Nutrição

Ex-ministro Luiz Henrique Mandetta analisa cenário da pandemia em palestra promovida pela Unesc

Ex-ministro Luiz Henrique Mandetta analisa cenário da pandemia em palestra promovida pela Unesc
A transmissão contou com recorde de audiência, chegando aos 15 mil acessos ao longo da palestra no Youtube (Fotos: Reprodução) Mais imagens

O cenário nacional no que diz respeito à Covid-19, as primeiras ações tomadas e o futuro da pandemia estiveram entre os assuntos abordados em palestra com o ex-ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, nesta quinta-feira (21/5) promovida na quarta Jornada Integrada da Saúde da Unesc. Em transmissão ao vivo transmitida pela Universidade de forma gratuita, Mandetta respondeu questionamentos de professores e acadêmicos sobre suas experiências e perspectivas sobre o coronavírus e seu reflexo na região e em todo o país. O encontro foi mediado pela reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, e contou com a participação a relatora da comissão externa para enfrentamento da Covid-19, deputada Carmen Zanotto, acompanhadas ainda da presidente da comissão organizadora da Jornada, Gabrielly Ricken da Silva. A transmissão contou com recorde de audiência, chegando aos 15 mil acessos ao longo da palestra no Youtube.

Entre as defesas levantadas pelo ex-ministro esteve a importância da ciência e a sua relevância diante de situações como a imposta atualmente em todo o mundo. Conforme Luiz, seu ponto de vista sempre foi a defesa de que qualquer análise precisa ser amparada em três pilares principais diante de tal situação: a defesa intransigente pela vida, o respeito e reforço ao Sistema Único de Saúde (SUS) e, completando, a ciência. “É preciso trabalhar com a luz das universidades, com aqueles que estudam, que pesquisam, que publicam, que estão debatendo e indo atrás da verdade. Esse vírus não negocia com ninguém, dos mais humildes aos poderosos, é avassalador”, afirmou.

As medidas necessárias a serem adotadas daqui para frente, para o ex-ministro, não podem fugir do reforço cada vez maior do sistema para atender a comunidade. “Entendo que estamos falando aqui de vidas e mortes, não números. A morte faz parte da vida, são desígnios de Deus, mas o que não podemos admitir é a morte sem assistência, não dar a chance de lutar pela vida”, acrescentou.

A experiência adquirida com o preocupante cenário, conforme Mandetta, precisa mostrar que o Brasil tem graves problemas na sociedade e paga um preço alto por isso. “Neste momento pagaremos um preço por nossa falta de liderança, pela dicotomia que diz que é preciso fazer uma opção sobre saúde ou economia. Todas as epidemias da história terminaram em crises econômicas. Não existe uma epidemia que acometa um povo e ele consiga sair sem profundas cicatrizes”, opinou.

Por fim, o desejo diante do cenário, de acordo com o ex-ministro, é de que ao menos o país saia da situação com aprendizados. “Nós passaremos por isso tudo e espero que saiamos melhores, com mais reflexão, mais amor à vida e as pessoas”, completou.

Para a reitora Luciane Bisognin Ceretta, foi uma honra ter as perguntas respondidas com tamanha atenção pelo ex-ministro e colega da área da saúde, o qual está convidado a estar na Universidade assim que possível para o lançamento do livro que escreve atualmente. “Ouvi-lo, com sua experiência, é muito precioso para o nosso cenário. É em momentos como esse que grandes talentos se revelam e esse é um bom exemplo disso”, destacou a reitora.

Ao final dos destaques pontuados pelo palestrante, a deputada participante fez questão de deixar em sua fala o pedido para que as medidas de prevenção à pandemia não sejam arrefecidas na região. “Não é porque neste momento estamos em uma situação mais confortável que podemos nos descuidar. Temos muita preocupação com a chegada do inverno no Sul. É hora de redobrarmos nosso cuidado individual, com a nossa casa, nosso bairro, cidade. A gente não pode jamais correr o risco de desperdiçar a oportunidade que ainda temos com a proteção dos nossos profissionais da saúde e comunidade”, acrescentou Carmen, que acrescentou que entre os legados da situação é preciso que esteja o reconhecimento de todos os trabalhadores da saúde e que esta seja compreendida como investimento na vida das pessoas.

A palestra transmitida pela Unesc TV continuará disponível na página do Youtube da Universidade para quem desejar assisti-la.

A quarta Jornada Integrada da Saúde encerra nesta sexta-feira (22/5) com o último dia de intensa programação de palestras virtuais e finaliza com a participação do deputado federal Osmar Terra. A programação pode ser acessada aqui.

