AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Unesc sedia debate com professor de Portugal sobre a importância dos recursos hídricos

Unesc sedia debate com professor de Portugal sobre a importância dos recursos hídricos
Evento foi promovido pelos comitês das bacias do Rio Araranguá e Afluentes Catarinenses do Rio Mampituba e do Comitê da Bacia do Rio Urussanga (Fotos: Mayara Cardoso) Mais imagens

A Unesc foi palco, na tarde desta quarta-feira (14/11), de uma rica discussão sobre a importância dos recursos hídricos para atividades econômicas, sociais e ambientas, em especial, nas duas bacias hidrográficas das quais a região faz parte. Quem compartilhou seus conhecimentos com alunos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Ciências Biológicas, Engenharia Ambiental e Sanitária e Geografia foi o professor PhD e geógrafo, Francisco da Silva Costa, da Universidade do Minho, de Portugal.

O evento foi promovido pelos comitês das bacias do Rio Araranguá e Afluentes Catarinenses do Rio Mampituba e do Rio Urussanga, com apoio da SDS (Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Sustentável) de Santa Catarina e AGUAR (Associação de Proteção da Bacia Hidrográfica do Rio Araranguá) e parceria da Universidade.

Francisco levantou o tema “Política(s) da Água em Portugal no Quadro Europeu: Paradoxos, Incertezas e Desafios”, trouxe informações sobre a realidade vivida no assunto em seu país e tratou sobre a importância do papel dos comitês da Universidade e da comunidade em geral engajada em busca de melhores soluções para os recursos.

Estiveram presentes na atividade a presidente do Comitê da Bacia do Rio Araranguá e Afluentes Catarinenses do Rio Mampituba, Luiz Leme; a presidente do Comitê da Bacia do Rio Urussanga, Carla Cristina Possamai Della e a coordenadora do curso de Geografia da Unesc, Andra Rabelo Marcelino.

Mayara Cardoso - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Mayara Cardoso 14 de novembro de 2018 às 17:06
Compartilhar Comente

Laboratório Fantasma discute a exposição “A verdadeira matéria das coisas”

Laboratório Fantasma discute a exposição “A verdadeira matéria das coisas”
Evento ocorreu na terça-feira (13/11) na Sala Edi Balod (Fotos: Vitor Netto) Mais imagens

A Sala Edi Balod recebeu, na tarde desta terça-feira (14/11), mais uma edição do Laboratório Fantasma. A atividade teve o objetivo de possibilitar diálogos a partir dos trabalhos expostos na Sala, no sentido de promover rodas de conversas e de discussões, dessa vez com o foco no fomento à criatividade e socialização impressões sobre a exposição “A verdadeira matéria das coisas”. Esta edição contou com a participação de alunos do 5º ano do Ensino Fundamental da escola Municipal Carlos Gorini, do bairro São Marcos, de Criciúma.

A exposição, da professora doutora da UFPel (Universidade Federal de Pelotas) e da pós-graduação em Poéticas Visuais da Unesc, artista e pesquisadora Helene Sacco, apresenta textos, desenhos e objetos classificados por 96 verbetes de tipos de objetos e convida os visitantes à contribuírem com a mostra, deixando um objeto no local. A exposição foi oficialmente aberta ao público no dia 9 de setembro e ficará disponível para visitação até o dia 6 de dezembro.

O Laboratório acontece sempre na semana seguinte após a abertura de uma exposição na Sala Edi Balod.

Vitor Netto - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Vitor Netto Henrique 14 de novembro de 2018 às 17:04
Compartilhar Comente

Acadêmicos da Unesc conhecem de perto as ações e a estrutura da Acic

Acadêmicos da Unesc conhecem de perto as ações e a estrutura da Acic
Visita dos estudantes do curso de Comércio Exterior a sede da entidade empresarial ocorreu na noite desta terça-feira (13/11) (Fotos: Deise Felisberto-Acic) Mais imagens

Motivação, conhecimento, descoberta, colaboração e integração foram algumas das palavras que resumem o sentimento dos acadêmicos da sexta fase do curso de Comércio Exterior, da Unesc, em visita a Acic (Associação Empresarial de Criciúma). A visita, na noite desta terça-feira (13/11), fez parte do conteúdo da disciplina de Administração de Pequenos Negócios, ministrada pelo professor Ricardo Pieri. Recepcionados pelo presidente da Acic, Moacir Dagostin, os estudantes puderam conhecer um pouco da trajetória profissional e também da relação com o associativismo do presidente de umas principais entidades empresariais do Sul do país.

Há mais de 10 anos, Dagostin participa das ações da entidade empresarial, além disso foi professor por mais de 20 anos. O presidente falou, ainda, do dia a dia à frente da entidade e do importante papel da Acic como interlocutora dos principais assuntos de interesse da cidade e região. Dagostin também reforçou a importância do domínio das tecnologias e o atual momento econômico do país. “As empresas têm passado um período difícil em função de todo o cenário econômico que vivemos nos últimos anos. Passado o período eleitoral, as perspectivas se renovam e, mesmo recente, já estamos sentindo um movimento positivo da economia”, destaca Dagostin. “Estamos trabalhando e fomentando aqui na região novas formas da nossa economia se reinventar, especialmente, na área de inovação e tecnologia. Nesse sentido digo a vocês, estejam preparados para o mercado em transformação”, acrescenta.

