Artes Visuais - Bacharelado

Projeto de estudantes de Artes Visuais da Unesc traz reflexões sobre cultura e protagonismo negro

Projeto de estudantes de Artes Visuais da Unesc traz reflexões sobre cultura e protagonismo negro
Uma das acadêmicas responsáveis pela exposição, Renata Machado, e o artista responsável pelas aquarelas, Lip Wadocha (Foto: Milena Nandi) Mais imagens

Falar sobre a cultura africana, negritude, chamar a atenção para o protagonismo negro e homenagear pessoas que estiveram e estão à frente de discussões étnico-raciais é a proposta da exposição “Diálogos Permanentes: Uma reflexão afrodescendente”. A mostra, é o resultado do projeto das alunas do curso de Artes Visuais Andreza Machado, Maria Julia de Jesus e Renata Ribeiro Costa Machado para a disciplina de Estágio IV, ministrada pela professora Silemar Maria Medeiros.

A série de retratos em aquarela “Voz Presente”, criada pelo egresso do curso de Artes Visuais da Unesc e aluno do Mestrado em Educação da Universidade, Lip Wadocha, poderão ser conferidas no estúdio do artista e ateliê de Renata, localizado na avenida dos Italianos, bairro Santa Augusta, em Criciúma, ou de maneira virtual, no Instagram @dialogospermanentes.

A ideia do grupo é trazer reflexões sobre a cultura africana além dos meses de maio e novembro, quando tradicionalmente os debates são realizados em virtude do Maio Negro e do Dia da Consciência Negra (20/11). Sobre a técnica escolhida para retratar as personalidades, o artista conta que escolheu a aquarela, que exige leveza, para falar de um assunto tão pesado quanto o racismo.

A receptividade foi tão boa, que de permanente, a exposição vai virar itinerante no pós-pandemia. “Era para ser apenas o nosso estágio obrigatório com uma exposição física e virtual, mas mesmo antes de começar, quando as pessoas retratadas foram vendo as aquarelas e conhecendo melhor ainda o projeto, começaram a fazer convites para que a exposição fosse para outros espaços, inclusive escolas e universidade, após a pandemia. Ela vai virar itinerante e a cada mês vamos aquarelando mais retratos de outras pessoas que representam o movimento negro”, afirma Renata. Segundo ela, a partir de agora, o projeto irá focar apenas em representantes da região.

Personalidades


A exposição traz retratos de 12 personalidades:

Nelson Mandela (líder negro e “Prêmio Nobel da Paz” pela sua luta contra o regime de segregação racial);
Martin Luther King (ativista negro que lutava por igualdade e não discriminação);
Malcolm X (líder negro que incentivava a resistência dos negros por “qualquer meio necessário”);
Zozibini Tunzi (primeira negra Miss Universo);
 Machado de Assis (considerado por muitos críticos, estudiosos, escritores e leitores o maior nome da literatura do Brasil);
Marielle Franco (defensora do feminismo, dos direitos humanos, tendo denunciado casos de abuso de autoridade por parte de policiais contra moradores de comunidades carentes);
Dona Maria (atriz principal do filme “Escolhedeiras”, em 2019);
Maria Estela (ativista negra criciumense);
Normélia Lalau (professora da Unesc e líder do Neab – Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da Universidade);
Cintia dos Santos (professora e voz presente na luta contra o racismo);
Alex Voz do Gueto (atuante nas periferias de Santa Catarina, tem projetos sociais e luta contra o preconceito e racismo);
Alex Sander da Silva (professor e pesquisador da Unesc, atuante nos debates e luta antirracista).

Milena Nandi – Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

26 de novembro de 2020 às 16:50
Compartilhar Comente

Estudantes do curso de Artes Visuais participam de experiência cultural mediada

Estudantes do curso de Artes Visuais participam de experiência cultural mediada
Oportunidade também aconteceu no formato online para aqueles que não puderam vir à Universidade (Fotos: Arte e Cultura Unesc) Mais imagens

Um dia para vivenciar a arte e se reencantar com obras expostas na Unesc. Assim foi a terça-feira (29/9) da turma da disciplina Arte Catarinense, do Curso de Artes Visuais da Universidade. Conduzidos pela Professora Daniele Zacarão, os estudantes visitaram à exposição Reminiscências Poéticas, de José Carlos da Rocha, em uma experiência acompanhada pela mediadora cultural Alice Meis, do Setor de Arte e Cultura da Instituição. Além da ida ao espaço físico, também foi realizada uma transmissão ao vivo, via google meet, com os demais alunos que não conseguem ir a aula presencial.

