Setor de Avaliação Institucional

imagem do site
Newsletter Newsletter RSS RSS

Unesc realiza 5º Seminário de Avaliação Institucional da UNESC

 

No dia 27/06/2016 a Comissão Própria de Avaliação da Unesc (CPA), em parceria com o Setor de Avaliação da UNESC (SEAI), realizou o  5º Seminário de Avaliação Institucional da UNESC para comunidade interna. O Seminário ocorreu no Auditório Prof. Edson Carlos Rodrigues (Bloco P, sala 19), nas dependências da Universidade, às 16h.


Os resultados organizados na forma de Destaques e Desafios envolveram indicadores relacionados aos Eixos 1.Planejamento e Avaliação Institucional; 2.Desenvolvimento Institucional, 3.Políticas Acadêmicas; 4.Políticas de Gestão; e 5.Infraestrutura, ano 2015.

 

A seguir você poderá conhecer ou rever a apresentação do conteúdo na integra:

 

 

 

 

 

 

 

Postado por: Anne Marie Scoss 09 de dezembro de 2016 às 09:31
Compartilhar Comente

Unesc é a segunda melhor universidade brasileira não pública, segundo índice inédito

Unesc é a segunda melhor universidade brasileira não pública, segundo índice inédito
Estudo foi realizado pela Brasil Júnior, com apoio da consultoria McKinsey Mais imagens

Formar empreendedores tem sido um desafio no cenário educacional. E a Unesc foi reconhecida como a segunda melhor Instituição de Ensino Superior do Brasil, entre as não-públicas, segundo o Índice das Universidades Empreendedoras. O estudo inédito foi realizado pela Brasil Júnior, com apoio da consultoria McKinsey, e divulgado em novembro pela revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

“Ser reconhecida em segundo lugar no índice das universidades empreendedoras do Brasil é resultado do trabalho de qualidade desenvolvido há 48 anos pela Unesc. Somos uma Instituição comunitária preocupada com a formação de nossos alunos e a comunidade regional e reconhecida frequentemente pela excelência em diversos aspectos, incluindo ensino de qualidade, pesquisa, extensão, estrutura e qualificação dos professores”, destaca o reitor Gildo Volpato.

Destaque para a Infraestrutura e Cultura Empreendedora

Nos critérios avaliados pelo Índice das Universidades Empreendedoras, a Unesc se destaca, entre todas as universidades, públicas e privadas, em dois. A Instituição aparece como a segunda melhor do Brasil, no critério “Cultura Empreendedora, e a terceira melhor no segmento “Infraestrutura”, entre todas as universidades, públicas e privadas.

Quando o assunto é “Infraestrutura”, a Unesc aparece ao lado da PUC-Rio (1º) e Unicamp (2ª). Neste critério foi avaliado a qualidade da infraestrutura física e internet, além da instalação de um parque tecnológico e suas parcerias. “É um reconhecimento a estrutura que temos, com os laboratórios de alto nível; uma Biblioteca recém-inaugurada; o Iparque (Parque Científico e Tecnológico), e todos os espaços: salas de aula, Clínicas Integradas, Centros de Práticas, Sala de Negócios, Espaço das Empresas Juniores, Sala de Metodologia Ativas, entre outras”, ressalta a pró-reitora de Administração e Finanças, Kátia Sorato.

No critério “Cultura Empreendedora” a Unesc ficou atrás apenas da UFRPE (Universidade Federal Rural de Pernambuco). Nele foi avaliado a postura empreendedora dos professores e alunos, além da quantidade de disciplinas de empreendedorismo durante os cursos de graduação. “Introduzir o empreendedorismo para melhorar o ambiente de vida da geração atual e futura é algo muito próximo da nossa missão. Na Unesc ajudamos a preparar os alunos para sua vida e também para o mundo profissional. Um exemplo é o trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Empreendedorismo. Nos orgulha muito receber esse reconhecimento nacional”, comenta a pró-reitora de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Luciane Ceretta.

A melhor do Sul do Brasil entre as não-públicas

Entre as instituições avaliadas, a Unesc é a melhor Universidade não pública da região Sul do Brasil (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). Ela aparece no Índice das Universidades Empreendedoras entre as 5 melhores da região, junto com UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), UEM (Universidade Estadual de Maringá), UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

Como foi feito o estudo

A pesquisa foi realizada por meio de um questionário online que ouviu 5.975 alunos e 318 professores de 43 universidades de todo Brasil. Para elaborar o Índice das Universidades Empreendedoras foram selecionadas as 100 melhores universidades presentes na última edição do RUF (Ranking Universitário da Folha de São Paulo). Dessas, foram excluídas aquelas que não possuíam Empresas Juniores associadas, Enactus (organização internacional sem fins lucrativos dedicada a inspirar os alunos a melhorar o mundo através da Ação Empreendedora), Aiesec (Associação Internacional de Estudantes em Ciências Econômicas e Comerciais) ou núcleo da Rede CsF (Ciência sem Fronteiras), entidades que estimulam o empreendedorismo no ambiente universitário.

