Instituto de pesquisa socioeconômica aplicada

Co-fundador e CEO da Leadership Development International faz palestras gratuitas na Unesc

Co-fundador e CEO da Leadership Development International faz palestras gratuitas na Unesc
Mais imagens

Com ênfase na liderança de processos produtivos resoluções de conflitos, a Unesc irá receber nos dias 13 e 14 de agosto a palestra “A Sabedoria na Liderança dos Negócios: As emergências das experiências chinesas do Dr.Chan Kei Thong”, ministrada pelo próprio Thong. Aberta a comunidade externa e a forma de acesso é por meio de 1 kg de alimento não perecível.

Entre as pautas abordadas estão “A sabedoria da Liderança” e “O negócio como missão”. A palestra do dia 13 o público alvo são os Gestores de Empresas e Entidades e Gestores  e professores da Unesc. Além disso, Thong também palestrará para a gestores de escolas e secretários de educação, no dia 14 de agosto. Professores e gestores da Universidade estarão participando de todas as etapas que compõem o evento. Este é um passo à frente no processo de envolvimento de Professores e Gestores da Unesc neste novo ciclo de Inovação tecnológica de processos, produtos na universidade.

Conheça o palestrante

Dr. Thong é membro da equipe da Singapore Cru há 40 anos e co-fundador e CEO da LDi (Leadership Development International). Sob sua liderança na LDi, o empreendimento se tornou um dos sistemas mais influentes na educação internacional, com escolas espalhadas pela China e no Oriente Médio. O orçamento anual da empresa chega aos 35 milhões de dólares, empregando mais de 800 funcionários.

O palestrante possui Diploma Técnico da Singapore Polytechnic, Bacharel em Ciências em Administra pela Universidade de Nova York, Mestrado em Artes em Estudos Bíblicos pela Escola Internacional de Teologia, Mestrado em Administração de Empresas pela Universidade Estadual da Califórnia e doutorado honorário da Trinity Western University. Atualmente ele ministra cursos on-line de liderança, por meio do programa de Mestrado em Artes em Liderança da Trinity Western University, além de orientar líderes da China e do Oriente Médio.

Veja a programação completa

13 de agosto - Para gestores de empresas e entidades e gestores e professores da Unesc

- 15 às 18 horas – A sabedoria da Liderança

- 19h30 às 21h30 – O negócio como missão

14 de agosto - Para gestores de escolas e secretários de educação, gestores e professores da Unesc

- 9 às 12 horas – A liderança nos processos educativos e a resolução de conflitos

- 14 às 17 horas – Princípios de liderança para a construção de comunidades

Vitor Netto - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Ana Sofia Schuster 09 de agosto de 2019 às 09:04
Compartilhar Comente

Aprender um novo idioma pode ser a sua meta de 2018

Aprender um novo idioma pode ser a sua meta de 2018
Unesc oferece diversas modalidades aos interessados em expandir horizontes (Foto: Divulgação) Mais imagens

Ir além do convencional e apostar em novos investimentos pessoais pode ser o primeiro passo de um ano de sucesso. Dentro desse contexto, aprender um novo idioma é uma alternativa em meio a abertura de possíveis oportunidades, seja dentro do mercado de trabalho ou fora dele. Na Unesc, por meio do Instituto de Idiomas, são diversas as possibilidades, entre elas: Inglês, espanhol, alemão, francês, italiano, português para estrangeiros, LIBRAS, além de inglês e espanhol para crianças e adolescentes. As inscrições ocorrem a partir do dia 30 de janeiro, no Instituto de Idiomas, localizado na recepção do curso de Letras da Unesc.

Uma das questões mais importantes, sobre aprender um novo idioma, levantada pelo professor Richarles Souza de Carvalho, coordenador pedagogo do Instituto de Idiomas da Unesc, é a socialização. “Tanto num sentido micro, porque as turmas se constituem em grupos, quanto numa perspectiva macro, já que quem aprende um novo idioma relaciona-se de maneira diferente com o mundo. O olhar fica diferente, as relações mais complexas, até mais inteligentes eu diria, nas mais diversas práticas sociais cotidianas”, ressaltou.

Entre as dificuldades de ingressar em um curso de idiomas está o tempo, mas na Unesc, é possível encaixar o horário dentro da rotina da melhor forma. “Por essa razão, nossos cursos são de apenas uma vez por semana. Isso, contudo, não é uma solução, porque aumenta de certa forma a responsabilidade do estudante”, comenta Carvalho. Ele ainda ressalta que aprender um novo idioma é um investimento para a vida. “Assim sendo, ele deveria fazer parte do seu cotidiano. Como fazer isso se a aula é uma vez por semana? Escutando músicas na língua alvo, assistindo a filmes, fazendo anotações pessoais na língua em questão, exercitando nas comunidades online, etc”, exemplifica o professor.

