AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Qualificação profissional e emprego do município são discutidos em reunião com a participação da Unesc

Qualificação profissional e emprego do município são discutidos em reunião com a participação da Unesc
Objetivo da união do setor público e privado é discutir as necessidades nas qualificações técnicas do município (Foto: Ana de Mattia/Decom) Mais imagens

Discutir a qualificação de profissionais e a geração de emprego na cidade de Criciúma. Esse foi o objetivo da reunião, na ACIC, e que contou com a presença da Unesc, Prefeitura Municipal de Criciúma, Câmara de Vereadores e demais instituições de ensino e de setores produtivos da cidade.

O encontro, que ocorreu na última semana, teve a presença da pró-reitora Acadêmica da Unesc, Indinara Reunayd Toreti. Ela destacou que a ideia é fazer um diagnóstico das necessidades apontadas pelo setor produtivo e a partir desse levantamento desenhar estratégias para qualificar as pessoas para atuar nas empresas e nos setores produtivos, a partir das necessidades regionais.

Conforme o diretor de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação do Município, Aldinei Potelecki, também será feito um mapeamento de todos os cursos profissionalizantes, técnicos e de qualificação profissional oferecidos em Criciúma, informações de vagas disponíveis e o perfil dos profissionais que as empresas estão buscando atualmente.

Ainda na reunião, o presidente da ACIC, Valcir José Zanette, mencionou que a aproximação entre entidades empresariais, instituições de ensino e Poder Público é fundamental para criar condições de qualificar os profissionais, alinhados com as necessidades do mercado.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

31 de janeiro de 2022 às 13:34
Compartilhar Comente

Equipe feminina de Handebol Beach FME/ACRIHF/Unesc vence competição

Equipe feminina de Handebol Beach FME/ACRIHF/Unesc vence competição
28ª edição ocorreu nesse domingo, no Balneário Rincão (Fotos: Manuela Silva/Decom) Mais imagens

O handebol movimentou as areias do Balneário Rincão nesse fim de semana. Durante a 28ª edição do Rincão Handebol Beach, promovido pela Associação Desportiva de Handebol Criciumense (ADHC), dez equipes, sendo cinco masculina e cinco feminina, disputaram a competição.

No feminino, a equipe da Fundação Municipal de Esportes (FME) de Criciúma/ACRIHF/Unesc foi a grande campeã. O segundo lugar ficou com ATHB/Ulbra Torres e o terceiro com a equipe Taura/Gráfica GM.

Já no masculino o primeiro lugar foi conquistado pela equipe Latina SUR/Sem Bandeiras. A segunda colocação ficou com Repuxo/RS e o terceiro lugar com a equipe criciumense ADHC/FME/Posto Dário (A).

De acordo com o organizador e técnico do handebol masculino de Criciúma, Martinho Mrotskoski, o evento foi um sucesso, unindo novos e atletas já experientes. "Foi um momento de descontração, todo mundo deu o seu melhor e também aproveitou para brincar. Estamos contentes com os resultados alcançados", destacou.

"Foi uma grande competição. Tivemos atletas e equipes de vários municípios do Sul. Todos aproveitando o momento para brincar e se divertir, unindo gerações do handebol", frisou o presidente da FME Criciúma, Neto Uggioni.

O evento contou ainda com o apoio da FME Criciúma, Fesporte, Federação Catarinense de Handebol, Prefeitura de Balneário Rincão, Supermercado Althoff e Unesc.

