AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

Auto de Natal Cancelado

Auto de Natal Cancelado
Encontro será transferido para outra data (Foto: Divulgação) Mais imagens

Por conta do mau tempo, o Auto de Natal da Unesc será adiado. A data ainda será divulgada para o encontro, que vai contar com a participação de professores, alunos e funcionários, com música, teatro e dança.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Por: Mayra Antonio De Lima 30 de novembro de 2017 às 20:11
Compartilhar Comente

Curso de Arquitetura e Urbanismo lança primeira edição de revista

Curso de Arquitetura e Urbanismo lança primeira edição de revista
Lançamento ocorre nesta terça-feira na Universidade (Fotos: Divulgação) Mais imagens

Você conhece como funciona a produção dos trabalhos desenvolvidos dentro do curso de Arquitetura e Urbanismo da Unesc? Com o intuito de mostrar esses processos e levar informações que, muitas vezes, permanecem entre as paredes do ateliê, professores e alunos lançam nesta terça-feira (5/12), às 15 horas, no Ateliê de Projetos Profa. Maria Inês Dutra Bay, a primeira edição da Revista CAU.

O editor da revista, professor Lucas Sabino, comentou que serão apresentados na revista trabalhos que foram premiados nacional e internacionalmente, produções de trabalhos de curso, entre outras informações. “Teremos a distribuição de mil exemplares, além de uma versão online. Vamos levar as revistas até as escolas e outras instituições com o intuito de mostrar como funcionam nossas produções. Além disso, a revista também traz conteúdos sobre projetos de extensão. Nossos laboratórios e ateliês são espaços extremamente poderosos”, ressaltou. 

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Por: Mayra Antonio De Lima 30 de novembro de 2017 às 17:35
Compartilhar Comente

Inclusão de pessoas com deficiência é tema de atividade em escola de Criciúma

Inclusão de pessoas com deficiência é tema de atividade em escola de Criciúma
Encontro ocorreu na última quarta-feira (Fotos: Divulgação) Mais imagens

Estudantes, pais e professores da Escola Rubens de Arruda Ramos de Criciúma tiveram uma atividade diferenciada nesta quarta-feira (28/11). Com o tema “Inclusão produtiva de pessoas com deficiência: caminhos para a mitigação das barreiras da educação e da acessibilidade", a Unesc levou até os participantes do encontro uma proposta para inclusão produtiva da pessoa com deficiência a partir do projeto de formação “Desenvolvimento e capacitação por meio do reforço no letramento, práticas de linguagem e treinamento em empreendedorismo social”.

Durante o encontro, a coordenadora do projeto, Natália Martins Gonçalves expos dados e questões relativas às pessoas com deficiência e a inclusão produtiva, levanto até os presentes os principais objetivos do projeto. O encontro, que ocorreu durante dois períodos, contou com a participação de membros da Judecri (Associação Deficientes Físicos de Criciúma), do Codec (Conselho Municipal de Direitos da Pessoa com Deficiência de Criciúma), DIDH (Programa Diversidades, Inclusão e Direitos Humanos) e INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), alunas e professoras do projeto de extensão.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Por: Mayra Antonio De Lima 30 de novembro de 2017 às 16:39
Compartilhar Comente

Unesc recebe mais um reconhecimento de qualidade do MEC

Unesc recebe mais um reconhecimento de qualidade do MEC
Universidade está em segundo no Índice Geral de Cursos (Foto: Arquivo) Mais imagens

A Unesc teve a sua qualidade reconhecida mais uma vez. Segundo o IGC (Índice Geral de Cursos) 2016 – publicado em novembro de 2017 – ela é a segunda melhor Instituição entre as Universidades Comunitárias de Santa Catarina. O IGC é um indicador de qualidade que avalia as IES (Instituições de Ensino Superior) de todo o Brasil. Os dados são levantados anualmente e consolidados pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), que é uma autarquia vinculada ao MEC (Ministério da Educação) e levam em consideração aspectos como nota do CPC (Conceito Preliminar de Curso) e conceitos dos mestrados e doutorados.

A pró-reitora de Ensino de Graduação da Unesc, Indianara Becker, analisa que o resultado do IGC é fruto do compromisso da Universidade com a excelência acadêmica e com a missão institucional. “O Índice reflete questões relacionadas à qualidade do corpo docente, do ensino, da pesquisa e pós-graduação, da infraestrutura de apoio e do valor agregado na formação dos nossos acadêmicos. É sem dúvidas um indicador importante para reflexão e definição de ações institucionais”.