Mayara Cardoso - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

21 de maio de 2020 às 22:26
Compartilhar Comente

Debates qualificados e conhecimento compartilhado com todo o país no segundo dia de Jornada Integrada da Saúde da Unesc

Debates qualificados e conhecimento compartilhado com todo o país no segundo dia de Jornada Integrada da Saúde da Unesc
Programação que conta com a presença de importantes pesquisadores em nível internacional segue até sexta-feira (22/5) (Foto: Mayara Cardoso) Mais imagens

A temática atual, a escolha dos assuntos abordados em palestras e debates, a presença de importantes pesquisadores em nível internacional e a relevância da expertise da Unesc no meio acadêmico, são fatores que, somados, já ditam o sucesso da quarta edição da Jornada Integrada da Saúde, iniciada na segunda-feira (18/5). Assim como no dia de estreia, em que o número de participantes nas atividades superou as expectativas, nesta terça-feira (19/5), segundo dia de Jornada, mais uma vez o balanço é positivo.

Entre os destaques das nove atividades online distribuídas ao longo de todo o dia, esteve a participação da professora Mestra e Doutora em Biologia Celular e Molécula, Ana Beatriz Gorini da Veiga. Mediado pela professora da Unesc, Vanessa Moraes de Andrade, a doutora abordou em sua palestra, a epidemiologia molecular do coronavírus. “Meu propósito foi trazer um panorama geral sobre os primeiros casos, até onde se chegou nos estudos sobre o genoma do vírus, além de citar questões acerca do diagnóstico, abordando especificamente características moleculares do coronavírus”, salientou.

Ao agradecer o convite para integrar o grupo de profissionais que compartilha conhecimentos na Jornada Integrada da Saúde, Ana Beatriz fez questão ainda de parabenizar a Universidade por manter a realização do evento, transformando-o para o formato virtual. “Deixo meus parabéns por conseguirem colocar isso em prática com assuntos tão importantes, profissionais e falas tão necessárias para este momento. Parabenizo ainda por a Instituição estar envolvida nas mais diversas frentes, análises de casos suspeitos de Covid, um trabalho extremamente importante não só para a região, mas para o país”, completou.

Em sua apresentação, a professora doutora mostrou números e gráficos sobre o crescimento no número de casos e óbitos por Covid-19 ao longo dos últimos meses e relacionou os números com a resposta da ciência até o momento. “Os dados mostram que não só a transmissão da doença é exponencial, mas também a nossa capacidade de gerar novos conhecimentos, não só com os esforços e novas tecnologias, mas também pelo fato de termos plataformas online de compartilhamento de informações. Nós temos a possibilidade de fazer pesquisa numa velocidade que dez anos atrás, por exemplo, jamais seria possível”, comentou.

Programação com diferentes olhares

Além da palestra que tratou sobre o genoma do vírus responsável pela pandemia, diferentes assuntos que giram em torno da Covid-19 estiveram entre as pautas do dia, que começou com a palestra sobre o uso de exames laboratoriais para auxiliar na triagem e diagnóstico em paciente com Covid-19, com os professores Hugo da Silva Dal Pont e Marlei Pickler Debiasi dos Anjos.

Em seguida uma mesa-redonda com os profissionais Mariana de Oliveira Presado Macarini de Souza, Larissa Alves, Rafael Ostermann e Deivid de Freitas Floriano, na qual foi debatido o tema “Como manter os profissionais da linha de frente seguros?”.

Já sobre os cuidados com os Equipamentos de Proteção Individual, com foco em estudantes e profissionais da saúde, frente à Covid, quem pôde colaborar e compartilhar experiências foi o professor Willians Cassiano Longen, profissional que também tem trabalhado ativamente em ações voltadas ao enfrentamento da pandemia.

Nos mais debates que abordaram assuntos de diferentes áreas a Jornada contou ainda com a participação dos professores e demais profissionais Marco Aurélio Thiesen Koerich, Victor D’addario, Cristiane Ritter, Ricardo Martins Saibt e Tatiana Barichello.

Todas as palestras realizadas por meio de salas de aula no Google Meet e retransmitidas pelo canal Unesc TV no Youtube ficarão disponíveis para acesso gratuito na página. Informações sobre a programação e mais detalhes acerca da Jornada podem ser obtidos na página oficial do Instagram @IVJornadasaude, na qual é possível ainda acessar o link que leva ao campo de inscrições para o evento, abertas até o último dia de atividades.