Texto/Colboração: Manuela Silva/Decom

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

31 de janeiro de 2022 às 12:02
Compartilhar Comente

A luta diária de quem tem a síndrome de Gillain-Barré

A luta diária de quem tem a síndrome de Gillain-Barré
Mais imagens

O atendimento multidisciplinar realizado nas Clínicas Integradas da Unesc, alinhado a força de vontade, a coragem de enfrentar os desafios e o apoio de toda a família tem contribuído para escrever um novo capítulo na vida do morador de Criciúma, Valdecir Gonçalves. Aos 67 anos ele tem superado a cada dia as dificuldades impostas pela Síndrome de Guillain-Barré, uma doença até então desconhecida por muita gente. Mas ele deixou a aflição e a angústia de lado por esse desconhecido e encarou o desafio de lutar pela vida. Hoje, duas vezes por semana, ele deixa a sua casa no Bairro Quarta Linha e vem com a sua esposa Eronita Pereira Gonçalves para o seu tratamento com profissionais do Centro Especializado em Reabilitação (CER), da Universidade e que estão sendo fundamentais para a sua reabilitação, entre eles o Terapeuta Ocupacional. 

“Eu cheguei aqui na Unesc com muito sofrimento. Não mexia as pernas e nem os braços. Imagina você estar com sede, dentro da sua casa, e não conseguir pegar um copo d’água? Não conseguir se alimentar, olhar para os outros e não conseguir falar. Sentia vontade de me jogar no chão e não tinha firmeza para nada”, relatou.  “Graças a Deus estou me recuperando. Esses exercícios feitos aqui na Unesc me salvaram”, disse o paciente.

A doença é autoimune e afeta o sistema nervoso de forma aguda. Os sintomas são a perda de força que começa em membros inferiores, com característica ascendente, pelos pés, pernas até chegar às mãos e braços. Nos casos mais graves pode acometer a musculatura respiratória. A doença ocorre quando o próprio sistema de defesa do corpo ataca os nervos periféricos.

Todo empolgado, Valdecir contou que tinha uma banda, a Raios de Sol, e nas horas vagas cantava para os amigos e em festas. “Muitas vezes ficava só olhando para o violão. Não conseguia pegar e tinha muita vontade de tocar”, contou.

Ao perceberem que a música também era muito importante para a sua vida, os profissionais da Unesc pediram para ele trazer o violão. “A música traz muitos pontos positivos. Ela remete também à memória e ajuda no desenvolvimento. Com as sessões ele foi ganhando os movimentos das mãos e conseguimos introduzir o violão para a sua vida novamente. Ficamos muito felizes ao vê-lo tocando um instrumento que ele tanto gosta. A música trouxe também esse objetivo de melhora. Conseguimos aprimorar a coordenação motora, a memória afetiva, o planejamento motor. É uma reabilitação como um todo”, comentou a fonoaudióloga, Leyce da Rosa dos Reis. 

Depois que ganhou movimento nas mãos, Valdecir não só ficou mais animado como também passou a alegrar as tardes de sessões na Unesc e essa história começou a ganhar um colorido especial no CER. Ele se preparou, com auxílio dos profissionais da Universidade, e se apresentou na confraternização de final de ano.

Muito emocionado, ele cantou e tocou ao lado do amigo que fez, Gelson Pereira Domingos, 50 anos. Ele também faz atendimentos nas Clínicas da Unesc, após sofrer três Acidentes Vasculares Cerebrais (AVCs). “Hoje estou muito feliz porque canto e toco”, disse Valdecir, todo sorridente. Uma de suas músicas preferidas é Meu Amigo Pedro, de Raul Seixas, que não pôde ficar de fora do repertório de apresentação.

Ao pegar o violão, tocar e cantar a sua música preferida, não só estimulam seu cérebro e movimentam seus membros superiores, mas o faz enxergar que a vida é feita de desafios e que o carinho, o amor, e a persistência são fundamentais para alcançar o que se pretende.  E agora, o que ele mais quer é voltar a andar novamente. “Foram eles que me tiraram do sofrimento. Eu só tenho que agradecer. Estou sendo atendido por uma equipe maravilhosa. Quando cheguei achava que não iria melhorar mais porque já tinha ido a outros profissionais e depois que comecei a fazer os exercícios, conhecer outros, só fui melhorando”, rememorou Valdecir. 

