Artes Visuais - Bacharelado

Segunda-feira de sonhos realizados

Segunda-feira de sonhos realizados
Unesc formou novos 51 profissionais na noite desta segunda-feira (10/2) (Fotos: Mayara Cardoso) Mais imagens

O que parecia um sonho para Gilmar Figueiredo, de 60 anos, se transformou em realidade na noite desta segunda-feira (10/2). Em pleno dia 10 de fevereiro de 2020, o Giba, como é conhecido na Unesc, deu mais um passo na direção do conhecimento: teve o grau outorgado em sua terceira graduação. O feito foi celebrado com a companheira, filhas, neta e amigos como a realização do sonho antigo de formar-se no curso de Direito para exercer a profissão de advogado. Assim como Gilberto, outros 50 acadêmicos da Unesc tornaram-se profissionais aptos a exercerem a profissão após a cerimônia de Colação de Grau Especial em gabinete nesta noite.

A cerimônia presidida pela pró-reitora de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Gisele Coelho Lopes, formou acadêmicos dos cursos de Artes Visuais, Ciências Biológicas, Direito, Educação Física Bacharelado e Licenciatura, História, Matemática e Pedagogia. O momento, para Gilberto, significa mais um desafio superado, mas jamais o fim da jornada de estudos. “Já sou formado em Jornalismo e Teologia e agora alcanço esse sonho. Meu desejo agora é ir em busca de uma bolsa para cursar Psicologia ou entrar no Mestrado. Ainda vou dar aula na Unesc”, compartilhou o formando que serve como grande exemplo para os quatro filhos e quatro netos.

A semana será ainda de intensa programação de conquistas celebradas na Universidade. Novas cerimônias de Colação de Grau Especial em gabinete serão realizadas nesta terça-feira (11/2), quinta-feira (13/2) e sexta (14/2), além de celebração festiva na noite de sábado (15/2).

Mayara Cardoso - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

10 de fevereiro de 2020 às 22:09
Compartilhar Comente

Em dia especial, Unesc foram mais 150 profissionais para o mercado

Em dia especial, Unesc foram mais 150 profissionais para o mercado
Data marca a conquista do conceito máximo em avaliação do MEC (Fotos: Mayara Cardoso) Mais imagens

Acadêmicos de 14 cursos da Unesc viveram, nesta terça-feira (17/12), momentos especiais e inesquecíveis. Em cerimônias especiais de Colação de Grau em Gabinete nos períodos da tarde e da noite, quase 150 estudantes fizeram seus juramentos e passaram a ser considerados profissionais aptos a exercerem suas profissões. As cerimônias foram conduzidas pela diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias, Fernanda Sônego, e pelo vice-reitor Daniel Preve, nos períodos da tarde e da noite, respectivamente.

Além de representar grandes conquistas prestigiadas por amigos e familiares, as formaturas desta terça-feira marcaram também um dia especial para a Universidade, que recebeu o resultado da avaliação realizada pelo MEC (Ministério da Educação), na qual atingiu nota 5, máxima pontuação. Em seus discursos, os representantes da Universidade que conduziram as cerimônias e outorgaram o grau aos formados destacaram também a conquista.

Conforme Daniel, que parabenizou os formandos e a todos os familiares e amigos que os acompanharam na jornada da graduação, o pedido é para que os graduandos do dia levem sempre o nome da Unesc por onde forem. “Honrem o nome da Universidade. Essa sempre será a casa de vocês, uma instituição da qual vocês podem se orgulhar. Exemplo disso é o resultado de hoje no qual fomos agraciados com a nota 5, conceito máximo do MEC, e as premiações que a Instituição vem recebendo nos últimos meses”, salientou.

Colaram grau neste dia alunos dos cursos de Administração, Administração habilitação em Comércio Exterior, Artes Visuais, Ciências Biológicas, Direito, Engenharia Química, Engenharia Civil, Engenharia de Agrimensura, Engenharia de Produção, História, Letras, Matemática, Pedagogia e Psicologia.

Mayara Cardoso - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 17 de dezembro de 2019 às 22:16
Compartilhar Comente

Professores de artes visitam aldeia Tekoa Maragatú

Professores de artes visitam aldeia Tekoa Maragatú
Contato com a cultura indígena foi promovido por meio do projeto Arte na Escola Polo Unesc (Fotos: Divulgação) Mais imagens

Professores de artes de Criciúma e região tiveram a oportunidade de viver uma experiência única neste final de semana. No sábado (23/11) integrantes do projeto Arte na Escola Polo Unesc visitaram a aldeia Tekoa Maragatú, em Imariú.

A viagem de estudos foi promovida por meio do projeto, que visa a formação continuada dos profissionais, sendo a cultura indígena um dos temas abordados ao longo dos encontros. Conforme a coordenadora Geral do Arte na Escola Polo Unesc, Silemar Maria de Medeiros da Silva, o objetivo da visita foi ampliar os olhares sobre a cultura indígena, conhecendo sua realidade. “A partir da lei n. 11.645/2008, que estabelece a obrigatoriedade do ensino da história e cultura indígena no ensino básico, precisamos rever de que maneira o índio está sendo abordado em sala de aula. Considerar a riqueza e a contribuição da diversidade indígena para entendermos melhor nossa própria história, faz-se ainda um desafio”, explicou.

Por meio do contato com o professor João Batanoli, parceiro da comunidade, o grupo foi apresentado ao novo cacique da aldeia, que os recebeu como porta voz do povo.  “São 54 famílias indígenas que se organizam a partir das orientações de Maria, uma senhora indígena que assume a casa de reza para as orientações sobre seus hábitos e costumes. Maragatú significa lugar para se viver em harmonia, algo que o homem branco vem buscando aprender constantemente”, relembra Silemar.

