Setor de Comunicação Integrada

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

Unesc recebe exposição “OBA-OBA”

Unesc recebe exposição “OBA-OBA”
As obras que compõe o acervo são de dois importantes artistas locais (Fotos: Vitor Netto) Mais imagens

Com o objetivo de aproximar os acadêmicos da arte e da cultura dentro da Universidade, a Unesc realiza a exposição “OBA-OBA”. A mostra traz as obras de autoria de Gilberto Pegoraro e Jussara Guimarães e estão expostas na Sala Edi Balod, localizada no Bloco Administrativo.

A exposição vem com o intuito de resgatar parte da história dos artistas, que foram nomes importantes para os ateliês de Gravura e Serigrafia e de Escultura e Cerâmica do curso de Artes Visuais. Ela é gratuita e organizada pelos acadêmicos da quarta fase de Artes Visuais da Unesc.

“A mostra é um projeto desenvolvido durante a disciplina de Museologia em Arte e Expografia e o objetivo dessa atividade é por em prática os conceitos e processos discutidos durante as aulas”, explica a professora da disciplina e coordenadora da exposição, Daniele Zacarão.

De acordo com a professora, os alunos se empenharam integralmente para a realização da atividade. “Eles se apaixonaram pelo trabalho dos artistas. Realizaram entrevistas, pesquisaram em arquivos e visitaram coleções. Também estão organizando um pequeno documentário a partir de todas as referências coletadas”.

A acadêmica Helen Macedo faz parte do grupo que organizou a exposição. "Nós dividimos as funções entre turma e desenvolvemos o processo. Foi muito interessante, pois tivemos que ir atrás de tudo e descobrir realmente como se organiza e monta uma mostra de arte".

A escolha de Pegoraro e Jussara partiu dos próprios acadêmicos. Os artistas foram professores do curso, que nomeiam dois ateliês dentro da Unesc. "Tivemos um pouco de trabalho na coleta das informações e das obras. Realizamos pesquisas com as pessoas que foram mais próximas dos artistas para conseguir isso. Muitos moradores da cidade não conhecem eles, sendo que a Jussara por exemplo, teve suas obras expostas até no exterior”, ressalta Helen.

A abertura da exposição ocorreu na última semana e contou com a participação de artistas do Sul do Estado, que utilizaram do momento para fazer declarações sobre a importante atuação de Pegoraro e Jussara para o desenvolvimento da arte local.

O nome “OBA-OBA” remete ao apelido usado nas décadas de 70 e 80, para referir-se ao Bloco de Artes da Fucri (atual Bloco Z).

As obras podem ser vistas na Unesc até o dia 23 de fevereiro de 2018.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Assessoria de imprensa 21 de novembro de 2017 às 17:05
Compartilhar Comente

Seminário de Relatos de Experiências de Recuperação Ambiental ocorre em Siderópolis

Seminário de Relatos de Experiências de Recuperação Ambiental ocorre em Siderópolis
Evento vai apresentar ações realizadas em prol do Rio Mãe Luzia (Foto: Divulgação) Mais imagens

As ações as ações realizadas pelos municípios em 2017 em prol do Rio Mãe Luzia, serão apresentadas nesta quarta-feira (22/11) durante o 2º Seminário de Relatos de Experiências de Recuperação Ambiental, que ocorre no Centro Social Urbano de Siderópolis, das 13h30 até 17 horas. As ações foram resultantes da assinatura do Tratado pela Restauração e Revitalização do Rio Mãe Luzia em junho deste ano, quando ocorreu o 1º Giro Ciclistico Rota Rio Mãe Luzia.

Além da participação dos municípios na divulgação de ações efetivas de 2017, o evento terá uma palestra sobre os “Desafios do Direito Ambiental no Século 21” com o procurador público federal Anderson Lodetti de Oliveira.

O Seminário é uma realização do Fórum Permanente de Restauração e Revitalização do Rio Mãe Luzia, juntamente com a Unesc, as Câmaras de Vereadores dos municípios de Treviso, Siderópolis, Nova Veneza, Criciúma, Forquilhinha, Maracajá, Araranguá e Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Araranguá.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 21 de novembro de 2017 às 15:33
Compartilhar Comente

Universidade firma convênio com Sindicato dos Servidores Públicos para descontos no Colégio Unesc

Universidade firma convênio com Sindicato dos Servidores Públicos para descontos no Colégio Unesc
Alunos podem contar com a estrutura da instituição que é destaque no Sul de SC (Foto: Arquivo) Mais imagens

Filhos de funcionários, professores e servidores com vínculo com o Siserp (Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Criciúma) e com o Cedup Abílio Paulo, poderão estudar no Colégio Unesc com desconto de 35% no valor das mensalidades. O convênio com o Siserp e o Cedup foi firmado com a Reitoria da Universidade e começa a vigorar já no primeiro semestre de ano letivo de 2018.

A reitora Luciane Ceretta, afirma que a parceria foi pensada para facilitar o acesso dos filhos destes colaboradores a uma formação que oportunize o convívio com as possibilidades que o campus universitário oferece e que priorize o ser humano, as individualidades dos estudantes e o respeito à diversidade. “Este convênio reafirma o papel da Unesc, como uma Universidade Comunitária, em colaborar para o desenvolvimento de pessoas e da região”, considera.

A coordenadora geral do Colégio Unesc Daiana Colombo Dieter, lembra que os alunos podem usufruir da estrutura da Unesc, como a Biblioteca, laboratórios, complexo esportivo e demais ambientes de aprendizagem. Os estudantes ainda participam de atividades extracurriculares como futsal, xadrez, balé e oficina de informática. “O Colégio ainda oferece o (Com) Vivendo na Escola, todas as manhãs das 7h30 às 12 horas. Com ele, os alunos passam o período que não estão em sala realizando atividades como oficina de arte, fotografia e cinema, natação, informática e dança, além de participarem do ambiente verde, do espaço gourmet, utilizarem a brinquedoteca e terem um espaço de estudo”, conta.

