Setor de Avaliação Institucional

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

Estudante, a Unesc quer a sua opinião

Estudante, a Unesc quer a sua opinião
Alunos têm até 8 de julho para participar da Avaliação de Ensino (Foto: Arquivo) Mais imagens

Hei aluno de graduação da Unesc! Sabia que a Universidade tá contando com você? Isso mesmo. Ela quer saber a sua opinião para poder melhorar ainda mais a sua qualidade. Você pode ajudar participando até 8 de julho da Avaliação do Ensino de Graduação. Ela é simples e prática. Pelo AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) você pode falar sobre o desempenho do professor e o seu como acadêmico. E isso tudo vai ser analisado e usado para trazer benefícios para você e seus colegas.

Do professor, é preciso analisar pontos como domínio e apresentação do conteúdo e relacionamento, além de dar sugestões para ele. Da sua atuação como acadêmico, terá um espaço para fazer uma reflexão e também avaliar o seu comprometimento e contribuição para a aprendizagem.

O Diogo Goulart Estevam é aluno da sexta fase de Administração e presidente do CA (Centro Acadêmico) dos cursos de Administração e de Comércio Exterior, e já participou da pesquisa, porque para ele, a avaliação é muito importante para todos os lados. “O ideal é que os alunos recebam o resultado da pesquisa e enxerguem as melhorias trazidas depois dela”, comenta.

O coordenador do Seai (Setor de Avaliação Institucional da Unesc), Thiago Francisco, conta que uma das demandas que mais apareceram no trabalho de diagnóstico, foi sobre a importância de discutir a avaliação com os estudantes.

“Conversamos com os coordenadores para levantar novas indicações para melhorias do processo e explicitar nosso plano para 2017, que tinha o objetivo de aprimorar o uso dos resultados e aproximar os alunos de todo o processo. Criamos então um evento com o apoio do DCE, que ocorreu em duas edições: uma coordenada pela Pró-Reitoria de Ensino de Graduação, que discutiu a função de todos os setores ligados à Pró-Reitoria e outra coordenado pelo Seai que tratou da avaliação e de seus resultados e teve a participação dos CAs”, explica o coordenador do Seai.

E o que foi discutido nesses encontros colaboraram para que novos eventos fossem programados para as próximas semanas, desta vez, divididos por UNAs (Unidades Acadêmicas).

E então, bora ajudar a melhorar ainda mais a sua Universidade? É só clicar aqui 

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 20 de junho de 2017 às 14:24
Compartilhar Comente

Unesc participa do Fórum Nacional de Pró-Reitores de Graduação

Unesc participa do Fórum Nacional de Pró-Reitores de Graduação
Thiago Francisco falou sobre o Enade (Foto: Divulgação) Mais imagens

A Unesc esteve presente no ForGrad (Fórum Nacional de Pró-Reitores de Graduação), realizado esta semana na Universidade Federal do Acre, em Rio Branco. O coordenador do SEAI (Setor de Avaliação Institucional da Unesc), Thiago Francisco, fez uma palestra nesta terça-feira (13/6) sobre “Enade e suas implicações didáticas, pedagógicas e de gestão”. Durante sua fala, o professor destacou a importância de se observar os indicadores de avaliação, que são sustentados pelo Enade, como um instrumento de governança. O ForGrad foi direcionado para Pró-Reitores de Graduação de universidades públicas, privadas e Institutos Federais da região Norte do Brasil.

O tema central do evento foi a relação “Avaliação – Regulação – Supervisão” da Educação Superior e contou também com a presença do professor da UFSC e um dos idealizadores do Sinaes (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior),  Dilvo Ristoff, do professor da Universidade de Brasília e membro da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, Mauro Rabelo.

Ao final do evento, foi lavrada a “Carta de Rio Branco”, com indicações sobre a temática para todos os Pró-Reitores de Graduação do Brasil que são membros do Fórum.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 14 de junho de 2017 às 20:05
Compartilhar Comente

MEC renova reconhecimento de cursos da Universidade

MEC renova reconhecimento de cursos da Universidade
Estrutura física da Instituição foi um dos pontos analisados (Foto: Arquivo) Mais imagens

A Unesc recebeu mais uma excelente notícia relacionada às atividades de ensino. Na última semana, o MEC (Ministério da Educação) divulgou no Diário Oficial da União a renovação do reconhecimento de 21 cursos da Universidade. O reconhecimento de curso é condição necessária para a validade nacional dos diplomas e é um ato obrigatório e previsto na Lei do Sinaes (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior). Neste processo, a Instituição recebe avaliadores do MEC que verificam pontos como a organização didático-pedagógica, o corpo docente e a estrutura física.