Mayara Cardoso - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

19 de maio de 2020 às 18:27
Compartilhar Comente

Abertura oficial dá início a edição histórica da Jornada Integrada da Saúde da Unesc

Abertura oficial dá início a edição histórica da Jornada Integrada da Saúde da Unesc
Evento está sendo realizado 100% online e já conta com mais de 1.800 inscritos (Foto: Reprodução) Mais imagens

Lideranças estudantis, coordenadores de curso e reitoria da Unesc fizeram parte, na manhã desta segunda-feira (18/5), da transmissão ao vivo que marcou a abertura oficial da quarta edição da Jornada Integrada da Saúde da Unesc. O evento segue até sexta-feira (22/5) com extensa programação 100% online, o que o torna histórico na instituição. Entre os destaques da semana estará a participação do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, com palestra na quinta-feira (21/5). O conhecimento compartilhado ao longo dos dias por professores e convidados tem foco na temática “Pandemia Covid-19: uma questão de saúde pública”, sob olhares diferenciados a partir das áreas de Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Medicina, Nutrição, Odontologia e Psicologia.

A programação criada com a dedicação das lideranças estudantis de cada um dos cursos da área da saúde, conforme a presidente da comissão organizadora do evento e presidente do Centro Acadêmico do curso de Farmácia, Gabrielly Ricken da Silva, contempla diferentes aspectos voltados à pandemia sob o olhar curioso e interessado dos acadêmicos. “Sob incentivo da reitora Luciane Bisognin Ceretta nós estamos tornando esse evento realidade. É uma Jornada pensada de estudantes para estudantes e temos a certeza de que será muito proveitosa a oportunidade de discutirmos assuntos, aprendermos e compartilharmos conhecimento”, afirmou.

O empenho especial para a realização do evento mesmo em período de distanciamento social, para a reitora da Unesc, merece reconhecimento. “Essa será nossa primeira Jornada 100% online, fato que acompanha as tendências de momento e aquilo que o cenário nos convoca a adotar a fim de manter vivas instituições tão essenciais como as universidades. A dedicação dos nossos estudantes para concretização de tudo isso reflete muito bem aquilo que é a nossa Unesc, cientifica, acadêmica, responsável, solidária e comunitária”, declarou.

Ainda entre o foco dos agradecimentos da reitora esteve a rede de solidariedade na ciência demonstrada pela participação gratuita dos conferencistas ao longo da semana. “Temos aqui um exemplo, por parte da equipe de organização e dos convidados, de sentimento coletivo, de respeito e solidariedade. Serão dias de muito aprendizado nos quais será fundamental ainda avaliar a importância do Sistema de Saúde e a ciência, além das formas que temos de fortalece-los no presente para um futuro de maior segurança”, acrescentou.

Logo após a abertura oficial do evento foi iniciada a primeira palestra, ministrada pelo professor Felipe Dal Pizzol, seguida da palestra da professora Daniele Botelho de Souza. As próximas atividades desta segunda-feira e do restante da semana podem ser conferidas no link.

Os acadêmicos que tiverem interesse em receber certificado de participação na Jornada Integrada da Saúde devem fazer sua inscrição no mesmo endereço virtual a partir do pagamento do valor simbólico de R$ 10. Os demais espectadores podem assistir gratuitamente pelo Youtube no Canal Unesc TV.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

18 de maio de 2020 às 11:01
Compartilhar Comente

Jornada Integrada da Saúde da Unesc abordará a Covid-19 sob diferentes olhares

Jornada Integrada da Saúde da Unesc abordará a Covid-19 sob diferentes olhares
Evento será realizado de forma virtual de 18 a 22 de maio e terá palestras e bate-papos abertos para a comunidade em geral (Foto: Mayara Cardoso) Mais imagens

Mais uma vez os cursos da área da saúde da Unesc estão unidos em prol de um grande evento de compartilhamento de conhecimento. Acadêmicos dos cursos de Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Medicina, Nutrição, Odontologia e Psicologia participarão, de 18 a 22 de maio, da quarta edição da Jornada Integrada da Saúde. Preparado com afinco pelas lideranças estudantis com apoio da Universidade, o evento abordará a temática “Pandemia Covid-19: uma questão de saúde pública”. A extensa programação, que conta com palestras e bate-papos transmitidos ao vivo pela internet, abrange subtemas de acordo com a ótica de cada um dos cursos e as demandas apontadas pelos próprios estudantes.