Evolução

Essa evolução também se dá porque, além dos exercícios impostos nas sessões, ele também faz as tarefas em sua casa.  “Aqui ele conta com sessões que duram, em média, 40 minutos. É um tratamento multidisciplinar, com fonoaudiólogo, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, nutricionista, assistente social e psicólogo. Quanto mais rápido o diagnóstico melhor a intervenção. Ele foi encaminhado pelo hospital e desde então, há cinco meses, recebe todas as orientações necessárias para o melhor tratamento e evolução”, ressaltou a fonoaudióloga.

Maior autonomia

O apoio da família, para Valdecir, também foi fundamental. Para a esposa, vê-lo se alimentar sozinho e se sentir bem é uma das grandes conquistas. “Ele não conseguia nem sentar direito na cadeira. Quando via ele depender da gente na hora da comida era muito triste para ele e para a gente. Mas hoje ele já come sozinho, senta sozinho, liga a televisão e, para nós, ver essa recuperação está sendo gratificante”, contou a esposa Eronita, que tem se dedicado muito para vê-lo cada dia mais feliz. “A nossa sorte foram essas pessoas maravilhosas da Unesc”, agradeceu.

Força de vontade

Um dos exercícios colocados em prática é o de consciência corporal. As atividades colocadas vão auxiliar no fortalecimento dos membros inferiores e contribuir para mandar estímulos neurológicos já que ele anseia voltar a ter essa independência.

“Hoje ele se alimenta, faz a higiene, e está independente. Quando chegou aqui ele era totalmente dependente da esposa. Ele não tinha presença de força nos membros superiores, por isso a dependência. Ele consegue ter uma vida estabilizada com até conseguir colocar as vestimentas e os sapatos. Ele demonstra muito empenho e desta forma a equipe consegue trabalhar com ele. Ele é um grande exemplo de ser humano e de paciente”, disse o Terapeuta Ocupacional, Ademir Afonso Peres.

“Estamos trabalhando bastante com movimento envolvendo os braços e as pernas. Ele é bem empenhado e isso ajuda muito no tratamento”, acrescentou o fisioterapeuta, Rodrigo Serafim Zanette, que também acompanha o paciente.

Diferencial da Unesc

Leyce explica que o diferencial da reabilitação está no atendimento multidisciplinar. “Ele chegou nas Clínicas Integradas ‘flutuando’ na parte cognitiva, na questão da comunicação, em relação a desorientação de tempo e espaço, e ao longo dos atendimentos, pensando cognitivamente, principalmente a terapia ocupacional, junto com a fonoaudiologia, conseguimos organizar essa questão em relação a orientação dele, do planejamento motor, da comunicação efetiva”, sublinhou. “Nosso objetivo é a funcionalidade, independência e autonomia do paciente”, reforçou.

Relatório

O tratamento de Valdecir vai até o início deste ano, na Unesc. Após isso, ele receberá um relatório de alta que será compartilhado com a equipe da Rede Municipal de Saúde de Criciúma. “Realizamos toda essa questão de vínculo com a rede de saúde para manter os acompanhamentos assim que receber alta na Unesc. Como acontece com os outros pacientes, vamos entrar em contato com profissionais do município e com o relatório de alta, eles vão poder saber como Valdecir chegou aqui na Unesc, o tratamento feito e o que pode ser realizado daqui para frente”, explicou Leyce.

Papel humanitário

Para a coordenadora do CER, Mágada Tessmann, além de ser um Centro Especializado com inúmeras funções técnicas, o CER tem um papel humanitário. “Ele ajuda no cuidado dos pacientes e também nos torna melhores com esse compartilhamento próximo e com os ensinamentos diários. Fico muito feliz pelo apoio e pela confiança da reitora Luciane Bisognin Ceretta para estar aqui fazendo esse trabalho e também a toda a equipe do Centro pelo empenho e dedicação”, disse.

