Engenharia Ambiental e Sanitária

Pesquisadores da Unesc concluem projeto de Equipamento de Proteção Odontológico para atendimentos durante a pandemia

Pesquisadores da Unesc concluem projeto de Equipamento de Proteção Odontológico para atendimentos durante a pandemia
Item foi instalado na Clínica de Odontologia da Universidade (Fotos: Leonardo Ferreira) Mais imagens

Os estudantes, professores e pacientes atendidos na Clínica de Odontologia da Unesc estão ainda mais seguros. Isso porque nesta terça-feira (1º/7) os pesquisadores do IDT (Instituto de Engenharia e Tecnologia) e dos cursos de Engenharia de Materiais e Odontologia concluíram o projeto de Equipamento de Proteção Odontológico para atendimentos durante a pandemia.  



O item tem um formato simples, de um vidro protetor, mas tem grande significado. Ele começa a se destacar pelo custo-benefício. O professor pesquisador Felipe Zanette da Silveira explica que mercadorias similares custam até seis vezes mais no mercado, enquanto o projeto da Unesc custou R$ 150,00 pela unidade. “Ele é de fácil utilização e sua produção foi concebida por meio de metais e polímeros. Para a concretização do protótipo, foram realizados estudos pontuais e em loco, sobre sua ergonomia e usabilidade”, esclarece.

A professora do curso de Odontologia Soraia Netto aprovou a entrega do item e destacou a importância de ter mais um equipamento de proteção. “Em função de tudo que estamos vivendo na sociedade, esta é mais uma forma de cuidado com a nossa proteção, dos estudantes e dos pacientes. Além do item, estaremos utilizando máscaras cobertas pelo protetor facial, mais uma garantia durante o atendimento odontológico”, destaca.

O desenvolvimento do Equipamento de Proteção Odontológico para atendimentos durante a pandemia foi projetado pelo professor pesquisador Mateus Milanez. Acoplado em uma das cadeiras da Clínica, ele pode ser movido por todo o espaço de atendimento e sua elevação também pode ser regulada, garantindo uma melhor experiência de uso. Sua construção simples também proporciona a fácil higienização.

Pesquisadores da Unesc estão engajados no enfrentamento à pandemia


Para uso interno ou externo, os professores pesquisadores dos cursos de Engenharia da Unesc, atuando no IDT, têm buscado soluções para as diversas situações causadas pela pandemia. A entrega do Equipamento de Proteção é apenas mais uma ação desenvolvida. O Projeto de Desenvolvimento e Produção de Protetores Faciais já distribuiu mais de 1.500 itens aos profissionais de saúde de Criciúma e região, em organizações de combate à pandemia.

A Universidade também concluiu, em abril, o primeiro projeto de higienização por ozônio para o combate da pandemia Covid-19 do Sul do Brasil. A concretização da iniciativa foi simbolizada com a entrega do primeiro túnel de higienização por ozônio, localizado no Centro de Triagem do bairro Boa Vista. Antes mesmo desta data, uma equipe da Instituição já auxiliava o poder público higienizando espaços de alta vulnerabilidade ao vírus.

Em produção, a equipe do IDT estima entregar respiradores mecânicos as UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo). O projeto vem sendo desenvolvido desde o início da pandemia no Brasil e já passou por diversas adaptações, na busca por entregar uma maior qualidade no desenvolvimento de seus objetivos. Próximo de ser concluído, o protótipo será completo, com sensores que captam o quanto o paciente precisará de ajuda para respirar e fará uma auto adaptação para a situação.

