Setor de Comunicação Integrada

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

Professor da Unesc é membro da nova diretoria da Sociedade de Arqueologia Brasileira

Professor da Unesc é membro da nova diretoria da Sociedade de Arqueologia Brasileira
Eleição ocorreu durante evento nacional em setembro (Foto: Divulgação) Mais imagens

A Unesc está presente na diretoria da SAB (Sociedade de Arqueologia Brasileira). O professor do PPGCA (Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais), pesquisador do Lapis (Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz) Juliano Bitencourt Campos, faz parte da gestão que estará à frente da entidade no período de 2018/2019.

A eleição ocorreu durante o 19º Congresso da Sociedade de Arqueologia Brasileira realizado na última semana no campus de Teresina da Universidade Federal do Piauí. A chapa Arqueologia Em/No Movimento foi a vencedora do pleito e o professor da Unesc ocupará o posto de segundo secretário durante a gestão, encabeçada pelo professor da Universidade Federal de Pelotas, Jorge Eremites de Oliveira (presidente) e pela professora da UFSC, Juliana Salles Machado Bueno (vice).

Saiba mais


A SAB foi fundada em 28 de março de 1980, e é uma associação científica que congrega arqueólogas, arqueólogos e profissionais de áreas afins no país. Transcorridos 37 anos desde a sua criação, a entidade cada vez mais consolida o protagonismo de ser a principal associação brasileira de arqueologia.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 19 de setembro de 2017 às 20:58
Compartilhar Comente

“O processo de valorização de professores do Brasil é uma dívida histórica”

“O processo de valorização de professores do Brasil é uma dívida histórica”
Professora Alessandra Santos abriu o Seminário do Pibid na Unesc (Fotos: Mayra Lima) Mais imagens

Uma pesquisa divulgada pela consultoria Gems Education Solutions colocou o brasil entre os últimos lugares em um ranking internacional que compara a eficiência dos sistemas educacionais de vários países, levando em conta parâmetros como os salários dos professores, as condições de trabalho na escola e o desempenho escolar dos alunos. A pesquisa mostra que o salário dos docentes brasileiros está abaixo do valor pago na Turquia e no Chile, estando acima apenas de Hungria e da Indonésia.

Na Unesc, a luta pela valorização do professor é constante. Ela é carregada por diversas campanhas desenvolvidas por meio da UNA HCE (Unidade Acadêmica de Humanidades, Ciências e Educação). E o assunto foi o tema de abertura do 6º Seminário Institucional do Pibid, que iniciou na Universidade nesta segunda-feira (18/9). A palestrante, Alessandra Santos de Assis, da Universidade Federal da Bahia, abriu o evento, e segundo ela, o processo de valorização de professores do Brasil é uma dívida histórica.

“Nos últimos anos nós chegamos a observar alguns avanços e conquistas das lutas dos educadores brasileiros. Entretanto, atualmente nós estamos vivendo um momento muito grave no nosso país, carregado de uma crise política e ética. Se a gente for pensar em nossa própria história, vamos lembrar de professores que foram referência para a construção de nossa história como brasileiros. A educação tem um papel fundamental na formação humana, e quem transforma a educação em uma experiência organizada e sistemática é o professor”, comentou Alessandra.

Ela comenta ainda no Brasil já existiram momentos de preocupação maior com a formação profissional, entretanto há uma necessidade cada vez mais forte de atender a demanda de educação de uma forma plena. “No sentido de assegurar a formação das pessoas não apenas para o mundo do trabalho, mas também para a convivência social e solidária, por meio da construção de valores. Até mesmo pelos acontecimentos que tem ocorrido, mostrando uma degradação muito grande na sociedade do ponto de vista ético”, ressaltou.

O Seminário

O encontro conta com debates, palestras e apresentações culturais, que seguem até terça-feira (19/9). Segundo o coordenador do Pibid Unesc, Carlos Schlickmann, a participação dos alunos no programa é transformadora. Na terça-feira, às 13h30, os pibidianos vão contar suas histórias. “Os relatos de experiência contribuem tanto para socializar as experiências vivenciadas, como para aprender com as apresentações dos outros subprojetos. Estimulam a criatividade e exploram o arcabouço teórico dos bolsistas”, ressaltou Carlos.