Segundo ela, a partir do momento em que assumiu a coordenação do CER a sua vida e seu olhar para a vida também mudaram. “Os pacientes aprendem conosco, mas nós aprendemos muito mais com vocês. Cada reabilitação e história de vocês nos fazem refletir sobre a nossa vida e isso é o que faz crescermos como pessoa”, falou.

Atualmente, o CER atende 433 pacientes e, por mês, são realizados 1,6 mil atendimentos envolvendo 24 profissionais entre assistente social, enfermeiro, farmacêutico, médico, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta, psicólogo, cirurgião-dentista, fonoaudiólogo, entre outros.

Sobre a doença

A maior parte dos pacientes percebe inicialmente a síndrome pela sensação de dormência ou queimação nas extremidades dos membros inferiores (pés e pernas) e, em seguida, superiores (mãos e braços). Outra característica, percebida em pelo menos 50% dos casos, é a presença de dor neuropática (provocada por lesão no sistema nervoso) lombar ou nas pernas. Fraqueza progressiva é o sinal mais perceptível, ocorrendo geralmente nesta ordem: membros inferiores, braços, tronco, cabeça e pescoço.  

Portas abertas

Os interessados em conhecer melhor os mais de 50 cursos de graduação em modelo presencial ou de Educação à Distância (EaD), no projeto Unesc Virtual, ou ainda mais de 40 oportunidades em especialização podem entrar em contato com a Instituição pelo Whatsapp (48) 99915-0433.

A Central de Atenção ao Estudante (Centac) está atendendo calouros e veteranos pelo contato também no Whatsapp (48) 99644-1887 ou no 3431-2545, das 9 às 19h.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

31 de janeiro de 2022 às 11:25
Compartilhar Comente

“A Unesc é nossa”, disse o novo presidente da Amrec

“A Unesc é nossa”, disse o novo presidente da Amrec
Posse ocorreu na tarde desta quinta-feira e a Universidade esteve presente na cerimônia (Fotos: Divulgação) Mais imagens

“A Unesc é nossa, precisa ser valorizada e prestigiada. Ela dá credibilidade em todos os seus projetos. Por isso, com certeza, será grande parceira da Associação de Municípios da Região Carbonífera (Amrec)”. Essa foi a fala do prefeito de Forquilhinha, José Cláudio Gonçalves, o Neguinho, que assumiu como presidente da Amrec, em cerimônia na sede da Associação, na tarde de quinta-feira (27/01). Ele sucede o prefeito de Orleans, Jorge Luiz Koch, em cerimônia na sede da Associação. A reitora Luciane Bisognin Ceretta esteve presente no ato, que contou com a participação de diversas lideranças locais e estaduais, entre elas o deputado estadual Julio Garcia e o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro.

Durante o evento, Luciane, parabenizou o novo comando da Amrec e salientou que a Universidade está presente 100% em todos os municípios, levando conhecimento e desenvolvimento. “A Unesc, a nossa Universidade Comunitária, está absolutamente conectada com os municípios e absolutamente comprometida com todas as pautas emergentes e que colaboram com o desenvolvimento dessas cidades, tanto por meio da formação profissional de excelência quanto por meio de grandes projetos inovadores que possui”, ressaltou.

Para ela, estar presente na posse do novo presidente da Amrec é representativo para a Universidade, por toda a sua contribuição para a sociedade. “Temos o Plano de Desenvolvimento Socioeconômico que compreende todos os municípios, em parceria com a Unibave. Temos mais de 500 projetos de extensão, de pesquisa de intervenção nas comunidades. A Universidade está muito presente, de modo que as necessidades dos municípios são sempre acessadas pela Unesc, que busca encontrar soluções coletivas que visem justamente esse impulsionamento na nossa região”, sublinhou.

“Assim como foi a gestão do prefeito Jorge Koch, o presidente Neguinho, será também visionário e trará grandes resultados”, complementou a reitora.

Aeroporto

O novo presidente defendeu a revitalização do aeroporto Diomício Freitas e a volta dos voos comerciais, assim como o investimento no turismo regional, além da união das lideranças para o desenvolvimento do sul.

