as principais redes sociais. Muito mais do que técnicas básicas, os alunos aprenderão uma nova forma de se comunicar e de se inserir na realidade em que estão vivendo. As consequências desse aprendizado vão além do domínio das ferramentas, se refletindo principalmente na qualidade de vida de cada um.

Os motivos para procurar um curso de informática são variados e mostram claramente a importância que o aprendizado significará para os alunos e suas famílias. Alguns querem conseguir entrar na internet sem precisar da ajuda dos filhos, outros querem utilizar ferramentas eletrônicas nas atividades do trabalho como acessar e-mails com mais facilidade e fazer pedidos de vendas por catálogo.  O desejo de conversar mais e fazer chamadas de vídeos com filhos e netos também está entre os mais citados, além da vontade de fazer postagens, trocar mensagens nas redes sociais, acessar boletos, entres tantas outras coisas. Desejos tão simples quanto distantes dos participantes até então.

No total, conforme a professora coordenadora do projeto, Merisandra Côrtes de Mattos Garcia, serão 44 alunos divididos em duas turmas. “Eles terão aulas duas vezes por semana, sendo sempre das 14h30 às 17h. O conteúdo vai ser iniciado no nível mais básico possível e sempre respeitará o ritmo da turma, além de trazer temáticas de interesse deles”, comentou.

O projeto, que existe desde 2013, já formou mais de 250 pessoas. Para Merisandra, que também é uma das idealizadoras da ação, as aulas já mudaram a realidade de muitos dos alunos e essa é uma forma de a Universidade retribuir na prática para a comunidade. “Temos exemplos claros do quanto isso significa em aprendizado, em melhora na vida social dos alunos, além é claro, da questão cognitiva por estar em processo de aprendizado. Para nós é muito bom tê-los aqui”, completou.

Ação de cidadania

O casal Idezuite da Silva Nascimento, de 64 anos, e Nilton Luchtemberg, de 82 anos, iniciou junto o desafio de dominar a tecnologia. Eles estavam na fila para ingresso nas aulas de informática há aproximadamente um ano. A oportunidade, conforme Idezuite, vai ser aproveitada ao máximo. “Estamos muito felizes pela recepção na Unesc e por termos conseguido essa vaga. Ele tem mais interesse em aprender a mexer no celular e eu quero muito saber usar o notebook para conversar com meu filho que mora no exterior”, destacou.

Outro integrante da turma, o aposentado Vilson Bonfante, de 64 anos, também estava ansioso para ser chamado à Unesc. Em 2018 ele ouviu no rádio uma entrevista sobre o curso e logo foi tentar se inscrever. “Na época não tinha mais vaga. Fiquei aborrecido porque queria muito aprender, mas deixei meu nome e agora me avisaram para vir. Eu não sei nem ligar o computador e o celular tenho um novo que também nem sei como funciona direito. Eu cheguei dizendo que não sei nada e as meninas logo falaram que então estou no lugar certo para aprender. Só posso agradecer por isso”, disse sorridente para a todo o grupo.

Funcionária da Unesc há dez anos no setor de Apoio Logístico, Deolinda Oliveira, de 57 anos, não esconde a animação por estar na turma. Ela irá estender sua permanência dentro da Universidade para aprender mais sobre informática. “Sempre quis participar e agora deu certo com meus horários e compromissos. Estou muito feliz e mal posso esperar para aprender sobre celular e notebook”, comentou.

Vontade de ensinar

As responsáveis pelas aulas com os idosos serão as acadêmicas da 7ª fase do Curso de Ciências da Computação Natália Souza e Ana Cleusia. Elas aproveitaram o encontro desta terça-feira para listar os conteúdos que serão abordados ao longo das aulas e conhecer melhor seus novos alunos. Para Natalia, será um grande desafio ensiná-los. “Vamos apresentar tudo com muita calma, desde cada parte do computador, até como ligar e desligar e os mais variados detalhes para que eles se sintam seguros. Com tempo e paciência eles vão aprender”, assegurou.

Feliz por participar do projeto, Ana garante que não haverá limites para as explicações. “Vamos repetir 300 vezes se precisar até que entendam de verdade. Eles podem ter limitações na visão ou na audição e por isso estaremos sempre atentos, explicando e repetindo. Quero que sejamos uma família”, garantiu.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 04 de setembro de 2018 às 19:39
Compartilhar Comente

Noite marca celebração de conquistas

Noite marca celebração de conquistas
Colação de grau especial em gabinete reuniu 92 graduandos, familiares e amigos (Foto: Mayara Cardoso) Mais imagens

Na noite desta sexta-feira (10/8) mais 92 profissionais entraram para a lista de egressos da Unesc. Em emocionante cerimônia no Auditório Ruy Hülse, a Universidade formou acadêmicos dos cursos de Administração, Arquitetura e Urbanismo, Ciência da Computação, Enfermagem, Engenharia Ambiental, Engenharia Ambiental e Sanitária, Engenharia Civil, Engenharia de Agrimensura, Engenharia de Materiais, Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Tecnologia em Design de Moda e Tecnologia em Jogos Digitais.

