Editora

Novos Lançamentos de livros

 A Editora da Unesc, lançou as recentes obras. Para maiores informações acessar o catálogo de publicações: http://www.unesc.net/portal/capa/index/300/5886/

Matilde, a vaquinha com pescoço torto

Autora: Gislene Camargo

Essa história retrata a infância de uma vaquinha com pescoço torto. Matilde nasceu e desde então não desgrudava da sua mãe, sempre mamando. Quando não cabia mais embaixo da mãe, perceberam que ela tinha o pescoço torto e até diziam que ela vivia no mundo da lua. Mas Matilde, via o mundo de outra perspectiva e pode usar a imaginação e criar histórias incríveis. Os animais que moravam no mesmo sítio de Matilde, decidiram se reunir para pensar na maneira que Matilde iria se alimentar, sendo que o seu pescoço não virava para baixo, como iria comer a grama? E Matilde mostrou a todos que sabia se virar muito bem.

O Quintal Medicinal de Dona Maria: plantas medicinais utilizadas para o tratamento de doenças respiratórias

Organizadoras: Marília Schutz Borges, Patrícia de Aguiar Amaral e Vanilde Citadini-Zanette

Esta obra é resultado da dissertação de mestrado de Marília Schutz Borges concluída no ano de 2014. Traz a história de vida de Maria dos Santos Salvaro (Dona Maria), uma agente da Pastoral da Saúde Regional Sul 4, que utiliza, cultiva e indica plantas medicinais. A presente obra destaca as plantas medicinais que a Dona Maria indica para o tratamento de doenças respiratórias, que historicamente acometem a população da região em função das atividades carboníferas em épocas passadas.

Lugar Comum: do tempo...à vida

Autor: Sansone Pereira

Lugar Comum: do tempo...à vida é obra que reúne poemas cotidianos inéditos, que se distribuem em dois segmentos: do tempo...à vida. A imaginação do autor pode se fundir à imaginação do leitor, que experimenta em suas compreensões, sentimentos, afinidades, transcendências e reciprocidades circunstanciais e imprevisíveis, muitas vezes, não vivenciadas, pelo menos, não deliberadas, mas libertadoras.

Direitos Humanos e Sociedade, volume II

Organizadores:Reginaldo de Souza Vieira e Antonio Carlos Wolkmer

Esse segundo volume, intitulado “Direitos Humanos e Sociedade”, que ora apresentamos a comunidade acadêmica e a sociedade, é resultado das discussões teóricas realizadas pelos(as) pesquisadores(as) (sejam docentes e discentes) do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade do Extremo Sul Catarinense no ano de 2019 e 2020, em seus onze grupos de pesquisa e redes de pesquisa, em parceria com programas de Pós-Graduação e grupos de pesquisa nacionais e internacionais.

O PPGD/UNESC, iniciou os seus trabalhos em 2017 e tem como área de concentração a temática dos “Direitos Humanos e Sociedade”, que  objetiva, a partir de uma perspectiva crítica e interdisciplinar, a investigação científica acerca dos direitos humanos e das relações jurídicas e políticas existentes no seio da sociedade e o seu diálogo com o Estado, tanto no contexto nacional quanto latino-americano. Além disso, se organiza em duas linhas de pesquisa: “Direito Humanos, Cidadania e Novos Direitos” e “Direito, Sociedade e Estado”, eixos que nortearam as discussões teóricas que fundamentaram a presente obra.

Nestes quatro anos de atividades, o PPGD/UNESC, tem  se consolidado como uma referência nacional e internacional no âmbito da pesquisa, bem como com atividades de inserção social de âmbito nacional, na qual se destaca o Curso de Lideranças Comunitárias e Sociais, executado do segundo semestre de 2020, com participantes de mais de uma dezena de estados brasileiros. Cabe destacar a realização do quadriênio de quase 100 eventos (congressos, seminários, workshops, diálogos, colóquios, mesas redondas e palestras), com  a participação de pesquisadores(as) palestrantes e ouvintes de todos os estados brasileiros e da América Latina, Europa, Ásia e África.

 A obra é composta de 14 capítulos  e foi estruturada em duas partes. Os textos foram escritos por pesquisadores(as) do PPGD/UNESC,   do PPGDS/UNESC, da Universidad Autónoma de San Luis Potosí (México), da Universidad Andina Simón Bolívar-Sede Ecuador,  da Universidade de Luxemburgo, da Universidade de Santa Cruz do Sul (PPGD), da Universidade Federal de Goiás (UFG), da Universidade Tiradentes UNIT – SE e AL, da Universidade Federal do Pará (UFPA), do Centro Universitário do Pará (CESUPA), da Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP),  da Universidade de Caxias do Sul (UCS),  da Universidade de Santa Maria (RS) e da Fundação do Ministério Público – FMP/RS.