“O aeroporto é um grande vetor de investimento. Vamos buscar parceria com a Unesc, para um projeto de turismo da região carbonífera de forma integrada, respeitando as características de cada município”, afirmou em seu discurso de posse.

Neguinho é o 39º presidente da Amrec e o quarto prefeito de Forquilhinha que assume a presidência, que já teve Vanderlei Luiz Ricken, em 2000; depois Paulo Hoepers, em 2005; e Vanderlei Alexandre em 2013 e 2016.

Desafios

O prefeito de Orleans e agora ex-presidente da Amrec, Jorge Koch, resumiu o seu mandato dizendo que todo o esforço e energia em 2021 foram empregados em medidas no combate à pandemia. “Tínhamos diversas pautas positivas, mas tivemos que focar no combate e prevenção da Covid-19. Na abertura de novos leitos, nas vacinas, na volta às aulas de forma presencial e nas medidas para evitar a proliferação a pandemia”, avaliou Koch.

O prefeito Clésio Salvaro ainda enumerou o plano de desenvolvimento econômico regional, o plano de mobilidade urbana feito em nove municípios de forma consorciada e o selo do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI). “Cansamos de falar das melhorias da infraestrutura das nossas rodovias estaduais. Concluímos o Plano de desenvolvimento regional, mas agora precisamos trabalhar para colocá-lo em prática. Tirar o plano do papel, para melhorar a nossa economia. Mas foi um ano positivo, principalmente se pensarmos que conseguimos o selo de equivalência do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI). E que agora nossos produtos de origem animal vão poder ser comercializados em todo o país”, analisou.

Conselho Executivo Eleito

Presidente: Prefeito de Forquilhinha, José Cláudio Gonçalves;

1º Vice-Presidente: Prefeita de Lauro Muller, Saionara Bora;

2º Vice-Presidente: Prefeito de Morro Da Fumaça, Agenor Coral;

1º Secretário: Prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro;

2º Secretário: Prefeito de Urussanga, Jair Nandi;

1º Tesoureiro: Prefeito de Siderópolis, Franqui Salvaro;

Titulares Do Conselho Fiscal

- Prefeito de Orleans, Jorge Luiz Koch;

- Prefeito de Balneário Rincão, Jairo Celoy Custódio;

- Prefeito de Içara, Dalvania Cardoso;

Suplentes Do Conselho Fiscal

- Prefeito de Cocal do Sul, Fernando De Faveri;

- Prefeito de Nova Veneza, Rogério Frigo;

- Prefeito de Treviso, Valério Moretti.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

28 de janeiro de 2022 às 12:01
Compartilhar Comente

Unesc e a sua missão de levar conhecimento

Unesc e a sua missão de levar conhecimento
Comprometida e dedicada a transformar, professores e acadêmicos levam diversas ações para o Balneário Rincão (Fotos: Divulgação) Mais imagens

Comprometida com o ensino, com a pesquisa e com a extensão, a Unesc, Universidade Comunitária, está desenvolvendo diversas ações nesta temporada de verão, no Balneário Rincão. Além de muito esporte, cultura e lazer na orla em frente ao antigo restaurante Verdão (apenas como referência), todos os sábados e domingos com o evento Play no Verão, professores e alunos estão desenvolvendo atividades também no espaço localizado no Container Food Park Summer, na Zona Norte do Balneário.

Nesta sexta-feira (28/1), a partir das 18h, o espaço será palco de atividades que desenvolvem a criatividade e a imaginação, por meio das pinturas faciais na garotada. Com tintas especiais, a equipe do Colégio Unesc vai garantir a diversão das crianças.

Já no sábado (29/1), o Núcleo de Empreendedorismo da Universidade vai estar no Food Park para muitas consultorias e informações sobre as ações que desenvolve ao longo do ano e que são abertas à comunidade. O Núcleo tem como objetivo de potencializar a educação empreendedora, capacitando e apoiando a transformação do conhecimento em produtos, processos, serviços e ações inovadoras em benefício do desenvolvimento econômico, social e ambiental de toda a região. Quer saber mais? Dá uma passadinha pelo local que a equipe vai tirar todas as suas dúvidas.