Na colação de grau especial em gabinete os graduandos viveram momentos especiais com direito a beca, capelo e certificado entregues um a um no palco. A cada nome chamado foi possível observar olhos marejados na plateia, lotada de familiares e amigos cheios de orgulho pelas conquistas dos graduandos.

Em seu discurso, a diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias da Unesc, Fernanda Sônego, responsável pela condução da cerimônia, destacou a alegria de celebrar tantas conquistas. “Vivemos hoje a celebração de vitórias. Vitórias de cada um de vocês, assim como de seus pais, professores e também da Universidade, que mais uma vez proporcionou o ensino de excelência”, comentou.

Conforme a diretora, com a responsabilidade de cada um a partir de agora atuando como profissionais nas áreas escolhidas, os formandos devem lembrar que a ética, em todos os setores, está além da formação técnica. “Vocês têm o conhecimento e a instrução da Universidade para atuarem, mas o êxito em suas profissões será alcançado apenas com dedicação e comprometimento com a profissão e tudo o que ela envolve e da atitude diante desses conhecimentos. Tenham empatia e principalmente muito amor a cada ação realizada”, completou.

Sonho realizado

Entre os acadêmicos que agora estão formados pela Universidade está a jovem Mariana Lopes Acordi, de 26 anos. Ela foi a única mulher formada na noite desta sexta-feira no curso de Tecnologia em Jogos Digitais. Com seu espaço devidamente conquistado, Mariana afirma que foi natural a convivência com os colegas da turma e que se sente muito feliz em celebrar essa conquista.

Conforme Mariana, a escolha do curso se deu pelo gosto pelos jogos desde muito pequena. “Isso sempre fez parte da minha vida e quando conheci o curso não tive dúvidas de que queria me qualificar nessa área”, comentou. A jovem ainda não trabalha no ramo, mas já desenvolve projetos por conta própria e pretende ainda colocar em prática tudo o que aprendeu na Universidade.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 10 de agosto de 2018 às 21:28
Compartilhar Comente

Com acesso facilitado, Unesc pretende expandir utilização do Iparque

Com acesso facilitado, Unesc pretende expandir utilização do Iparque
Cadastro de acadêmicos com a ACTU foi realizado até a noite desta sexta-feira na universidade (Foto: Mayara Cardoso) Mais imagens

A partir da parceria estabelecida pela Unesc com a ACTU (Associação Criciumense de Transporte Urbano) e a DTT (Diretoria de Trânsito e Transporte) de Criciúma, que irá criar a oferta de linhas de ônibus para acesso ao Iparque (Parque Científico e Tecnológicos), a utilização do espaço deve ser ampliada. O complexo, localizado na Rodovia Jorge Lacerda, nas proximidades da universidade, conta com salas de aula e de reuniões, biblioteca setorial, laboratórios, auditório e outros espaços e recebe aulas dos cursos de Design, Engenharia de Agrimensura,  Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia Química, Engenharia de Materiais, Engenharia Mecânica e Tecnologia em Jogos Digitais.

Além da melhoria nos horários do transporte municipal para o Parque, foram realizadas também mudanças na infraestrutura e serviços de alimentação, com a intenção de qualificar ainda mais o local para receber os acadêmicos, pesquisadores e comunidade.

Conforme o coordenador do Curso de Design, professor João Rieth, a possibilidade de utilizar uma estrutura diferenciada como a do Iparque é de extrema importância para as disciplinas. “Temos aulas todas as noites naquele e espaço e percebemos como faz toda a diferença. É um centro tecnológico que precisa ser valorizado”, afirma.

As adequações idealizadas em parceria entre a universidade, o Município e a ACTU, de acordo com Rieth, irão garantir uma facilidade para o deslocamento e, logo, um melhor aproveitamento de todo o complexo. “Até então alguns alunos tinham dificuldade de chegar lá por conta própria, especialmente aqueles que vêm de outros municípios. Com uma linha especial, esse problema estará superado e a tendência é que consigamos aproveitar ainda mais tudo o que a estrutura tem a oferecer. Por isso é que estamos fazendo um grande esforço para que os alunos entendam e se cadastrem”, completa.

Incentivo à pesquisa

A facilidade de deslocamento e todas as melhorias preparadas, para o coordenador do curso de engenharia civil, Márcio Vitto, irão, acima de tudo, incentivar ainda mais o desejo pela pesquisa. “Frequentando de forma mais assídua o Iparque o aluno passa a ver as oportunidades com outros olhos. Imagina poder explicar uma teoria e já mostrar a prática ali mesmo no laboratório para eles? É muito bom. Essa onda irá fortalecer o desejo por pesquisas, experimentos em busca de novos produtos, inovação e a sustentabilidade. Isso é o diferencial em uma universidade”, destaca.

