AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

No Dia Nacional do Livro Infantil, projeto Teatrando realiza contação de histórias

No Dia Nacional do Livro Infantil, projeto Teatrando realiza contação de histórias
Crianças da escola Ufo Way conheceram a obra de Monteiro Lobato (Foto: Ana Sofia Schuster) Mais imagens

A obra de Monteiro Lobato é sempre referência quando o assunto é literatura. E para marcar o Dia Nacional do Livro Infantil, comemorado em 18 de abril, participantes do projeto Teatrando, do curso de Pedagogia da Unesc levaram as aventuras das personagens do Sítio do Pica-Pau Amarelo para crianças da escola Ufo Way. A contação de histórias ocorreu nesta quarta-feira (18/4) no Espaço Cultural do Angeloni Center e reuniu funcionários da empresa e seus filhos, atendidos pela escola de Educação Infantil mantida pela Ufo Way.

Cinco acadêmicos que participam do projeto Teatrando, vinculado à Brinquedoteca do curso de Pedagogia, estiveram no local. Segundo a coordenadora do curso de Pedagogia da Unesc e do Teatrando, Gislene Camargo, o projeto tem o objetivo de preparar os acadêmicos para contar histórias, dramatizar e trabalhar com as crianças.

“O grupo do Teatrando é composto por 25 alunos. Começamos com a Pedagogia e alguns alunos de Artes Visuais e Letras pediram para entrar e então abrimos cinco vagas para outros cursos de Licenciatura da Unesc. Realizamos ações fora da Universidade e na Brinquedoteca, onde recebemos as crianças. Todos os anos o grupo realiza um espetáculo aberto ao público no Auditório Ruy Hülse e este ano vamos apresentar a peça “A bruxinha que era boa””, conta Gislene.

A diretora Pedagógica da Ufo Way, Karina Costa, conta que a empresa acredita que é preciso incentivar a leitura desde cedo. “Em alusão ao Dia do Livro estamos homenageando Monteiro Lobato. Foi trabalhado com as crianças a biografia e obra dele e hoje estamos com exposição do trabalho produzido por elas. Além desta parceria nesta semana, já desenvolvemos atividades com a ajuda da Unesc em alguns projetos. Estamos valorizando a Pedagogia e prestigiando os alunos que estão fazendo o curso. Para nós isso é muito importante”, afirma.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 19 de abril de 2018 às 13:23
Compartilhar Comente

Curso de Aperfeiçoamento na Rede de Atenção à Pessoa com Deficiência vira e-book

Curso de Aperfeiçoamento na Rede de Atenção à Pessoa com Deficiência vira e-book
Lançamento ocorreu na noite desta quarta-feira (Fotos: Mayra Lima) Mais imagens

Uma obra que vai contribuir para o desenvolvimento de estratégias voltadas ao cuidado em saúde de Criciúma e região. Foi com esse objetivo que o curso de Aperfeiçoamento na Rede de Atenção à Pessoa com Deficiência, fruto de um projeto da Unesc, em parceria com o CER (Centro Especializado em Reabilitação) e com o Pronas/PCD (Programa Nacional de Apoio a Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência), lançou seu primeiro e-book na noite desta quarta-feira (18/4).

A capacitação iniciou em 2016, e foi ofertada aos profissionais das áreas da Educação, Saúde e Assistência Social dos municípios, e de instituições públicas e filantrópicas de Criciúma e região. Essa capacitação proporcionou 200 horas de formação com encontros semanais, desenvolvidos em seis módulos focados na ampliação do acesso e da qualificação ao atendimento deste grupo. Para cada assunto foi gerado um capítulo do e-book.

“Os municípios têm carência de capacitações referentes à esta área específica e o livro digital se transforma em um relevante material de pesquisa e consolidação dos temas tratados, possibilitando que toda a comunidade possa ter acesso dos conteúdos abordados.”, afirma a coordenadora do CER, Tatiane Macarini.

O presidente do Conselho da Pessoa com Deficiência de Criciúma, Claudio Pacheco, comentou que além de o curso proporcionar uma capacitação diferenciada aos profissionais, a Unesc, por meio do CER, faz um trabalho de suma importância para a região. “Grande parte da população não tem acesso há grandes clínicas, e a Unesc faz um trabalho de ponta, comportando ações que faltam na rede pública”, comentou.

O lançamento contou  a participação da técnica de Saúde da Pessoa com Deficiência da Secretaria da Saúde do Estado de Santa Catarina Jaqueline Reginatto, junto aos demais organizadores da obra. Que trouxe informações aos participantes referentes às polícias públicas do estado.