Para quem ainda não sabe qual seu tipo de sangue a Unesc oferece, no domingo (30/01), testes de tipagem sanguínea, realizados pelo curso de Biomedicina. O resultado, que mostra qual tipo sanguíneo e Fator Rh, positivo ou negativo, sai na hora e de forma gratuita.

Essas ações, conforme a diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias da Unesc, professora Fernanda Guglielmi Faustini Sônego, fazem parte da gama de possibilidades oferecidas pela Universidade à comunidade de toda a região. “A Unesc contribui com o desenvolvimento social, econômico, cultural e ambiental de toda a região Sul do nosso estado. Seu DNA é comunitário e suas ações são sempre envolvendo as pessoas e para as pessoas, motivo pelo qual ela recebeu, no final de 2021, o prêmio de Responsabilidade Social conferido pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina”, comentou

Conforme a diretora, a Universidade tem atuado em diferentes pontos do Balneário Rincão,  na orla, no Container Food Park e no espaço da Feira de Economia Solidária, levando muito conhecimento e informações importantes sobre as diversas áreas do conhecimento que envolvem os cursos de graduação, pós-graduação, cursos técnicos,  projetos de extensão, Colégio Unesc e demais setores da instituição.

“Temos proporcionado momentos que envolvem atividades físicas, promoção de saúde, entretenimento e lazer. Essas vivências estão sendo fantásticas e com muitas adesões, trocas de saberes, e conexões. É com esta aproximação e envolvimento que a Unesc segue cumprindo seu papel, nesses seus 53 anos de história, fazendo a diferença por estar junto da comunidade”, salientou.

Contação de Histórias

A tradicional Contação de História promovida pela Biblioteca Professor Eurico Back da Unesc também integrou a programação no Container Food Park, na última semana. Mais do que uma ação educativa prazerosa, ela proporcionou aos pequenos uma compreensão do mundo, bem como a construção das identidades culturais via memória oral. As Férias da Bruxa Onilda; O Monstro das Cores; Sopa de Pedra; Os Três Porquinhos e Zinho: o Detetive, foram algumas das obras contadas pelas colaboradoras da Universidade, Maristela Constante e Andreia Vicente.

“As crianças participaram pedindo mais histórias. Foi muito bom ver o entusiasmo deles com os enredos contados. Alguns pais também participaram e outros deixaram seus pequenos no espaço da Unesc”, contou a coordenadora da Biblioteca, Elisângela Just Steiner.

Também foram disponibilizamos jogos de raciocínio lógico. O curso de Ciências Biológicas e Engenharia Civil também estiveram presentes ofertando muitas informações importantes sobre os cursos e ações da Universidade.

Play no Verão

O Play no Verão que tem a parceria da Unesc está cheio de atrativos neste final de semana. A população que passar pela orla do Balneário Rincão poderá encontrar atividades de dança, às 10h e às 16h, caminhada, circuito funcional às 8h, 9h, 16h e 17h, futebol, voleibol e bocha das 8h às 12h e das 15h às 18h.

O espaço conta ainda com quadra de Beach Tennis instalada no local, além de brincadeiras para as crianças, meditação guiada, testes de qualidade de vida, ansiedade, estresse e depressão, orientações sobre o uso racional de medicamentos, divulgação do projeto Farmácia Escola, medidas e cuidados sobre a exposição à radiação solar, terapia manual, auriculoterapia, entre outras ações realizadas por residentes da área da saúde da Unesc.

A ação Play no Verão ocorre aos sábados e domingos, das 8h às 12h e das 15h às 18h, até o primeiro final de semana de fevereiro.

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

28 de janeiro de 2022 às 08:51
Compartilhar Comente