Ciências Biológicas - Bacharelado

Semana Acadêmica integra programação dos 50 anos do curso de Ciências Biológicas

Semana Acadêmica integra programação dos 50 anos do curso de Ciências Biológicas
Atividades serão realizadas de forma virtual de 28 de setembro a 2 de outubro (Fotos: Fernando Carvalho) Mais imagens

As cinco décadas de histórias construídas no curso de Ciências Biológicas da Unesc estão sendo celebradas ao longo de todo o ano na Universidade. Em 2020 a Semana Acadêmica do curso também terá cunho especial e marcará a passagem do aniversário de 50 anos de trajetória. A programação montada para o evento será iniciada na segunda-feira (28/9) e segue até a noite de sexta-feira (2/10) com atividades acadêmicas abertas ao público em geral.

A versão comemorativa da Semana Acadêmica, conforme a presidente da comissão organizadora das celebrações de 50 anos, Mainara Figueiredo Cascaes, terá foco na divulgação científica com abordagens diferenciadas dentro da temática principais. “Vamos discutir, por exemplo, o uso da internet, das mídias, do empreendedorismo dentro da área das Ciências Biológicas”, adianta a professora, que completa que a organização das ações tem a participação do Centro Acadêmico do curso de Ciências Biológicas Chico Mendes.

As inscrições para o evento são gratuitas e podem ser realizadas por meio do site unesc.net/sacib, página na qual é possível acessar a programação completa. O convite, de acordo com Mainara, se estende não só acadêmicos de Ciências Biológicas e egressos do curso, mas a estudantes dos demais cursos da Universidade e comunidade externa.

Entre os ministrantes responsáveis pelas atividades da semana, de acordo com a coordenadora, estarão profissionais convidados de dentro e fora da Unesc. “Estabelecemos parcerias com profissionais de vários estados, o que também irá atrair visitantes de todo o Brasil para conhecer o trabalho da Universidade”, destaca.

Entre as temáticas abordadas ao longo da semana estarão “Biólogo no Mercado de Trabalho”, “A cientista que se tornou mãe: Diálogos sobre a interface entre maternagem e Ciência”, “Divulgação científica e diversidade”, “O Outro Lado da Ciência” e “Lifelong Learning”. “São abordagens bem diferentes e que trarão muito conhecimento importante para quem participar”, completa Mainara.

Visite a página da Semana Acadêmica do curso de Ciências Biológicas e confira os detalhes do evento: unesc.net/sacib.

Mayara Cardoso - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

23 de setembro de 2020 às 19:52
Compartilhar Comente

Unesc entrega novos profissionais da área da Educação à sociedade

Unesc entrega novos profissionais da área da Educação à sociedade
Mais de 40 formandos comemoraram esta conquista, entre eles Douglas Vaz Franco Santana (Foto: Leonardo Ferreira) Mais imagens

Um script foi quebrado e um símbolo de representatividade e esperança tomou seu lugar no roteiro da sociedade. Jovem, negro, pertencente a comunidade LGBTQIA+ e o primeiro da família a completar o ensino superior, são estes elementos que Douglas Vaz Franco Santana destaca em sua conquista. Nesta terça-feira (8/9) ele colou grau no curso de Geografia, junto de seus colegas e outros egressos de Artes Visuais, Teatro, Ciências Biológicas, Geografia, Física e Matemática. 



Ao todo, a Unesc entregou mais de 40 novos profissionais da área da Educação à sociedade, em uma solenidade virtual conduzida pela reitora da Universidade e paraninfa dos formandos, professora doutora Luciane Bisognin Ceretta, que enalteceu a dedicação e a conquista de cada presente frente a um dos maiores desafios do último século. “Este momento é repleto de emoção e de significados. São tempos diversos. Hoje formamos novos profissionais de Educação, a principal resposta para a transformação social”, ressaltou. “Estes estudantes superaram conosco um dos períodos mais desafiadores da nossa Instituição, e serão lembrados com muito carinho”, afirmou.

Para o futuro, a reitora lembrou aos estudantes de viverem suas vidas ao máximo, buscando conhecimento e a valorização do que realmente importa. “Não esqueçam do viver, de construir os seus projetos de felicidade. Não parem por aqui. O diploma é o passaporte para a entrada no mundo do conhecimento. A Unesc continuará presente, esperando por vocês”, afirmou.

