Psicologia

Sonhos realizados em mais uma Recepção aos Calouros

Sonhos realizados em mais uma Recepção aos Calouros
Mais de 150 estudantes iniciaram a jornada na Unesc (Fotos: Leonardo Ferreira/Guilherme Hahn) Mais imagens

A Psicologia sempre foi a paixão da Rosane Brasil, de Arroio do Silva. Seu sonho, desde menina, foi ingressar na graduação da Unesc, porém a vida apresentou obstáculos nesta caminhada. Anos mais tarde, o amor pela profissão foi despertado em sua filha, Vitória de Oliveira, e na manhã desta quinta-feira (21/2) mãe e filha puderam realizar o sonho juntas. “É um dia muito feliz. Não pude realizar este objetivo, mas hoje estou na Universidade vendo minha filha começar sua graduação, uma conquista por qual batalhamos”.

Com lágrimas nos olhos, ela emocionou o Auditório Ruy Hülse enquanto recebia o abraço da reitora Luciane Bisognin Ceretta. “Conte com a gente. Aqui cuidaremos bem dela, será sua casa. Não mediremos força para tornar este momento ainda mais especial”, afirmou a reitora.

Um desejo de menina

Assim como Rosane, Vitória cresceu com a paixão pela Psicologia. Ela explica que ainda no ensino fundamental foi pega de surpresa pela curiosidade e despertou o interesse pela área. “É algo que não sei explicar, é como se fizesse parte de mim. A cada dia, cada busca, cada conversa me instigava mais pela Psicologia. Agora continuo na graduação, em busca da formação e de me tornar uma profissional qualificada”, conta a caloura.

Recepção aos calouros

Assim como Vitória, mais de 150 estudantes iniciaram a jornada na Unesc. Em um espaço com tema de viagem, reitores, pró-reitores, coordenadores e professores receberam os novos acadêmicos de Administração, Arquitetura e Urbanismo, Direito, Educação Física – Bacharelado, Engenharia Civil, Farmácia, Fisioterapia, Gastronomia, Odontologia e Psicologia.

“É uma alegria tê-los conosco em um auditório lotado. Nossa Universidade só tem sentido quando os recebemos. Neste primeiro dia também temos a presença de familiares, que tornam este momento ainda mais especial”, frisou a reitora.

O vice-reitor, Daniel Preve, também deu boas-vindas, destacou a escolha dos acadêmicos e as oportunidades na Universidade. “Hoje ingressam em uma grande Universidade, onde nosso papel é auxiliá-los em busca dos seus sonhos. Para isso, temos à disposição uma estrutura de excelência, com laboratórios, salas de aula, uma grande biblioteca, um parque científico e muito mais. Aqui terão o que for necessário para atingir seus objetivos”, ressaltou.

Um novo tema

A ação leva o tema “viagem ao mundo do conhecimento” e convida os novos alunos a embarcarem em uma grande aventura na Universidade. De acordo com o diretor de Ensino de Graduação da Unesc, Marcelo Feldhaus, responsável pela iniciativa, a ideia foi receber os novos estudantes de forma calorosa, mostrando o estilo Unesc de ser.

Ao serem recepcionados no Auditório Ruy Hülse, decorado de forma temática para se assemelhar a um grande aeroporto, convidados puderam conhecer mais sobre a Unesc em um tour pelo campus da instituição.

As ações de recepção seguem até sexta-feira (22/02), recebendo os novos acadêmicos das demais áreas do conhecimento.

Leonardo Ferreira - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Leonardo Ferreira Barbosa 21 de fevereiro de 2019 às 10:32
Compartilhar Comente

Inscrições abertas para XV Simpósio de Pesquisa em Ciências da Saúde

Inscrições abertas para XV Simpósio de Pesquisa em Ciências da Saúde
Mais imagens

A Unesc realizará, no mês de maio, o XV Simpósio de Pesquisa em Ciências da Saúde, que terá como tema "Maconha, Canabinoides e Terapêutica", promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde (PPGCS) e Laboratório de Psiquiatria Translacional da Unesc. As inscrições para o evento, que acontece nos dias 30 e 31 de maio, iniciaram na sexta-feira (15/02). O objetivo é promover uma discussão aprofundada sobre o tema, bem como a interação entre os professores e alunos nos níveis de graduação e pós-graduação. 

