Colégio Unesc

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

Dia do Estagiário: Enquanto aprende, ele explora um novo mundo de oportunidades

Dia do Estagiário: Enquanto aprende, ele explora um novo mundo de oportunidades
Nesta sexta-feira é comemorado o dia de quem busca aprendizado (Foto: Leonardo Ferreira) Mais imagens

Ah, aquele frio na barriga que dá no primeiro dia no mercado de trabalho, quando você está prestes a conhecer na prática a profissão que escolheu. O estagiário é muito mais do que buscar café ou fazer cópias. Ele contribui produtivamente em troca de conhecimento, buscando viver da melhor forma possível esta importante experiência. Nesta sexta-feira (18/8) é comemorado o dia dele. Então chama o estagiário para ler esta matéria com você.

Amor pelo que faz

O estagiário do Colégio Unesc Alexandre Pacheco, quer ajudar no aprendizado de outras pessoas e está vivendo um pouco deste sentimento durantes as aulas de Matemática. “Eu busco auxiliar os alunos com deficiência no aprendizado, o que é muito gratificante. Meu desejo é ser professor e estou vivendo aqui um pedacinho da prática, e reafirmando que é o que quero”, comentou o aluno da quarta fase de Licenciatura em Matemática.

Ele conta ainda sobre a satisfação do seu papel junto aos alunos. “Há dois meses estou aqui e trabalho com duas crianças. Ver elas apreendendo é uma grande recompensa, é o que nos move”, destacou.

Crescimento

Muitas vezes conciliar trabalho com a graduação pode ser cansativo, mas a recompensa vem. Os conhecimentos e a socialização com quem entende do assunto se tornam fundamentais para você crescer, na vida pessoal e profissional. Às vezes, as relações extrapolam âmbito profissional e criam-se amizades, uma interação que agrega ao conhecimento e proporciona uma melhor vivência no dia a dia.

A contribuição do estagiário reflete em todo o processo. Normalmente ele recebe aquelas missões que destravam, que vão otimizar o trabalho de outras pessoas, facilitando assim o trabalho de todos. É uma contribuição que se percebe ao final, nos resultados.

Um exemplo disso é o estagiário Lucas Nunes, acadêmico do curso de Direito, que está aproveitando a possibilidade de aprender e contribuir com o CPJ (Centro de Práticas Jurídicas) da Universidade. “O estágio contribui para o setor e para meu conhecimento. Aqui auxilio, faço agendamentos e tenho a vivência da área, me preparando melhor para o futuro, principalmente por ainda estar na primeira fase da graduação. É uma oportunidade de crescimento e me sinto peça importante aqui”, afirma Nunes.

Para aproveitar ao máximo

O assistente de web do Secom (Setor de Comunicação Integrada) da Unesc, Guilherme Possenti, é aluno do curso de Ciência da Computação e iniciou como estagiário na Universidade. Após um ano e dez meses ele foi efetivado, e hoje, já faz parte do quadro de funcionários da Instituição há um ano e dois meses. Para ele, a melhor forma de aproveitar o estágio é aprender com a experiência dos colegas. “O estágio pode e deve ser visto como uma oportunidade de aprendizado. É o momento em que podemos usufruir da experiência e conhecimentos dos colegas de trabalho que estão ali, muitas vezes ampliando até novas áreas. É o melhor jeito de se preparar para a futura área de atuação profissional. O conhecimento está ali, é só ir buscar”, destaca.

Um processo de amadurecimento e conhecimento


Na Unesc, os estudantes ocupam 2.207 vagas de estágios e contribuem em aproximadamente 500 empresas e instituições da região. Além disso, a Universidade dá 71 oportunidades de trocas de conhecimentos aos seus acadêmicos no campus. “É a preparação para a etapa profissional da vida do estudante. O estágio pode ser entendido como o período de focar na prática e estimular os conhecimentos adquiridos no ambiente de ensino. É a oportunidade de familiarizar o acadêmico com o meio de trabalho, contribuindo assim para sua formação profissional e pessoal”, ressalta a coordenadora do Setor de Estágios e Empregabilidade da Unesc, Camila Casagrande Preve.