A formatura virtual vem se concretizando na instituição como um momento singular, com direito a todas as etapas de uma cerimônia tradicional, como o juramento, a outorga de grau e a presença de pessoas que foram especiais durante a trajetória acadêmica de cada um, como paraninfos e convidados. 

Uma experiência repleta de pessoas, momentos e conquistas

Em uma Universidade plural e comprometida com a diversidade, Douglas foi muito além do que apenas estudar. Amizades, histórias e empoderamento marcaram sua experiência universitária. “Passa um turbilhão de pensamentos na cabeça. Sem dúvidas é um sentimento de realização e satisfação. Durante muito tempo eu não via meus pares nos espaços de poder, com ensino superior completo e afins. Hoje vejo que isso é possível. Por meio da minha realização sei que meus irmãos, as gerações que estão por vir e as pessoas que me cercam podem alcançar também”, enalteceu. 

Engajado com questões estudantis, o licenciado participou de movimentos, lideranças e iniciativas em prol da diversidade e da cultura de paz, além de experiências com a pesquisa e a extensão. Foram mais de 20 atividades extracurriculares, como a presidência do Centro Acadêmico, a cofundação da atlética Dá Licença (Associação Atlética Acadêmica das Licenciaturas - Carolina Maria de Jesus) e a coordenação e co criação do Coletivo de Teatro Quarta Parede.

Para o futuro, Douglas vê no poder da educação a resposta para novas conquistas como estas se repetirem. “Sempre foi um desejo meu, contribuir para uma sociedade emancipatória e livre. Para isso, busquei a formação de professor e ingressar em uma grande Universidade. Hoje saio com a ideia de ser um grande profissional, com inspirações vindas da graduação, para transformar o mundo”, afirmou.

Em seus planos, ainda neste mês, vai prestar processo seletivo para o PPGE (Programa de Pós-Graduação em Educação) da Unesc, com o objetivo de seguir uma carreira dentro da Universidade. “É uma nova etapa da minha vida, e a Unesc no meio de tudo isso tem grande importância. Para além de uma Universidade que forma profissionais, ela formar pessoas comprometidas com o bem, respeito e sustentabilidade da vida”, afirmou.

Nesta semana novas histórias de superação e conquistas terão seus desfechos na Unesc. Na noite de terça-feira alunos de Educação Física, História, Letras e Pedagogia colam grau. A cerimônia será transmitida em YouTube.com/UnescTv a partir das 19 horas.


Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

08 de setembro de 2020 às 18:10
Compartilhar Comente

Ciências Biologicas da Unesc comemora 50 anos

Ciências Biologicas da Unesc comemora 50 anos
Evento virtual foi realizado no dia Dia do Biólogo (Imagem: Reprodução Google Meet) Mais imagens

A história cinquentenária do curso de Ciências Biológicas da Unesc foi resgatada na noite desta quinta-feira (3/9), com a presença do primeiro coordenador, Alfredo Veiga Neto, homenagens, entrevistas e lembranças. Na data escolhida para o evento, 3 de setembro, é comemorado o dia Dia do Biólogo. 

A reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, agradeceu a todos os personagens desta história, e reafirmou a importância de cada momento de superação e empenho dos alunos, professores e profissionais em nome da Universidade. “São histórias de vida construídas em nossa Instituição. 50 anos de nosso curso, um momento incrível, repleto de conquistas, profissionais formados, fomento à educação por meio de dois mestrados, e muitos contextos que levaram esta graduação a ganhar o mundo”, evidenciou. 

Na lembrança do primeiro coordenador do curso, professor Veiga Neto, os desafios desde a fundação, em março de 1970. Com relatos de movimentos contrários a sua criação, preconceitos, atrasos de salário, falta de estrutura e equipamentos, tudo isso começou a mudar com a transferência de instituição de ensino, em uma  acolhida da Fucri (Fundação Educacional de Criciúma). “Eu confesso que não me dei conta que já se passaram 50 anos. Meia década de tempos heróicos. Foram lutas gloriosas, repletas de desafios. Ao fim, podemos dizer que foi uma grande vitória, acompanhada de grandes pessoas e de importantes momentos”, afirmou.