Cabe destacar também que muitos dos textos produzidos são fruto de discussões realizadas no âmbito dos convênios e parcerias mantidas pelo PPGD/UNESC, das quais: Convênio com a Maestria em Derechos Humanos da Universidad Autónoma de San Luis Potosí (México); REDE INTERINSTITUCIONAL DE GRUPOS DE PESQUISA (EGRUPE), por meio de seus grupos de pesquisa: PPGD/FMP, PPGD/UNISC e PPGD/UNESC; REDE INTERINSTITUCIONAL BENS COMUNS, NOVOS DIREITOS E PROCESSOS DEMOCRÁTICOS EMANCIPATÓRIOS (PPGD/UNESC, PPGD/UCS, PPGD/UNILASALLEe UNIFRA/RS); REDE INTERINSTITUCIONAL REPUBLICANISMO, JURISDIÇÃO E CIDADANIA (PPGD/UFSC, PPGD/UNESC, PPGD/UCS, PPGD/UNOCHAPECÓ e Universidad Leon – Espanha); REDE BRASILEIRA DE PESQUISA JURÍDICA EM DIREITOS HUMANOS (formada pelos PPGDs da UNESC, UNIRITTER, UNIJUÍ, UFMS, PUC-CAMPINAS, UNIT, UNICAP, CESUPA, UFPA)..

Por fim, aproveitamos o ensejo para agradecer a Universidade do Extremo Sul Catarinense, instituição comunitária do Sul de Santa Catarina que  por meio do Programa Grupos de Pesquisa, de sua Pró-Reitoria Acadêmica,  tem  financiado e priorizado a consolidação da produção científica de qualidade, reconhecida nacionalmente  e internacionalmente e a Fundação do Amparo a Pesquisa de Santa Catarina (FAPESC), que por meio a edital do Proeventos e de grupos de pesquisa, contribuiu com a construção desta obra.

Republicanismo, Cidadania e Jurisdição, volume I

Organizadores: Clóvis Eduardo Malinverni da Silveira, José Isaac Pilati e Reginaldo de Souza Vieira

Esse primeiro volume, intitulado “Republicanismo, Cidadania e Jurisdição”, que ora apresentamos a comunidade acadêmica,  surge a partir das discussões teóricas desenvolvidos pelos(as) pesquisadores(as) vinculados(as) as Instituições e as Programas de Pós-Graduação que fazem parte da Rede de Pesquisa em Republicanismo, Cidadania e Jurisdição (RECIJUR), entre os anos de 2019 e 2020.

A Recijur foi criada pelo dezembro de 2018, na cidade de Florianópolis a partir da iniciativa inicial dos Programas de Pós-graduação em Direito da Universidade Federal de Santa Catarina, da Universidade do Extremo Sul Catarinense e da Universidade de Caxias do Sul, sob a liderança do Prof. Dr. José Isaac Pilati.

A Recijur é composta atualmente pela UFSC, UNESC, UCS, UNOCHAPECÒ e Esucri, tendo realizada em dezembro de 2019 na UFSC o seu primeiro seminário, com mesas teóricas e apresentação de trabalhos das pesquisas realizadas no âmbito dos programas parceiros. Além do seminário, outras reuniões foram realizadas, bem como orientações de teses, dissertações, trabalhos de conclusão de pesquisa e iniciação científica no âmbito das instituições parceiras tendo por referência o escopo teórico da Recijur.

A obra é composta de 10 capítulos  e foi estruturada em duas partes e contém textos dos(as) pesquisadores(as) do PPGD/UFSC, do PPGD/UNESC, do PPGDS/UNESC e do PPGD/UCS. A primeira intitulada “Republicanismo, Cidadania e Participação Popular”, traz discussões acerca dos marcos históricos, teóricos e metodológicos da Recijur; das assembleias romanas e das audiências públicas; da democracia participativa como pilar da boa governança; da participação popular na defesa do meio ambiente e do pluralismo jurídico como mecanismo para a construção da cidadania participativa na política nacional de assistência social. Já na segunda parte denominada “Republicanismo, participação, bens comuns e jurisdição” são escritos que tratam da regularização fundiária (lei 13.465/2017) como instrumento de efetivação da cidadania; dos conflitos coletivos em Santa Catarina a partir de uma análise das fontes romanísticas; do patrimônio genético brasileiro como bem de uso comum do povo; do comum e suas contribuições para a concretização do direito à cidade sustentável e movimentos sociais e republicanos feministas e a conquista dos direitos trabalhistas.