O encontro abordará temas como aspectos epidemiológicos do uso da maconha, políticas públicas e jurídicas, receptores canabinoides e seus mecanismos de ação, aspectos clínicos e a maconha como fator de risco para doenças psiquiátricas. Entre os nomes confirmados para o evento está o Médico Psiquiatra e Psicanalista, Doutor Sérgio de Paula Ramos, com 40 anos de experiência no tratamento de dependências químicas.

Psiquiatra e pesquisador Doutor João Luciano de Quevedo, integrante do PPGCS e Professor do Departamento de Psiquiatria e Ciências do Comportamento da McGovern Medical School, The University of Texas Health Science Center at Houston, nos EUA, explica que o uso medicinal, seja da maconha ou dos compostos derivados, tem se intensificado, sobretudo o uso do Canabidiol para Epilepsia resistente e Parkinson, ambos resistentes ao tratamento. "Inclusive, há uma resolução do Conselho Federal de Medicina que permite aos médicos prescreverem o Canabidiol, se isso for necessário”, relata o Doutor Quevedo.

XV Simpósio de Pesquisa em Ciências da Saúde se propõe a analisar os dois lados do uso, incluindo os malefícios da maconha. Um exemplo dos danos causados à saúde é a relação comprovada entre o uso recreativo e as doenças psiquiátricas. “Do ponto de vista médico/biológico, uma das vertentes de danos do uso abusivo e recreativo da maconha é o surgimento de doenças psiquiátricas. O que mais nos preocupa, na comunidade médica, é o alto risco do desenvolvimento de doenças psiquiátricas graves, como a esquizofrenia”, salienta Quevedo. 

Para o médico e pesquisador, este encontro promove um grande esclarecimento à comunidade, em especial à comunidade científica, sobre como conseguir fazer a diferenciação entre uma coisa e outra. “Quando falamos do uso terapêutico da cannabis sativa e seus derivados, não estamos falando de uso recreativo e abusivo da maconha, são coisas totalmente diferentes”, esclarece.


As inscrições do XV Simpósio de Pesquisa em Ciências da Saúde podem ser feitas no site https://doity.com.br/xv-simposio-de-pesquisa-em-ciencias-da-saude. As inscrições para submissão de trabalhos acontecem de 15 de fevereiro a 15 de maio. Maiores informações pelo telefone 3431 2578.

Confira a entrevista do Dr João Luciano de Quevedo sobre o tema

As pesquisas indicam que os usos terapêuticos da maconha estão cada vez mais ampliados e mais abrangentes. O anticonvulsivo é apenas um destes medicamentos?
Exatamente, o uso de anticonvulsivos é apenas uma das áreas que comprovadamente se mostrou benéfico, mas vários estudos são feitos em várias áreas da psiquiatria e da neurologia e antevemos que não só o Canabidiol, que já existe, como também outros compostos já sintetizados ou a serem sintetizados a partir do que se conhece dos produtos da composição da maconha, estão em estudo para uso terapêutico humano agora ou em um futuro próximo.

O que o simpósio traz de debate sobre esse tema?
Queremos trazer especialistas de diferentes áreas de uso dos compostos, inclusive já estamos convidando diversas pessoas, mas também trazer especialistas das questões médicas das complicações do uso da maconha. Maconha, Canabinoides e terapêutica. Por isso o objetivo é abordar esse núcleo: maconha e seus compostos e todas as facetas que isso envolve, do ponto de vista científico. Não vai haver nenhum tipo de discussão ideológica ou de apologia, porque isso não é científico. A discussão tem base médica e científica.