Jairo José Zocche, coordenador atual do curso, também abordou a trajetória do curso, e contou que a graduação deixou de ser Ciências Biológicas, passando a ser um curso de Biologia. Anos depois, com a volta a modalidade de Licenciatura, voltou a ser o que é hoje. “Em 2014 também nos aventuramos e abrimos o curso de Bacharelado, um sonho antigo da Instituição. No ano que vem, completamos 40 anos desta modalidade. Temos uma trajetória de muita dedicação em nome do curso e da Unesc”, destacou. 

Hoje a realidade do curso é diferente. Já tendo formado mais de 1.770 profissionais e professores, têm uma estrutura de ponta, corpo docente qualificado e suporte de uma Universidade avaliada com nota máxima pelo MEC (Ministério da Educação). “Um momento ímpar em nosso curso, a qual tenho muito orgulho e gratidão em fazer parte. É uma história linda que deve ser partilhada”, evidenciou a professora do curso e organizadora da noite, Mainara Figueiredo Cascaes.

Homenagens da noite 

Uma surpresa foi preparada para a noite de comemoração. Ao ser chamada para contar sua história, a egressa e professora do curso, Vanilde Citadini-Zanette, não esperava pela homenagem prestada pelos seus estudantes e colegas. O momento, anunciado para ser um vídeo direcionado aos professores, na verdade foi feito para ela, que com um sorriso agradeceu. “A Unesc é a minha segunda casa. Meus filhos estudaram na Universidade. Aqui fiz e dediquei grande parte da minha vida. Sou uma pessoa e profissional eternamente grata pelas pessoas que comigo aqui estiveram e pelos momentos vividos”. 

O evento também teve uma citação em homenagem aos primeiros egressos do curso, entrevistas com alguns personagens e outros vídeos com resgates históricos. 



Ingresso com bolsa de estudos na Unesc

As matrículas estão abertas para o segundo semestre de 2020 na Unesc, e os interessados em cursar Ciências Biológicas podem ter bolsa de estudos de até 100%. Para saber mais sobre o ingresso e as possibilidades de bolsa, entre em contato com o Setor Comercial, no WhatsApp (48) 9 99150433 ou telefone (48) 3431-2500.

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

03 de setembro de 2020 às 21:51
Compartilhar Comente

Biólogos em ação: Prática profissional vai muito além do estudo de animais e plantas

Biólogos em ação: Prática profissional vai muito além do estudo de animais e plantas
Professora Mainara Figueiredo Cascaes em aula mediada por tecnologia para estudantes de Ciências Biológicas (Foto: Fernando Carvalho) Mais imagens

Quem pensa que o biólogo estuda apenas a fauna e a flora, precisa de uma atualização de conceitos. A área de atuação dele é bastante ampla e pode ser dividida em Meio Ambiente e Biodiversidade, Saúde, Biotecnologia e Produção. Assim, este profissional pode trabalhar, por exemplo, com bioética, bioinformática, ecoturismo, educação ambiental, gestão de recursos hídricos, mudanças climáticas, perícia forense, saneamento ambiental e aconselhamento genético. Nesta quinta-feira (3/9) é comemorado o Dia do Biólogo e para agradecer e homenagear estes profissionais, a Unesc vai contar um pouco da história de dois egressos do curso de Ciências Biológicas, que tem muito em comum: o amor pela Biologia, por compartilhar o conhecimento e pela nossa casa comum.

O Dia do Biólogo faz alusão a data em que a profissão se tornou legal, após a lei nº 6.684, em 03 de setembro de 1979, ter sido sancionada. Ciências Biológicas na Unesc é ainda anterior à regulamentação da profissão: em 2020, completa 50 anos de existência. O curso foi um dos primeiros da Fundação Educacional de Criciúma (Fucri, mantenedora da Unesc) e começou como Ciências.

Ao longo de seus 50 anos, o curso, tanto Bacharelado quanto Licenciatura, formou muitos biólogos. A professora e pesquisadora Mainara Figueiredo Cascaes, é um exemplo disso. Formada em 2009 na graduação, ela concluiu o mestrado no Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais da Unesc (PPGCA) em 2012 e atualmente é doutoranda do mesmo programa. “A Unesc faz parte da minha vida. Minha mãe e meu tio se formaram na Fucri e eu ouço falar na Universidade desde criança. Era um grande sonho estudar nesta universidade e sem sombra de dúvidas vivi momentos importantes da minha vida aqui. Faço parte do time de professores desde 2011 e poder estar colaborando com a formação de novos profissionais e com os princípios comunitários é um grande presente em minha vida”.