Além do desconto de 35%, fruto do convênio com o Siserp e com o Cedup, o Colégio Unesc oferece 50% de desconto nas mensalidades para filhos de professores e funcionários da Universidade 35% para irmãos ou filhos de acadêmicos; 30% para empresas conveniadas e 10% para irmãos que estudam no local.

O Colégio oferece Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio e as matrículas já podem ser feitas na secretaria, localizada no Bloco T, de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas. Mais informações pelo telefone (48) 3431-2530.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 20 de novembro de 2017 às 10:46
Compartilhar Comente

Projeto de extensão é apresentado no Seminário Urbanismo na Bahia

O artigo “Bairro (de) Progresso - Relatos do Habitat Saudável e Sustentável” foi apresentado na última semana no Seminário Urbanismo na Bahia (UrbBA[17]), que ocorreu em Salvador. O evento teve como sede a Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, e teve como tema o “Urbanismo em Comum”, promovendo debates relacionados às novas formulações do urbanismo enquanto tecnologia social.

A estudante do curso de Arquitetura e Urbanismo da Unesc, Liliana Esteves Morais, representou o projeto de extensão “Habitat Saudável e Sustentável” desenvolvido no Bairro Progresso, em Criciúma, dentro das atividades do Programa Território Paulo Freire. “O projeto é fruto de uma relação interdisciplinar, em conjunto com os cursos de Psicologia e História, relatando a atuação da extensão universitária e os saberes que derivam da interação universidade-sociedade. O projeto adota referenciais do educador Paulo Freire, visando a autonomia e a dialogicidade, tendo como foco a extensão popular e libertadora”, afirma Liliana.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 16 de novembro de 2017 às 09:30
Compartilhar Comente

Comunidade participa de mostra de projetos do Território Paulo Freire

Comunidade participa de mostra de projetos do Território Paulo Freire
Atividades ocorreram nesta quarta-feira (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

No meio de crianças, jovens e adultos que aproveitaram o feriado de Proclamação da República (15/11) para ir até a Escola João Frasseto, no Bairro Santa Luzia participar da mostra dos projetos de extensão do Programa Território Paulo Freire da Unesc, esteve o presidente da Associação de Moradores do Bairro Vila Manaus, Avelino Reissatti. Colaborando nas atividades realizadas durante a tarde e conhecendo melhor os 12 projetos oferecidos pela Universidade para a região da chamada “Grande Santa Luzia”, ele falou do quanto a atuação da Unesc junto à comunidade traz benefícios para a população. “O conhecimento que vem da Universidade fica aqui, é absorvido e levado para a vida”.

Reissatti participou do primeiro projeto do Território Paulo Freire na Vila Manaus, em 2014 e afirmou que as informações repassadas sobre Direito do Consumidor e Direito Trabalhista são utilizadas até hoje por ele na associação. “Os projetos realizados colaboram com a vida da comunidade”, comentou.

Mostra


Nas salas de aula da escola estiveram professores e alunos responsáveis pelas atividades de cada um dos 12 projetos do Programa. Em uma delas estava a aluna da décima fase do curso de Psicologia da Unesc, Isabela Tellis Rodrigues, bolsista no projeto “Habitat Saudável e Sustentável”. O projeto atua no Bairro Progresso com atividades em parceria entre os cursos de Psicologia, Arquitetura e Urbanismo e História e segundo a acadêmica, quer mostrar que um ambiente saudável para morar não diz respeito apenas ao espaço físico, mas também ao que está ao redor. “Conversamos com os moradores e demonstramos que todos são responsáveis pelo ambiente. Ainda desenvolvemos ações que possam materializar esses espaços de uso coletivo na comunidade”.

Já em outra sala estiveram a coordenadora da “Escola de Pais e Filhos”, a professora da Unesc Fabiane Ferraz. Ela e os bolsistas do projeto, alunos dos cursos de Pedagogia, Enfermagem e Direito, realizaram uma roda de conversa com o tema “Direito”, envolvendo adultos e atividades de pintura facial apara crianças.

Segundo ela, foi apenas uma mostra do que o projeto faz há quatro anos em três escolas de diferentes Bairros. “A cada mês realizamos uma roda de conversa com os pais e outra com os filhos. A linguagem é adequada a idade dos participantes e os temas são trazidos pela própria comunidade. Além dos três cursos, temos a colaboração do Programa de Residência Multiprofissional”, explica. Além disso, a cada semestre os professores das escolas escolhem cinco temas e os alunos repassam suas dúvidas a serem sanadas durante um encontro.

Para a coordenadora do Programa Território Paulo Freire da Unesc, Sheila Martignago Saleh, o evento foi bem prestigiado pela comunidade e cumpriu o objetivo de atender moradores de todas as idades e permitir que eles pudessem conhecer melhor o trabalho realizado.

A mostra contou ainda com apresentações musicais e de dança. Os visitantes também receberam lanche.

Território Paulo Freire

Há quatro anos, a Universidade realiza o Programa Território Paulo Freire, com  projetos em áreas como Saúde, Educação, Direito, Arquitetura e Urbanismo, Psicologia, Meio Ambiente e Informática. Eles reúnem pessoas de todas as idades em atividades que visam levar conhecimento e colaborar com a melhoria da qualidade de vida. O Programa é realizado por meio da Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Unesc.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 15 de novembro de 2017 às 18:31
Compartilhar Comente