Conforme Daniele, as exposições de arte são importantes espaços de formação para o curso de Artes Visuais, um dos motivos para o momento especial. “Estávamos com saudades de ter um contato mais próximo com a produção dos artistas. Foi uma experiência revigorante. A mediação foi envolvente, atendendo o espaço físico e virtual. Todos puderam compartilhar suas percepções. Reminiscências Poéticas é um trabalho que nos toca, nos sensibiliza e nos transforma. As produções artísticas narram a experiência de crescer em uma cidade carbonífera. São reminiscências do artista que se misturam com as nossas próprias memórias. Lindo e inspirador”, evidenciou.  

Mediadora, Alice também deu destaque a oportunidade de vivenciar a arte em um contato mais próximo. “Foi encantador ver e ouvir dos alunos a felicidade de estarem de volta a Unesc e ao espaço expositivo.”, contou. A exposição está aberta para visitação até dia 24 de outubro no Espaço Cultural Unesc Toque de Arte, localizado no Bloco Administrativo. Também existe a possibilidade de mediação virtual, com agendamento prévio, e um material de suporte foi construído para que professores possam utilizar em suas aulas como o conteúdo educativo online:

·         Documento com informações da exposição, artista, obras, espaço cultural e sugestão de ação educativa

·         Vídeo do processo de montagem da exposição

·         Vídeo da exposição, com plano geral e detalhes das obras, depoimento do artista, mediadora cultural e coordenadora do Setor Arte e Cultura Unesc 

·         Vídeo da abertura da exposição e diálogo com o artista

Espaço Cultural Unesc Toque de Arte completa 20 anos

Reminiscências Poéticas é a exposição número 129 do Espaço. O trabalho  foi aprovada no edital número 076/2020, com a temática “Criciúma 140 anos de História, Patrimônio e Poéticas Urbanas”, e pertence ao Projeto Exposições Temporárias do Espaço Cultural "Toque de Arte" Unesc, contemplado pelo edital Prêmio Elisabete Anderle de Apoio à Cultura e Artes - Edição 2019, uma iniciativa do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da FCC (Fundação Catarinense de Cultura). 

Toque de Arte tem como objetivo incentivar a produção e a difusão da cultura, oportunizando o intercâmbio de conhecimentos entre a Universidade e a comunidade e contribuindo para o Acervo Artístico e Cultural da Unesc. “O campus é sempre um convite a apreciação. Viver a Unesc também passa por frequentar as exposições do Espaço Cultural, que há vinte anos se propõe a diálogos com a cultura, a arte e o público”, frisou Amalhene Baesso Reddig, coordenadora do Setor Arte e Cultura.


Estas duas décadas de existência foram acompanhadas de manifestações artísticas como performance, música, dança e lançamento de livros.  “Nossa formação cultural tem a ver com o que acessamos cotidianamente e isso nos nutre esteticamente, ampliando nossa capacidade de reflexão e convívio social”, completou Amalhene.

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

01 de outubro de 2020 às 14:04
Compartilhar Comente

Egresso da Unesc mostrou que a arte pode transformar vidas e uma comunidade inteira

Egresso da Unesc mostrou que a arte pode transformar vidas e uma comunidade inteira
Em Morro Grande, o professor deu início a um projeto de destaque nacional Mais imagens

O egresso de Artes Visuais da Unesc, Mikael Miziescki, é professor da rede pública de ensino em Morro Grande, Santa Catarina. No pequeno município do interior ele encontrou uma realidade familiar: crianças e adolescentes sem afinidade com a arte e a cultura. Lembrando do tempo de escola, contou que também era assim e nunca teve curiosidade pela área. “Nunca foi interessante. Eu tinha uma espécie de receio muito grande, e experiências que me faziam questionar muito a disciplina principalmente por conta dos estereótipos e das atividades pouco atrativas”, explicou. 