Confira o e-book (clique aqui)

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayra Antonio De Lima 18 de abril de 2018 às 21:54
Compartilhar Comente

Assembleia Legislativa homenageia os 50 anos de história da Unesc

Assembleia Legislativa homenageia os 50 anos de história da Unesc
Sessão especial ocorreu nesta segunda-feira na Universidade (Fotos: Mayra Lima) Mais imagens

A trajetória da Unesc ao longo de seus 50 anos de vida – comemorados em 2018 – foi motivo de homenagem na noite desta segunda-feira (16/4). Em sessão especial no Auditório Ruy Hülse, no campus da Universidade, a Alesc (Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina) reconheceu a importância da Instituição para o desenvolvimento regional e para a formação de profissionais e cidadãos.

O evento, aberto ao público, contou com a presença de alunos, professores e funcionários da Instituição, além de pessoas que fizeram parte dos 50 anos da Universidade Comunitária da região e lideranças do cenário político e econômico.

A sessão especial foi proposta pelo deputado estadual Rodrigo Minotto, com o apoio dos deputados Cleiton Salvaro e Valmir Comin. Durante o evento foram homenageadas pessoas e entidades que contribuíram para o desenvolvimento da Universidade ao longo de seus 50 anos.

A reitora da Unesc, Luciane Ceretta, parabenizou a todos que formam a comunidade acadêmica e enfatizou que a Instituição só chegou no patamar em que se encontra em função dos sonhos e trabalho de muitas pessoas. “Parece que foi ontem. O sonho de muitos e muitas se concretizou. Que a nossa Unesc continue comunitária e cada vez mais de todos e todas. Que ela avance e cumpra cada vez mais o proprósito de uma educação superior sem donos e sem amarras. Se tiver donos, que sejam todos nós. Que a Unesc sempre prime pela qualidade, seriedade e sustentabilidade. Somos uma universidade que não para de crescer. Uma universidade da diversidade e da pluralidade”, afirma Luciane. “Tudo pela Unesc, pela sociedade do sul catarinense, pelo ensino superior de qualidade, pela elevação da cidadania e pela dignidade das pessoas que aqui estão”, complementa.

O evento teve a presença da reitora e do vice-reitor da Unesc, Luciane Ceretta e Daniel Preve; do presidente do DCE Unesc, Alexandre Bristot; do doutor Ruy Hülse – que criou em 22 de junho de 1968, pela Lei Municipal número 697, a Fucri; do prefeito de Criciúma Clésio Salvaro; do presidente da Câmara de Vereadores de Criciúma, Júlio Colombo; do promotor da Comarca de Criciúma, Diógenes Vieira Alves; dos deputados estaduais Rodrigo Minotto, Cleiton Salvaro, Valmir Comin, Ricardo Guidi, Ada de Luccae Luis Fernando Cardoso; do deputados federais Espiridião Amin e Jorge Boeira.

Reconhecimento estadual


Segundo Minotto, a Universidade forma profissionais com o comprometimento com a sociedade e produz conhecimento, gera pensamento crítico, articula saberes, forma cidadãos críticos, profissionais e lideranças intelectuais. “A Unesc aponta para novos horizontes, abre caminhos e contribui para o desenvolvimento de toda uma região”, destaca o deputado.

Para Comin, a Unesc tem papel importante no desenvolvimento. “Hoje a Unesc esbanja conhecimento não só para o Estado, mas para o imenso Brasil. Toda a bancada do Sul catarinense é cossignatária desta justa homenagem”.

O deputado Salvaro enfatiza que a Unesc é uma instituição importante para todo o Estado. "Todo o bem que aqui foi concebido foi espalhado. A Unesc é um celeiro de profissionais qualificados e comprometidos. O nome da nossa Unesc é respeitado não só aqui, mas no Brasil e no exterior".

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, salientou, em sua fala, a importância da Unesc para a região, em especial Criciúma, e lembrou da coragem de Ruy Hülse ao criar, por Lei Municipal, a primeira Instituição de Ensino Superior comunitária da região. “Não podemos imaginar o desenvolvimento de Criciúma sem a Unesc. O doutor Ruy Hülse foi, na época, um homem visionário. Ele enxergou muito além”.

