Newsletter Newsletter RSS RSS

Unesc em recesso, com retorno em 3/1

Unesc em recesso, com retorno em 3/1
Atividades retornam ao normal em 3 de janeiro (Foto: Arquivo) Mais imagens

A Unesc entra em recesso a partir desta sexta-feira (23/12), retomando as atividades no dia 3 de janeiro de 2017. Durante o primeiro mês do ano, a maioria dos setores funcionará das 13h30 às 19h30. As aulas dos cursos de graduação do primeiro semestre de 2017 iniciam no dia 20 de fevereiro.

A exceção durante o recesso será o Iparque (Parque Científico e Tecnológico), que não realizará atendimentos nesta sexta-feira (23/12) e no dia 30 de dezembro de 2016 e no dia 1º de janeiro de 2017, mas funcionará normalmente de 26 a 29 de dezembro de 2016 e a partir de 2 de janeiro de 2017, das 8 às 17 horas.

A Biblioteca Professor Eurico Back segue o mesmo calendário da Universidade e ficará fechada desta sexta-feira até o dia 2 de janeiro de 2017, voltando a atender em 3 de janeiro, das 13h30 às 19h30.

As Clínicas Integradas também estarão de recesso até dia 2 de janeiro. De 3 a 27 de janeiro de 2017, a central de agendamentos, o SOS e o Serviço de Enfermagem funcionarão das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas. A Farmácia Escola, das 8 às 13 horas e das 13h30 às 17 horas. A Farmácia Solidária encerrará as atividades de 2016 nesta quarta-feira (21/12) e retoma o atendimento em 30 de janeiro de 2017. Os Serviços de Fisioterapia, Psicologia, Medicina  não funcionam até 30 de janeiro de 2017.

O CPJ
(Centro de Prática Jurídica), do curso de Direito, que engloba as Casas da Cidadania, CJC (Casa de Justiça e Cidadania - Justiça Federal) e o PAC (Posto de Atendimento e Conciliação) retoma as atividades em 9 de janeiro de 2017,  das 13h30 às 19h30. Já a UJC (Unidade Judiciária de Cooperação) segue o recesso e, a partir do dia 16 de janeiro de 2017 retorna suas atividades, das 13h30 às 17h30.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 20 de dezembro de 2016 às 18:49
Compartilhar Comente

Dirigentes de instituições da América Latina visitam a Unesc

Dirigentes de instituições da América Latina visitam a Unesc
Comitiva veio conhecer o trabalho em inovação e gestão estratégica (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

Representantes de Instituições de Ensino Superior de sete países da América Latina, estiveram em Criciúma nesta quinta-feira (15/12) para conhecer a estrutura da Unesc e as atividades de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) realizadas no campus, como ela trabalha com inovação e como faz sua gestão estratégica. A comitiva esteve esta semana no Brasil participando do curso do Centro IGLU Região Brasil (Instituto de Gestão e Liderança Universitária) e visitou três Universidades catarinenses. As atividades do curso encerraram no campus da Unesc.

Os 15 dirigentes estrangeiros, acompanhados por professores brasileiros, foram recepcionados no Iparque (Parque Científico e Tecnológico) pelo reitor Gildo Volpato; pelo diretor do Iparque, Marcos Back; pelo gestor da Aditt (Agência de Desenvolvimento de Inovação e Transferência e Tecnologia da Unesc), Michel Alisson da Silva, e pela coordenadora do Núcleo de Empreendedorismo da Universidade, Gisele Coelho Lopes.

Além de conhecerem as instalações da Itec-In (Incubadora Tecnológica de Ideias e Negócios) e o Setor de Arqueologia, conheceram o laboratório onde funciona o Projeto Pozolana e conversaram com o professor doutor Agenor De Noni sobre este projeto de pesquisa que estuda a utilização de um dos subprodutos do carvão na indústria cimenteira, garantindo o uso de menos energia na fabricação de cimento e conferindo mais durabilidade às construções.

Já o professor doutor Elídio Angioletto apresentou o projeto de pesquisa “Processo de geração e transferência de ozônio na recuperação de solos e recursos hídricos contaminados por metais pesados em mina de urânio”, na qual a Unesc é responsável técnica por aplicar, avaliar e construir indicadores de eficácia da aplicação de ozônio nos solos e nas águas contaminados pela mineração. O grupo conheceu ainda espaços no campus como as Clínicas Integradas, laboratórios, Biblioteca e Museu de Zoologia.