Para a pró-reitora de Ensino de Graduação, Indianara Becker, o Pibid fortalece a missão da Unesc como Universidade Comunitária. “Esse vínculo da Universidade com as escolas e com toda a comunidade em que ela está inserira, por meio dos nossos alunos e professores pibidianos, é de extrema importância para a Instituição. Além disso, valorizar programas como esse, fruto de uma política pública, pode comover a gestão de nosso país, mostrando a importância da educação como ferramenta transformadora”, comentou.

O diretor da UNA HCE, Marcelo Feldhaus, comentou que o fortalecimento da formação é um dos objetivos mais importantes do programa, “Essa dinâmica entre escola e Universidade aplicada desde muito cedo, fortalece a formação dos nossos estudantes”, contou.

Exposição

No hall do Bloco Reitoria está a Mostra Fotográfica “Eu Professor: Experiências do Pibid/Unesc”. A exposição traz momentos de interação entre os estudantes bolsistas do projeto junto aos alunos das escolas que participam das atividades.

Saiba mais


O Pibid é um programa do Governo Federal que concede bolsas de estudos para formação de professores. Na Unesc, são beneficiados estudantes nas áreas de Pedagogia, Letras, Artes Visuais, História, Geografia, Matemática, Educação Física e Ciências Biológicas. O projeto atua em cerca de 20 escolas de Criciúma e conta com mais de 200 bolsistas.

Confira a programação do evento

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Mayra Antonio De Lima 18 de setembro de 2017 às 19:48
Compartilhar Comente

Unesc participa de Fórum Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão da Acafe

Unesc participa de Fórum Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão da Acafe
Universidade é representada por docentes e funcionários (Foto: Arquivo) Mais imagens

A Universidade participa até esta terça-feira (19/9), do 6º Fórum Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão da Acafe – Fiepe, que ocorre no campus da Furb, em Blumenau. O evento receberá as instituições vinculadas ao Sistema Acafe como forma de integrar estudantes e docentes destas instituições. O Fórum trará palestras com renomados professores brasileiros, além de apresentações orais e de painéis de resultados de projetos de pesquisa e extensão e de atividades de ensino.

O pró-reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Unesc, Oscar Montedo, participará da abertura oficial do evento nesta segunda-feira (18/9). A Universidade também está sendo representada por docentes e funcionários, além da Editora Unesc, que expõe seu trabalho em um espaço destinado às editoras das instituições do Sistema Acafe.

O Fórum tem como objetivos: incentivar a integração entre ensino, pesquisa e extensão; socializar a produção científica da pesquisa e da extensão das IES participantes; socializar experiências com impacto positivo para a formação dos acadêmicos; estimular o desenvolvimento da cultura de pesquisa e extensão e estimular o desenvolvimento de práticas pedagógicas inovadoras e diferenciadas no processo ensino aprendizagem.

A Unesc participa com a apresentação de 12 trabalhos, três de cada UNA (Unidade Acadêmica):

CET - 1 Oral (Inovação), 1 Pôster (Inovação), 1 Pôster (Pesquisa)
CSA - 1 Oral (Extensão), 1 Pôster (Extensão), 1 Pôster (Ensino)
HCE - 1 Oral (Ensino), 1 Pôster (Pesquisa), 1 Pôster (Inovação)
SAU - 1 Oral (Pesquisa), 1 Pôster (Ensino), 1 Pôster (Extensão)

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 18 de setembro de 2017 às 15:46
Compartilhar Comente

Alunos do Colegio Unesc levam sorrisos ao Asilo São Vicente de Paulo

Alunos do Colegio Unesc levam sorrisos ao Asilo São Vicente de Paulo
Visita promoveu momentos de carinho, cuidados e aprendizados (Foto: Divulgação) Mais imagens

Os alunos do Colégio Unesc realizaram um ato solidário em prol do Asilo São Vicente de Paulo, de Criciúma. Com o objetivo de doar materiais de higiene eles visitaram o local, mas ao fim da visita deixaram muito mais que doações materiais: deram carinho e levaram aprendizado. O encontro ocorreu nesta quinta-feira (14/9).