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

02 de julho de 2020 às 14:33
Compartilhar Comente

Unesc 52 anos: meio ambiente em evidência no último evento da noite

Unesc 52 anos: meio ambiente em evidência no último evento da noite
Webinar foi transmitido ao vivo pela Unesc TV (Imagem: reproduçãoYouTube) Mais imagens

As relações entre a pandemia e o meio ambiente foram abordadas no último evento desta quinta-feira (25/6), quarto dia de comemorações pelos 52 anos da Unesc. O professor do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária, presidente da Comissão de Meio Ambiente e Valores Humanos e pesquisador do PPGCA (Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais) da Universidade, Carlyle Torres Bezerra de Menezes, recebeu o doutor em Ciências Ambientais, Zeca Virtuoso; a técnica em recursos hídricos da Aguar (Recursos Hídricos da Associação de Proteção da Bacia do rio Araranguá), Rose Adami, e o professor da UFU (Universidade Federal de Uberlândia) e da Unesp (Universidade Estadual Paulista), Claudio Di Mauro.

Menezes iniciou o diálogo lembrando que o coronavírus apresentou incontáveis problemas à sociedade, incluindo ao meio ambiente, que por muitas vezes acaba ficando de lado no dia a dia. Entre os pontos, a crise hídrica foi apontada como o problema mais constante. “Estamos vivenciando dificuldades gravíssimas com relação ao tratamento da água, em nossa região e no Brasil. São pontos de atenção desde gestão dos recursos, estiagem e poluição”, afirmou.

Ao trazer o assunto para o Sul do país, Di Mauro apontou que as preocupações são ainda mais alarmantes, sem perspectivas de melhora a curto prazo. “São muitos meses sem a quantidade de água necessária para alimentar os rios, e consequentemente chegar aos setores de saneamento básico, rural e industrial e até a casa das pessoas. A situação é de risco. Já são três anos nessa situação, e a tendência é que as coisas sigam piorando”, apontou.

Ao longo do webinar, os palestrantes apontaram outros pontos de atenção e medidas que poderiam contribuir para a recuperação ambiental, como investimentos em gestão, tecnologia e conscientização da população. Cada um dos especialistas apresentou seus olhares durante 15 minutos. Após as falas, o diálogo foi aberto a questionamentos da transmissão e pontos de discussão sugeridos pelo público.

Unesc 52 anos


Ao longo da semana, a Universidade propôs diversos assuntos de relevância social. Nesta sexta-feira (26/6), novos temas estarão em debate. Todos os eventos são gratuitos e podem ser assistidos no canal da Unesc TV no YouTube. Clique aqui para acessar a programação.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

25 de junho de 2020 às 21:04
Compartilhar Comente

Estudantes da Unesc colam grau em cerimônia especial

Estudantes da Unesc colam grau em cerimônia especial
Momentos foram presididos pela reitora da Universidade, Luciane Bisognin Ceretta (Foto: ReproduçãoYouTube) Mais imagens

A Unesc formou nesta quinta-feira (18/6) 58 estudantes, em cerimônia virtual. Com direito a momentos de uma cerimônia tradicional, como juramentos, outorgas de grau e a presença de pessoas que foram especiais durante a trajetória acadêmica de cada um, como paraninfos e convidados, colaram grau estudantes de Administração, Comércio Exterior, Direito, Tecnologia em Design de Moda, Tecnologia em Gestão Comercial e Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, Biomedicina, Ciências Contábeis, Engenharia Ambiental e Sanitária, Engenharia de Materiais, Engenharia Química e Nutrição.



As solenidades foram realizadas em dois momentos, presididas pela reitora da Universidade, Luciane Bisognin Ceretta, e registradas pela Unesc TV. “É uma honra participar deste momento, e ficam aqui nossos agradecimentos pela dedicação de todos à nossa Universidade. A parti de hoje, eles estarão em um seleto grupo de formados no ensino superior. Portanto, não devem subestimar seus talentos, trabalhar duro, lutar pelo desenvolvimento social, tecnológico e da saúde de nosso país, respeitando sempre as diferenças. Certamente terão seus sucessos”, afirma.

As cerimônias foram divididas por áreas do conhecimento, possibilitando que amigos e familiares de cada aluno presente compartilhasse este momento: às 15 horas a transmissão registrou mais de 250 pessoas. Já às 17h30 foram mais de 650 visualizações.