Para o professor Ricardo Pieri, este tipo de visita com os acadêmicos é de extrema importância. “Essa atividade é uma oportunidade dos alunos perceberem a existência desse tipo de espaço, como o da associação empresarial, de espaços de coworking, explorando sua estrutura. São ambientes que, posteriormente, também estarão fazendo parte da vida profissional desses acadêmicos”, ressalta.

A diretora executiva da Acic, Maria Julita Volpato, detalhou a infraestrutura, serviços, projetos e ações da entidade, que no próximo ano completa 75 anos de existência. “A base estratégica do nosso trabalho é o associativismo, que representa e defende os interesses da classe empresarial, sendo propulsora do desenvolvimento regional”, coloca.

A entidade desenvolve uma série de projetos estratégicos voltados à diversas bandeiras como a da educação e a da cultura. A gama de soluções empresariais da entidade também tem facilitado e contribuído com o dia a dia das empresas.

Os estudantes puderam conhecer ainda o funcionamento dos núcleos setoriais, que é o associativismo na prática. Hoje, a Acic possui 19 núcleos dos mais vários segmentos. A explanação foi realizada pelo coordenador dos núcleos setoriais, João José Camargo. “Por meio dos núcleos setoriais, que seguem a metodologia do Programa Empreender, empresas do mesmo segmento se unem, discutem desafios, necessidades e buscam soluções em conjunto, promovendo o associativismo e o desenvolvimento dos negócios”, explica. São realizadas capacitações, treinamentos, visitas técnicas, missões empresariais, compra de produtos de forma coletiva, entre outras ações.

“A experiência dessa noite foi muito positiva. Já conhecia a Acic, porque frequentei algumas capacitações aqui, porém não imaginava a forte atuação e a abrangência que a entidade possui”, observa Camargo. 

Colaboração Deise Felisberto - Comunicação Acic

Leonardo Ferreira - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Leonardo Ferreira Barbosa 14 de novembro de 2018 às 16:59
Compartilhar Comente

Unesc participa de Encontro de Bois de Mamão em Ibiraquera

Unesc participa de Encontro de Bois de Mamão em Ibiraquera
Evento contou com apresentações, exposições e rodas de conversas (Fotos: Divulgação) Mais imagens

O Setor de Arte e Cultura da Unesc participou do I Encontro de Bois de Mamão da Justina. Promovido pela Escola Ensino Básica Justina da Conceição Silva, o evento reuniu escolas da região com o objetivo de promover, resgatar e compartilhar a cultura da tradição açoriana de Santa Catarina. A atividade ocorreu no último sábado (10/11) no Salão Paroquial de Ibiraquera, em Imbituba.

O encontro contou com exposições, apresentações e uma roda de conversa debatendo a cultura do Boi de Mamão. A Escola Justina participou recentemente do 4º Encontro de Bois de Mamão da Unesc (http://www.unesc.net/portal/aicom/blog/43625-evento-da-unesc-mantem-viva-a-cultura-do-boi-de-mamao) e é reconhecida pelo Ministério da Cultura como Ponto de Cultura do território brasileiro. A Unesc também leva esse título, com o projeto “Boi de Mamão na Comunidade”.

Ponto de Cultura

Pontos de Cultura são grupos, coletivos e entidades de natureza ou finalidade cultural que desenvolvem e articulam atividades culturais em suas comunidades e em redes, reconhecidos e certificados pelo Ministério da Cultura, por meio dos instrumentos da Política Nacional de Cultura Viva.

A Unesc foi devidamente reconhecida, em julho deste ano, pelo Ministério da Cultura como Ponto de Cultura do território brasileiro. A titulação é resultado do edital de chamamento público de projetos Culturais realizados pelo governo de Santa Catarina, em 2016.  O projeto “Boi de Mamão na Comunidade”, foi o que trouxe o título à Universidade como fomentadora da cultura no estado.

Vitor Netto - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing 

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Vitor Netto Henrique 14 de novembro de 2018 às 16:57
Compartilhar Comente

Ação na Unesc conscientiza sobre diabetes

Ação na Unesc conscientiza sobre diabetes
Clínica Escola e Serviço de Enfermagem distribuíram peras durante a quarta-feira (14/11) (Foto: Divulgação) Mais imagens

O Dia Mundial do Diabetes foi marcado por uma ação simbólica especial na Unesc. A Clínica Escola e o Serviço de Enfermagem da Universidade distribuíram peras durante a quarta-feira (14/11) e conscientizaram sobre a doença, que segundo o Ministério da Saúde atingiu 68% mais brasileiros em 2018.

Segundo a enfermeira da Universidade, Zoraide Rocha, o tema "a família e o diabetes" foi escolhido para as campanhas de 2018 e 2019.

A enfermeira e professora Neiva Junkes Hoepers conta que na Unesc os cuidados com a diabetes são realizados no PAMG (Programa de Automonitoramento Glicêmico), que em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde presta assistência a mais de mil e 800 pessoas com a doença.

Tratamento gratuito

De acordo com o Ministério da Saúde, o SUS (Sistema Único de Saúde) oferece gratuitamente atenção integral contra a doença, com ações de prevenção, detecção, controle e tratamento medicamentoso nas unidades básicas de saúde e hospitais públicos.

Medicamentos gratuitos também podem ser obtidos por meio do programa Aqui Tem Farmácia Popular, parceria do Ministério da Saúde com mais de 34 mil farmácias privadas.

Leonardo Ferreira - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Fonte: AICOM - Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

Por: Leonardo Ferreira Barbosa 14 de novembro de 2018 às 16:29
Compartilhar Comente