Mainara já lecionou em diversos cursos da Instituição e atualmente é docente no de Ciências Biológicas, onde também colabora com a formação de novos professores, no Programa de Residência Pedagógica, participa do Núcleo Docente Estruturante e realiza pesquisa. Além disso, é coordenadora Pedagógica do Ensino Médio do Colégio Unesc. “Dentro da Biologia, descobri minha paixão, que são os insetos. Mas durante a graduação, o ‘bichinho’ da educação me picou e decidi ser professora. Neste ofício temos o desafio diário de buscar um ensino de qualidade em um ambiente de aprendizagem empático, para os alunos tenham um crescimento não somente no conhecimento técnico”.

Segundo a professora e pesquisadora, o biólogo é um profissional com múltiplas competências, essencial para os mais diversos setores da sociedade. “O dia 3 de setembro é muito importante. Esta profissão é a forma que escolhemos para fazer a diferença no mundo, seja salvando uma espécie, protegendo uma área ou ensinando”.

A zoologia como amor

Rodrigo Ribeiro de Freitas, encontrou no estudo dos animais a sua grande paixão profissional. Egresso do curso de Ciências Biológicas da Unesc, especialista em Gestão de Recursos Naturais e mestrando em Ciências Ambientais pela Universidade, Rodrigo já sabia o que queria ser desde muito cedo. “Era escoteiro, gostava de escalar e sempre achava animais mortos. Aquilo chamava minha atenção. Procurei informações em um livro e comecei a fazer taxidermização em casa. O primeiro animal taxidermizado foi uma galinha. Foi aí que tudo começou. Descobri a Unesc e o curso de Ciências Biológicas, fiz vestibular e passei. Conheci a professora Morgana (Cirimbelli Gaidzinski), que me convidou para ser bolsista do Laboratório de Zoologia – que depois evoluiu para o Museu. Foi a porta mais importante que me foi aberta. Desde então nunca mais parei de trabalhar na área”. 

No local, Rodrigo atua como analista do laboratório de zoologia, na manutenção, recebimento de animais, no monitoramento que desenvolve na praia, taxidermista, responsável por montagens osteológicas, identificação de material biológico, treinamento de bolsistas e atendimento aos visitantes. “Esse contexto dá uma dinâmica maior ao trabalho e você não fica só concentrado em uma atividade, mas faz parte de todo o processo”.

A sua trajetória na Unesc iniciou em 2000 e ele decidiu investir no curso da Universidade por indicação de acadêmicos e professores de Biologia de sua cidade natal, Torres, que estudavam ou eram egressos da Unesc. “Já estou há 20 anos andando pelos corredores e conhecendo muitas pessoas dentro e fora da Instituição, graças ao mundo da Universidade. O curso de Ciências Biológicas está sempre crescendo, melhorando e se desenvolvendo cada vez mais. Muito bom ter feito parte e ver que ele contribui para a formação de profissionais diferenciados para o mercado”, comenta.

Estudioso dos aracnídeos e animais marinhos, Rodrigo reitera o quanto a Biologia é importante para a vida no planeta. Para ele, fazer parte de um projeto como o do Museu de Zoologia engrandece os profissionais envolvidos. “Quando a gente participa de um processo sério, importante, que valoriza o ser humano, a fauna, a flora e a harmonia desse grupo, acaba se tornando referência. É isso que acontece com o Museu de Zoologia e é o que consequentemente acontece com quem está ali. É importante estarmos ajudando na formação dos estudantes do curso e de outros cursos de graduação e estudantes do Ensino Fundamental e Médio. É um trabalho de educação ambiental feito com muito amor e seriedade e que é exemplo”.

O Museu de Zoologia Professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski é um importante espaço de formação acadêmica para o curso de Ciências Biológicas oferecidos aos alunos pela Unesc. Além dele, o curso dispõe de Herbário, Horto Florestal, laboratórios de Interação Animal Planta, de Ecologia de Paisagem e Vertebrados, de Química, de Anatomia, de Bioquímica, de Biofísica, de Microscopia, de Botânica e de Ensino de Ciências e Biologia.