*A matéria especial para homenagear os estagiários foi feita por quem entende do assunto. O Leonardo Ferreira é estudante de Jornalismo da Satc e estagiário do Secom. Parabéns ao Léo e a todos os estagiários!

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Assessoria de imprensa 18 de agosto de 2017 às 14:25
Compartilhar Comente

Novos gestores da Universidade são empossados

Novos gestores da Universidade são empossados
Portarias foram entregues nesta segunda-feira (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

A Reitoria da Unesc empossou na tarde desta segunda-feira (3/7) os novos gestores da Instituição. A solenidade teve a participação de funcionários e professores e marcou o início das atividades da nova gestão, que tomou posse na última sexta-feira (30/7) e ficará à frente da Universidade nos próximos quatro anos.

A reitora da Unesc, Luciane Ceretta, lembrou que neste início de um novo ciclo há muito desafios e que contará com a colaboração de todos. “É preciso lealdade à Instituição e gratidão às pessoas. Ter respeito às opiniões diferentes, à diversidade, à cultura, à arte e ao conhecimento. A Unesc que a gente quer está na mão de cada um de nós”, afirmou Luciane.

O vice-reitor, Daniel Preve, agradeceu aos empossados pelo aceite ao convite e chamou a atenção para o cenário atual, que pediria novas condutas, mas sem perder o principal norteador das atividades da Unesc, que é o ser comunitária. “Trabalho, democracia, diálogo e transparência são alguns dos principais pontos para fortalecermos ainda mais a nossa Universidade”.

Durante a solenidade, a reitora convidou os colaboradores para participar nesta quarta-feira (5/7), às 9 horas, no Auditório Ruy Hülse, de uma reunião na qual será apresentada e discutida a proposta de reformulação administrativa da Instituição.

Na cerimônia, a professora Indianara Becker, que assumiu a Pró-Reitoria de Ensino de Graduação, falou em nome dos pró-reitores empossados. Já o professor Marcelo Feldhaus, diretor da UNA HCE (Unidade Acadêmica de Humanidades, Ciências e Educação), representou os diretores das UNAs e a professora Amalhene Baesso Reddig, coordenadora do Setor de Arte e Cultura, falou em nome dos gestores de setores da Instituição.

A cerimônia desta segunda-feira teve ainda a presença do presidente do DCE (Diretório Central dos Estudantes) da Unesc, Marcos Machado e do diretor da UCE (União Catarinense dos Estudantes), Lucene Magnus.

Empossados:

Indianara Reynaud Toreti Becker – Pró-Reitora de Ensino de Graduação;
Oscar Rubem Klegues Montedo – Pró-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão;
Thiago Rocha Fabris – Pró-Reitor de Administração e Finanças;
Gisele Silveira Coelho Lopes – Chefe de Gabinete da Reitoria;
Valdemira Santina Dagostin – Diretora da UNA SAU (Unidade Acadêmica de Ciências da Saúde);
Miguelangelo Gianezini – Diretor da UNA CSA (Unidade Acadêmica de Ciências Sociais Aplicadas);
Evanio Ramos Nicoleit – Diretor da UNA CET (Unidade Acadêmica de Ciências, Engenharias e Tecnologia);
Marcelo Feldhaus – Diretor da UNA HCE (Unidade Acadêmica de Humanidades, Ciências e Educação);
João Carlos Medeiros Rodrigues Júnior – Procurador Jurídico;
Patricia Luciano Maria – Ouvidora;
Lorete Tasca Marcos – Secretária Acadêmica;
Elenice Padoin Juliani Engel – Coordenadora do Setor de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu e Extensão;
Graziela Fátima Giacomazzo – Coordenadora do Setor de Educação a Distância;
Thiago Henrique Almino Francisco – Coordenador do Setor de Avaliação Institucional;
Janaina Damasio Vitório – Coordenadora da CPAE (Coordenadoria de Políticas de Atenção ao Estudante);
Amalhene Baesso Reddig – Coordenadora do Setor de Arte e Cultura;
Camila Milioli Casagrande Preve – Coordenadora do Setor de Estágio e Empregabilidade;
Elisângela Justi Steiner – Coordenadora da Biblioteca Central Professor Eurico Back;
Daiana Silveira Colombo Dieter – Coordenadora do Colégio Unesc;
Dimas de Oliveira Estevam – Coordenador da Editora Unesc/Editor Chefe/Presidente do Conselho Editorial;
Rogério Antônio Casagrande – Gerente do Departamento de Tecnologia da Informação;
Hélio da Silva – Gerente do Departamento de Patrimônio e Suprimentos;
Grasiela de Espíndola Goulart Nuernberg – Gerente do Departamento de Projetos e Infraestrutura;
Janir de Quadra Paim – Gerente do Departamento de Finanças e Contabilidade;
André Pais Topanotti – Gerente do Departamento de Desenvolvimento Humano;
Morgana Cirimbelli Gaidzinski – Coordenadora do Museu de Zoologia;
Édina Regina Baumer   - Coordenadora do Museu da Infância;
Lisiane Tuon Generoso Bitencourt – Coordenadora do CER (Centro Especializado em Reabilitação);
Valéria de Araujo – Coordenadora do Escritório de Processos.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 03 de julho de 2017 às 18:58
Compartilhar Comente

Dia do Professor: A magia de ensinar e aprender

Dia do Professor: A magia de ensinar e aprender
Todos os dias 689 professores da Unesc ajudam a construir caminhos (Fotos: Divulgação) Mais imagens

Se tem uma carreira na qual vocação e doação rimam com toda graça e beleza, com certeza, é a de professor. Aliás, ela traz consigo algo mágico e que faz com que as adversidades encontradas durante o trabalho sejam deixadas de lado em nome de algo maior: de ensinar e aprender. No sábado (15/10) é comemorado o Dia do Professor e quantos de nós ainda guarda na lembrança aquele professor que marcou – e até mudou a sua vida? Pessoas que inspiraram e, às vezes, sem nem imaginar, foram decisivos para a construção de histórias. Por isso, conversamos com alguns dos 689 profissionais da Unesc que todos os dias ajudam a construir novos caminhos, para tentar entender de onde vem esse amor todo. Vamos lá?

“É alimentar sonhos”

Há 35 anos atuando como professor (fez Licenciatura em Educação Física), o reitor e doutor em Educação Gildo Volpato acredita que “Ser professor é dar direção, é alimentar sonhos e esperança às futuras gerações. Ser professor é inspirar, é ser confiança e autoridade na condução do processo de desenvolvimento da autonomia dos estudantes”.

“A profissão que me escolheu”

Seja no Colégio Unesc (é bacharel em Ciências Biológicas) ou na graduação, a professora e mestre em Ciências Ambientais Mainara Figueiredo Cascaes afirma que o ofício é mágico. “A cada dia é uma surpresa e um deslumbre com a profissão que me escolheu. Sou grata, por ter uma profissão dinâmica e a inovadora, que a cada dia permite que eu compartilhe experiências, divida conhecimentos e aprenda com as pessoas. Ser professora me faz feliz!”.

“É um aprendizado diário”

“Acredito que ser professor em uma universidade comunitária que nos oferece trilhar um caminho entre o ensino, a pesquisa e a extensão é um aprendizado diário, é crescer e compartilhar com a comunidade acadêmica baseada nos princípios didático, sociais e políticos além dos muros da Universidade. Tenho satisfação em dizer: Eu Sou Professora!”, afirma Ariete Inês Minetto, formada em Fisioterapia e doutora em Ciências da Saúde.