Aplicação do TOEFL

A Unesc é a única Instituição do sul de Santa Catarina credenciada pela ETS (Educational Testing Service) como Centro Aplicador de TOEFL (Test of English as a Foreign Language), um dos testes mais reconhecidos do mundo para quem deseja comprovar a fluência em inglês. O exame mede a habilidade na língua inglesa, sendo necessário para o ingresso em instituições de ensino superior de outros países, além de fortalecer o currículo.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Por: Mayra Antonio De Lima 10 de janeiro de 2018 às 16:01
Compartilhar Comente (1)

Unesc é a segunda melhor universidade brasileira não pública, segundo índice inédito

Unesc é a segunda melhor universidade brasileira não pública, segundo índice inédito
Estudo foi realizado pela Brasil Júnior, com apoio da consultoria McKinsey Mais imagens

Formar empreendedores tem sido um desafio no cenário educacional. E a Unesc foi reconhecida como a segunda melhor Instituição de Ensino Superior do Brasil, entre as não-públicas, segundo o Índice das Universidades Empreendedoras. O estudo inédito foi realizado pela Brasil Júnior, com apoio da consultoria McKinsey, e divulgado em novembro pela revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

“Ser reconhecida em segundo lugar no índice das universidades empreendedoras do Brasil é resultado do trabalho de qualidade desenvolvido há 48 anos pela Unesc. Somos uma Instituição comunitária preocupada com a formação de nossos alunos e a comunidade regional e reconhecida frequentemente pela excelência em diversos aspectos, incluindo ensino de qualidade, pesquisa, extensão, estrutura e qualificação dos professores”, destaca o reitor Gildo Volpato.

Destaque para a Infraestrutura e Cultura Empreendedora

Nos critérios avaliados pelo Índice das Universidades Empreendedoras, a Unesc se destaca, entre todas as universidades, públicas e privadas, em dois. A Instituição aparece como a segunda melhor do Brasil, no critério “Cultura Empreendedora, e a terceira melhor no segmento “Infraestrutura”, entre todas as universidades, públicas e privadas.

Quando o assunto é “Infraestrutura”, a Unesc aparece ao lado da PUC-Rio (1º) e Unicamp (2ª). Neste critério foi avaliado a qualidade da infraestrutura física e internet, além da instalação de um parque tecnológico e suas parcerias. “É um reconhecimento a estrutura que temos, com os laboratórios de alto nível; uma Biblioteca recém-inaugurada; o Iparque (Parque Científico e Tecnológico), e todos os espaços: salas de aula, Clínicas Integradas, Centros de Práticas, Sala de Negócios, Espaço das Empresas Juniores, Sala de Metodologia Ativas, entre outras”, ressalta a pró-reitora de Administração e Finanças, Kátia Sorato.

No critério “Cultura Empreendedora” a Unesc ficou atrás apenas da UFRPE (Universidade Federal Rural de Pernambuco). Nele foi avaliado a postura empreendedora dos professores e alunos, além da quantidade de disciplinas de empreendedorismo durante os cursos de graduação. “Introduzir o empreendedorismo para melhorar o ambiente de vida da geração atual e futura é algo muito próximo da nossa missão. Na Unesc ajudamos a preparar os alunos para sua vida e também para o mundo profissional. Um exemplo é o trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Empreendedorismo. Nos orgulha muito receber esse reconhecimento nacional”, comenta a pró-reitora de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Luciane Ceretta.

A melhor do Sul do Brasil entre as não-públicas

Entre as instituições avaliadas, a Unesc é a melhor Universidade não pública da região Sul do Brasil (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). Ela aparece no Índice das Universidades Empreendedoras entre as 5 melhores da região, junto com UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), UEM (Universidade Estadual de Maringá), UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

Como foi feito o estudo

A pesquisa foi realizada por meio de um questionário online que ouviu 5.975 alunos e 318 professores de 43 universidades de todo Brasil. Para elaborar o Índice das Universidades Empreendedoras foram selecionadas as 100 melhores universidades presentes na última edição do RUF (Ranking Universitário da Folha de São Paulo). Dessas, foram excluídas aquelas que não possuíam Empresas Juniores associadas, Enactus (organização internacional sem fins lucrativos dedicada a inspirar os alunos a melhorar o mundo através da Ação Empreendedora), Aiesec (Associação Internacional de Estudantes em Ciências Econômicas e Comerciais) ou núcleo da Rede CsF (Ciência sem Fronteiras), entidades que estimulam o empreendedorismo no ambiente universitário.

A partir das respostas dos questionários online concluiu-se que uma universidade empreendedora leva em conta os seguintes critérios: Cultura Empreendedora (postura empreendedora dos professores e alunos, disciplinas de empreendedorismo); Inovação (pesquisa, patentes, proximidade IES-empresas); Extensão (redes de contato, projetos de extensão); Infraestrutura (qualidade, parque tecnológico); Internacionalização (intercâmbio, publicações e citações internacionais); Capital Financeiro (orçamento, endowment/doação da sociedade civil).

