Setor de Comunicação Integrada

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

Feira de obras do Projeto Armazém traz diferentes linguagens artísticas à Unesc

Feira de obras do Projeto Armazém traz diferentes linguagens artísticas à Unesc
Alunos, professores e comunidade levaram obras para casa (Fotos: Mayra Lima) Mais imagens

Colecionador de artes, o estudante do curso de História da Unesc Guilherme Orestes ficou encantado com a Feira de Publicação de Artistas do Projeto Armazém, que ocorreu na Unesc durante esta quinta-feira (20/4). O projeto traz em seu acervo obras de mais de 300 artistas, e dentro deste número, estão alunos e professores da Unesc, além de alguns artistas de Criciúma.

Gravuras, panfletos, desenhos, esculturas e diversas outras linguagens artísticas compõem o acervo. Guilherme aproveitou o encontro para levar algumas obras para casa. “Gosto de todo tipo de arte, e existem tantos tipos nesse projeto que achei incrível. Essa feira parece um parque de diversões para mim”, brincou o aluno.

O coordenador do curso de Artes Visuais da Unesc, Marcelo Feldhaus, comentou que a ação traz uma mostra do cenário artístico contemporâneo. “Nesta edição, artistas de Criciúma produziram obras geradas a partir do encontro com o projeto e com oficinas para formação que ocorreram na Unesc. A partir de agora esses profissionais se inserem ao projeto armazém”, ressaltou.

O projeto Armazém

O título do projeto é inspirado na primeira edição do Armazém que ocorreu no Museu Victor Meirelles, em Florianópolis. O Museu foi a casa natal de Victor Meirelles e se tornou um bar e armazém durante parte da primeira metade do século XX. A imagem utilizada para compor os cartazes de todas as edições é uma fotografia de acervo familiar da idealizadora do projeto, Juliana Crispe. Um retrato do seu bisavô, Osvaldo Manoel Valgas, conhecido como seu Vadico.

Quintas Culturais


A Feira fez parte da programação do projeto Quintas Culturais da Unesc. A iniciativa parte do Setor Arte e Cultura da Unesc e tem o objetivo de promover o desenvolvimento cultural, trazendo todas as quintas-feiras apresentações artísticos-culturais no campus da Universidade. Para fazer parte desta experiência, os interessados podem entrar em contato com o Setor no telefone 3431-2622 ou pelo e-mail cultura@unesc.net.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Mayra Antonio De Lima 20 de abril de 2017 às 16:56
Compartilhar Comente

Turma de Pedagogia visita exposição Sistema Operacional da Existência

Turma de Pedagogia visita exposição Sistema Operacional da Existência
Acadêmicos conheceram obras do artista Yann Ziegler Mais imagens

Um encontro para reverenciar a natureza e o meio ambiente. Os calouros de Pedagogia da Unesc participaram de uma visita mediada à exposição Sistema Operacional da Existência, do artista Yann Ziegler. Os acadêmicos estiveram, na noite da última quarta-feira (19/4), no Espaço Cultural Toque de Arte da Unesc, vinculado ao Setor de Arte e Cultura,  durante a disciplina Fundamentos das Linguagens Artísticas, ministrada pela professora Edina Regina Baumer.

Os alunos conheceram as obras construídas com sucatas encontradas pelo artista. Nos trabalhos eles encontraram uma temática que busca, por meio do contato com a arte, promover a paz, a inclusão. O grupo recebeu a mediação da bolsista do Setor de Arte e Cultura Bruna Ribeiro.

O local da exposição pode ser encontrado no Hall do Bloco Administrativo da Universidade. As obras ficam disponíveis até o dia 26 de maio

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

20 de abril de 2017 às 11:37
Compartilhar Comente

Unesc aprova projeto com apoio do Ministério da Cultura e da Secretaria de Estado da Cultura

Unesc aprova projeto com apoio do Ministério da Cultura e da Secretaria de Estado da Cultura
Projeto Boi de Mamão na Comunidade ficou entre os contemplados (Foto: Arquivo) Mais imagens

Foram mais de 130 projetos inscritos para o “Mais Cultura”, um programa do Governo Federal que incorpora a cultura como vetor importante para o desenvolvimento do país. Dentre os projetos enviados, 50 foram selecionados, e a Unesc está entre eles. O projeto “Boi de Mamão na Comunidade” vai receber uma premiação de R$ 25 mil. Os recursos são provenientes da parceria entre a Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte e o Ministério da Cultura.

O projeto da Unesc tem o objetivo de trabalhar com a comunidade aspectos da cultura popular a partir da realização de oficinas. Duas escolas públicas de Criciúma já estão previstas como parceiras a Escola Governador Heriberto Hulse e a Escola Hercílio Amante. O folguedo será recriado com novas ideias e conceitos de personagens e cantorias, envolvendo a comunidade estudantil, professores e familiares no processo de criação.