Para a reitora da Unesc e grande incentivadora da Jornada, Luciane Bisongin Ceretta, essa será mais uma forma de colaboração da Universidade utilizando sua expertise e envolvendo acadêmicos em prol do conhecimento compartilhado. “Embora as informações sobre a Covid-19 cheguem até nós a todo momento, é de extrema importância que o assunto seja debatido e estudado em profundidade no meio acadêmico afim de encontrarmos sempre novas perguntas e novas respostas. Informações com credibilidade e responsabilidade fazem toda a diferença na análise dos cenários nos quais estamos inseridos. Cada um dos cursos envolvidos traz para esse evento seu olhar sob a pandemia e seus reflexos e certamente terá muito a contribuir”, pontua.

A chegada do novo coronavírus ao Brasil, as mudanças nas rotinas em todo o mundo e as perspectivas para o futuro próximo após a pandemia, conforme a presidente do Centro Acadêmico Alexander Fleming, do curso de Farmácia, Gabrielly Ricken da Silva, fizeram com que a escolha da temática fosse o pontapé para a construção de um grande evento. “Estávamos planejando desde o início do semestre um evento que seria realizado presencialmente em setembro. Com todo o cenário transformado, buscamos uma forma de manter a realização da Jornada e utilizar a temática da Covid para abordar o assunto sob diferentes olhares, atender desejos dos próprios acadêmicos de estudarem e se aprofundarem em determinadas questões dentro das suas áreas”, comentou.

Ao longo dos últimos meses os estudantes dos cursos ligados à Jornada foram convidados a participar ativamente do planejamento e da execução dos trabalhos para que o evento pudesse se concretizar. A participação ativa dos acadêmicos, de acordo com Gabrielly, se tornou, diante da nova realidade, um dos diferenciais da Jornada. “Esse evento mostrará um protagonismo estudantil. Ele é pensado pelos estudantes e para os estudantes, contando com todo o apoio da Universidade por meio de inúmeros setores. Acreditamos que o aluno irá se identificar com o que irá vivenciar nesses dias de Jornada”, acrescenta a estudante.

Além da comunidade acadêmica, toda a comunidade externa é convidada a participar das ações ao longo da semana. A programação completa das atividades estará disponível na página oficial do evento no Instagram @IVJornadaSaude, mesmo canal que será utilizado para a transmissão de lives diárias às 12h e 17h.

O evento contará ainda com palestras transmitidas diariamente por meio do canal oficial da Unesc no Youtube, retransmitindo as transmissões feitas em salas virtuais. “Desde o início nosso propósito foi de preparar um evento que pudesse utilizar as plataformas online para garantir o compartilhamento de conteúdo com qualidade e acessibilidade. Desta forma, todas as pessoas do Brasil e do mundo que tiverem interesse nos assuntos tratados poderão acompanhar os eventos de forma dinâmica e prática da sua própria casa. Como as salas de aula virtuais tem limite de participantes, iremos espelhar a transmissão para o Youtube, onde o conteúdo ficará também salvo para que possa ser assistido em outro momento”, salienta Gabrielly.

Os estudantes que quiserem contar com certificado de participação na quarta Jornada Integrada da Saúde precisam fazer sua inscrição por meio da plataforma Doity pelo valor de R$ 10 a partir desta sexta-feira (15/5). O total arrecadado com as inscrições será revertido em ações de colaboração para a permanência estudantil no período de pandemia.

Confira algumas das temáticas que serão abordadas em eventos confirmados na Jornada da Saúde:

Síndromes respiratórias - sintomas, quadro clínico, o que diferencia o COVID-19 de outras síndromes respiratórias;
Vitaminas e suplementos: são a solução? Papel do sistema imunológico no combate ao coronavírus;
Mitos e verdades sobre medicamentos e a COVID-19;
Luto em tempos de crise;
Exames laboratoriais para o paciente com COVID-19;
Porque ainda não temos uma vacina para o coronavírus?;
Mesa redonda: Como será o mundo pós COVID-19?;
Teste rápido para COVID-19: segurança e confiabilidade;
Violência doméstica em tempos de quarentena.

Confira o podcast sobre 4 ª Jornada Integrada da Saúde:

Mayara Cardoso - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

14 de maio de 2020 às 16:46
Compartilhar Comente

Nutricionista da Unesc orienta sobre a melhor alimentação em dias de quarentena e combate à Covid-19

Nutricionista da Unesc orienta sobre a melhor alimentação em dias de quarentena e combate à Covid-19
Professora Alessandra Zanette Ghsi Frassetto dá dicas sobre escolhas, cuidados e preparos dos alimentos (Foto: Mayara Cardoso) Mais imagens

Os dias têm sido de agitação e ansiedade em todo mundo em torno das preocupações com a pandemia da Covid-19. Em tempos de quarentena, famílias inteiras em casa, restaurantes fechados e a orientação para não sair às ruas, eis que é a hora de ir para a cozinha. Na missão de preparar os alimentos saborosos e nutritivos que sirvam como aliados à saúde a professora do curso de Nutrição da Unesc, Alessandra Zanette Ghsi Frassetto, dá algumas dicas que vão desde a higienização dos produtos utilizados até o balanceamento dos nutrientes necessários para o corpo.