Linha para o Iparque de segunda à sexta-feira

A nova linha sairá às 19h10 do Terminal do Pinheirinho e irá até o Iparque, com saída do local às 22h de volta à universidade. Ao longo desta semana os acadêmicos foram informados sobre a criação da linha e os interessados em utilizá-la ou fazer o cadastro para utilização do sistema de transporte de forma geral já puderam entregar à equipe da ACTU os documentos necessários para a emissão do Cadastro do Estudante. Nesta sexta-feira (3/8) foi realizada a última etapa da mobilização para cadastramento com ação no Bloco J.

Os estudantes que realizaram o cadastro receberão seus cartões já na próxima segunda-feira (6/8), quando será iniciado o funcionamento da nova linha.

Aqueles que perderam a oportunidade de realizar o cadastro facilitado na universidade podem procurar a sede da ACTU, na galeria do Terminal Central, de segunda à sexta-feira em horário comercial.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Ana Sofia Schuster 03 de agosto de 2018 às 21:35
Compartilhar Comente

Gamers de Criciúma e região se reúnem para campeonato de League of Legends

Gamers de Criciúma e região se reúnem para campeonato de League of Legends
Encontro ocorreu na Universidade durante este sábado (Fotos: Mayra Lima) Mais imagens

A torcida apreensiva, vibrante, dando apoio ao time de jogadores extremamente concentrados, sincronizados pela busca da vitória. Pode parecer uma partida de futebol, mas na verdade, entramos no mundo dos gamers. Foi esse o clima da Unesc durante a manhã deste sábado (21/4), durante a final do campeonato de o League of Legends, mais conhecido como LOL.

O jogo, considerado um dos maiores games do mundo, proporciona hoje uma das cenas mais competitivas dos e-sports. A estatística mais recente da base de usuários do LOL revela que 100 milhões de usuários jogam o jogo todo mês. E com o intuito de reunir esse grupo, a Associação Atlética Acadêmica Cavalo de Troia, que compõe os cursos de Jogos Digitais e Ciência da Computação, trouxe a competição para dentro da Universidade.

Segundo a coordenadora do curso de Ciência da Computação da Unesc, , Ana Claudia Garcia, o encontro mostra um lado diferenciado do curso, que em sintonia com o curso de Jogos Digitais, leva jogadores de Criciúma a oportunidade de descobrir uma profissão. “Eles são apaixonados pelo que fazem, e estarem dentro de uma Universidade, enxergando novas possibilidades, dá à eles a oportunidade de enxergar uma profissão”, comenta.

O menager do time formado por estudantes da Unesc, Murilo Behenck Leffa, também estudante do curso de Ciência da Computação, conta que a Universidade é pioneira em fazer parte deste mundo. “É inovadora a participação da Unesc em um encontro como esse. Além de dar credibilidade à competição, também mostra o apoio que a Instituição proporciona. É uma forma de valorizar e contribuir para o crescimento do e-sport em Santa Catarina”, ressalta.

O presidente da atlética, Fabio Henrique Pereira, conta que existe a falta de eventos assim na região. A ideia é integrar os jogadores de League of Legends. Muitos sentem falta de um encontro com grandes proporções pelas redondezas. Escolhemos o LOL  por estar em uma crescente, em relação a visibilidade dos e-sports no Brasil e no mundo”.

Os jogadores

Muitos dos gamers se conhecem apelas pelas telas do jogo online. Mas o encontro traz a oportunidade de socialização. Segundo o jogador do tima “Clube das Winx”, Bruno Guimarãoes, de Sombrio, a interação é o mais importante. “Além de contribuir pro crescimento do game, conhecer outros jogadores também é muito bacana”, afirmou.

O jogador Leonardo Sarkis, do time Avengers, de Criciúma, conta que esse foi um dos melhores eventos que ele já participou. “Tudo está muito bem organizado, com boa visibilidade. Estar dentro de uma Universidade participando de uma competição de LOL é muito positivo para o e-sport”, ressalto.

Saiba mais

Além da final do campeonato, que já havia iniciado online no início de abril. Mas além da final do LOL, também houve competições de X1. “O X1 é uma competição de um conta um, uma partida rápida. Para vencer precisa ou matar o oponente, pegar 100 de farm antes do oponente ou derrubar a torre do adversário. No nosso torneio o vencedor continua jogando e o perdedor é eliminado”, comentou a secretária da atlética, Priscila Saccon Cunha.

Acompanhe ao vivo (clique aqui)

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayra Antonio De Lima 21 de abril de 2018 às 14:27
Compartilhar Comente