A partir das respostas dos questionários online concluiu-se que uma universidade empreendedora leva em conta os seguintes critérios: Cultura Empreendedora (postura empreendedora dos professores e alunos, disciplinas de empreendedorismo); Inovação (pesquisa, patentes, proximidade IES-empresas); Extensão (redes de contato, projetos de extensão); Infraestrutura (qualidade, parque tecnológico); Internacionalização (intercâmbio, publicações e citações internacionais); Capital Financeiro (orçamento, endowment/doação da sociedade civil).

Saiba mais sobre o Índice

 

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Davi Carrer 06 de dezembro de 2016 às 10:57
Compartilhar Comente (1)

Representantes da Unesc participam de reunião no MEC

Representantes da Unesc participam de reunião no MEC
Instituição articula saída do Proies (Foto: Arquivo) Mais imagens

Representantes da Universidade estiveram reunidos nesta terça e quarta-feira (4 e 5/10) em Brasília, com o secretário da Seres-MEC (Secretaria de Regulação da Educação Superior do Ministério da Educação), Mauricio Romão; com a diretora de Política Regulatória da Seres, Simone Horta, e com o coordenador Geral de Monitoramento da Diretoria de Supervisão da Educação Superior do MEC, Luís Claudio Lima Costa. Na pauta, conversa sobre a saída da Universidade do Proies (Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento das Instituições de Ensino Superior) e a retomada de sua autonomia Universitária.

O Procurador Jurídico da Unesc, João Carlos Medeiros Rodrigues Junior, e o coordenador do SEAI (Setor de Avaliação Institucional), Thiago Henrique Almino Francisco, representaram a Unesc. O deputado federal Ronaldo Benedet também participou da reunião.

Em 2012, a Unesc aderiu no Proies em função de uma dívida, quitada junto ao município e não reconhecida pela Receita Federal e como forma de reestruturação e fortalecimento de suas atividades no contexto da educação superior. No entanto, a Universidade já obteve a remissão da dívida e por isso, a solicitação da saída do programa. A Unesc será uma das primeiras IES a se desvincular do programa.

Mesmo com a saída do Proies, a Unesc continuará oferecendo Bolsa Prouni (Programa Universidade Para Todos) e Fies (Fundo de Financiamento Estudantil).

Proies

O programa foi criado em 2012 para ajudar as mantenedoras das IES em situação econômica considerada grave. No caso dessas instituições existentes antes da Constituição de 1988, a adesão ao Proies implica no perdão dos valores devidos à União a título de Imposto de Renda retido na fonte, incidente sobre rendimentos pagos. A anistia estende-se às multas de mora ou de ofício, aos juros de mora e aos encargos legais incidentes sobre esse tributo.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 06 de outubro de 2016 às 21:51
Compartilhar Comente

Unesc participa de reunião no MEC

Unesc participa de reunião no MEC
Instituição articula saída do Proies (Foto: Arquivo) Mais imagens

Representantes da Unesc estarão nesta terça e quarta-feira (4 e 5) em Brasília para participar de reuniões no MEC (Ministério da Educação). Em discussão, tratativas da saída da Universidade do Proies (Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento das Instituições de Ensino Superior) e a retomada de sua autonomia Universitária.

O procurador jurídico da Unesc, João Carlos Medeiros Rodrigues Junior, e o coordenador do SEAI (Setor de Avaliação Institucional), Thiago Henrique Almino Francisco, serão recebidos pela Secretária Executiva do MEC, Maria Helena Guimaraes Castro e pelo secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior, Mauricio Romão.

Em 2012, a Unesc aderiu no Proies em função de uma dívida, quitada junto ao município e não reconhecida pela Receita Federal e como forma de reestruturação e fortalecimento de suas atividades no contexto da educação superior. No entanto, a Universidade já obteve a remissão da dívida e por isso, a solicitação da saída do programa. A Unesc será uma das primeiras IES a se desvincular do programa.

Mesmo com a saída do Proies, a Unesc continuará oferecendo Bolsa Prouni (Programa Universidade Para Todos) e Fies (Fundo de Financiamento Estudantil).

Proies

O programa foi criado em 2012 para ajudar as mantenedoras das IES em situação econômica considerada grave. No caso dessas instituições existentes antes da Constituição de 1988, a adesão ao Proies implica no perdão dos valores devidos à União a título de Imposto de Renda retido na fonte, incidente sobre rendimentos pagos. A anistia estende-se às multas de mora ou de ofício, aos juros de mora e aos encargos legais incidentes sobre esse tributo.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 04 de outubro de 2016 às 15:02
Compartilhar Comente

Resultados da avaliação institucional são apresentados

Resultados da avaliação institucional são apresentados
Reitor recebeu documento durante seminário nesta segunda (Fotos: Milena Nandi) Mais imagens

Gestores, professores e funcionários da Unesc conheceram na tarde desta segunda-feira (27/6) os resultados do processo de avaliação da Universidade, durante o 5º Seminário de Avaliação Institucional. Realização da CPA (Comissão Própria de Avaliação) e pelo SEAI (Setor de Avaliação Institucional) da Unesc, o evento foi um espaço para a apresentação da metodologia de pesquisa, da comissão envolvida no processo, dos principais avanços e desafios em cinco eixos temáticos, para tirar dúvidas e coleta de sugestões para o aprimoramento do trabalho. A avaliação institucional tem a participação de professores, alunos e funcionários da Unesc.