“Mostrar o melhor caminho”

Há três anos na Unesc, o designer e especialista em Gestão Pedagógica Haron Fabre acredita que ser professor é encontrar soluções. “Ser pai e mãe não somente para elogiar, mas para chamar a atenção. É ser amigo nas horas difíceis e mostrar o melhor caminho que o estudante não consegue ver, mas que pode chegar. Ser professor é um “chamado” e não uma profissão”.

“Busca constante por aprender”


A administradora e mestre em Educação Elenice Padoin Juliani defende que ser professor é estar a serviço do conhecimento. “É estar em busca constante por aprender seja com outros professores, por meio de formação, das próprias experiências ou com os alunos, alternativas de como fazer melhor a atividade docente. É gostar de pessoas e preocupar-se sinceramente com a aprendizagem dos seus alunos, buscando a partir da reflexão permanente sobre o que faz encontrar caminhos que possam promover com excelência o processo de ensinar e aprender”.

“É interagir”

Graduada em Geologia e mestre em Geografia Yasmine de Moura da Cunha completou 30 anos na carreira docente no dia 1º de setembro de 2016, sempre na Unesc. Ela se considera geóloga de profissão e professora de coração. “Ser docente não era uma função que pretendia, mas que me conquistou completamente. Ser professor é interagir com outra pessoa, permitindo-se aprender ao mesmo tempo em que se orienta esta pessoa, na busca pelo que de melhor há nela, na inteireza do ser, auxiliando na construção de um cidadão crítico e atuante na sociedade”.

A Unesc possui centenas de Gildos, Mainaras, Arietes, Harons, Elenices e Yasmines, que diariamente honram aquilo que transcende o profissional e é, sobretudo, uma escolha de vida: o ser professor. A todos vocês, a nossa profunda gratidão. 

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 14 de outubro de 2016 às 13:44
Compartilhar Comente

Colaboradores dão nome ao Bloco da Reitoria

Colaboradores dão nome ao Bloco da Reitoria
Cerimônia de inauguração do espaço ocorreu nesta terça-feira (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

O Bloco da Reitoria da Unesc, inaugurado nesta terça-feira (30/8), imortalizou o Ângelo, o Gladir, a Normelia, o Narbal, o Franco e o João, colaboradores que há pelo menos 16 anos ajudam a Universidade a crescer e se desenvolver. A solenidade reuniu, no espaço que fica ao lado da Biblioteca Professor Eurico Back, professores e funcionários da Unesc, amigos e familiares dos homenageados.

Em seu terceiro pavimento, com 967 metros quadrados, o bloco abriga: recepção, gabinete do reitor, assessoria, secretaria e sala de reuniões da Reitoria; Pró-Reitorias: Ensino de Graduação, Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão e Administração e Finanças; Planejamento Institucional, SEAI (Setor de Avaliação Institucional), Procuradoria Jurídica; e vai abrigar a secretaria e Sala dos Conselhos.

Há anos a Unesc vem homenageando pessoas que têm um período longo como colaboradores da Instituição. Os professores Ângelo Natal Périco, Gladir da Silva Cabral e Normelia Ondina Lalau de Farias e os funcionários Narbal Teixeira da Rosa, Franco Espíndola de Bom e João de Oliveira Fernandes estão na Universidade entre 16 e 22 anos.

“Nós vivemos em rede. Se alguém não cumpre a sua parte, ela vai para baixo e se alguém faz além, para cima. A Unesc só está onde está hoje, porque todos trabalham juntos. E vocês que hoje vão ter os nomes eternizados, são responsáveis também por tudo isso. É um orgulho muito grande poder prestar essa homenagem e fazer com que todos saibam que cada um de vocês passou por aqui fez a diferença e deixou seu carinho, seu trabalho, sua dedicação para uma universidade que é da comunidade”, afirmou o reitor Gildo Volpato.

