Setor de Comunicação Integrada

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

Seminário de Filosofia aborda o poder transformador da arte na cultura e na sociedade

Seminário de Filosofia aborda o poder transformador da arte na cultura e na sociedade
Encontro inicia nesta terça-feira na Universidade (Foto: Divulgação) Mais imagens

Instrumento de expressão cultural, moral e política, a filosofia da arte transforma e promove a autonomia cidadã. Literatura, estética e sociedade, todas interligadas em um único evento. É a terceira edição do Seminário de Filosofia e Sociedade da Unesc, que ocorre nesta terça e quarta-feira (21 e 22/11), com debates, apresentações de trabalho, palestras e outras atividades.
  
O Seminário de Filosofia e Sociedade abriga o 4º Colóquio sobre Educação, Formação Cultural e Sociedade, ligado ao Gefocs (Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação, Formação Cultural e Sociedade) da Unesc.

O evento tem o apoio da Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, UNA HCE (Unidade Acadêmica de Humanidades, Ciências e Educação) da Unesc e da Fapesc (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina).

Confira a programação

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Mayra Antonio De Lima 17 de novembro de 2017 às 21:15
Compartilhar Comente

Aluno de Direito representa a Unesc em conferência internacional sobre trabalho infantil

Aluno de Direito representa a Unesc em conferência internacional sobre trabalho infantil
Leonardo foi um dos 18 selecionados como embaixador do mundo livre do Trabalho Infantil (Foto: Divulgação) Mais imagens

Entre ministros e chefes de estado de todo o mundo, o aluno de Direito da Unesc Leonardo Vitor Pirola Mendonça participou da 4ª Conferência Global sobre a Erradicação do Trabalho Infantil. Ele foi um dos 18 embaixadores por mundo livre do trabalho infantil, selecionados para viajar até Buenos Aires e participar das conversas durante os três dias de evento, que ocorreu de terça a quinta-feira (14/11 a 16/11).

Léo Vitor é estudante da graduação e teve destaque na seletiva da Conferência global por seu histórico de trabalhos sobre o tema. Na Universidade, ele participa do grupo de pesquisa em “Direitos da Criança e do Adolescente e Políticas Públicas” e do Programa de Bolsa na Iniciação Científica da Unesc, onde estuda o tema “Trabalho Infantil”, com orientação do professor Doutor Ismael Francisco de Souza.

Assunto a ser abordado

Segundo Ismael, atualmente existem 152 milhões de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil no mundo, e no Brasil a situação não é diferente. “ Os números do IBGE mostram que chegamos a ter 3,4 milhões de crianças e adolescentes nesta situação, com idades entre 5 e 17 anos”, contou.

Ele afirma ainda que o objetivo da Conferência, que recebeu ministros e chefes de Estados dos 193 países da ONU (Organização das Nações Unidas), é contribuir na luta contra este problema e explicar seus principais meios de atuação. “Ela funciona através do intercâmbio de experiências e políticas, dos programas e modelos de intervenção bem-sucedidos e inovadores, e colocando em discussões as técnicas de alto nível, para consolidar ainda mais o compromisso global de unir esforços para acelerar a eliminação do trabalho infantil”, explicou.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

17 de novembro de 2017 às 18:03
Compartilhar Comente

Uma tarde de resgate à cultura do Boi de Mamão na Unesc

Uma tarde de resgate à cultura do Boi de Mamão na Unesc
História foi contada por alunos da Universidade e estudantes de escolas da região (Fotos: Leonardo Ferreira) Mais imagens

O campus da Unesc foi invadido pelos Bois de Mamão. Por todos os lados, no Hall dos Blocos XXI, se viam bois, fantasias, enfeites e muitos sorrisos. Os motivos foram as apresentações do 3º Encontro de Bois desta sexta-feira (17/11), que buscaram resgatar e compartilhar a cultura da tradição açoriana de Santa Catarina.

A coordenadora do Setor Arte e Cultura, uma das organizadoras do evento, Amalhene Baesso Reddig, ressaltou a beleza desses momentos e como o projeto atua em escolas da região. “É lindo quando a tradição encontra os jovens. Hoje é apenas uma das ações do projeto Boi de Mamão, que possibilita a criação de laços com a cultura nas escolas, que é onde ela deve estar”, afirmou.