O diretor do Iparque apresentou o funcionamento do local, explicando o trabalho desenvolvido na prestação de serviços para empresas de todo o Brasil, na pesquisa e na formação de novos profissionais nos cursos de graduação da Unesc, além das atividades comunitárias. Já Gisele abordou como o Núcleo de Empreendedorismo busca fomentar inovação e ações empreendedoras na comunidade externa e nos estudantes da Instituição. Ações como o programa Mentoring, que ajuda pessoas a colocarem sua ideia em prática, por meio de mentorias para o desenvolvimento da ideia até a pré-incubação.

O grupo também soube mais sobre o Planejamento Institucional da Unesc, com a responsável pelo setor, Almerinda Bianca Bez Batti Dias, e sobre atividades de ensino, com a pró-reitora de Ensino de Graduação, Maria Aparecida Mello.

Para o reitor da Universidade, receber dirigentes de países como Chile, Colombia, México, El Salvador, Argentina, República Dominicana e Costa Rica foi uma honra para a Instituição. “É um momento importante de diálogo e troca de experiências, além de uma honra poder mostrar o trabalho realizado pela Universidade na área de P&D e que tem sido reconhecido nacionalmente”, comentou Volpato.

O coordenador do Centro IGLU Região Brasil e diretor do Inpeau (Instituto de Pesquisas e Estudos em Administração Universitária), o professor doutor da UFSC Pedro Antônio de Melo, afirmou ter se interessado pelo que viu.

“Estou impressionado com tudo isso. É a primeira vez que venho à Unesc e até então só a conhecia através de palestras do reitor Gildo Volpato. Conheço mais ou menos 300 instituições de ensino brasileiras e estrangeiras e fiquei lisonjeado em poder estar aqui. Esta Universidade possui harmonia e melodia entre a sua equipe, e ritmo acelerado no desenvolvimento do trabalho. Com certeza o modelo que conhecemos aqui traz muitos elementos interessantes para as nossas instituições”, afirmou.

Comitiva internacional


Os dirigentes de instituições de ensino de países da América Latina que visitaram a Unesc foram:

Reitor da Universidade Centroamericana José Simeón Cañas (El Salvador) Andreu Oliva De La Esperanza
Diretor de Faculdade da Universidade Tecnológica Metropolitana (Chile), Carlos Rojas Rios
Diretora do Departamento de Gestão Organizacional da Universidade do Rosário (Colômbia), Carole Tovar Siachoque
Diretora da Universidade de Guanajuato (México), Elisa Gómez Hernández
Diretor do Departamento de Ciências Sociais, Jurídicas e Econômicas da Universidade Nacional de Chilecito (Argentina), Gérman Oscar Antequera
Diretor do  ProteinLab da Universidade Tecnológica Metropolitana (Chile), Héctor Torres Bustos
Diretor do Departamento de Verificações da Universidade Central do Leste (República Dominicana), Jeyson Ulises López Alvare
Gestor de Melhoramento de Processos e Estruturas Institucionais da Universidade do Rosário (Colômbia), Jorge Fernandez Nope
Chefe de Processos de Apoio da Universidade do Rosário (Colômbia), Leonardo Arango Martínez
Vice-reitora de Desenvolvimento da Universidade de Playa Ancha (Chile), Maria Francisca Briones Rosas
Diretor de Docência da Universidade Técnica Nacional (Costa Rica), Mario Gómez Gómez
Vice-reitor de Cultura e Bem-Estar da Universidade de Cauca (Colômbia), Milton Arango Quintana
Diretor de Escola da Universidade Tecnológica Metropolitana (Chile), Rodrigo Fernando Geldes Requena
Diretora de Carreira em Contabilidade e Finanças/Contadoria Pública da Universidade Técnica Nacional (Costa Rica), Tamy Soto Gonzáles

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 15 de dezembro de 2016 às 21:18
Compartilhar Comente

Unesc é a segunda melhor universidade brasileira não pública, segundo índice inédito

Unesc é a segunda melhor universidade brasileira não pública, segundo índice inédito
Estudo foi realizado pela Brasil Júnior, com apoio da consultoria McKinsey Mais imagens

Formar empreendedores tem sido um desafio no cenário educacional. E a Unesc foi reconhecida como a segunda melhor Instituição de Ensino Superior do Brasil, entre as não-públicas, segundo o Índice das Universidades Empreendedoras. O estudo inédito foi realizado pela Brasil Júnior, com apoio da consultoria McKinsey, e divulgado em novembro pela revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

“Ser reconhecida em segundo lugar no índice das universidades empreendedoras do Brasil é resultado do trabalho de qualidade desenvolvido há 48 anos pela Unesc. Somos uma Instituição comunitária preocupada com a formação de nossos alunos e a comunidade regional e reconhecida frequentemente pela excelência em diversos aspectos, incluindo ensino de qualidade, pesquisa, extensão, estrutura e qualificação dos professores”, destaca o reitor Gildo Volpato.