Foi no último ano do ensino médio que tudo mudou e a decisão de ingressar na Unesc foi tomada, dando início a uma história de transformação e sucesso profissional, reafirmada pelo prêmio Educador Nota 10, concedido anualmente pela Editora Abril e a pela Rede Globo, e a Medalha da Ordem Nacional do Mérito Educativo, maior honraria da educação brasileira entregue pelo MEC (Ministério da Educação).

Morro Grande em Arte

Em 2013, quando iniciou sua carreira na docência, antes mesmo de se formar, logo se deparou com uma região que descreve como complexa. Distante dos grandes centros, Morro Grande apresentou uma resistência para a entrada da arte na comunidade, e não contava com políticas públicas para o fomento da inserção cultural.

Diante deste cenário desafiador, Miziescki utilizou da arte para desconstruir estereótipos e criar novos entendimentos sobre educação e criação de cultura. Por meio de estudos sobre a história da arte brasileira e mundial, aproximação dos alunos com artistas catarinenses, visitas técnicas e atividades artísticas-culturais, que buscaram estimular um pensamento mais crítico nos pequenos artistas, o projeto “Morro Grande em Arte” foi criado em 2014.

A ideia é que os pequenos fossem se familiarizando com a proposta, expandindo suas perspectivas. O resultado foram mais de 700 produções, que já foram expostas para mais de 1.700 espectadores e que levaram o projeto a evidência nacional. Saiba mais. 

A necessidade social da arte 

O professor conta que sua perspectiva de arte foi lapidada ao longo dos anos na Unesc, por meio de construções e desconstruções do conhecimento.  “Geralmente temos uma visão restrita, de que a beleza é muito importante. Uma vez que você busca vivenciar aquilo, passa a questionar o que é proposto pela sociedade. A função da arte é fazer as pessoas pensarem, refletirem e desconstruirem aquilo que temos como regra imposta, permitindo o autoquestionamento, evidenciou.  

Para o futuro, Miziesck acredita que artistas e professores de arte são parte importante para a transformação do mundo. Na Unesc, até 23 de setembro, quem deseja cursar uma Licenciatura têm bolsas de 100%. Na modalidade presencial ou EAD (Ensino a Distância), o benefício é concedido por meio do Programa de Educação Superior para o Desenvolvimento Regional/Licenciatura (Proesde Licenciatura), que faz parte do Programa de Bolsas Universitárias de Santa Catarina (Uniedu). 

Na Universidade, quem sonha em ser professor encontra todo o suporte em estrutura e corpo docente necessários para formar profissionais de destaque em uma universidade de excelência. Laboratórios específicos, interdisciplinaridade, iniciativas extracurriculares e muitas outras possibilidades são o que colocam a Unesc com nota máxima na avaliação do MEC (Ministério da Educação). 

Saiba mais no material completo clicando aqui.

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

15 de setembro de 2020 às 13:42
Compartilhar Comente

Unesc entrega novos profissionais da área da Educação à sociedade

Unesc entrega novos profissionais da área da Educação à sociedade
Mais de 40 formandos comemoraram esta conquista, entre eles Douglas Vaz Franco Santana (Foto: Leonardo Ferreira) Mais imagens

Um script foi quebrado e um símbolo de representatividade e esperança tomou seu lugar no roteiro da sociedade. Jovem, negro, pertencente a comunidade LGBTQIA+ e o primeiro da família a completar o ensino superior, são estes elementos que Douglas Vaz Franco Santana destaca em sua conquista. Nesta terça-feira (8/9) ele colou grau no curso de Geografia, junto de seus colegas e outros egressos de Artes Visuais, Teatro, Ciências Biológicas, Geografia, Física e Matemática. 



Ao todo, a Unesc entregou mais de 40 novos profissionais da área da Educação à sociedade, em uma solenidade virtual conduzida pela reitora da Universidade e paraninfa dos formandos, professora doutora Luciane Bisognin Ceretta, que enalteceu a dedicação e a conquista de cada presente frente a um dos maiores desafios do último século. “Este momento é repleto de emoção e de significados. São tempos diversos. Hoje formamos novos profissionais de Educação, a principal resposta para a transformação social”, ressaltou. “Estes estudantes superaram conosco um dos períodos mais desafiadores da nossa Instituição, e serão lembrados com muito carinho”, afirmou.

