Ciências Biológicas - Bacharelado

Projeto Fitoterapia Racional encerra atividades de 2018 com revisão do aprendizado e elaboração de apostila

Projeto Fitoterapia Racional encerra atividades de 2018 com revisão do aprendizado e elaboração de apostila
Encontro ocorreu na Unesc e reuniu agentes da Pastoral da Saúde (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

Reunir o conhecimento popular das agentes da Pastoral das Saúde com o conhecimento científico da Universidade para promover a saúde e o bem-estar da população, por meio do uso de plantas medicinais, é o foco do projeto “Fitoterapia Racional: Aspectos Taxonômicos, Agroecológicos, Etnobotânicos e Terapêuticos”. Realizado há 18 anos, por meio da parceria entre Unesc e Pastoral da Saúde da Diocese de Criciúma, o projeto de extensão envolve 450 agentes da Pastoral, divididos em cerca de 30 grupos que atuam entre Lauro Müller e Passo de Torres. Nesta terça-feira (11/12), realizou o encerramento das atividades de 2018, com uma revisão das plantas estudadas ao longo do ano e uma confraternização.

As trocas de informações com as agentes da Pastoral da Saúde ocorrem todos os meses, quando professores e estudantes do curso de Ciências Biológicas e Farmácia da Unesc recebem o grupo para estudar uma planta. O último encontro do ano marcou também a finalização de uma apostila que será distribuída às lideranças da Pastoral das regiões da Amesc e Amrec. Posteriormente, a apostila servirá de apoio para os encontros realizados com as demais agentes da pastoral, que multiplicam a informação. Este documento compila as informações botânicas, etnobotânicas, agroecológicas, farmacológicas e terapêuticas advindas do contexto popular, tradicional e científico das plantas medicinais estudadas. 

“São 10 plantas estudadas ao longo do ano. Estudamos da origem do uso popular até as pesquisas científicas que estão sendo feitas, como usar, às indicações, contraindicações, restrições de uso. A partir do momento que começamos a participar, nós nos fortalecemos. Os agentes sabem identificar as plantas, mas a parceria no projeto agregou muito ao conhecimento tradicional que já possuíam. Isso faz com estejamos melhor qualificados para fazer o nosso trabalho. O conhecimento popular aliado ao científico faz com que nossa fala tenha mais credibilidade ainda”, afirma a coordenadora da Pastoral da Saúde da Diocese de Criciúma, Maria Rosa Fernandes Mendes.

Segundo ela, o projeto ainda conseguiu documentar o que até então era repassado por meio das gerações, pela tradição oral. “Os agentes são comprometidos e sabem da importância de participar e aprender cada vez mais. Eles estão repassando o conhecimento e ajudando a perpetuá-lo na comunidade”.

Segundo a coordenadora do projeto, a professora do curso de Farmácia da Unesc Angela Erna Rossato, ele agrega um valor inestimável tanto para a comunidade como para a Universidade, pois além do saber popular sinalizar potenciais espécies para estudos científicos, há o registro destas informações, que uma vez compiladas, estarão disponíveis para as gerações futuras. “Há ainda a inserção do acadêmico com demandas da comunidade, vivenciando na prática os aspectos da profissão. O projeto agrega pesquisa, ensino e extensão, pois várias demandas instigam pesquisas, na forma de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), Pibic (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Pesquisa Científica) e PIC (Programa de Iniciação Científica), além de dissertações e teses, também agregam conhecimento às disciplinas de Botânica, Farmacognosia e Fitoterapia vinculadas ao curso de Farmácia da Unesc”, afirma.

Nos encontros na Unesc, os participantes do projeto podem visitar o Horto Florestal, onde, além de exemplos de uso e cultivo das plantas, eles podem identificar cada espécie, por meio do tato, visão e olfato.

Associação Catarinense de Plantas Medicinais

Ainda na terça-feira, a Universidade recebeu a visita de membros da ACPM (Associação Catarinense de Plantas Medicinais), para uma reunião e a posse da nova diretoria. A ACPM possui 18 anos e tem entre os membros da nova gestão (que ficará quatro anos à frente da entidade), representantes da Unesc.

Nova diretoria
Kátia Mara Batista - Presidente
Fernando Hellmann Vice-presidente
Karen Berenice Denez - Primeira Secretaria
Angela Erna Rossato -  Segunda Secretária (Professora da Unesc)
Jaci Helena Perottoni - Primeira Tesoureira
Antônio de Miranda Wosny - Segundo Tesoureiro
Vanilde Citadini Zanette - Coordenação de Eventos e Divulgação (Professora da Unesc)
Maique Weber Biavatti - Coordenação de Ciência e Tecnologia
Patrícia de Aguiar Amaral - Coordenação de Relações Internacionais (Professora da Unesc)

Conselho Fiscal
César Paulo Semionato
Angélica Garcia Couto
Alésio dos Passos Santos

Suplentes do Conselho Fiscal
Marilda Souza Velho
Maria Rosa Mendes
Tony de Carlo Vieira

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 12 de dezembro de 2018 às 13:59
Compartilhar Comente

Fórum do Rio Mãe Luzia realiza atividades em Nova Veneza

Fórum do Rio Mãe Luzia realiza atividades em Nova Veneza
Ação Verde realizou o plantio de mudas nativas em área de preservação (Foto: Divulgação) Mais imagens

O Fórum Permanente de Restauração e Revitalização do Rio Mãe Luzia, juntamente com a Unesc, realizou, na última segunda-feira (3/12), a atividade de educação ambiental “Ação Verde”, com a escola Abílio César Borges, de Nova Veneza.

No evento, foi realizado o plantio de mudas nativas em uma Área de Preservação Permanente do Rio Mãe Luzia, em Nova Veneza. Participaram do plantio a turma do 2° ano do Ensino Médio da escola.