Quais doenças hoje estão mais relacionadas ao uso recreativo da maconha? E o que se fala com essa questão do uso recreativo em alguns pacientes quimioterápicos?
O que mais nos preocupa, na comunidade médica, é o risco do desenvolvimento de doenças psiquiátricas graves como a esquizofrenia, que é muito alto e ainda maior em adolescentes e adultos que usaram maconha na adolescência, quando comparado com adolescentes que não usaram, independentemente da quantidade. É realmente algo grave em questões de sequelas. A maconha não é desprovida de risco. Obviamente há pessoas que vão fazer o uso recreativo por toda vida e não vão desenvolver nenhum tipo de doença, isso só significa que elas não têm uma predisposição biológica para desenvolver aquela doença, mas quem pode ter certeza se tem ou não tem essa predisposição? Então usar maconha ou não, do ponto de vista recreativo, é uma roleta russa com a própria saúde mental.

Têm-se alguns estudos anedóticos, mas não há um consenso de que isso é algo bom que deva ser incentivado, não é um conhecimento consolidado. Portanto, não podemos afirmar que é bom ou ruim, porque necessita de mais estudos.

O Simpósio é aberto a todas as pessoas? 
Ele é voltado para profissionais da área da saúde e nas mais diversas áreas, cujo conhecimento se perpassa por essa temática. Mas temos tido muito contato de pessoas da comunidade que querem participar e elas são bem-vindas. Inclusive, a maior parte das pessoas que entraram em contato comigo perguntando das inscrições do simpósio, ou tinham familiares que faziam o uso do Canabidiol, ou que tiveram benefícios, que querem entender melhor e buscam aprender. Acreditamos que vai ser muito interessante termos esse tipo de audiência porque a universidade é o lugar certo, é um fórum de discussão para isso, de multiplicação do conhecimento. Temos o cuidado de ter palestrantes que vão demonstrar cientificamente os malefícios do uso da maconha. E vamos ter os outros que vão mostrar os benefícios do uso dos canabinoides.

Ana Sofia Schuster - AICOM Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Ana Sofia Schuster 17 de fevereiro de 2019 às 16:42
Compartilhar Comente

Celebrações: colação de grau de mais 43 acadêmicos marca última formatura do ano na Unesc

Celebrações: colação de grau de mais 43 acadêmicos marca última formatura do ano na Unesc
Formandos, familiares e amigos comemoraram as conquistas na tarde desta quinta-feira no Auditório Ruy Hülse (Fotos: Mayara Cardoso) Mais imagens

A última cerimônia de colação de grau especial do ano na Unesc foi marcada pela emoção. Na tarde desta quinta-feira (20/12) celebraram a formatura 43 acadêmicos da Universidade acompanhados de colegas, amigos e familiares no Auditório Ruy Hülse.

Os cursos que tiveram alunos concluintes foram Arquitetura e Urbanismo, Artes Visuais, Biomedicina, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Direito, Engenharia Ambiental e Sanitária, Engenharia Civil, Fisioterapia, História, Letras - Língua Portuguesa, Odontologia, Psicologia e Tecnologia em Design de Moda.

Entre os formandos mais alegres da tarde esteve o jovem Afonso David Nkadi, de 26 anos. Natural de Angola, ele vive em Criciúma há mais de cinco anos e comemora neste fim de ano a conquista do diploma de biomédico, um sonho realizado. Apesar de já ter conquistado seu objetivo inicial, Afonso permanecerá no Brasil, em Criciúma e na Unesc. “Fui muito bem recebido aqui. Na Unesc recebi todo o suporte que precisei e fiz muitos amigos. Já estou matriculado na Pós-Graduação e quero continuar meus estudos”, garantiu.

Mayara Cardoso -  Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 20 de dezembro de 2018 às 18:24
Compartilhar Comente

Presentes de Natal antecipados: Mais 150 formandos colam grau na Unesc

Presentes de Natal antecipados: Mais 150 formandos colam grau na Unesc
Quarta-feira (19/12) foi de duas cerimônias de colação de grau especial na Universidade (Fotos: Mayara Cardoso) Mais imagens

A partir desta quarta-feira (19/12), Thelry Garcia Pizzolo Correa, de Forquilhinha, é oficialmente fisioterapeuta. Ela, assim como aproximadamente 150 alunos da Unesc, colou grau na profissão que escolheu para a sua vida e teve o certificado de conclusão de curso como grande presente deste Natal que se aproxima. O dia da sua formatura, conforme ela, jamais será esquecido tamanha a emoção em realizar esse sonho. “É uma grande conquista. Um dos dias mais felizes da minha vida. Comecei a faculdade há cinco anos e meio com uma filha de três anos e outra de 14. Com o apoio delas e do meu marido consegui vencer os obstáculos e receber esse diploma hoje”, disse emocionada.