Para o futuro, a reitora lembrou aos estudantes de viverem suas vidas ao máximo, buscando conhecimento e a valorização do que realmente importa. “Não esqueçam do viver, de construir os seus projetos de felicidade. Não parem por aqui. O diploma é o passaporte para a entrada no mundo do conhecimento. A Unesc continuará presente, esperando por vocês”, afirmou.

A formatura virtual vem se concretizando na instituição como um momento singular, com direito a todas as etapas de uma cerimônia tradicional, como o juramento, a outorga de grau e a presença de pessoas que foram especiais durante a trajetória acadêmica de cada um, como paraninfos e convidados. 

Uma experiência repleta de pessoas, momentos e conquistas

Em uma Universidade plural e comprometida com a diversidade, Douglas foi muito além do que apenas estudar. Amizades, histórias e empoderamento marcaram sua experiência universitária. “Passa um turbilhão de pensamentos na cabeça. Sem dúvidas é um sentimento de realização e satisfação. Durante muito tempo eu não via meus pares nos espaços de poder, com ensino superior completo e afins. Hoje vejo que isso é possível. Por meio da minha realização sei que meus irmãos, as gerações que estão por vir e as pessoas que me cercam podem alcançar também”, enalteceu. 

Engajado com questões estudantis, o licenciado participou de movimentos, lideranças e iniciativas em prol da diversidade e da cultura de paz, além de experiências com a pesquisa e a extensão. Foram mais de 20 atividades extracurriculares, como a presidência do Centro Acadêmico, a cofundação da atlética Dá Licença (Associação Atlética Acadêmica das Licenciaturas - Carolina Maria de Jesus) e a coordenação e co criação do Coletivo de Teatro Quarta Parede.

Para o futuro, Douglas vê no poder da educação a resposta para novas conquistas como estas se repetirem. “Sempre foi um desejo meu, contribuir para uma sociedade emancipatória e livre. Para isso, busquei a formação de professor e ingressar em uma grande Universidade. Hoje saio com a ideia de ser um grande profissional, com inspirações vindas da graduação, para transformar o mundo”, afirmou.

Em seus planos, ainda neste mês, vai prestar processo seletivo para o PPGE (Programa de Pós-Graduação em Educação) da Unesc, com o objetivo de seguir uma carreira dentro da Universidade. “É uma nova etapa da minha vida, e a Unesc no meio de tudo isso tem grande importância. Para além de uma Universidade que forma profissionais, ela formar pessoas comprometidas com o bem, respeito e sustentabilidade da vida”, afirmou.

Nesta semana novas histórias de superação e conquistas terão seus desfechos na Unesc. Na noite de terça-feira alunos de Educação Física, História, Letras e Pedagogia colam grau. A cerimônia será transmitida em YouTube.com/UnescTv a partir das 19 horas.


Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

08 de setembro de 2020 às 18:10
Compartilhar Comente

Mesa redonda debate a experiência das aulas mediadas por tecnologia na educação básica

Mesa redonda debate a experiência das aulas mediadas por tecnologia na educação básica
Evento virtual integrou a programação da Semana Integrada de Educação (Fotos: Reprodução) Mais imagens

A Unesc promoveu, na tarde desta quinta-feira (18/6) a terceira mesa de conversa da Semana Integrada de Educação. Essa, que é a primeira edição do evento, conta com intensa programação na qual recebe profissionais de diversas áreas para o compartilhamento de conhecimentos. Nesta quinta-feira estiveram na mesa de conversa virtual os professores Luan Alves, do curso de Geografia, Mainara Figueiredo Cascaes, do curso de Ciências Biológicas e Ray Souza da Rosa, do curso de Artes Visuais. O encontro, que teve como tema “Aulas mediadas por tecnologia na educação básica: compartilhando experiências", foi mediado pela acadêmica da 3ª fase do curso de Geografia, Vivian Dias.

Durante o encontro foram tratados pontos como: a importância da tecnologia no ensino atual, os desafios da educação em tempos de pandemia, o papel do Ministério da Educação nas adaptações educacionais, ENEM, a falta de investimento e descrédito da ciência e a educação como chave do futuro.

O evento virtual que integra a programação da Semana Integrada de Educação contou com uma audiência de mais de 170 pessoas.

Mayara Cardoso - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

18 de junho de 2020 às 17:26
Compartilhar Comente