Destaque para a Infraestrutura e Cultura Empreendedora

Nos critérios avaliados pelo Índice das Universidades Empreendedoras, a Unesc se destaca, entre todas as universidades, públicas e privadas, em dois. A Instituição aparece como a segunda melhor do Brasil, no critério “Cultura Empreendedora, e a terceira melhor no segmento “Infraestrutura”, entre todas as universidades, públicas e privadas.

Quando o assunto é “Infraestrutura”, a Unesc aparece ao lado da PUC-Rio (1º) e Unicamp (2ª). Neste critério foi avaliado a qualidade da infraestrutura física e internet, além da instalação de um parque tecnológico e suas parcerias. “É um reconhecimento a estrutura que temos, com os laboratórios de alto nível; uma Biblioteca recém-inaugurada; o Iparque (Parque Científico e Tecnológico), e todos os espaços: salas de aula, Clínicas Integradas, Centros de Práticas, Sala de Negócios, Espaço das Empresas Juniores, Sala de Metodologia Ativas, entre outras”, ressalta a pró-reitora de Administração e Finanças, Kátia Sorato.

No critério “Cultura Empreendedora” a Unesc ficou atrás apenas da UFRPE (Universidade Federal Rural de Pernambuco). Nele foi avaliado a postura empreendedora dos professores e alunos, além da quantidade de disciplinas de empreendedorismo durante os cursos de graduação. “Introduzir o empreendedorismo para melhorar o ambiente de vida da geração atual e futura é algo muito próximo da nossa missão. Na Unesc ajudamos a preparar os alunos para sua vida e também para o mundo profissional. Um exemplo é o trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Empreendedorismo. Nos orgulha muito receber esse reconhecimento nacional”, comenta a pró-reitora de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Luciane Ceretta.

A melhor do Sul do Brasil entre as não-públicas

Entre as instituições avaliadas, a Unesc é a melhor Universidade não pública da região Sul do Brasil (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). Ela aparece no Índice das Universidades Empreendedoras entre as 5 melhores da região, junto com UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), UEM (Universidade Estadual de Maringá), UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

Como foi feito o estudo

A pesquisa foi realizada por meio de um questionário online que ouviu 5.975 alunos e 318 professores de 43 universidades de todo Brasil. Para elaborar o Índice das Universidades Empreendedoras foram selecionadas as 100 melhores universidades presentes na última edição do RUF (Ranking Universitário da Folha de São Paulo). Dessas, foram excluídas aquelas que não possuíam Empresas Juniores associadas, Enactus (organização internacional sem fins lucrativos dedicada a inspirar os alunos a melhorar o mundo através da Ação Empreendedora), Aiesec (Associação Internacional de Estudantes em Ciências Econômicas e Comerciais) ou núcleo da Rede CsF (Ciência sem Fronteiras), entidades que estimulam o empreendedorismo no ambiente universitário.

A partir das respostas dos questionários online concluiu-se que uma universidade empreendedora leva em conta os seguintes critérios: Cultura Empreendedora (postura empreendedora dos professores e alunos, disciplinas de empreendedorismo); Inovação (pesquisa, patentes, proximidade IES-empresas); Extensão (redes de contato, projetos de extensão); Infraestrutura (qualidade, parque tecnológico); Internacionalização (intercâmbio, publicações e citações internacionais); Capital Financeiro (orçamento, endowment/doação da sociedade civil).

