Colégio Unesc

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

Colégio Unesc alcança posição de destaque no Desafio Nacional Acadêmico

Colégio Unesc alcança posição de destaque no Desafio Nacional Acadêmico
Game reuniu alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio (Foto: Divulgação) Mais imagens

O Colégio Unesc se destacou entre escolas de todo o país no DNA (Desafio Nacional Acadêmico) de 2017, ficando entre as 10 melhores de um total de 353 na categoria Ensino Fundamental e entre as 42 melhores das 815 participantes do Ensino Médio. O DNA é o maior desafio de conhecimento realizado pela internet no Brasil e uma oportunidade para os participantes ampliarem seus conhecimentos, ao mesmo tempo em que desenvolvem a criatividade, o trabalho em equipe, a tomada de decisão e o espírito empreendedor.

Esta foi a quinta participação do Colégio Unesc no DNA e, em 2017, ele ficou entre os quatro melhores em Santa Catarina no Ensino Fundamental e entre os 12 melhores no Ensino Médio. Já em Criciúma, ficou entre os três melhores nas duas categorias.

Cerca de 100 alunos se envolveram no desafio, que, segundo a coordenadora geral do Colégio Unesc, Daiana Colombo Dieter, foi realizado em duas etapas: uma no dia 20 de maio, com 110 questões e a outra, com um enigma a ser resolvido no dia 27 de maio. O resultado saiu nesta quarta-feira (30/5). “Partilhamos essa conquista com os alunos e nos reunimos hoje para fazer uma comemoração. O resultado foi fruto do engajamento dos estudantes, que tiveram o apoio de professores de todas as disciplinas e de pais no desafio. Ele também confirma a qualidade do trabalho que tem sido feito pelo colégio com os estudantes”, afirma Daiana.

Para a professor organizadora da equipe do Ensino Fundamental 2 do Colégio Unesc, Louise Miron Roloff, o desafio é uma experiência diferente para os estudantes, e uma competição que promove o aprendizado. Segundo ela, os alunos tiveram que responder questões que abordavam juntas, diferentes áreas de conhecimento, como meio ambiente, música, curiosidades, atualidades, idiomas, história, tecnologia, esportes, raciocínio lógico e direito.

Em todas as edições, o DNA já reuniu mais de 280 mil pessoas.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Nandi 31 de maio de 2017 às 10:54
Compartilhar Comente (1)

Colégio Unesc em primeiro lugar em Criciúma no Desafio Nacional Acadêmico

Colégio Unesc em primeiro lugar em Criciúma no Desafio Nacional Acadêmico
Alunos do ensinos Fundamental e Médio participam da final sábado (Foto: Arquivo) Mais imagens

O Colégio Unesc lidera o ranking das escolas de Criciúma no DNA (Desafio Nacional Acadêmico) de 2017. A turma do nono ano está em primeiro lugar no município e vai disputar com estudantes de todo o Brasil a final neste sábado (27/5), das 9 às 17 horas. O Colégio Unesc também está sendo representado por turmas do oitavo ano do Ensino Fundamental 2 e do primeiro, segundo e terceiro ano do Ensino Médio.

O DNA é o maior desafio de conhecimento realizado pela internet no Brasil e uma oportunidade para os participantes ampliarem seus conhecimentos, ao mesmo tempo em que desenvolvem a criatividade, o trabalho em equipe, a tomada de decisão e o espírito empreendedor. Ele está dividido nas categorias Ensino Fundamental e Ensino Médio.

A primeira etapa do DNA ocorreu em 20 de maio e reuniu mais de 300 equipes, que tiveram que a 110 questões em 11 áreas de conhecimento: meio ambiente, música, curiosidades, atualidades, idiomas, história, tecnologia, esportes, raciocínio lógico e direito. Em todas as edições, o DNA já reuniu mais de 280 mil pessoas. O Colégio Unesc participa a cinco anos do evento com alunos do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio.

Neste sábado, os classificados para a final terão que responder a um enigma. O nome do primeiro lugar em cada categoria será divulgado até 30 de maio. Os integrantes das equipes campeãs troféu, certificado e cinco vale-compras no valor de R$ 1 mil cada. O professor organizador de cada primeiro colocado receberá troféu, certificado e um vale-compras no valor de R$ 1 mil.

Para a professor organizadora da equipe do Ensino Fundamental 2 do Colégio Unesc, Louise Miron Roloff, o desafio é uma experiência diferente para os estudantes, e uma competição que promove o aprendizado. “Os alunos têm a oportunidade de ver os conteúdos de uma maneira diferente que em sala de aula. No DNA, os conhecimentos são misturados. Uma questão pode unir música e matemática, arte e matemática”, comenta a professora. “Os estudantes gostam muito de participar desse desafio. Se sentem motivados e são bem engajados. Vão atrás e trabalham junto”, complementa Louise, lembrando que durante todo o desafio, os alunos são acompanhados por professores do Colégio Unesc.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 26 de maio de 2017 às 16:38
Compartilhar Comente (1)

Campanha do agasalho - "O frio dói, doe calor".

O Colégio UNESC está participando da Campanha do Agasalho/2017 – 14º edição: “O frio dói, doe calor”, desta forma, solicitamos sua colaboração doando agasalhos, sobretudo roupas quentes: blusas, casacos, cobertores, entre outros.
O resultado desta Campanha irá permitir aos organizadores alcançar os objetivos, que é a caridade e o amparo às famílias em vulnerabilidade social.
A Campanha servirá, também, para atender outras necessidades: famílias, vítimas de incêndio ou enchentes, sendo reforço para Defesa Civil.
Suas doações podem ser realizadas a partir de 29/05 (segunda-feira), no Colégio.