Os cursos da Universidade que tiveram a renovação do reconhecimento pelo MEC foram: Administração, Artes Visuais (Licenciatura), Ciências Biológicas (Licenciatura), Ciências Biológicas (Bacharelado), Ciência da Computação, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Direito, Enfermagem, Engenharia Ambiental e Sanitária, Engenharia Civil, Engenharia de Materiais, Gestão Comercial (presencial), Gestão em Processos Gerenciais, História, Matemática, Nutrição, Pedagogia, Psicologia, Secretariado Executivo e Tecnologia em Design de Moda.

Para o reitor da Unesc, Gildo Volpato, a renovação do reconhecimento dos cursos é resultado dos esforços feitos por toda a comunidade acadêmica em favor da Universidade. “Mais uma vez a Unesc passa pela avaliação do MEC e mostra que é uma Instituição com qualidade no ensino e na formação dos futuros profissionais. Esse aval do Ministério da Educação dá ainda mais segurança aos nossos estudantes e para a comunidade que a Unesc está inserida”, comenta Volpato.

Reconhecimento legitima qualidade

O coordenador do SEAI (Setor de Avaliação Institucional) da Unesc, Thiago Francisco, afirma que o reconhecimento é importante porque legitima a qualidade do curso a partir dos critérios estabelecidos pelo MEC para cursos de graduação. “É neste momento em que se identifica o sucesso ou insucesso do curso em sua trajetória inicial (no ato da formação da primeira turma), com base em elementos estabelecidos nos instrumentos de avaliação e em padrões decisórios firmados pelos órgãos reguladores, mais especificamente a Seres (Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior)”, explica.

O reconhecimento é feito a partir da solicitação da própria instituição e à medida que um curso cumpre um determinado percentual de sua matriz curricular, ele deve solicitar este processo. “Grande parte das avaliações que recebemos em 2016 se referem ao processo de renovação de reconhecimento que, em nosso caso, foi motivado pela migração para o Sistema Federal, a partir da adesão ao Proies (Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento das Instituições de Ensino Superior) em 2012. Os princípios de qualidade são os mesmos e os padrões decisórios semelhantes, mas há fundamentos que, em nosso caso, são distintos”, comenta o coordenador do SEAI.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 12 de junho de 2017 às 13:59
Compartilhar Comente

Unesc realiza 5º Seminário de Avaliação Institucional da UNESC

 

No dia 27/06/2016 a Comissão Própria de Avaliação da Unesc (CPA), em parceria com o Setor de Avaliação da UNESC (SEAI), realizou o  5º Seminário de Avaliação Institucional da UNESC para comunidade interna. O Seminário ocorreu no Auditório Prof. Edson Carlos Rodrigues (Bloco P, sala 19), nas dependências da Universidade, às 16h.


Os resultados organizados na forma de Destaques e Desafios envolveram indicadores relacionados aos Eixos 1.Planejamento e Avaliação Institucional; 2.Desenvolvimento Institucional, 3.Políticas Acadêmicas; 4.Políticas de Gestão; e 5.Infraestrutura, ano 2015.

 

A seguir você poderá conhecer ou rever a apresentação do conteúdo na integra:

 

 

 

 

 

 

 

Postado por: Anne Marie Scoss 09 de dezembro de 2016 às 09:31
Compartilhar Comente

Unesc é a segunda melhor universidade brasileira não pública, segundo índice inédito

Unesc é a segunda melhor universidade brasileira não pública, segundo índice inédito
Estudo foi realizado pela Brasil Júnior, com apoio da consultoria McKinsey Mais imagens