Saiba mais sobre o Índice

 

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Davi Carrer 06 de dezembro de 2016 às 10:57
Compartilhar Comente (1)

Parque Científico e Tecnológico implanta estação geodésica homologada pelo IBGE

Parque Científico e Tecnológico implanta estação geodésica homologada pelo IBGE
Local poderá ser utilizado por estudantes e profissionais (Foto: Divulgação) Mais imagens

Estudantes das engenharias de Agrimensura, Ambiental e Civil, de Geografia e de Arquitetura e Urbanismo da Unesc e profissionais das áreas têm, a partir deste mês, um novo espaço para aprendizado, pesquisa e apoio aos levantamentos topográficos e investigação científica por parte de pesquisadores e engenheiros. O Iparque (Parque Científico e Tecnológico da Unesc) implantou uma estação geodésica passiva, aprovada e homologada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A estação geodésica passiva é constituída por um marco de concreto cuja posição serve como referência precisa a diversos projetos de engenharia, como construção de estradas, pontes, barragens; mapeamento; geofísica e pesquisas científicas. A estação é chamada de passiva porque não possui equipamentos para a captação dos dados.

Segundo o engenheiro agrimensor do Cegeo (Centro de Engenharia e Geoprocessamento) do Ipat (Instituto de Pesquisa Ambiental e Tecnológica) do Iparque, João Paulo Casagrande, a nova estação geodésica passiva da Universidade faz parte da Rede Geodésica Brasileira de primeira ordem e foi a primeira obra física construída a partir de um TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) em Engenharia de Agrimensura da Universidade.

Casagrande comenta que o Cegeo fez uma parceria com o IDT (Instituto de Engenharia e Tecnologia) do Iparque para que todo o projeto fosse feito pela Unesc, da concepção à execução. “O IBGE disponibiliza informações não tão aprofundadas sobre como deve ser construído o marco da estação geodésica. O Diones Delfino (aluno que desenvolveu o TCC), eu e outros profissionais do Ipat fomos buscar mais detalhes para o desenvolvimento do projeto. O IDT pesquisou e criou o projeto do marco e da peça para que os equipamentos sejam acoplados com segurança no marco seguindo recomendações do IBGE”, conta.

A estação geodésica do Iparque é a segunda da Unesc . De acordo com o engenheiro agrimensor do Cegeo, com o novo marco, os alunos e professores têm uma nova opção para desenvolver aulas práticas, em um local sem interferência de veículos e pessoas, e os profissionais da área poderão utilizar para trabalhos técnicos na região mediante contato prévio para agendamento.

Diones Delfino, o estudante responsável pelo TCC que resultou na estação geodésica passiva, comenta que o projeto começou a ser desenvolvido em setembro de 2015 e o tema foi escolhido pelo fato de a região possuir poucas estações e algumas não estarem em pleno funcionamento. Delfino é aluno do curso de Engenharia de Agrimensura da Unesc e funcionário do Cegeo. “Por meio do estudo, mostramos que é possível desenvolver um projeto como esse em um trabalho de conclusão de curso, contendo um bom planejamento e organização. Foram analisados alguns parâmetros que poderão ajudar outros profissionais”, afirma.

O projeto contou com parceria entre o curso de Engenharia de Agrimensura, por meio do professor orientador Leonard Niero da Silveira e o aluno orientando Diones Delfino, o setor de Cegeo (Centro de Engenharia e Geoprocessamento), por meio dos engenheiros Vilson Paganini Bellettini e João Paulo Casagrande do Ipat (Instituto de Pesquisa Ambiental e Tecnológica), o IDT (Instituto de Engenharia e Tecnologia) por meio dos engenheiros Ramon Silveira, Mateus Milanez e Cassiano de Medeiros e  Pegesul Geo-tecnologias, por meio do ex-aluno do curso de Engenharia de Agrimensura da Unesc Gean Pavei.

Acesse o relatório do SAT99641

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 16 de novembro de 2016 às 16:55
Compartilhar Comente

Unesc em recesso segunda e terça-feira

Unesc em recesso segunda e terça-feira
Atividades voltam ao normal quarta-feira (Foto: Arquivo) Mais imagens

Em virtude do feriado da Proclamação da República (15/11), a Unesc entra em recesso a partir da próxima segunda-feira (14/11). As atividades no campus voltam ao normal na quarta-feira (16/11).

O Colégio Unesc, os cursos de graduação, a UJC (Unidade Judiciária de Cooperação), que engloba as Casas da Cidadania e o PAC (Posto de Atendimento e Conciliação), a Biblioteca Central Professor Eurico Back e as Clínicas Integradas também entram em recesso a partir de segunda-feira.

Apenas o Iparque (Parque Científico e Tecnológico) funciona normalmente segunda-feira (14/11), das 8 às 12 horas, e das 13 às 17 horas. Não haverá atendimento no local na terça-feira (15/11).

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 10 de novembro de 2016 às 16:12
Compartilhar Comente