Segundo o reitor Gildo Volpato, esta semana, o 22º curso da Universidade será avaliado por uma comissão do MEC (Ministério da Educação), e os resultados da avaliação institucional contribuem para a reflexão sobre os processos. “Esta avaliação é de grande importância e todos estão trabalhando para que a Universidade obtenha cada vez melhores resultados”, comentou, parabenizando a equipe do SEAI e a CPA.

A pró-reitora de Ensino de Graduação, Maria Aparecida Mello, considera a avaliação institucional importante para subsidiar ações e afirmou que estes resultados serão discutidos em um fórum que ocorre em julho.

Segundo o coordenador do SEAI, Thiago Henrique Almino Francisco, a autoavaliação auxilia na formulação de estratégias que vão nortear a expansão da Universidade, na identificação de novos cenários e na consolidação de políticas institucionais. Além disso, ele afirma que a avaliação se caracteriza como um mecanismo de consolidação do Sinaes (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior), por ser um marco norteador de ações estratégicas e permitir um olhar crítico sobre as ações institucionais. “A sugestão é de que se faça uso deste documento como base para auxiliar a tomada de decisões”.

O seminário teve ainda a participação da pró-reitora de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Luciane Ceretta; da pró-reitora de Administração e Finanças, Kátia Soratto; dos diretores das UNAs (Unidades Acadêmicas) CET (Ciências, Engenharias e Tecnologias), Evanio Nicoleit, e CSA (Ciências Sociais Aplicadas), Daniel Preve; da coordenadora do SEAD (Setor de Educação a Distância da Unesc), Graziela Fátima Giacomazzo; da analista do SEAI, Anne Marie Scoss, e da professora e membro do corpo docente do SEAI, Guiomar da Rosa Bortot. 

Principais resultados


Eixo 1: Planejamento e Avaliação Institucional
Avanços: 58% dos planos de ação do PDI (Plano de Desenvolvimento Institucional) foram executados; marco regulatório das Universidades Comunitárias; ampliação da Biblioteca Professor Eurico Back; ampliação das atividades de pesquisa e extensão e implantação de dois novos Programas de Pós-Graduação (PPGSCol e PPGDS).
Desafios: Ter o PDI como suporte para a tomada de decisões; fortalecimento da política de EAD, acompanhamento e controle dos indicadores do CPC (Conceito Preliminar de Curso) e IGC (Índice Geral de Curso) e política de inovação e propriedade intelectual.

Eixo 2: Desenvolvimento Institucional
Avanços: Forte relação entre a responsabilidade social e a missão da Universidade; promoção do diálogo entre os setores produtivos; atuação do Núcleo de Empreendedorismo; aumento significativo do número de projetos de extensão para atendimento à comunidade e o Território Paulo Freire.
Desafios: Políticas para os egressos, visibilidade maior aos projetos de extensão na comunidade.

Eixo 3: Políticas Acadêmicas
Avanços: Reconhecimento da Ouvidoria como como mecanismo de comunicação; fortalecimento das atividades e relações com a comunidade; ações para potencializar a abrangência das informações da Unesc (Secom) e as Visitas Orientadas realizadas pelos Programas de Relacionamento.
Desafios: Ampliar a discussão sobre EAD, disseminar o uso do AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) e aproximar a relação entre CPA e Ouvidoria.

Eixo 4:
Políticas de Gestão
Avanços: Percepção da comunidade quanto a importância da Unesc para o desenvolvimento regional; realização de ações integradas entre as Pró-Reitorias e fortalecimento das Licenciaturas no contexto da Universidade.
Desafios: Melhorar o uso dos resultados das avaliações internas nos procedimentos de autoavaliação e a utilização dos resultados da avaliação institucional como parâmetro por diversos setores da Universidade para a tomada de decisões.

Eixo 5: Infraestrutura
Avanços: Criação de novos espaços no campus; abertura do Restaurante Universitário; criação do Laboratório de Metodologias Ativas e ampliação da Biblioteca.
Desafios: Ampliação da sala para os docentes.

A íntegra dos resultados da autoavaliação estará disponível no blog da CPA (clique aqui)  ainda esta semana.

Fonte: Setor de Comunicação Integrada

Postado por: Milena Spilere Nandi 27 de junho de 2016 às 21:42
Compartilhar Comente