A regra para este e todos os momentos, no que diz respeito à alimentação saudável, é harmonizar a quantidade e a qualidade dos alimentos que ingerimos, buscando variedade, equilíbrio, moderação e satisfação. “É com uma boa alimentação que cuidamos bem da nossa saúde. Além de resultados imediatos existem benefícios em longo prazo, ajudamos nosso corpo a se prevenir de diversas patologias. Infelizmente não existe uma alimentação para evitar o contágio de vírus como o da Covid-19, porém, ao se alimentar bem cada um fortalece seu organismo para manter um bom nível de imunidade e, assim, estar preparado e enfrentar qualquer necessidade causada por problemas de saúde”, esclarece.

Para ter o equilíbrio tão desejado, conforme a professora é importante prestar atenção na ingestão dos chamados macro e micronutrientes. Os macronutrientes, de acordo com a explicação de Alessandra, são as proteínas, os carboidratos e os lipídeos. Já os micronutrientes são as vitaminas e minerais, encontrados principalmente nas frutas e verduras. “Além disso, não podemos esquecer de fazer uma adequada ingestão de alimentos ricos em fibras, ou seja, comer as frutas com casca, com o bagaço, as sementes, verduras cruas, leguminosas e cereais integrais”, acrescenta.

Prioridade aos alimentos in natura

A dedicação ao preparo das refeições também é o que faz a diferença no quão saudável elas serão. O ideal, em especial em momentos de necessidade de maior atenção como este, é dar preferência aos alimentos in natura ou alimentos minimamente processados e preparações culinárias ao invés de alimentos ultraprocessados. “Ou seja, é muito melhor optar por água, leite e frutas no lugar de refrigerantes, bebidas lácteas e biscoitos recheados. Preferir comida feita na hora, comida caseira como caldos, sopas, saladas, molhos, arroz e feijão, macarronada, refogados de legumes e verduras, farofas, tortas, entre tantas opções, ao invés de algo industrializado, produtos que dispensam preparação culinária ao exemplo de sopas “de pacote”, macarrão instantâneo” e pratos congelados prontos para aquecer, por exemplo”, pontua.

Dicas para o melhor aproveitamento das refeições

Além dessas orientações, Alessandra pontua ainda outras dicas que podem fazer toda a diferença na alimentação do dia a dia:

  • Quando você for se alimentar procure fazê-lo em lugares tranquilos e limpos;
  • Desenvolva suas habilidades culinárias, tendo o cuidado de preparar os alimentos de forma segura;
  • Distribua as responsabilidades com a alimentação na sua casa. Comer bem é tarefa de todos;
  • Seja crítico, esteja atento aos mitos e ao apelo da publicidade enganosa em torno da alimentação. Avalie as informações que chegam até você e aconselhe seus amigos e familiares a fazerem o mesmo.

Sobre a higiene dos alimentos as recomendações também são de extrema importância. Confira outras orientações da profissional para a hora do preparo das refeições:

 - Higienize as mãos com frequência usando água e sabão, seguindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

- Utilize agentes sanitizantes para higienização de objetos pessoais e superfícies frequentemente utilizadas.

 - Higienize frutas e hortaliças, afastando a contaminação por microrganismos.  Faça isso da seguinte maneira:

1° remova as partes não comestíveis e partes deterioradas destes alimentos.

2° lave em água corrente as frutas e hortaliças uma a uma, e no caso das verduras, folha a folha.

3° deixe de molho em solução clorada por 15 minutos. Para preparar a solução clorada utilize 1 colher de sopa de hipoclorito de sódio ou água sanitária (sem alvejante) para 1 litro de água.

- Depois é só enxaguar e secar, com auxílio de papel toalha ou centrífuga de alimentos, e guardar na geladeira o que não for consumir de imediato. 

- Importante!  Só o cloro consegue matar microrganismos, como vírus, bactérias e fungos.  Não utilize vinagre e bicarbonato.

Confira no podcast preparado pela Agência de Comunicação da Unesc estas e outras informações explicadas pela professora Alessandra Zanette Ghsi Frassetto:

Mayara Cardoso - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

30 de março de 2020 às 11:35
Compartilhar Comente