Formaturas de junho

Até a data, já colaram grau estudantes de Medicina, Farmácia, Enfermagem, Administração, Comercio Exterior, Direito, Tecnológicos, Biomedicina, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Design – ênfase em projeto de produtor, Engenharias, Fisioterapia e Tecnologia em Design de Moda. No dia 24 de junho, às 14 horas, será a vez de acadêmicos de Enfermagem e Fisioterapia colarem grau.

A Unesc instituiu normas sobre cerimônias de colação de grau durante o período de isolamento social. O concluinte poderá optar pela cerimônia em sessão solene mediada por tecnologia, mediante solicitação por escrito com cinco dias de antecedência. Na formatura virtual, que terá a mesma formalidade da cerimônia solene e pública, o concluinte prestará juramento e receberá a outorga em data, horário e local designado.

O momento poderá ser realizado com a presença de mais de um curso de graduação, obedecendo-se aos critérios de agrupamento por área de conhecimento e com caráter público e acadêmico, garantindo a participação, em igualdade de condições, de todos os alunos concluintes, com traje oficial para o período de isolamento -  social ou passeio completo. 

Leonardo Ferreira - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

18 de junho de 2020 às 18:29
Compartilhar Comente

Unesc reforça atuação na gestão ambiental e lança programa focado em sustentabilidade

Unesc reforça atuação na gestão ambiental e lança programa focado em sustentabilidade
Desde o início de março, iniciativa está reestruturando infraestrutura da Universidade (Foto: Arquivo) Mais imagens

"Educar, por meio do ensino, pesquisa e extensão, para promover a qualidade e a sustentabilidade do ambiente de vida". Essa é a missão da Unesc, uma Universidade que se dedica diariamente às pessoas. Como um dos símbolos desse compromisso, a Instituição retoma o PEGA (Programa de Educação e Gestão Ambiental).



As primeiras atividades já começaram. Desde o início de março, a equipe do Programa está visitando os espaços da Universidade, para diagnosticar a atual infraestrutura relacionada ao acondicionamento de resíduos. Com os dados coletados, será realizada uma reestruturação.

Em um segundo momento, o PEGA ampliará suas atividades. A proposta vai além de zelar pelo ambiente de trabalho e será responsável por instruir corretamente a comunidade acadêmica sobre a gestão dos resíduos, da água, dos efluentes, da eficiência energética, do controle atmosférico, entre outros assuntos relacionados à área ambiental. “Para impactar de forma mais direta e clara, desenvolveremos capacitações e ações de educação ambiental. Os programas de educação serão realizados de forma contínua. O público-alvo serão os alunos, professores e funcionários, inseridos como agentes ativos para transformar as propostas de sustentabilidade em atitudes do cotidiano na universidade”, explicou a coordenadora do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária, Marta Valéria Guimarães de Souza Hoffman, que está coordenando a implantação.
 

Retomada de atitudes sustentáveis

Presente no dia a dia da Universidade, o PEGA conquistou seu legado e respeito da comunidade acadêmica. Segundo a Engenheira Ambiental e responsável pelo SGA (Sistema de Gestão Ambiental) da Unesc, Cristiane Bardini Dal Pont, oficinas de reciclagem desenvolvidas na brinquedoteca, confecção de brinquedos com materiais reutilizados e a compostagem dos resíduos orgânicos, foram algumas das ações positivas relembradas neste novo momento do PEGA. “Faremos uma retomada de diversas iniciativas importantes, mas também readequaremos a proposta. Além do que já é conhecido, cuidaremos do uso consciente dos insumos, dos resíduos perigosos e de construção civil, além de outros assuntos relacionados ao licenciamento ambiental”, afirmou.