Formar empreendedores tem sido um desafio no cenário educacional. E a Unesc foi reconhecida como a segunda melhor Instituição de Ensino Superior do Brasil, entre as não-públicas, segundo o Índice das Universidades Empreendedoras. O estudo inédito foi realizado pela Brasil Júnior, com apoio da consultoria McKinsey, e divulgado em novembro pela revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

“Ser reconhecida em segundo lugar no índice das universidades empreendedoras do Brasil é resultado do trabalho de qualidade desenvolvido há 48 anos pela Unesc. Somos uma Instituição comunitária preocupada com a formação de nossos alunos e a comunidade regional e reconhecida frequentemente pela excelência em diversos aspectos, incluindo ensino de qualidade, pesquisa, extensão, estrutura e qualificação dos professores”, destaca o reitor Gildo Volpato.

Destaque para a Infraestrutura e Cultura Empreendedora

Nos critérios avaliados pelo Índice das Universidades Empreendedoras, a Unesc se destaca, entre todas as universidades, públicas e privadas, em dois. A Instituição aparece como a segunda melhor do Brasil, no critério “Cultura Empreendedora, e a terceira melhor no segmento “Infraestrutura”, entre todas as universidades, públicas e privadas.

Quando o assunto é “Infraestrutura”, a Unesc aparece ao lado da PUC-Rio (1º) e Unicamp (2ª). Neste critério foi avaliado a qualidade da infraestrutura física e internet, além da instalação de um parque tecnológico e suas parcerias. “É um reconhecimento a estrutura que temos, com os laboratórios de alto nível; uma Biblioteca recém-inaugurada; o Iparque (Parque Científico e Tecnológico), e todos os espaços: salas de aula, Clínicas Integradas, Centros de Práticas, Sala de Negócios, Espaço das Empresas Juniores, Sala de Metodologia Ativas, entre outras”, ressalta a pró-reitora de Administração e Finanças, Kátia Sorato.

No critério “Cultura Empreendedora” a Unesc ficou atrás apenas da UFRPE (Universidade Federal Rural de Pernambuco). Nele foi avaliado a postura empreendedora dos professores e alunos, além da quantidade de disciplinas de empreendedorismo durante os cursos de graduação. “Introduzir o empreendedorismo para melhorar o ambiente de vida da geração atual e futura é algo muito próximo da nossa missão. Na Unesc ajudamos a preparar os alunos para sua vida e também para o mundo profissional. Um exemplo é o trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Empreendedorismo. Nos orgulha muito receber esse reconhecimento nacional”, comenta a pró-reitora de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Luciane Ceretta.

A melhor do Sul do Brasil entre as não-públicas

Entre as instituições avaliadas, a Unesc é a melhor Universidade não pública da região Sul do Brasil (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). Ela aparece no Índice das Universidades Empreendedoras entre as 5 melhores da região, junto com UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), UEM (Universidade Estadual de Maringá), UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

Como foi feito o estudo

A pesquisa foi realizada por meio de um questionário online que ouviu 5.975 alunos e 318 professores de 43 universidades de todo Brasil. Para elaborar o Índice das Universidades Empreendedoras foram selecionadas as 100 melhores universidades presentes na última edição do RUF (Ranking Universitário da Folha de São Paulo). Dessas, foram excluídas aquelas que não possuíam Empresas Juniores associadas, Enactus (organização internacional sem fins lucrativos dedicada a inspirar os alunos a melhorar o mundo através da Ação Empreendedora), Aiesec (Associação Internacional de Estudantes em Ciências Econômicas e Comerciais) ou núcleo da Rede CsF (Ciência sem Fronteiras), entidades que estimulam o empreendedorismo no ambiente universitário.

A partir das respostas dos questionários online concluiu-se que uma universidade empreendedora leva em conta os seguintes critérios: Cultura Empreendedora (postura empreendedora dos professores e alunos, disciplinas de empreendedorismo); Inovação (pesquisa, patentes, proximidade IES-empresas); Extensão (redes de contato, projetos de extensão); Infraestrutura (qualidade, parque tecnológico); Internacionalização (intercâmbio, publicações e citações internacionais); Capital Financeiro (orçamento, endowment/doação da sociedade civil).

Saiba mais sobre o Índice

 

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Davi Carrer 06 de dezembro de 2016 às 10:57
Compartilhar Comente (2)