Os bois

A história do boi que nasce, ressuscita e morre foi contada por meio de três interpretações, cheias de cores e personalidade. A primeira foi apresentada pela Escola Municipal Governador Heriberto Hülse, seguida por um espetáculo em conjunto entre as escolas Adolfo Back, Julieta Torres Gonsalves e Padre Ludovico Coccolo. Por fim, os acadêmicos de Artes Visuais da Universidade encerraram a tarde de resgates as tradições.

Curiosidades e uma surpresa

O primeiro contato com algo novo causa curiosidade, e não foi diferente com a aluna da AFASC Cibeli Lawinki, de 12 anos, que veio do Paraná e conheceu hoje o enredo do Boi. “Eu achava mesmo que ele era feito de mamão. Mas depois da história uma pessoa saiu de dentro dele e eu vi como era feito. Eu também achei que ele tinha morrido, mas a música fez com que ele levantasse e continuasse dançando, foram duas surpresas”, comentou Cibeli.

Homenagens

Durante a celebração, o diretor da Escola Governador Heriberto Hülse, Sidnei Ferreira; o professor da Universidade, Marcos Antônio da Silva; e professor Claudionor da Silve e o produtor cultural Maxwell Sandeer Flor receberam a menção honrosa Amigo Cultural, pelos esforços feitos para o desenvolvimento das atividades. “Quando aprovamos um projeto precisamos de apoio, e são eles quem ajudam a tornar realidade”, destacou Amalhene.

Saiba mais

A ação faz parte do projeto de extensão Boi de Mamão na Comunidade: Educação, Cultura Popular e as Linguagens Artístico-Culturais e do Setor Arte e Cultura, vinculados a UNA HCE (Unidade Acadêmica de Humanidades, Ciências e Educação da Unesc).

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

17 de novembro de 2017 às 17:19
Compartilhar Comente

Dia da Consciência Negra para refletir e debater questões sociais

Dia da Consciência Negra para refletir e debater questões sociais
Unesc traz programação diversa nesta segunda-feira (Foto: Divulgação) Mais imagens

Falta de representatividade, discriminação, preconceito, desigualdade. São tantas as dificuldades que fica difícil de enumerar. E para falar sobre elas, o Dia da Consciência Negra será de grande programação na Unesc, nesta segunda-feira (20/11). A data, celebrada em todo o país, homenageia o Zumbi, um escravo que foi líder do Quilombo dos Palmares. Zumbi morreu em 20 de novembro de 1695.

A programação, que inicia às 9 horas, conta com temáticas que fazem referência a juventude negra e a violência, a literatura infanto-juvenil e infantil voltada a crianças negras, com lançamento do livro da autora Gisele Marques “O Mundo de Oyá”, oficinas de dança afro e uma noite cultural com um Sarau da Consciência Negra.

“O debate do dia da Consciência Negra vai além de um discurso, ele nos faz parar para olhar ao nosso entorno e as consequências dessa intolerância vigente na nossa sociedade. É preciso compreender que existe sim um posicionamento de algumas pessoas que trazem um racismo velado. A reflexão tem o intuito de protagonizar os negros da Unesc, nós precisamos nos enxergar no campus, a representatividade é importante sim”, comentou a coordenadora do NEAB (Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, Indígenas e Minorias) Janaína Damásio Vitório. 

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Mayra Antonio De Lima 17 de novembro de 2017 às 15:58
Compartilhar Comente

Evento aborda Teoria Crítica dos Direitos Humanos

Evento aborda Teoria Crítica dos Direitos Humanos
Professor Alejandro Martinez, do México, vai ministrar o minicurso (Foto: Divulgação) Mais imagens

A Unesc recebe segunda e terça-feira (20 e 21/11) o professor doutor da Universidade Autônoma São Luís Potosí, do México, Alejandro Rosillo Martinez. Ele vai falar sobre “Teoria Crítica dos Direitos Humanos – Fundamentos Teóricos” durante minicurso na sala 15 no Bloco P, às 15h30. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas na sala do PPGD (Programa de Pós-Graduação em Direito), localizada no segundo pavimento do Bloco da Reitoria. O minicurso é realizado pela Unesc e organizado pelo PPGD.

Professor da Faculdade de Direito da Universidade Autônoma São Luís Potosí, Martinez é membro do Sistema Nacional de Pesquisadores do México, coordenador acadêmico dos Programas de Pós Graduação que possuem Mestrado em Direito e Mestrado em Direitos Humanos na Universidade Autônoma São Luís Potosí. É graduado em Direito, mestre e doutor em Estudos Avançados em Direitos Humanos.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 17 de novembro de 2017 às 12:47
Compartilhar Comente