Parcerias importantes

Ainda em fase de implantação, o PEGA já projeta parcerias para o destino correto dos resíduos produzidos no campus e o fomento à educação ambiental. A empresa de descartáveis Cristalcopos e a Famcri (Fundação de Meio Ambiente do município) já estão em diálogo para o desenvolvimento de trabalhos em conjunto.

Além da coordenadora, a equipe conta com graduandos da área ambiental e o apoio de setores da Unesc: curso de Engenharia Ambiental e Sanitária; curso de Ciências Biológicas; Comissão de Meio Ambiente e Valores Humanos; SGA (Sistema de Gestão Ambiental); Diretoria de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias e Administração do Campus.

Leonardo Ferreira - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

12 de março de 2020 às 19:55
Compartilhar Comente

Unesc internacional: Aluno de Engenharia Ambiental e Sanitária faz intercâmbio na Espanha

Unesc internacional: Aluno de Engenharia Ambiental e Sanitária faz intercâmbio na Espanha
Além das aulas na Universidade de Santiago de Compostela, Eduardo Martinello atuará com pesquisa (Foto: Divulgação) Mais imagens

O início de 2020 tem sido de descobertas e muito aprendizado para o aluno da nona fase de Engenharia Ambiental e Sanitária da Unesc, Eduardo Fernandes Martinello. No fim de janeiro, ele saiu de sua cidade natal, Araranguá, com destino à Espanha. Mais precisamente, à Universidade de Santiago de Compostela, onde ficará por seis meses fazendo intercâmbio com atividades de ensino e pesquisa. A temporada no exterior é só o início de um projeto profissional – e pessoal – do estudante da Unesc.

No campus de Lugo fica a Faculdade Politécnica, local em que Martinello estudará durante seis meses até voltar ao Brasil para concluir a graduação na Unesc, para depois dar continuidade aos estudos – provavelmente com um mestrado na Espanha. “O objetivo maior do intercâmbio é crescer enquanto ser humano. Conhecer outra realidade, outra cultura, outra língua, outras pessoas e costumes. Conhecer outras metodologias de estudo, pesquisas na minha área e olhar o Brasil de fora, com uma visão completamente aberta, para depois poder levar tudo o que eu aprendi e compartilhar com as pessoas, principalmente com aqueles que não tiveram a oportunidade que eu tive. Também amadurecer a ponto de, no futuro, realizar meus maiores sonhos, que são fazer mestrado, doutorado e pós-doutorado”, afirma Martinello, que é o primeiro aluno dos cursos de engenharia da Unesc a fazer intercâmbio na Universidade de Santiago de Compostela.

Um novo mundo

Conhecer novas culturas é um desejo antigo do estudante, e a Espanha, especialmente a região onde fica a cidade de Santiago de Compostela, famosa pela peregrinação católica, era um sonho que o estudante acalentava há anos. “Não conheço muito nem do Brasil, quem dirá do exterior. Boa parte do que sei do nosso país hoje, devo aos meus estudos, aos meus professores, em especial, aos que foram meus orientadores em projetos na Unesc, devo aos meus pais, ao movimento estudantil, que me proporcionou um crescimento muito grande quanto pessoa e, por último, à Universidade, que sempre me deu todo o suporte necessário para que eu fosse defender as minhas pesquisas”.

Sobre a experiência vivida em pouco mais de dois meses de intercâmbio, o acadêmico da Unesc classifica como desafiadora: a primeira vez morando fora de casa, a saudade da família e dos amigos, a adaptação a uma nova cultura e universidade. No entanto, ele encontrou nos laços com outros estudantes estrangeiros uma motivação para não perder o foco. Todos os finais de semana os intercambistas do campus se encontram para conversar e compartilhar vivências. São brasileiros como ele, mexicanos, argentinos, costarriquenhos, italianos, franceses e colombianos.

Projetos de extensão e de pesquisa

Martinello é um extensionista nato. Desde seu ingresso na Unesc, em 2016, esteve envolvido em projetos comunitários. Participou de iniciativas do Programa Território Paulo Freire, que desenvolve projetos na região da chamada Grande Santa Luzia, em Criciúma.