Como é formado o IGC

O Índice Geral de Cursos publicado neste mês foi calculado a partir dos seguintes elementos:

Nota do CPC (Conceito Preliminar de Curso) dos cursos de graduação avaliados no triênio 2014-2015-2016;
Número de matrículas nos cursos de graduação (estudantes cursando ou formandos no ano de referência do CPC);
Conceitos dos cursos de mestrado e doutorado atribuídos pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) na avaliação, com resultados válidos em 31 de dezembro de 2016;
Número de matrículas nos cursos de mestrado e doutorado (estudantes matriculados e titulados em 2016), conforme base de dados encaminhada pela Capes ao Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Por: Assessoria de imprensa 30 de novembro de 2017 às 16:02
Compartilhar Comente

Você pode contribuir para melhorar a qualidade de vida em Senegal

Você pode contribuir para melhorar a qualidade de vida em Senegal
Projeto de aluno da Unesc está entre os primeiros em concurso internacional da Nestlé (Foto: Divulgação) Mais imagens

Entrar em uma Universidade e trazer soluções para o seu país era o principal objetivo do aluno Mouhamadou Moustapha Seck, que veio de Senegal para Santa Catarina para cursar Administração na Unesc. E foi ao apresentar o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), por meio da análise de relações comerciais entre Brasil e Senegal, que o aluno viu a oportunidade de solucionar o problema de consumo de arroz em seu país de origem. A iniciativa tem o intuito de promover a transferência de tecnologia de cultivo para fortalecer os resultados atuais na rizicultura Senegalesa.

A proposta está concorrendo a um concurso internacional da Nestlé, o Prêmio de Criação de Valor Compartilhado. A ação é uma busca global por inovações líderes focadas na criação de valor compartilhado, alto impacto e mudanças duradouras nas comunidades. A votação é online, e ocorre até 30 de novembro. Moustapha está concorrendo com cerca de mil projetos, e está entre os primeiros. A pontuação se desenvolve por meio da avaliação, comentários, curtidas e compartilhamentos. 

O concurso ocorre em parceria com a Ashoka, a principal rede mundial de empreendedores sociais em mudança de sistemas, para buscar, apoiar e acelerar soluções que abordem os maiores problemas em água, nutrição e desenvolvimento rural.

Economia Solidária

Em Senegal, as condições climáticas e o quantitativo de terras semelhante ao Brasil. Segundo Seck, o país já predispõe de uma estrutura para o cultivo, porém precária, não suprindo a necessidade da população. “Mas suas terras utilizadas e agricultáveis são propícias para este cultivo. A força de trabalho já está instalada, o que facilita o processo, porém trabalha de forma rudimentar. A ideia é capacitar estes agricultores nos moldes da economia solidária. Para tal situação, além da transferência de tecnologia de cultivo, se propõe um incentivo por meio de agentes econômicos nos moldes de microcréditos rurais com juros subsidiados para o custeio da safra e aquisição de maquinários”, comentou Seck, que atualmente faz MBA em Finanças e Controladoria na Unesc.

Seck trabalhou lado a lado com o professor Tiago Colombo, durante a construção de seu projeto. Segundo ele a iniciativa é inovadora. “Moustapha procurou contato com seu país, dizendo que aqui se tem estas condições, e também os representantes de nosso Estado para que pudessem juntos realizar um programa de transferência de tecnologia. Ele foi bem recebido em ambos os lados e o projeto flui com auxílio do governo catarinense, que prepara uma missão internacional para conhecer a realidade Africana”, ressaltou Colombo.

A ideia de Seck é levar o projeto além, beneficiando não só Senegal, mas também outros países. “A valorização destes indivíduos com o apoio governamental e universitário tende a se tornar um projeto expansível a outras áreas do mundo. Os agricultores serão capacitados e libertados por meio da economia solidária que lhes garante força para transformar o setor no qual se encontram”, contou.

Ajude o projeto


Para participar da votação e dar suporte ao projeto, basta entrar no link (clique aqui) e dar a sua contribuição. A votação ocorre até o dia 30 de novembro, faça parte!

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Por: Mayra Antonio De Lima 22 de novembro de 2017 às 16:01
Compartilhar Comente (1)