A quarta-feira foi marcada por duas cerimônias de colação de grau especial em gabinete na Universidade, sendo uma ao longo da tarde, conduzida pelo vice-reitor Daniel Ribeiro Preve, e outra no período noturno, conduzida pela diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias, Fernanda Sônego. Os cursos que tiveram alunos formados nestas oportunidades foram Ciências Biológicas, Direito, Engenharia Civil, Engenharia de Materiais, Engenharia Mecânica, Farmácia, Fisioterapia, Geografia, Gestão de Recursos Humanos, Nutrição, Odontologia, Pedagogia e Psicologia.

Na mensagem deixada aos formandos, Fernanda destacou a mudança vivida atualmente no país e a necessidade de mudar a forma de realizar as coisas para que os rumos também sejam diferentes. “Nosso mestre Paulo Freire já disse ‘não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério, com adolescentes brincando de matar gente, ofendendo a vida, destruindo o sonho, inviabilizando o amor’. Portanto, tenhamos sabedoria, tenhamos sempre humildade. Desejo ainda que vocês tenham empatia, garra e amor para materializar aquilo que idealizam para tornar o mundo melhor. Ousem, mas, sobretudo, sejam muito felizes”, salientou.

Mayara Cardoso - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 19 de dezembro de 2018 às 21:30
Compartilhar Comente (1)

Seminário de Filosofia e Sociedade da Unesc encerra com palestra de Castor M. M. Bartolomé Ruiz

Seminário de Filosofia e Sociedade da Unesc encerra com palestra de Castor M. M. Bartolomé Ruiz
Profissional que compartilhou seus conhecimentos na Universidade tem cadeira na Unesco e é referência no assunto Direitos Humanos (Fotos: Divulgação) Mais imagens

A quarta edição do Seminário de Filosofia e Sociedade: Governo e Governança, Direitos Humanos e Biopolítica, realizado na Unesc, encerrou na noite de quarta-feira (21/11) com a palestra do professor Dr. Castor M. M. Bartolomé Ruiz, da UNISINOS (Universidade do Vale do Rio dos Sinos), do Rio Grande do Sul. O profissional é estudioso e referência no assunto direitos humanos e compartilhou conhecimentos com acadêmicos de diversos cursos da Instituição como Psicologia, Pedagogia, Ciências da Computação, Artes Visuais e Direito.

Conforme o integrante da comissão organizadora do Seminário, Jéferson Luís de Azeredo, a fala de Castor foi o ponto alto do evento, que mais uma vez cumpriu seu papel de trazer discussões e compartilhamento de conhecimentos. “O que podemos destacar, e que ficou muito claro em nosso evento, é que precisamos sempre trazer à tona a questão dos direitos humanos, respeitando que a nossa vida se constitui a partir da compreensão de que o outro existe, se constitui como parte da nossa vida e não podemos negar, oprimir e anular ele. O outro é um ser diferente e importante para o reconhecimento da minha identidade como sujeito e pessoa humana”, destacou.

O Seminário contou com aproximadamente 40 trabalhos submetidos e apresentados e mais de 120 participantes entre terça e quarta-feira (20 e 21/11). Foram realizadas, no total, 15 atividades com os temas: “Linguagem e Formação Cultural”, “Hermenêutica e Hermenêutica Jurídica”, “Filosofia, Ética e Estética”, “Filosofia Política, Democracia e Direitos Humanos”, “Ontologia, Liberdade e Existência” e “Homem, Natureza e Cultura”.

Mayara Cardoso - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 22 de novembro de 2018 às 16:47
Compartilhar Comente