A atuação dele no projeto “Educação e Gestão Ambiental na Escola José Contim Portella, Criciúma, SC: Fortalecimento dos Processos de Ecoformação e sua Ampliação para a comunidade do Entorno”, rendeu um trabalho apresentado e publicado no Encontro Paranaense de Educação Ambiental, em 2017, e no Encontro Sul Brasileiro de Engenharia Ambiental e Sanitária, em 2018.

Em 2019, Martinello participou do “Inovação para a Sustentabilidade”, um programa interno da Unesc que abriu a porta para o estudante debater e trocar saberes, além de render mais um trabalho, desta vez, apresentado no Simpósio Brasileiro de Engenharia Ambiental e Sanitária. No mesmo ano, o aluno recebeu dois destaques de melhores trabalhos na Semana de Ciência e Tecnologia da Unesc.

Na bagagem para Santiago de Compostela, o aluno levou a pesquisa “Estudo de Impactos Ambientais Devido ao Uso de Agrotóxicos e Possibilidades de Transição para Sistemas Agroecológicos”, para ser finalizada durante o intercâmbio. Orientado pelo professor Carlyle Torres Bezerra de Menezes, o estudo deve ser apresentado no retorno do aluno de Engenharia Ambiental e Sanitária ao Brasil.  

Experiência deve virar livro

As vivências de Martinello no exterior vão render um livro. O aluno da Unesc já está escrevendo sobre este momento de sua vida e pensa em lançar uma espécie de manual para auxiliar, especialmente, futuros intercambistas. 

“Na vida profissional, esta experiência vai me preparar e abrir portas para continuar meus estudos e minhas pesquisas em outros lugares do mundo, e até mesmo na Unesc, que é uma grande universidade. Na vida pessoal, acredito que vai servir como um aprendizado muito grande, conhecer outro país e sentir na pele as dores de morar longe e as alegrias das vitórias que estão por vir. Além de conseguir notar o quão pequenos somos neste mundo tão grande, servirá para aguçar aquilo que eu já defendia no Brasil, fazer o bem e ser ético, afinal, quão grande somos se não do mesmo tamanho do próximo?”, salienta.

Internacionalização

A Unesc é uma Instituição de Ensino Superior internacionalizada. E é por isso que o estudante de Engenharia Ambiental e Sanitária, Eduardo Fernandes Martinello, conseguiu realizar o sonho de conhecer a Espanha. A quantidade de acordos e convênios internacionais que a Universidade tem com institutos superiores, hospitais, universidades e institutos politécnicos ultrapassa a casa dos 50, em mais de 20 países (Alemanha, Argentina, Canadá, Espanha, Portugal, Chile, França, Irlanda, Rússia e Suíça são alguns deles). 

A maioria dos acordos internacionais da Unesc preveem intercâmbio para estudantes e professores. Além de possibilitar que acadêmicos e docentes passem um período estudando e participando de projetos de pesquisa em instituições estrangeiras, a Unesc recebe estudantes de outros países para fazer parte do curso de graduação ou de pós em seu campus. Os países que mais mandam alunos para intercâmbio na Unesc são Espanha, Rússia e Angola.

Para a reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, ao investir em sua internacionalização, a Unesc se coloca mais uma vez como protagonista na região quando o assunto é educação e formação diferenciada. “A parceria com instituições de diversas partes do mundo coloca a Unesc à frente, e isso tem reflexos também na formação acadêmica de nossos estudantes. Eles têm a possibilidade de conhecer novas culturas e instituições e, ao voltar, também colaboram com a disseminação desse conhecimento. Nós também recebemos estudantes estrangeiros, e a presença deles em nosso campus é valiosa e agregadora”.

Milena Nandi – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing 

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

09 de março de 2020 às 15:35
Compartilhar Comente