A ação foi realizada em conjunto com a Fundave (Fundação Municipal do Meio Ambiente de Nova Veneza), com as Câmaras de Vereadores de Nova Veneza, Siderópolis, Forquilhinha, Maracajá, Araranguá, Criciúma, Treviso e Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Araranguá.

O prefeito em exercício de Nova Veneza, vereador Eloir Minatto; a Presidente do Fórum Permanente de Restauração e Revitalização do Rio Mãe Luzia e professora da Unesc, Miriam da Conceição Martins; Presidente da Fundave, Juliano Dal Molin; acadêmicos Lia Nascimento e Carlos Henrique Marcello; e a Técnica de Laboratório e professora da Unesc, Zenaide Pais Topanotti, participaram da atividade.

Vitor Netto - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Vitor Netto Henrique 05 de dezembro de 2018 às 17:10
Compartilhar Comente

Projeto de extensão desenvolve atividades em Treviso

O projeto de extensão “Educação Ambiental com Enfoque na Reserva Biológica Estadual do Aguaí” realizou mais uma atividade com alunos do Ensino Médio da escola Udo Deeke, em Treviso. No dia 12 de novembro, professores e alunos dos cursos de Engenharia Ambiental e Sanitária e de Ciências Biológicas estiveram na escola para realizar uma atividade sobre poluição do ar.

No local, a professora da Unesc Paula Tramontin Pavei e os bolsistas Carlos Henrique Devilla Marcello (Engenharia Ambiental e Sanitária) e Lia Cristiam Nascimento dos Santos (Ciências Biológicas), possibilitaram que os alunos do terceiro ano do Ensino Médio da escola verificassem os níveis de emissão dos veículos cedidos pela prefeitura de Treviso. Para isso, eles utilizaram a cartela do Teste de Ringelmann, o aplicativo para celular “Virtual Ringelmann” e uma placa branca para ser de fácil visualização o material particulado emitido pelo escapamento de veículos que utilizam combustíveis fósseis.

O projeto é coordenado pela professora Miriam da Conceição Martins, tendo como colaboradoras as professoras Marta Valéria e Paula Tramontin Pavei, juntamente com os acadêmicos bolsistas Carlos Henrique Devilla Marcello e Lia Cristiam Nascimento dos Santos. 

Milena Nandi – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 22 de novembro de 2018 às 14:48
Compartilhar Comente

Museu de Zoologia da Unesc promove décima Mostra Arte Animal

Museu de Zoologia da Unesc promove décima Mostra Arte Animal
Mais imagens

O Museu de Zoologia da Unesc Morgana Cirimbeli Gaidzinski promove, de 22 a 29 de novembro, a décima edição da Mostra Arte Animal. O tema proposto para a Mostra deste ano é “Aves Aquáticas”, e terá abertura nesta quinta-feira, nos espaços expositivos do Museu de Zoologia, no Bloco S da Unesc.

A Mostra Animal é o resultado de um Programa Educativo do Museu de Zoologia intitulado “Arte Animal”, oferecido às escolas das redes de ensino pública e privada do município de Criciúma e região.  “O Programa desenvolve exposições artísticas e culturais produzidas pelo público escolar, incentivando a criatividade e a sensibilização ambiental. Se caracteriza por atividades realizadas na escola e no museu ao longo do ano letivo, as quais culminam com a “Mostra Arte Animal”, explica a coordenadora do Museu, professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski.

Na escola, os estudantes participam de estudos sobre as cores, texturas, expressão artística e produção de obras. Também aprofundam o conhecimento sobre os animais relativos à temática escolhida, bem como sobre a consciência planetária. No museu, fazem visitas direcionadas ao tema escolhido para o ano letivo e participam de aulas teórico-práticas e oficinas de sensibilização e produção artística. Após produzirem suas obras, os estudantes participam com elas da exposição artística e cultural “Mostra Arte Animal”.

“Este programa está sendo desenvolvido ao longo de 10 anos consecutivos com os alunos dos primeiros anos do Ensino Fundamental do Colégio Marista, de Criciúma, e já foi premiado nacionalmente com o Prêmio Darci Ribeiro de Educação em 2011”, conta a professora.

A visitação é aberta ao público e acontece no campus da Unesc, em Criciúma. Nesta quarta-feira o evento terá abertura no Auditório Ruy Hülse. Os trabalhos serão expostos no primeiro e segundo andar do Bloco S, da Unesc.

Ana Sofia Schuster - Assessoria de Imprensa Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Ana Sofia Schuster 21 de novembro de 2018 às 19:27
Compartilhar Comente

Projeto de extensão visita Escola José Contim Portella

Projeto de extensão visita Escola José Contim Portella
Mais imagens

Participantes do projeto de extensão “Educação Ambiental em Escolas do Território Freire, localizadas próximas ao loteamento Santo André”, realizaram visitar ao Bairro São Defende e à Escola Escola José Contim Portella na última semana, com o objetivo de dialogar com a diretora da escola, Simone Garcia Conceição de Sá sobre o início dos trabalhos.

O foco do projeto é propor ações com as crianças da escola para promover a conscientização e desenvolver a mudança acerca da nascente localizada no loteamento Santo André, próxima à escola.

Participaram da reunião as alunas dos cursos de Ciências Biológicas Lara Goulart e de Geografia Mônica Krawczyk, a coordenadora do projeto, Miriam da Conceição Martins e a voluntária técnica do Laboratório de Ciências da Universidade, Zenaide Paes Topanotti. 


Milena Nandi - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing 

Por: Milena Spilere Nandi 07 de novembro de 2018 às 17:11
Compartilhar Comente