AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Unesc apresenta superávit de R$ 8 milhões no primeiro semestre de 2018

Unesc apresenta superávit de R$ 8 milhões no primeiro semestre de 2018
Mais imagens

A Unesc conseguiu um expressivo resultado no primeiro semestre de 2018 alcançando aproximadamente R$ 8 milhões de superávit neste período, 127% melhor do que o mesmo período de 2017. Este resultado alcançado foi detalhadamente apresentado pela reitoria da Unesc em reunião do Consu – Conselho Universitário, realizado na quinta-feira, 19/07. “Estes números mostram que a nossa Universidade conseguiu realizar uma significativa economia nas despesas durante o período desta gestão, que tem como principal meta a sustentabilidade financeira”, salienta a Reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, que presidiu a reunião ao lado do vice-reitor, Daniel Preve.

A reunião foi acompanhada pelo corpo de gestores e pelo consultor financeiro da Unesc, Zanoni Elias, que demonstrou aos conselheiros as estratégias adotadas para atingir estes resultados, bem como, aquelas que ainda serão implementadas ainda em 2018. Entre elas está o reposicionamento de dívidas já assumidas anteriormente pela instituição as quais estavam, na sua grande maioria (67% do passivo total de R$ 98 milhões – 31/12/2017), vencendo nos próximos 12 meses, ou seja, no curto prazo. A estratégia utilizada foi repactuar com todas as instituições financeiras um alongamento desse fluxo de pagamentos esticando, em alguns casos, para até 72 meses de amortização e ainda após um período de carência de 6 a 12 meses. Somente esses alongamentos com as instituições financeiras, que representam uma boa fatia deste passivo, permitiu uma redução no desembolso mensal de mais de R$ 1,2 milhões ao mês (R$ 2,2 milhões para R$ 1,0 milhão/mês de parcelas com bancos de dívidas antigas).

Esse fôlego de desembolso mensal tem permitido que a Universidade inicie o procedimento de colocar suas contas em dia, tanto com os bancos, como com os fornecedores e impostos que estavam em atraso, e que, atualmente já se encontram todos regularizados. “Pagamos todos os impostos e hoje a universidade está com todas as suas contas em dia, podemos inclusive sentir que os custos fixos foram de fato reduzidos deixando a Universidade operacionalmente bem mais eficiente”, destaca a reitora Luciane Ceretta.

Outro dado importante que trouxe maior tranquilidade quanto à saúde financeira da universidade foi a apresentação do EBITDA que é um indicador de resultado da instituição antes dos efeitos financeiros e da depreciação. A instituição sai de um EBITDA de 6,5% em 2017 para 20,1% neste primeiro semestre de 2018. Todavia, como no segundo semestre a contabilização das receitas e despesas se equiparam, o EBITDA deve recuar um pouco para próximo de 13% no final de 2018, mesmo assim, seria o dobro dos resultados obtidos em 2017, e considerando apenas o primeiro ano de atuação da atual Gestão, já demonstra que a Universidade vem caminhando no sentido certo.

De acordo com a reitora, Luciane Ceretta, neste primeiro ano de gestão o principal objetivo foi promover o equilíbrio financeiro da Instituição. “A Universidade conseguiu reposicionar o endividamento bancário e com os seus fornecedores, além de estabilizar o caixa da Instituição. Com essas estratégias, a Unesc conseguiu atender as necessidades institucionais, oxigenar a Universidade e aplicar investimentos menores, porém essenciais. Ainda não conseguimos investir na instituição nos níveis que desejamos pois temos um passivo considerável para saldar, e que, após reduzirmos um pouco mais nosso endividamento, conseguiremos com muita responsabilidade, aplicar recursos nos projetos de investimentos que ora estão represados”, enfatizou.

Os conselheiros manifestaram-se positivamente sobre os resultados. Além disto, o Consu aprovou e deliberou as demais pautas correspondentes a Universidade. O Conselho Superior é o órgão máximo deliberativo e normativo, responsável por traçar a política universitária e para julgar os recursos em última instância interna da Universidade. É função do Conselho estabelecer as diretrizes gerais de ensino, pesquisa, extensão, garantindo o atendimento à missão e finalidade da Universidade, zelando por seu patrimônio moral, cultural e material.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

20 de julho de 2018 às 20:13
Compartilhar Comente

Deixe um comentário

Ouça o que está escrito