Editora

Livro publicado pela EdiUnesc levará história do projeto Geoparque para dez mil crianças

Livro publicado pela EdiUnesc levará história do projeto Geoparque para dez mil crianças
Material em formato de quadrinhos, intitulado “Turma do Geoparquito em: sonhando com um Geoparque no Sul do Brasil”, foi lançado oficialmente nesta sexta-feira (28/2) (Fotos: Mayara Cardoso) Mais imagens

Em um livro em forma de quadrinhos, ilustrado, colorido, de linguagem acessível e muito atrativo, a Unesc e o Consórcio Intermunicipal Caminhos dos Cânions do Sul levarão a história do projeto Geoparque para dez mil crianças da rede pública de ensino nos sete municípios que compõe o grupo. O material, intitulado “Turma do Geoparquito em: sonhando com um Geoparque no Sul do Brasil”, foi lançado de forma oficial nesta sexta-feira (28/2) no auditório da Prefeitura de Praia Grande na presença de autoridades e professores com a assinatura do termo de cooperação entre a Unesc e o consórcio para ações educacionais em torno no projeto.

A autoria da história, cheia de informação científica contada de forma acessível, é dos professores Nilzo Ivo Ladwig (Laboratório de Planejamento e Gestão Territorial) e Juliano Bitencourt Campos (Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz), do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPGCA), da Unesc, e de Jucélia Tramontin Dalpiás, professora da rede estadual de ensino de Praia Grande. Já a ilustração do material ficou por conta do acadêmico do curso de Artes Visuais da Unesc, Eduardo Pioner Peixoto. O objetivo dos estudiosos ao preparar o material ao longo de três anos foi apresentar para as crianças e, logo, suas famílias, o Projeto “Geoparque Caminho dos Cânions do Sul” e enaltecer a sua importância para a região e para o país, fazendo com que a própria região reconheça e se orgulhe do patrimônio que possui.

A viabilização da publicação que evidencia todos esses recursos por meio da EdiUnesc, conforme o coordenador do eixo de educação do projeto Geoparque, Fabiano Souza, é o primeiro passo de tudo aquilo que é vislumbrado para o futuro. “Vamos fazer de tudo para que a gente consiga cada vez mais levar o projeto adiante através do Geoparquito. É ele que vai nos acompanhar nesta jornada e, esperamos, em outras que estão por vir”, acrescenta. O lançamento do gibi faz parte do movimento de consolidação da região como ponto turístico e para o reconhecimento do local como o segundo geoparque pela Unesco.

Conforme Juliano, um dos autores que também atua como coordenador do Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz (LAPIS), a ação feita em parceria traz benefícios para o Consórcio, para a região e para a Universidade, que se aproxima ainda mais da região e divide sua expertise em prol do desenvolvimento local.

Representando a reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, o editor-chefe da EdiUnesc, Dimas de Oliveira Estevam, agradeceu a parceria com o Consócio em prol do projeto Geoparque. “A gestão da Universidade tem o propósito de aproximar a Instituição da comunidade e esse é mais uma ação que tem esse objetivo. Ao colaborar com a região, oferecendo informação e conscientização, a Universidade colabora para o fortalecimento do projeto e sua consolidação perante os moradores dos municípios, atores fundamentais em todo o processo”, completou.

Os municípios que fazem parte do projeto são Jacinto Machado, Morro Grande, Praia Grande, Timbé do Sul, em Santa Catarina, e Cambará do Sul, Mampituba e Torres, no Rio Grande do Sul. Prefeitos, secretários de educação e representantes estiveram na solenidade e receberam simbolicamente edições do gibi que serão encaminhadas para todas as crianças da rede pública dentro dos projetos de ensino de cada uma das séries.

A obra está disponível para download gratuito na página da EdiUnesc. O objetivo é que o conteúdo seja compartilhado ao maior número de pessoas possível, divulgando, assim, as riquezas do projeto Geoparque.

Mayara Cardoso - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

28 de fevereiro de 2020 às 16:30
Compartilhar Comente

Lançamento do gibi "Turma do Geoparquito"

Lançamento do gibi
Mais imagens

Acontece amanhã, dia 28, às 9h, no auditório da Prefeitura de Praia Grande, o lançamento de mais uma obra publicada pela EdiUnesc, intitulado “Turma do Geoparquito em: sonhando com um Geoparque no Sul do Brasil”. A cerimônia de lançamento é aberta ao público e contará com a presença dos autores Jucélia Tramontin Dalpiás, Nilzo Ivo Ladwig e Juliano Bitencourt Campos.

Com linguagem de fácil compreensão para as crianças, e abordando o tema de forma lúdica, a obra surge como um importante material de apoio na divulgação sobre o que é um Geoparque e sua importância para o desenvolvimento da região, e será distribuído para as escolas dos municípios que fazem parte do território do projeto Geoparque. 

Por: Aline Demboski 27 de fevereiro de 2020 às 13:57
Compartilhar Comente

Promoção Livro do mês continua em 2020

Promoção Livro do mês continua em 2020
Mais imagens

Iniciamos o ano de 2020 com o livro “Cultura e natureza em Ibiraquera: poesia e conflitos numa comunidade tradicional" abrindo a promoção deste ano. Esta é uma obra que se insere no campo interdisciplinar, do qual faz parte a Psicologia Ambiental, e na escuta dos nativos que habitam o lugar. Os capítulos revelam que a apropriação do espaço é compreendida nos conceitos de identidade de lugar, laços com o lugar, personificação do lugar, na manutenção da cultura local ou na saudade de alguns eventos psicossociais já desaparecidos. Os relatos mostram-se repletos de simbologias, significados, lugares sagrados e estéticos, afetividade ao espaço físico, social e cultural de Ibiraquera. Observa-se que há uma transição entre o tradicional, o moderno e o pós-moderno advinda em grande parte com o turismo, tido em alguns momentos das narrativas como positivo e na maioria das entrevistas como desagrado, desconfiança, ameaça ao espaço natural e cultural da comunidade. Este novo modelo de organização sociocultural trazido com a pós-modernidade encontra resistência pelos habitantes do lugar, revelando um processo de não apropriação deste novo modo de vida. Esta obra traz uma contribuição científica que repercute na integração com os diversos saberes científicos e populares – inter e transdisciplinares - revelando uma dialogicidade pertinente à qualidade e sustentabilidade dos ambientes costeiros com modos de vida tradicional e, por fim, pretende motivar pesquisadores, leitores, turistas e nativos para compreender a topofilia da comunidade tradicional de Ibiraquera-SC.”

Seu valor original é de R$ 56,00, e será vendido ao valor de R$ 10,00 até o dia 29/02/2020.

Por: Aline Demboski 10 de fevereiro de 2020 às 09:13
Compartilhar Comente