Junto com os donativos, os estudantes levaram a vontade de zelar pelo próximo, e promoveram uma série de atividades, como maquiagens, músicas, brincadeiras, conversas e uma tarde com muitos sorrisos. “Enquanto alunos estavam na sala de convivência conversando, outros estavam no salão pintando a unha ou maquiando as mulheres. As mesmas sempre abriam um lindo sorriso com o resultado. Nós nos divertimos muito e tenho certeza que eles também. Foi uma experiência maravilhosa para todos, pois escutamos muitas histórias e obtivemos grandes aprendizados", comenta a estudante Catarina Bortolotto, do primeiro ano do Ensino Médio.

Catarina conta ainda que ao chegar no local ela e seus colegas foram tomados pela timidez, mas que não demorou para se soltarem com a alegria do ambiente. “Assim que chegamos, entregamos os donativos arrecadados para o responsável e as dependências do asilo nos foi apresentada. Nós estávamos com vergonha, mas mesmo assim soltamos nossa voz e cantamos algumas músicas para eles, que sempre nos aplaudiam no final de cada uma delas”.

A coordenadora do Colégio Unesc, Daiana Colombo Dieter, destaca a importância de os jovens realizarem ações como esta. “Eles vivenciaram o dia a dia da terceira idade no asilo e levaram carinho, atenção e amor aos moradores.  Na adolescência é muito importante estes aprendizados e eles gostaram tanto da visita que querem voltar a realizar a visita”.

Cultura e solidariedade

Os donativos doados ao asilo fizeram parte da Gincana Cultural do Colegio Unesc. Eles foram arrecadados durante a inscrição para estimular, além da competitividade, o espirito solidário nos jovens. A professora Mainara Figueiredo Cascaes acompanhou os alunos na visita.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Assessoria de imprensa 15 de setembro de 2017 às 18:27
Compartilhar Comente

Jogos Escolares movimentam o Colégio Unesc esta semana

Jogos Escolares movimentam o Colégio Unesc esta semana
Atividades ocorrem durante toda a semana (Foto: Leonardo Ferreira e Luan Aléssio) Mais imagens

Uma competição está movimentando o Colégio Unesc esta semana. Trata-se dos Jogos Escolares 2017, que reúnem mais de dez modalidades esportivas, integração e muitos sorrisos em um evento que iniciou nesta segunda-feira (11/9) e segue até sexta-feira (15/9).

Com a temática de comemoração dos 25 anos do Colégio, o evento busca promover, por meio do ensino das práticas pedagógicas da Educação Física, a aprendizagem das atividades e a integração entre os alunos, professores, pais e funcionários.

A coordenadora do Colégio, Daiana Silveira Colombo Dieter, conta que os Jogos são um dos eventos mais esperados do ano. “É aguardado pelos alunos e pelos professores. Conseguimos explorar todo o complexo esportivo da Universidade, envolvendo desde as provas de natação até as provas de atletismo. Mas a peça fundamental são os ensinamentos de respeito”, comenta.

25 anos de história

Daiana ressalta ainda o histórico de edições dos Jogos, que proporcionaram muito conhecimento em diversas áreas do esporte, e a história do Colégio. “Conseguimos oferecer uma grande diversidade de modalidades ano após anos, muitas medalhas e troféus. Neste ano, eles também marcam os 25 anos de história do Colégio”, ressaltou.

Além das competições, os Jogos também promovem atividades de solidariedade, artísticas e novas amizades. Integração que é destacada pela aluna do nono ano Samira Dagostin. “Estão sendo dias diferentes e gostei muito das provas de handebol e futsal, mas o melhor até agora foi que nos aproximamos de pessoas que não conhecemos e surgiram até novas amizades. Acho importante estimular este contato e também o esporte na nossa idade”, destacou.

Provas e parcerias


O evento tem o apoio dos cursos de Educação Física e Enfermagem da Unesc durante as provas de basquete, vôlei, futebol, velocidade, revezamento, salto em distância, mãe de rua, futebol de sabão, queimada sabão, esconde-esconde, arremesso de peso, pega-pega, dodgebol, pique bandeira e uma Gincana de encerramento.

“Os cursos estão ajudando na organização e na arbitragem. A Educação Física participa diretamente nos jogos e a Enfermagem garante os primeiros socorros caso ocorram imprevistos”, contou o professor de Educação Física e coordenador dos Jogos, Marcio Just Evaldt.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Assessoria de imprensa 13 de setembro de 2017 às 16:21
Compartilhar Comente