Saiba mais sobre o Índice

 

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Por: Davi Carrer 06 de dezembro de 2016 às 10:57
Compartilhar Comente (2)

Professores da Unesc participam da Expo Mais

Professores da Unesc participam da Expo Mais
Evento ocorreu nesta segunda e terça-feira (Fotos: Novo Texto) Mais imagens

A semana da região iniciou com mais de 60 horas de conhecimento e professores da Unesc estiveram na linha de frente do espaço de troca de experiências e aprendizado. Nesta segunda e terça-feira (24 e 15/10), na ACIC (Associação Empresarial de Criciúma), durante a Expo Mais (1º Congresso Sul Brasileiro de Marketing, Administração, Inovação e Sinergia), professores da Universidade comandaram Lab Mais, Diálogo Mais e Painel Mais.

As professoras Elenice Padoin e Lúcia Búrigo estiveram à frente do Diálogo Mais “Comportamento do Consumidor”. Já o professor Andrigo Rodrigues, do Lab Mais “Pesquisa de Mercado”, e Igor Drudi, do Lab Mais “Design Thinking”. A professora Tânia Aquino fez o Painel Mais “Liderança e Gestão de Equipes”.

A Expo Mais é o resultado da união inédita de sete instituições de ensino superior do Sul catarinense: Unesc, Satc, Esucri, Unisul, Unibave, Senac e Senai, com apoio da Acic e Sebrae/SC.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Por: Milena Spilere Nandi 26 de outubro de 2016 às 22:59
Compartilhar Comente

Balneário Rincão recebe última audiência dos planos de saneamento feitos pelo Iparque

Balneário Rincão recebe última audiência dos planos de saneamento feitos pelo Iparque
Projeto é fruto de um convênio assinado entre Unesc e Funasa (Fotos: Divulgação) Mais imagens

Balneário Rincão recebe nesta quinta-feira (14/4) a última audiência pública de um total de sete realizadas pelo IPAT (Instituto de Pesquisas Ambientais e Tecnológicas), do Iparque (Parque Científico e Tecnológico da Unesc), para a elaboração do Plano de Saneamento Básico do município. O evento ocorre, às 19h30, no Rincão Praia Clube e servirá para os moradores analisarem e aprovarem as ações apresentadas e discutidas nas reuniões anteriores.

Além do Plano de Saneamento Básico do Balneário Rincão, o Iparque fez estudos para outros 11 municípios catarinenses, que serão entregues em evento neste ano. O projeto faz parte de um convênio assinado pela Unesc com a Funasa (Fundação Nacional de Saúde) em 2014. Cada município recebeu sete audiências públicas.

O convênio contemplou a elaboração de planos para Araquari, Balneário Rincão, Campo Alegre, Garuva, Governador Celso Ramos, Imaruí, Macieira, Pescaria Brava, Saltinho, Sangão, Santa Cecília e Vargem Bonita.

O projeto teve a participação dos setores de Projetos Ambientais e de Engenharia e Geoprocessamento do Ipat e do Ipese (Instituto de Pesquisa Socioeconômica Aplicada) e envolveu cerca de 40 profissionais como engenheiros ambientais, de agrimensura, civis e químicos, arquitetos e urbanistas, biólogos, geólogo, estatístico, economistas, assistente social e advogados, além de técnicos e acadêmicos de cursos de graduação da Unesc.

Santa Catarina em destaque

Segundo o coordenador do Setor de Engenharia e Geoprocessamento do Ipat, Vilson Paganini Bellettini, o primeiro passo do plano foi a elaboração do diagnóstico de cada município, com estudos sobre aspectos como drenagem urbana, esgotamento sanitário, resíduos sólidos e social. “Os planos estabelecem metas para 20 anos e separa em objetivos de curto, médio e longo prazo. A nossa função é dar assessoria para a elaboração dos planos. Nós sugerimos e discutimos com a população em audiências publicas as ações e cabe ao município decidir, aprovar na Câmara de Vereador e executar o Plano”, explica.

Para a engenheira ambiental do Ipat Morgana Levati Valvassori, este é o projeto de maior abrangência do Instituto na área de saneamento ambiental, pois a atuação se dá nas regiões Norte, Sul e Oeste do Estado. “Com a conclusão dos estudos do Ipat, Santa Catarina será o primeiro estado da Federação a ter quase 100% dos municípios com população inferior a 50 mil habitantes a ter Plano de Saneamento”, afirma.

O plano é requisito para que os municípios solicitem recursos junto ao Governo para uma série de investimentos e a Lei Federal 11.445/2007, que estabelece diretrizes nacionais para o Saneamento Básico, é a que prevê a obrigatoriedade de elaboração do Plano Municipal.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Por: Milena Spilere Nandi 12 de abril de 2016 às 19:42
Compartilhar Comente