Para a coordenadora do Setor de Arte e Cultura da Unesc, Amalhene Baesso Reddig, o projeto dialoga com as ações de preservação do patrimônio material e imaterial conforme indicado no documento norteador de políticas públicas do município. “É fundamental trabalhar com a comunidade no sentido de ampliar o conhecimento e acesso à cultura e para que possamos reconhecer a importância da cultura popular. O projeto favorecerá diálogos entre as linguagens musical, teatral, literária e visual além de resguardar bens e tradições”, ressaltou.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Mayra Antonio De Lima 17 de abril de 2017 às 15:11
Compartilhar Comente

Alunos espalham arte pela Unesc

Alunos espalham arte pela Unesc
Espaços da Universidade receberam intervenções artísticas dos acadêmicos Mais imagens

Você passou por alguma intervenção artística recente no campus? Elas foram criadas pelos acadêmicos de Artes Visuais que visitaram os espaços da Unesc e usaram a cor e a criatividade para aguçar o pensamento artístico por quem passa pelo local. A atividade foi concluída na última sexta-feira (7/4) e vai enfeitar a Universidade até a próxima segunda-feira (17/4).

A proposta da atividade é discutir com os alunos a percepção do campus e explorar em alguns espaços as cores, estabelecendo um diálogo com o lugar e quem passa por ele.

Origamis

Iolanda Peres escolheu dar vida aos pássaros por meio de origamis coloridos e os colocou entre os ateliês do curso. Ela buscou inspiração no Japão, seu trabalho visto de perto apresenta Tsuru, uma cegonha que quando presente significa um desejo de mil felicidades, vida longa e gratidão.

Do chão a parede

Paloma de Souza Marques e Adriano Biz Mezari reaproveitaram os materiais utilizados por Paloma, em suas criações como designer de interiores, para compor uma passagem do chão a parede, ao lado da Centac.

Cubo amarelo

Lucas Borges da Silva e William Fernandes Bombazaro transformaram o ladrilho vermelho da calçada, em frente aos ateliês, e fita adesiva amarela para criar o desdobramento de um cubo. O quadrado quando ampliado ganha uma tridimensionalidade pelo deslocamento de linhas que redesenham o espaço.

Verde

Oniela Machado se apropriou dos círculos da calçada para fazer arte. Quem passeia pelo campus se depara com o pigmento verde reforçando o desenho do círculo.

Vermelho morte e vida

Ana Paula Gallas Fernandes e Adrieli Guinardini Roman optaram por intervir no espaço. Com uma linha formada por um tecido pintado de vermelho, amarrado, fizeram referências a morte e vida. 

O céu caiu

Alice da Silva Meis estabelece uma pausa na passagem, ocupando uma parte com uma pintura azul, que segundo a artista é uma queda do céu. Abaixo da cor, escorre as palavras olhar.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

11 de abril de 2017 às 11:17
Compartilhar Comente

Sustentabilidade e arte no Espaço Cultural da Unesc

Sustentabilidade e arte no Espaço Cultural da Unesc
Exposição de Yann Ziegler fala sobre inclusão com repaginação de objetos (Fotos: Mayra Lima) Mais imagens

Um encontro para celebrar a arte. Na noite desta quarta-feira (5/4) foi aberta a exposição "Sistema Operacional da Existência", no Espaço Toque de Arte da Unesc, do artista Yann Ziegler. Para ele a arte deve reverenciar à natureza e ao meio ambiente, assim, Yann transforma sucatas em obras diferenciadas. A temática aborda um sistema que, segundo ele, é o mais eficiente em conduzir à paz: a inclusão. A exposição está aberta para visitação até o dia 26 de maio.

Além da mostra de obras, o encontro contou com outras linguagens artísticas. Os professores da Unesc Richarles Carvalho e Zeca Virtuoso também participaram da abertura, eles levaram voz e violão para o espaço. Segundo Yann, a arte é o fazer humano mais importante que existe. “Se não existisse arte nós não estaríamos aqui, pois fomos conduzidos por veículos que foram desenhados antes. A partir dela que surgiu tudo que existe neste mundo. Por exemplo, este prédio, só estamos aqui porque ele foi desenhado, e desenho é arte. Sem a arte estaríamos nus, sentados em pedras”, comentou o artista.

A coordenadora do Setor de Arte e Cultura da Unesc, Amalhene Baesso Reddig, agradeceu a presença dos artistas, estudantes de Artes visuais, e de estudantes e profissionais de outras áreas que estavam presentes. Ela comentou, que todos devem e podem entrar no mundo da arte. “O Yann é um advogado artista, e todos podem se aventurar pelas artes. Quando entramos em contato com a arte nos tornamos seres humanos melhores, mais sensíveis mais compreensíveis. É possível fazer parte deste universo de diversas formas”, comentou a professora.

Bate-papo


Durante a tarde desta quarta-feira (5/4), Yann conversou sobre a exposição com estudantes dos cursos de Artes Visuais, acompanhados pelo professor Marcelo Feldhaus, de Geografia, acompanhados pela professora Carina Fernandes de Andrade Freitas, além da comunidade. O artista abordou assuntos como a sua trajetória artística, processo criativo, entre outros.

Saiba mais

Em 2017 o Espaço Toque de Arte ainda vai receber mais duas exposições. As obras de Eugênia França, em “Do lado de cá, do lado de lá” e a exposição “Exercícios”, de Sarah Uriarte e Kim Coimbra.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Mayra Antonio De Lima 05 de abril de 2017 às 22:22
Compartilhar Comente