Nórmélia falou em nome dos professores homenageados e afirmou que o reconhecimento é motivo de orgulho. “Estamos muito felizes com esta homenagem e em fazermos parte da família Unesc, que recebe a todos, independente de credo, de cor e de condições financeiras. Um lugar que dá oportunidades para as pessoas e que com isso possibilita que elas mostram a que vieram”, comentou. Já Franco, que falou pelos funcionários, agradeceu a homenagem e desejou que todos pudessem seguir fazendo parte da Instituição. “Através da Unesc alcançamos objetivos que nem nós sabíamos que era possível”.

Durante a solenidade, o professor homenageado Gladir da Silva Cabral apresentou uma música composta por ele para a ocasião e que falava sobre ciência e como o espaço para o desenvolvimento dela é humano e possibilita encontros. “Encontrei na Unesc um espaço de trabalho que me faz feliz. Agradeço a todos os colegas dos cursos, aos alunos, por me ajudarem a estar aqui”.

Participaram da solenidade as pró-reitoras de Ensino de Graduação, Maria Aparecida Mello; de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Luciane Ceretta, e de Administração e Finanças, Kátia Sorato; e os diretores de UNA (Unidade Acadêmica), HCE (Humanidades, Ciências e Educação), Angela Back; SAU (Ciências da Saúde), Indianara Becker, e CSA (Ciências Sociais Aplicadas), Daniel Preve, e o presidente do DCE Unesc, Franciel Tupã.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 30 de agosto de 2016 às 20:02
Compartilhar Comente

Dia do Estudante: o amor ao saber ultrapassa barreiras

Dia do Estudante: o amor ao saber ultrapassa barreiras
Para comemorar, Colégio Unesc realizou uma gincana nesta terça-feira (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

O Dia do Estudante foi comemorado nesta terça-feira (11/8) com muitas brincadeiras, atividades e interação pelo Colégio Unesc. Pela manhã e pela tarde, os alunos participaram da 2ª Olimpíada Cultural, com tarefas como arrecadação de alimentos e materiais de higiene, a serem doados para uma instituição de caridade, Quiz Cultural e “Caça ao Tesouro”.

Entre a confecção de um brinquedo com material reaproveitado e a preparação para a Gincana, Eduardo Rodrigues Valcarenghi, de 9 anos, comentou sobre a importância da Educação na vida das pessoas. “Estudar é algo que precisa fazer parte da vida de qualquer pessoa. Eu gosto muito e quero trabalhar com TI (Tecnologia da Informação), já que fui criado no meio de equipamentos de tecnologia”, afirma.

Sem idade para aprender...


Boa parte das pessoas já deve ter ouvido em algum momento da vida a frase “nunca é tarde para aprender”. E Irene Bolan Marcellino, de Criciúma, não só ouviu, mas a colocou em prática. Aos 69 anos, está quase concluindo a terceira graduação e tem ainda três pós no currículo. “Eu adoro estudar. Estar em contato com pessoas de outras gerações, socializar, questionar e buscar o conhecimento são coisas que nunca me cansam”, afirma.

A estudante da oitava fase do curso de Direito da Unesc, é formada em Pedagogia e Tecnologia em Gestão de Pessoas e possui pós-graduação em Administração e Segurança de Saúde; Administração Escolar e Orientação e Gestão Escolar. Filha de mãe analfabeta e de pai com poucos anos de estudo, dona Irene cresceu vendo o pai ler jornais e a mãe, mesmo sem saber ler e escrever, incentivando os dez filhos a estudarem.

E o gosto pelo saber, dona Irene ensinou para os filhos – e até para o marido. “Meu marido era caminhoneiro e se formou em Educação Física. Meu filho é dentista e minha filha, médica. Aqui em casa todo mundo gosta de aprender”, conta. Dona Irene é tão apaixonada pelos livros e pela socialização do conhecimento, que mesmo no período que estava em tratamento de um câncer – vencido há cinco anos – ela não parou de frequentar as aulas de Direito. “Todas as turmas pelas quais passei tive muito apoio dos professores e dos colegas. E esse carinho me ajudou muito”, comenta.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 11 de agosto de 2015 às 18:17
Compartilhar Comente