Seja um biólogo

Para os interessados em fazer o curso de Ciências Biológicas, a Unesc oferece um benefício importe: bolsas de estudo que podem chegar a 100%. As matrículas para o segundo semestre de 2020 por meio do ingresso sem vestibular estão abertas. Para saber mais sobre o ingresso e as possibilidades de bolsa, entre em contato com o Setor Comercial, no WhatsApp (48) 9 99150433 ou telefone (48) 3431-2500.

Milena Nandi – Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

02 de setembro de 2020 às 14:34
Compartilhar Comente

Alunos da Unesc desenvolvem trabalhos científicos na área de zoologia para redes sociais

Alunos da Unesc desenvolvem trabalhos científicos na área de zoologia para redes sociais
Acadêmicos da terceira fase de Ciências Biológicas levaram conhecimentos por meios digitais (Foto: Milena Nandi) Mais imagens

Os alunos da terceira fase do curso de Ciências Biológicas da Unesc, usaram a criatividade para estudar e apresentar trabalhos na disciplina de Zoologia II. Incentivados pela professora, Mainara Cascaes, os acadêmicos estudaram quatro grupos animais – dois grupos de vermes, platelmintos e nematoides, que causam doenças em seres humanos e em outros animais e os moluscos e anelídeos – e desenvolveram apresentações com imagens e vídeos para as redes sociais.   

A professora explica que o objetivo do trabalho é realizar por meio da divulgação cientifica, o fortalecimento das competências e habilidades do biólogo para a interação com a comunidade.

Segundo Mainara, o trabalho foi a maneira pensada para ampliar as ações de extensão dentro da disciplina. “Levantamos dúvidas que as pessoas e os próprios estudantes têm sobre determinados grupos. Criamos problemas de pesquisa e os alunos escolheram um deles para desenvolverem o trabalho que mescla tanto a pesquisa, porque eles precisam responder a estas perguntas academicamente, quanto divulgação científica. Quando estávamos tendo aulas presenciais, antes da pandemia de Covid-19, a ideia é que eles fizessem trabalhos que pudessem ser levados para escolas e centros comunitários. Com o cenário atual, trocamos a ação na comunidade pela divulgação científica, que também vai atingir diversas pessoas pelas redes sociais”, afirma Mainara.

Para divulgar os trabalhos, cada grupo de acadêmicos de Ciências Biológicas usou as redes sociais. Foi assim com o grupo formado pelas estudantes Ana Júlia Botelho, Larissa Rossi, Iasmin Zeferino e Maria Eduarda Maccari, que usou o perfil de Iasmin para divulgar o trabalho “De onde vem as lombrigas dos animais domésticos?”. As estudantes escolheram falar sobre gatos e cachorros, que se estiverem infectados com toxocariose (infecção que resulta na invasão de órgãos por larvas de nematoides), suas fezes podem contaminar o solo. “Não tivemos nenhuma dificuldade para fazer o trabalho. Nos dividimos em equipes e divulgamos nas redes sociais, via Instagram. Tivemos um bom retorno das pessoas, que interagiram via enquetes e nas publicações”, conta Iasmin.  

As questões norteadoras dos trabalhos foram:

- Achatina fulica: riscos de invasão biológica e consequências a saúde ambiental
- Cefalópodes: inteligência ou sorte?
- Sanguessugas e atributos medicinais.
- Minhocas e o processo de ciclagem de nutrientes
- Ingestão de carne malpassada: mitos e verdades – e verminoses associadas
- Saneamento básico e a barriga d’água
- De onde vem as lombrigas dos mamíferos?

Para acompanhar as respostas a estas questões, basta acessar os perfis do Instagram:

@iasminr.z
@_andrefrancis
@juliagavaa
@jardineirasdosolo

Matrículas abertas

O mundo está mudando, o que não muda é a força do conhecimento. Mais do que nunca, ter formação de excelência faz toda a diferença. Para viver esta experiência, as matrículas para o segundo semestre já estão abertas na Unesc, por meio do Ingresso sem Vestibular.

Para se matricular no curso de Ciências Biológicas da Unesc, basta entrar em contato com o Setor Comercial, pelo WhatsApp (48) 99915-0433 ou pelo telefone (48) 3431-2500.

Milena Nandi – Agência de Comunicação da Unesc 

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

01 de julho de 2020 às 14:50
Compartilhar Comente