Contamos com a sua colaboração.

 

Postado por: Daiani Colombo Ferreira 23 de maio de 2017 às 10:07
Compartilhar Comente

Seminário traz debates sobre Educação, Arte e Direitos Humanos

Seminário traz debates sobre Educação, Arte e Direitos Humanos
Abertura do evento teve a participação do professor Renato Franco (Foto: Milena Nandi) Mais imagens

Educação, Arte e Direitos Humanos” estão em destaque esta semana na Universidade. O tema vai permear, até quarta-feira (24/5), palestras, mesas-redondas e apresentações de trabalhos durante o 2º Seminário de Educação, Conhecimento e Processos Educativos, realizado pelo PPGE (Programa de Pós-Graduação em Educação). A abertura do evento ocorreu nesta segunda-feira (22/5), com o professor doutor da Unesp (Universidade Estadual Paulista) Renato Bueno Franco, que abordou o tema “Literatura, Política e Direitos: O Romance na Era do Terrorismo de Estado no Brasil”.

Em sua fala, Franco tratou do Brasil de 1964 a 1985, durante a Ditadura Militar, que segundo ele, foi o momento em que o modelo de Educação que se tem no país foi criado. Franco é doutor em Letras (Estudos Literários) pela Unesp de Araraquara e também defendeu a tese de livre-docência na área de Filosofia na mesma instituição. É professor credenciado do Programa de Pós-Graduação em Sociologia na Unesp e professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da mesma universidade, onde também coordena o Grupo de Estudos Teoria Crítica: Tecnologia, Cultura e Formação. A palestra teve a mediação do professor doutor da Unesc Alex Sander da Silva.

A abertura do Seminário contou com a presença da diretora da UNA HCE (Unidade Acadêmica de Humanidades, Ciências e Educação), Angela Back, que chamou a atenção para a necessidade de debater o tema, especialmente no momento vivido pelo país e para os desafios frente a esta realidade. O coordenador do PPGE, Renato Carola, comentou que também é de responsabilidade dos professores trabalhar pela democracia e Direitos Humanos, que no país, não vem sendo observados há muito tempo. A representante dos alunos do PPGE Geiziane Verdizeri lembrou da importância da participação dos alunos, professores, profissionais e pesquisadores da Educação no evento.

Além das palestras e mesas-redondas, o Seminário terá apresentação de resultados dos estudos produzidos por professores e alunos do Mestrado em Educação da Unesc nas linhas de pesquisa: Educação, Linguagem e Memória; Educação e Produção do Conhecimento nos Processos Pedagógicos e Formação e Gestão em Processos Educativos, e produções acadêmicas realizadas em outras instituições.

Lançamento de livros

Antes da abertura do Seminário, ocorreu o lançamento de duas obras: “Lorenzo Milani – A Escola Barbiana e a Luta por Justiça Social”, pela Editora Unesc, e “Surpreender-se”, pela Editora Scortecci. O primeiro livro marcou o início dos trabalhos da EdiUnesc na tradução de publicações. Trazido para a Língua Portuguesa o original em Inglês “Lorenzo Milani, The School Of Barbiana And The Struggle For Social Justice”, de Federico Batini, Peter Mayo e Alessio Surian, pelos professores da Unesc, André Cechinel e Rafael Rodrigo Mueller, o livro é fruto de uma parceria entre as editoras Unesc e UFSC.

O livro foi apresentado no evento por Mueller. A obra conta a saga de um homem, filho de mãe judia, que se tornou um sacerdote católico, e dedicou a vida em defesa dos pobres e oprimidos. Dom Lorenzo Milani foi viver na zona rural italiana após a Segunda Guerra Mundial e, em meio às montanhas da Toscana, se deparou com baixos níveis de educação e dedicou-se à Escola Popular. Mais tarde, quando foi transferido, criou a Escola Barbiana, uma escola-modelo de educação humanista, em que cada estudante era responsável pelo próprio aprendizado, sem ser inibido por questões como a avaliação do conhecimento.

Houve ainda o relançamento do livro “Surpreender-se”, do professor da Unesc Sansone Pereira. A obra é composta por 65 poesias, desenvolvidas ao longo de 26 anos pelo autor. Ela se divide pelas seções temáticas: Viver, Tempo, Amores, Mulheres, Imaginação e Autoria. O título foi publicado pela Editora Scortecci e a Ediunesc é apoiadora do seu relançamento. O público presente pode ainda conferir os desenhos feitos pelos alunos do Colégio Unesc a partir das poesias do livro de Pereira.

Confirma a programação do Seminário

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 22 de maio de 2017 às 19:11
Compartilhar Comente

Exposição sobre a cultura paquistanesa - 8º ano/EF

Dia 17 de maio de 2017, a turma do oitavo ano realizou, junto com a Professora Giovana (Língua Portuguesa), uma exposição, aberta para todo Colégio, sobre a cultura paquistanesa com o objetivo de aprofundar os conhecimentos adquiridos durante a leitura do livro paradidático Malala, a menina que queria ir para a escola.Confira as fotos!

Postado por: Daiani Colombo Ferreira 22 de maio de 2017 às 11:03
Compartilhar Comente