Aproveitamos o ensejo para agradecer a Universidade do Extremo Sul Catarinense, instituição comunitária do Sul de Santa Catarina, que  por meio do Programa Grupos de Pesquisa, de sua Pró-Reitoria Acadêmica,  tem  financiado e priorizado a consolidação da produção científica de qualidade, reconhecida nacionalmente  e internacionalmente e financiou a produção dessa obra.

Por fim, agradecemos a todos(as) que contribuíram com a realização deste livro e esperamos que os textos ora apresentados a comunidade acadêmica  e a sociedade, tendo por referência os  estudos políticos e jurídicos das fontes romanas, desde o marco republicano da seccessio plebis  possa contribuir na construção de um contraponto ao público-privado moderno, cujo reducionismo é incapaz de resolver a complexidade dos conflitos pós-modernos e que tornou  a participação cidadã ao mero formalismo eleitoral, retirando da sociedade a sua capacidade jurídica e política.

Estado, Política e Direito: políticas públicas, cidadania  e direitos humanos, volume IX

Organizadores: Reginaldo de Souza Vieira e Ismael Francisco de Souza

Esta obra, intitulada Estado, Política e Direito: políticas públicas, cidadania  e direitos humanos, é resultado dos estudos e pesquisas construídas por docentes  e discentes vinculados ao Núcleo de Estudos em Estado, Política e Direito da Universidade do Extremo Sul Catarinense (NUPED/ UNESC) e ao Laboratório de Direito Sanitário e Saúde Coletiva (LADSSC/UNESC). Este volume é o  nono  de um conjunto de obras organizadas pelo NUPED e por seus parceiros. O NUPED,  fundado em 2005, é composto de pesquisadores(as), vinculados(as) ao PPGD/UNESC e ao PPGDS/UNESC.

Esta edição, além de trazer a contribuição das pesquisas realizadas no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Direito da Unesc nos anos de 2019-2020,  inclui a relevante colaboração de pesquisadores(as)   dos Programas de Pós-Graduação em Desenvolvimento  Socioeconômico, em Educação e em Ciências Ambientais da Unesc, além  de outras instituições, tais como a Universidade Federal de Santa Catarina e a Universidade de Santa Cruz do Sul que se tornaram ao longo dos anos essenciais parceiros nas atividades de pesquisa interinstitucional. 

A obra é composta de 14 capítulos  e foi estruturada em três partes: ESTADO, DIREITOS HUMANOS, CIDADANIA E MOVIMENTO DECOLONIAL; ESTADO,  POLÍTICAS PÚBLICAS E DIREITO FUNDAMENTAL À SAÚDE e  ESTADO, TRABALHO E POLÍTICAS PÚBLICAS.

Neste sentido, partindo da construção teórica desta obra, o NUPED oferece a academia e a sociedade contribuições interdisciplinares de modo a fortalecer as concepções e o papel do Estado contemporâneo na garantia dos direitos humanos,  políticas públicas e da concretização da cidadania para além do aspecto formal e legal e de uma  participação democrática inclusiva e emancipatória.

Por fim, aproveitamos o ensejo para agradecer a Universidade do Extremo Sul Catarinense, instituição comunitária do Sul de Santa Catarina que  por meio do Programa Grupos de Pesquisa e apoio ao stricto sensu, de sua Pró-Reitoria Acadêmica,  tem  financiado e priorizado a consolidação da produção científica de qualidade e comprometida com a transformação social, reconhecida nacionalmente  e internacionalmente e a Fundação do Amparo a Pesquisa de Santa Catarina (FAPESC), que por meio a edital do Proeventos e de grupos de pesquisa, contribuiu com a construção desta obra.Público-Alvo: pesquisadores(as) e estudantes da área do direito e das Ciências Sociais Aplicadas e Humanas de forma geral.

Horizontes Conteporâneos do Direito na América Latina . Pluralismo, Buen Vivir, Bens Comuns e Princípio do “Comum”

Autores: Antonio Carlos Wolkmer e Maria de Fatima Schumacher Wolkmer

Esta obra projeta algumas das mais relevantes  questões do Direito Contemporâneo na América latina, com ênfase as conquistas consagradas pelo Constitucionalismo pluralista da região, onde não somente revela um olhar critíco-interdisciplinar, mas, sobretudo, representa o esforço dos autores no intento de contribuir para a discussão política, social e epistemológica para um pensamento de ruptura, descolonização e emancipação. 

18 de maio de 2021 às 10:07
Compartilhar Comente