O ex-reitor da Unesc, Edson Rodrigues, falou em nome dos homenageados da sessão solene e lembrou que as pessoas da comunidade se sentem acolhidas pela Instituição. “Você chega nos Bairros e a Unesc está lá representada e atuante. Uma Universidade não se faz apenas com ensino. Se faz com amor e respeito. Chegamos muito além dos prognósticos pelo motivo de que respeitamos uns aos outros”.

Homenageados

Ruy Hülse – Ex-Prefeito de Criciúma
Rodeval José Alves- Ex-Diretor Presidente da Fucri
Alfredo José da Veiga Neto- Ex-Diretor Presidente da Fucri
Robison Westphal- Ex-Diretor Presidente da Fucri
Altaniro Furlaneto- Ex-Diretor Presidente da Fucri
Antonio Milioli Filho- Ex-Diretor Presidente da Fucri e Ex-Reitor da Unesc
Aloisio Stupp- Ex-Diretor Presidente da Fucri
Enio Coan- Ex-Diretor Presidente da Fucri
Laênio José Ghisi- Ex-Diretor Presidente da Fucri
Walmir Antônio Orsi - In Memoriam
José Alfredo Beirão - In Memoriam
Altair Guidi - In Memoriam
Edson Carlos Rodrigues - Ex-Diretor Presidente da Fucri e Ex-Reitor da Unesc
Gildo Volpato - Ex-Diretor Presidente da Fucri e Ex-Reitor da Unesc
Alfredo José da Veiga Neto - Ex-Conselheiro Titular
Carlos Augusto Borba - Ex-Conselheiro Titular
Army Faisca - Ex-Conselheiro Titular
Benedito Narciso Rocha - In Memorian
Enedir Luiza Meller - Ex-Secretária dos Conselhos da Fucri/Unesc
Célia Rovere Canarin - Ex-Diretora da Faciecri
Joaquim Arantes de Bem - Ex-Diretor do Curso de Educação Física
Pedro Isau Conti - In Memoriam
Carla Cristina Casagrande Monteiro - Analista Administrativa
Valeria Treviso - Supervisora de EAD
Lorete Tasca Marcos - Analista Acadêmica
Janete Triches – Professora
Felipe Dal Pizzol – Professor
Edson Luiz da Silva – Professor
Giovana Fátima da Silva Soares - Assistente Administrativo
Sonia Goreti Santos da Conceição - Integrante da Equipe de Apoio
Amalhene Baesso Reddig – Professora
Carmen Furlanetto - Professora
Dalva De Luca Dias – Chefe de Gabinete do deputado estadual Rodrigo Minotto

Dados da Unesc


Melhor universidade não estatal de Santa Catarina segundo o RUF (Ranking Universitário Folha) 2017;
18ª melhor instituição não estatal do Brasil;
A Unesc está entre as 19 Instituições de Ensino Superior do Brasil a receber o selo de acreditação do CFM (Conselho Federal de Medicina) e da ABEM (Associação Brasileira de Educação Médica);
A Unesc figura no seleto grupo formado por 22% das 4.175 Instituições de Ensino Superior brasileiras que obtiveram aumento no conceito de qualidade de seus PPGs (Programas de Pós-Graduação) na avaliação da Capes;
Possui ainda o Iparque (Parque Científico e Tecnológico) que realiza parcerias e presta serviços para municípios da região e empresas de diversos estados brasileiros;
13.000 alunos de graduação, especialização, metrados e doutorados;
1.500 funcionários;
Mais de 1.000 pessoas que transitam diariamente entre as Clínicas Integradas, Unidade Judiciária de Cooperação e outros serviços dedicados à comunidade;
54 cursos de graduação;
48 cursos de especialização;
sete mestrados;
dois doutorados implantados e três em processo de implantação;
um mestrado em rede que está em construção juntamente com as Universidades do Sistema Acafe;
70% do quadro de professores é formado por mestres e doutores;
Mais de 200 projetos de extensão;
Mais de 100 projetos de pesquisa;
Mais de 60 grupos de pesquisa (A Unesc possui 25% dos grupos de pesquisa de todo o Sistema Acafe).

Nos últimos 50 anos:
31.404 certificados de alunos de graduação;
763 certificados de alunos de mestrado;
97 certificados de alunos de doutorado;
5.530 certificados de alunos de especialização (pós lato sensu) (de 1999 à 2018).

Nasce a Universidade Comunitária da região

A Fucri (Fundação Educacional de Criciúma), fundada em 22 de junho de 1968, pela Lei Municipal número 697, durante o governo de Ruy Hülse, foi a primeira escola de nível superior criada no Sul de Santa Catarina. A entidade emergiu de um movimento comunitário regional que culminou com a realização de um seminário de estudos em prol da implantação do Ensino Superior no Sul Catarinense.