Para o professor Batanoli, a visita proporcionou um encontro de saberes. “Esses encontros se fazem como um grande fenômeno pedagógico. Vivenciamos a troca de saberes e uma comunicação enriquecedora, pois temos muito que aprender com eles e eles conosco”, afirmou.

Participaram dessa visita professores de artes do Polo Unesc, as coordenadoras Silemar Silva e Isabel Duarte, o professor João Batanoli e as professoras do curso de Artes Juliana Guimarães e Daniela Zacarão.

Mayara Cardoso - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 25 de novembro de 2019 às 19:37
Compartilhar Comente

Abertura oficial marca chegada da exposição Laborativo Unboxing à Sala Edi Balod

Abertura oficial marca chegada da exposição Laborativo Unboxing à Sala Edi Balod
Evento recebeu acadêmicos e professores na noite desta sexta-feira (1/11) (Fotos: Mayara Cardoso) Mais imagens

A exposição Laborativo Unboxing, do artista egresso do curso de Artes Visuais da Unesc, Mauricio Bittencourt, já toma conta da Sala Edi Balod – Espaço de Exposições e Laboratório. O material é um desdobramento da obra Laborativo Inbox (2015), que participou do Projeto “Galeria de Arte vai à Escola” do SESC Criciúma, circulando por escolas do município. A proposta do artista é de que, a partir da nova fase, o trabalho receba a participação dos visitantes e se transforme.

Conforme relata Mauricio, a exposição trata-se de um objeto-caixa (urna) composto por gavetas que são entradas (inbox) e saídas de informação. “A caixa dá e pede em troca, assim como nas relações humanas. Ela pede e dá ideias, sugestões, reflexões, busca ser agente transformador de sujeitos e em contrapartida ser transformado por ele por meio de sua urna coletora”, descreve no projeto.

Marcadas nas paredes as propostas de “Dê um Conselhos – Resolva uma Inconveniência – O que refletiu?” a exposição interage com os visitantes, que fazem parte do jogo de significados.

De acordo com Maurício, o título da exposição brinca com a proposta comum entre blogueiros chamada “unboxing” de abrir caixas de presentes junto de seus seguidores. “Foi uma brincadeira com esse termo que está bastante em alta, fazendo a relação com abrir a caixa do projeto junto com os novos visitantes, promover uma interação entre os dois momentos da exposição”, explicou.

A partir da abertura da exposição, conforme o artista, novas relações serão feitas. “Vamos categorizar aquilo que já está misturado e criar novas respostas aos questionamentos expostos nas paredes, assim tudo vai ganhando novos significados”, complementou.

Conforme a coordenadora da Sala Edi Balod, professora Daniele Zacarão, é uma honra para a Universidade receber o egresso agora como artista expondo seu trabalho. “Ficamos muito felizes pela inscrição e aprovação desse projeto no edital da Sala. Teremos aqui um novo desdobramento do projeto que começou lá em 2015 de forma muito especial e agora ganha outra proposta”, destacou.

O material fica exposto até o dia 14 de novembro para visitação e, logo, participação. A Sala Edi Balod recebe visitantes nas segundas, quintas e sextas-feiras das 14h às 18h, na terça-feira das 14h às 22h e na quarta-feira das 9h às 18h.

Mayara Cardoso - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 01 de novembro de 2019 às 20:24
Compartilhar Comente

Unesc sedia 2ª edição do Seminário de Pesquisa em Arte

Unesc sedia 2ª edição do Seminário de Pesquisa em Arte
Evento é organizado pelo GPA (Grupo de Pesquisa em Arte) da Universidade (Fotos: Divulgação) Mais imagens

A Unesc foi palco nesta semana da 2ª edição do Seminário de Pesquisa em Arte da Unesc. O evento promovido pelo GPA (Grupo de Pesquisa de Arte) iniciou na última segunda-feira (7/10) e encerrou nesta quarta-feira (9/10). Com uma extensa programação, a iniciativa contou com ações e expressões artísticas, apresentação de trabalhos e rodas de conversas.

O Seminário tem como objetivo congregar os grupos de pesquisa em arte das Instituições em torno ou parceiras da Unesc. Neste ano, a temática do evento foi “A Arte Contemporânea como espaço de formação” e recebeu os grupos da UFPel (Universidade Federal de Pelotas) e da Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina) de Florianópolis.

De acordo com a líder do GPA e coordenadora do curso de Artes Visuais, Aurélia Honorato, o evento busca questionar o porquê se estuda a arte e propiciar a troca de informação e experiências entre os grupos. “O Seminário busca promover um debate profícuo sobre o estudo da arte e mostrar que podemos ser além de artistas, pesquisadores”, explica.

Entre os debates, estão as metodologias utilizadas na graduação, os temas e as formas, além de promover o incentivo à pesquisa. A primeira edição do evento ocorreu em 2017 e contou com a temática “Metodologias de pesquisa”. Conforme Aurélia, é possível perceber a evolução dos estudos. “Temos a certeza que estamos fazendo um trabalho que dialoga com o mundo e que tem potencial de ir além”, complementa.

O evento também recebeu estudantes da graduação e egressos do curso de Artes Visuais da Unesc e foi aberto para a comunidade externa.

Vitor Netto - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Vitor Netto Henrique 09 de outubro de 2019 às 18:38
Compartilhar Comente