AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Pesquisa desenvolvida pela Unesc mostrará estimativa mais clara de casos de Covid-19 em Criciúma

Pesquisa desenvolvida pela Unesc mostrará estimativa mais clara de casos de Covid-19 em Criciúma
Em parceria com a prefeitura, Universidade avaliará o resultado de 500 testes rápidos da doença realizados de forma estratégica com foco na análise do cenário (Foto: Fabrício Júnior) Mais imagens

Até a próxima sexta-feira (24/4) Criciúma contará com mais um número importante para o enfrentamento à Covid-19. Isso porque a Unesc e o Município estão unidos na realização de uma pesquisa que estimará de forma mais completa a prevalência da Covid-19 em moradores da cidade. O levantamento para o projeto definiu critérios para aplicação de 500 testes rápidos em pessoas de diferentes faixas etárias divididas entre moradoras das macrorregiões, com foco em um resultado que avalie o cenário de todo o município. Este é mais um passo dado pela Universidade em busca do melhor desdobramento possível da situação utilizando a ciência à favor do enfrentamento da pandemia.

A possibilidade de utilizar a expertise da Universidade em prol de uma pesquisa focada nesta questão, conforme a reitora e pesquisadora da Unesc, diretamente envolvida na criação da ação, Luciane Bisognin Ceretta, já vinha sendo avaliada há semanas e, a partir da parceria com o Município, se consolida neste dia 20 de abril. “Temos um Centro de Estudos Epidemiológicos na Universidade, junto aos programas de mestrado em Saúde Coletiva e Ciências da Saúde. Um estudo do Rio Grande do Sul, protagonizado pela UFPel (Universidade Federal de Pelotas), nos motivou a desenvolvermos os estudos aqui. Com o interesse da Prefeitura de Criciúma, rapidamente nosso grupo se organizou e elaborou o projeto”, detalha.

A pesquisa, que teve realização aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Unesc, reconhecido pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep)/Ministério da Saúde, irá analisar o perfil epidemiológico da população estudada, identificando, desta forma, a associação com comorbidades e morbidade com o exame aplicado.

Ao longo de toda a semana profissionais da secretaria de Saúde de Criciúma irão percorrer a cidade, devidamente identificados, para aplicação do teste. O material coletado será analisado no Laboratório Municipal e o resultado estudado de forma mais ampla com a equipe da Universidade.

Mayara Cardoso - Agência de Comunicação da Unesc

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

20 de abril de 2020 às 20:09
Compartilhar Comente

Deixe um comentário

Ouça o que está escrito