Em 3 de junho de 1997, o CEE (Conselho Estadual da Educação) aprova por unanimidade o parecer do Conselheiro Relator e, em sessão plenária, em 17 de junho de 1997, também por unanimidade, aprova definitivamente a transformação em Unesc (Universidade do Extremo Sul Catarinense), tendo a Fucri como sua mantenedora.

Em 11 de agosto do mesmo ano, a Universidade recebeu sua homologação, que equivale à “Certidão de Nascimento”. Em 18 de novembro ocorreu a instalação oficial da Unesc, no Teatro Elias Angeloni, com a participação de autoridades, empresários, professores, alunos e funcionários da Instituição.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Milena Spilere Nandi 16 de abril de 2018 às 23:15
Compartilhar Comente

CER presta homenagem ao professor João Monteiro

CER presta homenagem ao professor João Monteiro
Música e emoção marcaram o ato na tarde desta quarta-feira (Fotos: Marcelo Camilo) Mais imagens

Alunos, colegas de trabalho e pacientes do CER (Centro Especializado em Reabilitação) estiveram nesta quarta-feira (18/4), nas Clínicas Integradas da Unesc, para prestar uma homenagem ao professor João Monteiro (in memoriam). No ato, integrantes do Grupo de Voz do CER cantaram canções compostas pelo professor, que dirigia o coral. João faleceu em 17 de março.

A viúva de João, Carla Casagrande Monteiro, foi homenageada com uma placa de agradecimento com a imagem do professor e a letra de sua música “Canção do CER”. O momento teve a presença da reitora Luciane Ceretta, do vice-reitor Daniel Preve e da coordenadora interina do CER Tatiane Macarini.

“João era muito especial. Não preciso usar muitas palavras pois, quem o conheceu sabe que não dá para descrever. Esta homenagem mostra a pessoa que ele foi para nós, sempre trazendo alegria através da música e da simplicidade”, afirma Tatiane.

João foi professor do Colégio Unesc e lecionou em vários cursos da Universidade. Além disso, ajudava no processo de recuperação de pacientes do CER desde 2017, no comando do Grupo de Voz do CER.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

18 de abril de 2018 às 17:10
Compartilhar Comente

Alunos de Escolas da região podem aprender sobre arqueologia e cultura indígena na Unesc

Alunos de Escolas da região podem aprender sobre arqueologia e cultura indígena na Unesc
Escolas podem agendar encontros na Unesc (Fotos: Arquivo) Mais imagens

Com o intuito de trazer um pouco mais sobre ocupação indígena na nossa região e o dia a dia do arqueólogo, a Unesc desenvolve no mês de abril o projeto “Arqueologia entre Rios: Do Urussanga ao Mampituba - Registros Arqueológicos no Extremo Sul Catarinense: Educação e Memória Indígena”. O objetivo é trazer os estudantes do Ensino Básico e Fundamental de Criciúma e região para dentro da Universidade, para que eles possam conhecer, de maneira lúdica, as pesquisas arqueológicas desenvolvidas pelos pesquisadores do Lapis (Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz).

Estas atividades são desenvolvidas nos espaços escolares e no Laboratório, contextualizando os diferentes grupos humanos, seguindo por atividades e discussão.  O projeto alinha o conhecimento teórico e prático, por meio de atividades pedagógicas, como oficina de escavação arqueológica, pintura rupestre e produção de vasilhames cerâmicos. Elas são desenvolvidas de acordo com cada faixa etária dos estudantes.

Traga a sua escola

A equipe de Educação Patrimonial do Laboratório e o PPGCA (Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais) da Unesc atende as instituições de ensino que solicitarem atividades de educação. As escolas com interessem em participar podem agendar visitas de março a dezembro, pelo telefone (48) 3444-3761 ou pelo e-mail lapis@unesc.net.

Saiba mais

A ação iniciou com uma educação patrimonial realizada nas escolas dos municípios de Sombrio, Balneário Rincão, Araranguá e Criciúma.  As atividades estão sendo conduzidas pelos bolsistas pesquisadores do Lapis, Giovana Cadorin, estudante do curso de Biologia e André Martins, aluno do curso de História.

Mais informações na página do laboratório (clique aqui)

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayra Antonio De Lima 18 de abril de 2018 às 15:36
Compartilhar Comente